História You Are My Confusion - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, J-hope, Jimin, Jin, JR, Jungkook, Mark, Rap Monster, Suga, V, Youngjae, Yugyeom
Tags 2jae, Jikook, Markson, Namjin, Taegi, Vhope, Yugbam
Exibições 331
Palavras 1.289
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Muito obrigada pelos favoritos e comentários!! Estamos quase nos 200!! <33

Boa leitura :* <33

Capítulo 13 - Chapter 13


Dia seguinte


Jeon JungKook


Coloquei uma jaqueta e estava prestes a sair do quarto, mas um barulho no banheiro chamou minha atenção. Caminhei em direção à porta e abri a mesma, e vi Jimin ajoelhado, com as mãos na barriga, vomitando.


— Amor, você vai à faculdade nesse estado? — Perguntei agachando-me ao seu lado.


Ele moveu a cabeça em discordância e novamente, vomitou. 


》》》


Jimin disse que estava sentindo-se muito cansado e estava com náuseas e cólica, o que me preocupou. Seu rosto estava pálido, já que nada parava em seu estômago. 


— Não vou te deixar sozinho. — murmurei vendo meu ômega contorcer-se na cama.


Retirei meu celular do bolso da jaqueta e procurei nos contatos o número de Taehyung, que logo encontrei. Após o terceiro toque, ele atendeu. 


— Tae, o Jimin não está muito bem e não vou deixar ele ir para a faculdade desse jeito. Será que você pode vir aqui para cuidá-lo?


Claro JungKook, chego aí em vinte minutos. 


— Obrigado hyung. 


Disponha. 


Bloqueei o celular e guardei no bolso. Jimin levantou-se e correu para o banheiro à passos rápidos. Como Taehyung não ia a aula hoje — por motivos de ele detestar as matérias de terça-feira — decidi chamá-lo, já que é melhor amigo do meu ômega há tempos.


Jimin saiu do banheiro com uma expressão cansada e grunhindo. Aproximei-me dele e coloquei minha mão em sua testa, ele estava com febre alta.


— Taehyung logo chegará para ficar aqui com você, então descanse. — ele assentiu e colocou a mão na boca, tossindo em seguida. — O que você tem meu amor? — perguntei retoricamente e selei sua bochecha. 


》》》


A campainha tocou e mandei entrar. Logo Taehyung apareceu segurando Roxy no colo e acariciava a cabeça da mesma. 


— Ele está dormindo agora. Jimin está com febre alta e vomita bastante, além de ter náuseas e cólica, agora começou a ter tonturas. Então fique monitorando ele e caso precise, leve-o ao hospital. — falei e ele assentiu. 


— Quando tudo isso começou? 


— Ontem, depois do jantar ele reclamou de algumas ânsias e que sentia um reboliço no estômago. Hoje começou a ter outros sintomas. Agora eu vou ter que ir, por favor hyung, cuida bem dele.


— Para alguém que não queria um ômega, hoje em dia é capaz de dar a vida por ele. 


Você não faz ideia! 


》》》


Kim Taehyung


Depois que JungKook fora para a faculdade, fui ao quarto dos dois para ver como Jimin estava. A febre ainda era alta, então caminhei até o guarda roupa e peguei uma toalha pequena, fui à cozinha e como a torneira é de água quente e fria, coloquei em uma temperatura morna e molhei o pano, logo voltei ao quarto. 


Coloquei a toalha em cima da testa do meu amigo e alguns minutos depois escutei um gemido de dor. Voltei meu olhar à cama — já que eu estava mexendo no celular — e vi Jimin contorce-se e com as mãos no abdômen.


Jimin abriu os olhos e me fitou, perguntando algo que me deixou surpreso. 


— Tae, você tem... Um irmão gêmeo e n-não me c-contou? — falou com dificuldade.


"Jimin não está nada bem!"


Jeon JungKook


A angústia e dor que Jimin sentia afetava-me cada vez mais, fazendo eu ficar com a mente focada apenas no meu ômega.


— Jeon, algum problema? — a professora perguntou. 


— Hum? Não, nenhum.  


Ela assentiu e eu rolei os olhos. A aula não passava e parecia que a cada segundo, o estado de Jimin piorava. 


— Hey cara, você 'tá bem? — Yoongi perguntou atrás de mim.


— Não, o Jimin só piora. — sussurrei. 


》》》


Girei a chave na fechadura e abri a porta. Retirei a jaqueta e percebi que o apartamento estava silencioso, e não tardei em ir ao quarto. 


Quando estava quase chegando no cômodo, senti meu celular vibrar no bolso da calça e rapidamente peguei o mesmo, e vi que era uma mensagem de Taehyung. 


"Taehyung: JungKook, trouxe o Jimin ao hospital, ele começou a vomitar e tossir sangue. Logo o médico vai dizer o que ele tem, acho melhor se apressar."


》》》


Cheguei no hospital e logo entrei, caminhando direto para a recepção. 


— Em que posso ajudá-lo? — a recepcionista — que pelo cheiro é ômega — perguntou com um sorriso simpático.


— Eu vim ver Park Jimin. 


— O senhor Park está em uma consulta agora. Preciso saber seu nome e o que é do paciente. — digitou algo no computador. 


— Jeon JungKook, sou o alfa dele.


— Certo, aguarde que logo teremos notícias. 


Assenti e caminhei para a sala de espera, onde encontrei Taehyung com os olhos fechados e o braço em cima dos mesmos.


— Nada ainda? — perguntei sentando ao seu lado.


— Nada. Ele entrou faz pouco tempo. — respondeu ainda do mesmo jeito em que estava quando entrei. 


Alguns minutos se passaram e uma enfermeira falou meu nome, pedindo para acompanhá-la. 


Levantei e caminhei com ela até em frente à uma porta, a moça deu algumas batidas e a mesma abriu a estrutura totalmente branca, revelando o médico examinado alguns exames.


— Entre. 


Fiz o que a enfermeira disse e reverenciei para o profissional à minha frente, que acenou com a cabeça e voltou à olhar os papéis em suas mãos. 


Antes de sentar, selei os fios platinados de Jimin e o mesmo sorriu fraco. Sentei na cadeira ao lado e o médico — que descobri se chamar DaeWon — juntou as mãos em cima da mesa, fitando-nos e começou a falar. 


—Bom Jimin, como suspeitei você está com intoxicação alimentar. — escutei um suspiro. — Você perdeu muito líquido e nutrientes, mesmo os sintomas terem vindo apenas ontem, o que em algumas pessoas é normal demorar igual ao seu caso, que comeu ou bebeu algo há algumas semanas atrás. Sugiro que fique aqui e farão por via intravenosa a reposição de líquido e nutrientes que você perdeu. Depois, quero que tome bastante líquido e volte a comer aos poucos, certo?


— Sim. 


— Muito bem, me acompanhe por favor. — os dois levantaram e eu fiz o mesmo, acompanhando ambos para fora da sala.


O médico caminhou até outra ala hospitalar em que possuía algumas salas e entrou em uma delas, onde havia diversas cadeiras ao lado de um suporte para bolsas de soro. DaeWon fez um gesto para Jimin sentar-se e este o fez.


Um enfermeiro rapidamente entrou e preparou uma agulha, logo passou algo no braço de Jimin e espetou sua pele, colocando um tubinho na agulha e o líquido começou a passar pelo mesmo. 


— Meu jovem, podemos conversar? — o homem de cabelos grisalhos perguntou e eu assenti.


Olhei Jimin e sorri de leve para ele, que retribuiu de forma suave mas cansada. Acompanhei o médico até o corredor apenas, já que o mesmo não estava muito movimentado.


— Jimin me contou que seu cio foi ontem. Percebe-se já que seu cheiro ainda está forte. — assenti. — Ambos devem saber que é raro um ômega engravidar no cio de um alfa, mas ninguém nunca disse que era impossível. Então Jeon, mesmo Jimin tomando remédios, há possibilidade deles falharem, claro, é só uma suposição, mas tenham cuidado caso não queiram ter filhotes no momento.


— Entendo, também terei mais cuidado da próxima vez. — o mais alto assentiu e voltamos para onde Jimin estava, encontrando este com os olhos fechados.


— Cuide bem dele, qualquer coisa é só chamar-me. 


— Certo, obrigado. — fiz uma reverência e DaeWon sorriu simpático, dirigindo-se para fora da sala. 


Me aproximei da cadeira e escutei a respiração do meu ômega calma e tranquila. Acariciei sua bochecha e afastei alguns fios que estavam caindo sobre a testa.


— Não sei por que, mas a notícia de que você não está grávido, me atingiu de alguma forma. — sussurrei.



Notas Finais


You can call me monster *pedradas*

Também amo vocês!! <33

~corre


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...