História You Are My Doll - Capítulo 24


Escrita por: ~

Postado
Categorias 5 Seconds Of Summer, Grace Phipps, One Direction
Personagens Grace Phipps, Louis Tomlinson
Tags Grace Phipps, Louis Tomlinson, Obsessão, Sexo
Exibições 168
Palavras 5.672
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Recomendo que leiam esse capitulo ouvindo uma dessas músicas:
— Ariana Grande - Just a Little Bit of Your Heart
— Demi Lovato - Stone Cold.

Boa leitura e sejam bem vindos novos leitores ❤️

Capítulo 24 - I Don't Ever Tell You How I Really Feel.


Fanfic / Fanfiction You Are My Doll - Capítulo 24 - I Don't Ever Tell You How I Really Feel.

Eu nunca lhe perguntei onde você esteve

E eu não sinto a necessidade de saber com quem você está

Eu não consigo nem pensar direito, mas eu posso dizer

Que você estava apenas com ela

E eu ainda vou ser uma idiota

Pois sou uma tola por você

Apenas um pouco do seu coração

Apenas um pouco do seu coração é tudo que eu quero

Apenas um pouco é tudo que eu estou pedindo

Eu nunca mais vou te dizer como eu realmente me sinto

Porque eu não consigo encontrar as palavras

Para dizer o que eu quero dizer

E nada é sempre fácil, que é o que eles dizem

Eu sei que eu não sou sua única

Mas eu ainda vou ser uma idiota

Ariana Grande - Just a Little Bit of Your Heart

 

Após certo tempo, trancada em seu quarto e com o rosto sobre seu travesseiro, Kristen solta um suspiro falho e vira seu rosto encarando o telefone fixo na cabeceira. A mesma encolheu os ombros pensando e rapidamente o pegando com certo receio se ajeitando para sentar-se na cama e discar o número anotado em um bloco de notas jogado por ali perto... Após o ato feito, alguns barulhos do outro lado da linha para aguardar a chamada ser atendido eram ouvidos pela garota que mordia o canto de seus lábios suspirando em seguida aliviada pela linha atender.

— Alô? Kristen? — a voz do outro lado da linha ecoou franzida.

— Emma... — a pequena Tomlinson proferirá logo abaixando os ombros — Você poderia... Vir aqui em casa...?

— O que houve? Você está bem?! — a ruiva questionou rapidamente se ajeitando em sua cama — Luke fica quieto! Estou no telefone.

— Luke está com você?

Kristen indagou engolindo em seco arregalando minimamente os olhos ouvindo a ruiva rir meiga e assentir com a cabeça mesmo sem a pequena pode ver rapidamente falando animada enquanto olhava os rapazes deitados nos colchões do chão enquanto os mesmos olhavam a ruiva franzidos pelo telefone tocando em meio daquilo...

— Sim, ele e o Ash... Eles vão dormir aqui em casa, hoje, estamos fazendo maratona de Orange Is the New Black, você podia vir sabe?! Pede pro seu pai e podíamos passar a noite junto... Você está chorando?!

A ruiva proferiu desfazendo o sorriso tomando uma expressão preocupada após ouvir algumas fungadas do lado oposto da linha e Kristen mal perceberá que derramava algumas lágrimas logo fechando fortemente os olhos as sentindo caírem sobre seu colo.

— Pode vir aqui-i em casa, por favor, Emma... Preciso de você e pode trazer os rapazes. — disse rapidamente atrapalhada limpando suas bochechas enquanto ouvia um suspiro pesado da ruiva.

— Okay... Luke e Ash arrumem suas coisas, vamos à casa da Kris... Agora, caramba! Luke, vamos no seu carro... Porque sim, oras! Você é o único aqui que tem habilitação, pare de reclamar e os dois me esperem na garagem! — grunhiu a ruiva ao falar com os mesmos rapazes que bufavam e ajeitavam seus colchões no chão de volta no armário — chegamos já aí, Kristen e não chora, sério... Já estamos chegando!

Logo a chamada fora encerrada as pressas e Kristen jogou o telefone contra a cabeceira pondo-se a chorar sobre seu travesseiro o abraçando fortemente encolhendo minimamente suas pernas... A mesma sentia algo esquentando e apertando em seu peito em pensar na possibilidade de seu pai as caricias com aquela mulher cujo era Scarlett e principalmente nas palavras do mesmo que ecoavam em sua cabeça...

— Será bom se eu me apaixonar por ela, você terá uma mãe e eu uma esposa de verdade...

Uma esposa de verdade, sério, pai?! Pensou a pequena Tomlinson sentindo seus olhos marejarem mais e a mesma gritar abafado contra o travesseiro o socando tentando amenizar a raiva que sentia pelo rapaz...

.

.

Logo a Ferrari escura estacionará na frente ao mero Pallazzo, um restaurante de classe superior localizado pelo centro da cidade, um belo lugar para certo “encontro”, uh?!

Tomlinson engolirá em seco tirando a chave do contato do veiculo notando a mulher no banco passageiro o fita-lo com um sorriso estampado no rosto, o mesmo rapaz retribui o ato mesmo a contra gosto rapidamente se retirando do carro ao puxar a trava do carro e sair dando meia volta abrindo a porta para a morena que sairá analisando o local...

— Belo restaurante... Fez as reservas?! Deve ter demorado meses, presumo... Que bom cavalheiro.

Scarlett proferiu sorrindo de orelha a orelha fazendo Louis cerrar os lábios franzindo assentindo incerto com a cabeça logo vendo a mesma entrelaçar seu braço esquerdo com o do rapaz. Com uma boa quantia, qualquer um compra uma reserva por aqui da noite para o dia... O mesmo pensará revirando meramente os olhos indo até a fila junto a outros clientes acompanhado daquela mulher passando na frente entregando suas reservas ao atendente na bancada que logo acompanhará o casal até sua respectiva mesa logo se sentando a mesma que era em um canto reservado do estabelecimento...

— Se sintam a vontade, o garçom já trará seus pedidos e o melhor vinho da casa, certo senhor Tomlinson?! — o mesmo atendente questionou olhando Louis que assentiu com a cabeça.

— Claro, tudo para minha garota. — Tomlinson proferiu forçando um sorriso fazendo Scar sorrir timidamente.

— Pois bem, aproveitem a noite. — o funcionário proferiu sorrindo simpaticamente logo se retirando.

— Você mudou, Tomlinson... Estás tão carinhoso...

Scarlett acabou por indagar vendo o rapaz franzir os lábios e sorrir a contra gosto novamente.

— Bem, devo me portar perto de uma dama como você, senhorita Smith... Então, eu pensei um pouco sobre... Irmos ao nosso ritmo, uh? Faz tempo, mas poderíamos dar certo dessa vez, esse jantar é para aproveitarmos um ao outro, o que achas? — Louis questionou vendo um garçom chegar rapidamente a mesa dos mesmos com uma garrafa de vinho e as taças pousadas sobre uma bandeja que logo foram colocadas sobre a mesa.

— Bem... — a mulher murmurou fitando o garçom servir ambas as taças logo pegando a sua bebericando levemente do álcool enquanto observava o garçom se retirar deixando a garrafa de vinho ali por um gesto de Louis — Não vejo problema algum meu caro rapaz... Um brinde a nós, que tal? — disse sorrindo exibindo os dentes alinhados e esbranquiçados enquanto pousava sua mão sobre a do rapaz pousada sobre a mesa.

— Claro... Um brinde a nós!

Riu sem jeito o rapaz logo brindando levemente entre as taças fitando os olhos pardos da mulher a sua frente que apenas o fitava com tal luxuria... O mesmo evitou suspirar pela decepção de não encarar um tom azul semelhante ao seu... Já que aquelas órbitas que o deixavam um pouco bobo de admira-las provavelmente no momento estavam marejadas pela magoa que sua pequena sentia estando em casa.

.

.

— Kristen, por favor... Você não pode ficar chorando pelo idiota que o senhor Tomlinson é... Enquanto você chora ele está lá com aquela tal Scarlett, não vale a pena.

Emma murmurou enquanto acariciava os cabelos negros da menina já que a mesma tinha a cabeça pousada sobre seu colo... Após a mesma chegar a casa da garota se deparando com a menina chorando ao abrir a porta principalmente deixando Ash e Luke que estavam acompanhados confusos e ressentidos por ver a garota naquele estado resultando em um abraço coletivo dos jovens para tentar acalma-la e tirar alguma respostas das dúvidas que ele questionavam.

De inicio foi difícil para Kristen contar o que havia ocorrido já que os rapazes estavam presentes, mas pela segurança que Emma lhe passará, a ruiva a confortou para contar a verdade para os rapazes que bem, reagiram estáticos ao saber que a garota mantinha relações com o próprio pai, mas por incrível que pareça, não a julgaram e ficaram a ouvidos para escuta-la...

Após ela contar detalhe por detalhe, quem mais xingou o seu próprio pai foi Ash que o apontava como covarde por estar escapando do relacionamento proibido que eles tinham, já Luke apenas fez o rapaz de covinhas calar-se pelos vários xingamentos que ele soltava.

— Escuta, Kristen... — Luke se proferiu encarando a garota já os quatro se encontravam na sala enquanto os rapazes encontravam-se ambos nas poltronas observando a ruiva sentada com a pequena deitada com a cabeça sobre seu colo — Ele só deve estar querendo te proteger, ele deve ter ficado com medo do seu tio contar e resolveu encobrir, talvez ele esteja fazendo isso porque te ama...

— Ele ama ela e fica com outra nesse momento em um encontro, qual é Luke?! Bateu com a cabeça para falar isso? — Ash debateu arregalando minimamente os olhos recebendo um olhar feio da ruiva:

— Ashton, não complica. — o repreendeu ainda acariciando os cabelos da amiga que suspirava baixo fechando os olhos — Eu concordo com o Luke, talvez ele só queira te proteger, mana... Não vale chorar assim, você já sabe que ele te ama e vocês nem parentes de sangue são... O que o senhor Payne pode fazer de pior?! Tipo... Seu pai praticamente consegue fazer qualquer um ficar de bico fechado com um bom talão de cheque...

— Nem tudo se ressume em dinheiro, Emma. — Ash retrucou cruzando os braços.

— Deixa ela terminar, Ash... — Luke se meteu naquele meio bufando.

— Obrigado, Luke... Como eu iria dizendo, seu “pai” pode muito bem fazer seu tio ficar de boca fechada com um acordo e essa Scarlett só seria uma “esposa de enfeite” para ninguém suspeitar que ele tenha relações com você, até os seus 18... Pelo menos até lá, ele pode mudar seu sobrenome no cartório e vocês poderiam ser felizes juntos e livres também. — Emma dizia serena enquanto via a pequena Tomlinson abrir os olhos e fita-la.

— Dois anos? Eu ficaria dois anos aguentando aquela Scarlett como a minha mãe? Até a Elizabeth seria melhor. — a pequena retrucou embargada — Emma, isso não tem nexo.

— Claro que tem, Kris... Veja bem, é apenas questão de tempo — Luke debateu encarando a menina se sentar ao lado de Emma deitando a cabeça no ombro da ruiva que sorria fraca — São apenas dois anos, olhe só... Só eu, a Emma, o Ash e o Liam sabemos desse relacionamento que você tem com teu “pai” — fez aspas entre os dedos rapidamente fazendo a menina rir nasalada — Eu vou manter a boca fechada assim como a Emma e o Ash não é doido de contar já que ele pegou a própria tia, seria o sujo falando do mal lavado além dele levar um belo soco meu por ousar abrir a boca nesse tipo de situação.

Luke! — Ashton brandiu arregalando os olhos engolindo em seco fazendo as meninas o olharem segurando o riso — Foi só algumas vezes, eu juro! Ela era casada, qual é... Eu só...

— Okay, senhor puritano, não precisa se explicar. — Emma debochou fazendo o rapaz corar minimamente e bufar olhando torto Hemmings que deu de ombros — O problema em si é apenas o Liam mesmo.

— Você poderia manter o papel de filha perfeita, uh? — Ash indagou pela primeira vez olhando Kristen que franziu — Digo, mantenha o papel de filha do Tomlinson na frente dos outros, e principalmente se isso cair no tribunal, o Payne não tem provas que o seu pai “abusou” de você como ele gritou e você diz que ouviu, você pode falar pro juiz que seu pai nunca lhe tocou indevidamente já que você já tem essa cara de ingênua, o convenceria fácil... Como o Luke disse, é questão de tempo de isso tudo virar uma enorme bola de neve, apenas mantenha os papeis intactos, pequena Tomlinson — piscou rapidamente fazendo Emma e Luke o olharem torto por tanta convicção na sua voz.

— Okay, acho que... Posso aguentar dois anos, afinal pode valer a pena tentar... — Kristen suspirou pesado esfregando os olhos — Achei que me julgariam...

— Porque faríamos isso? — Luke questionou franzindo as sombracelhas tirando a chave do carro de seu bolso brincando com a mesma entre os dedos — Quem somos para nós para te julgarmos?

— Somos seus amigos, lembra?! Nada vai nos separar, Kris... Independente de qualquer coisa, estaremos aqui. — Ash proferiu sorrindo sereno para a menina.

— Você tem a mim... — Emma disse segurando a mão esquerda da menina sorrindo reconfortante para a mesma — ao Luke, ao Ashton, ao Michael, ao Calum... Você tem a nós, saiba que somos os tipos de amigos que ajudamos até a esconder um corpo — riu fazendo a pequena arregalar os olhos rindo.

— Mas saiba que se nos magoar, sabemos esconder um corpo, senhorita Tomlinson. — Luke disse fazendo graça vendo Kris engolir em seco negando com a cabeça rindo baixo.

— Okay, eu entendi e... Agradeço por isso — sorriu timidamente encolhendo os ombros — Obrigado por virem até aqui e escutar meu drama — riu fraca.

— Não se preocupe, qualquer coisas estamos aí para isso. — Stone riu beijando a bochecha esquerda da menina a vendo corar minimamente.

— Girls like girls... — Luke cantarolou fazendo Emma revirar os olhos e cerra-los encarando o loiro.

— Engraçadinho — deu língua ao mesmo logo se levantando olhando o relógio de pulso suspirando — vai dar dez horas da noite, desculpe Kristen, precisamos ir... — olhou os rapazes que encolheram os ombros e se levantaram logo encarando a pequena Tomlinson que sorriu fraca e assentiu se levantando — Qualquer coisa estamos...

A mesma ruiva fora surpreendida pela Tomlinson a abraçando fortemente sem aviso prévio já que o impacto pelo abraço nos corpos das garotas fora fortemente notado como se fossem fundir-se pelo aperto que Kristen colocará ali, a mesmo logo apertará a amiga fortemente pela cintura deixando Emma um tanto sem jeito, porém logo sorrindo meiga cedendo e abraçando a amiga no mesmo nível a apertando.

— Obrigado por estar aqui comigo, Emma... De verdade, eu te amo muito, ruiva... — Kris murmurou baixo fazendo a ruiva sorrir embargada e comprimir os lábios suspirando baixo fechando seus olhos escondendo o rosto na curva do pescoço da menor — Obrigada...

Também te amo, pequena Tomlinson... — sussurrou de volta — Prometo sempre estar aqui e olhe lá, eu não quebro promessas, me lembre-me de te guardar em um potinho por ser tão preciosa para mim.

Ambas riram meigas e se afastaram aos poucos se olhando serenas sorrindo uma para a outra... Luke e Ash que encaravam a cena sorriam juntamente pelo momento já que afinal, ali estava mais uma que eles poderiam confiar de olhos fechados...

Os três jovens já consideravam a garota Tomlinson como parte deles e sinceramente, eles a protegeriam de forma ou outra, incrível amizades assim ainda existirem... Temos chances, pessoas.

— Okay, desculpa atrapalhar o belo momento casal Kemma aí — Luke brincou fazendo uma junção com o nome das meninas fazendo ambas rirem e revirem os olhos.

Kemma? Sério, Luke? — Ash questionou rindo — Parece marca de algum produto japonês, é melhor irmos, gente está ficando tarde...

— Verdade, enfim... Amanha podemos te visitar novamente, pequena — Emma proferiu sorrindo meiga para Kris que concordou com a cabeça — Tenha uma boa noite e vê se conversa com o senhor Tomlinson quando o infeliz chegar, uh?

Brincou fazendo a menina rir e assentir acompanhando os três até a porta enquanto logo via os rapazes acenando e saindo primeiro indo em direção ao carro estacionado na frente de sua casa... Kristen os observou e viu Emma ao seu lado virar-se e abraçar novamente a pequena a pegando de surpresa por essa vez.

— Se cuida por favor, Kristen... Qualquer coisa, de verdade, pode me ligar — sussurrou a ruiva suspirando rapidamente soltando a menina logo encarando a pulseira que ela lhe dera a menina muito antes — Você está usando... — riu meiga.

— Oh sim, você me deu... Não se preocupe, não vou tirar. — sorriu confortante para a ruiva que assentiu e rapidamente acenou se apressando indo em direção ao carro.

— Amanhã nos vermos, certo senhorita Tomlinson? — a ruiva abriu a porta do passageira encarando a pequena na porta da casa.

— Se você prometer que nos veremos amanha, então certo senhorita Stone — riu falando logo vendo a ruiva fazer um coração com as mãos e rir contagiante adentrando o veiculo.

Eu prometo!

A ruiva disse rapidamente olhando a menina pela janela acenando e logo a mesma viu os três saindo dali pelo carro dando partida seguindo direto pela rua... Um leve vento bateu contra as pernas da pequena Tomlinson e a mesma abraçou seus braços suspirando pondo um sorriso em seus lábios franzindo um pouco por ter esfriado do lado de fora, a mesma olhou em volta e logo adentrou sua casa repensando.

.

.

— É sério, Lou... Não ri, eu cai no gramado do vizinho por tentar “pular a cerca” e fugir a ceia de natal de casa.

Scarlett contava algo de sua juventude com a voz mansa vendo Tomlinson rir enquanto ambos tinham em suas mãos taças vazias e uma garrafa de vinho sobre a mesa por um gole de terminar.

— Não acreditou que pulou a cerca do vizinho para fugir de uma festa de natal aos plenos 15 anos, você não é normal — Louis disse rindo alteradamente arrancando risadas da morena que negava com a cabeça olhando em volta observando restaurante quase vazio e meramente silencioso se não fora pela conversa dos dois.

— Eu era muito atrevida quando mais nova, sabes como é... Uma adolescente sonhadora pensando em mil possibilidades de burlar as regras — disse rindo no final observando o olhar do rapaz queimar sobre si — O que tantos olhas?

— Não és mais atrevida? — questionou Tomlinson usando um breve tom rouco fazendo a morena piscar estática por alguns segundos e sorrir se inclinando para a frente.

— Posso ser quando quero meu caro... Porque pergunta? — questionou comprimindo os lábios preenchidos pelo batom.

— Porque falas tanto? — o mesmo questionou fazendo a morena arregalar os olhos — Devia fazer mais do que apenas falar e falar... — gesticulou pousando sua taça sobre a mesa.

— Se você diz...

Um mero sorriso sacana surgiu nos lábios da mulher a sua frente que logo puxará o rosto do rapaz pelo maxilar selando seus lábios de uma vez fazendo o mesmo arregalar os olhos, porém aos poucos retribuir do ato entreabrindo os olhos sentindo a morena invadir sua boca com a língua fazendo-o fechar os olhos aos poucos se deixando levar...

O único problema em si e que o mesmo não sentirá absolutamente nada sentimentalmente pela mulher, nem mesmo algum tipo de atração sexual, ele sentia que estava atuando em um beijo técnico e aquilo certamente o ressentia... Em sua visão ele iria criando a imagem que queria realmente viver naquele momento, pena ele não conseguir mentalizar que estava beijando Kristen e sim outra mulher em real que era totalmente o oposto da mais nova, mesmo a bebida avocando seus sentidos, ele não conseguia...

Aos poucos ele separou seus lábios dos da mesma a vendo o olha-lo totalmente convicta por avançar um passo com o rapaz que apenas sorriu a contra gosto...

— Okay, mais tarde podemos terminar...

Disse a mesma ajeitando seu batom nas bordas dos lábios sorrindo satisfeita fazendo o rapaz sentir seu estomago embrulhar e xingar-se mentalmente por estar continuando com aquilo.

.

.

— Okay, senhor Payne... Está dizendo que o desgraçado do Louis está abusando da Kristen?

Elizabeth questionou encarando atônica o rapaz mais velho a sua frente e logo pairando sobre o cacheado olhando alguns retratos no escritório onde eles se encontravam.

— Sim... Eu não tenho provas, mas porra, eu ouvi e o Harry viu o Louis beijando aquela garota... Por favor, eu preciso da sua ajuda pra jogar o Tomlinson na cadeia... Isso é crime, abuso de menor, ele pode ir preso.

— Okay mas, para onde a Kristen iria? — a mulher indagou cerrando os olhos vendo o rapaz franzir como se ela já soubesse a resposta — Espera que ela venha para cá?! — riu sem humor negando com a cabeça — Mas nem ferrando, aquela garota não vai voltar para cá... Eu a criei e o Tomlinson simplesmente a tirou de minhas mãos porque tinha que adotar ela, justo ela... Não vou aguentar olhar para a cara dela depois de tudo.

— Olha Elizabeth, é só você empurrar ela para alguma família bondosa, todo dia alguém vem aqui adotar uma criança! É tão difícil que adotem a Kristen nem que seja por pena?!

Harry revirou extremamente os olhos ouvindo aquilo e tentou ignorar fitando os quadros nas estantes e admirando um uísque antigo enquanto escutava os dois teimosos discutindo a mais de meia hora tentando convencer um ao outro:

— Olha o que você está falando, garoto! — a loira brandiu irritada — Se ponha no lugar da Kristen! Ela não vai voltar para cá depois de tudo! — bateu as mãos na mesa levantando o encarando friamente.

— Já estou me pondo no lugar dela ao imaginar nela sofrendo e indo na laia de uma pessoa que confiava desde sempre, sabe-se lá o que ele anda fazendo com ela! Qual é... Ajude-nos, não seja ingrata uma vez na vida e ponha-se você no lugar de uma garotinha sofrendo abuso do próprio pai, inferno! — Payne brandiu alteradamente se levantando fuzilando mentalmente a mulher que o encarava sem expressão.

— Eu sei como é... Sei bem — Elizabeth proferiu amargurada pondo os indicadores nas temporãs respirando fundo já irritada de uma vez — Eu... Sofri abuso do meu pai quando eu era apenas uma menina, acha que não sei como é?! Acha que eu não sei como é tentar contar as pessoas que o homem que todos admiram abusa da própria filha?! Eu sei bem como é, NÃO ME CHAME DE INGRATA.

— SE SABE PORQUE NÃO NOS AJUDA?! — Liam gritou e travou quando ouviu algo quebrando atrás de si assim como assustando a loira que olhará para trás vendo que Styles havia jogado uma garrafa de uísque contra a porta chamando a atenção dos dois já impaciente.

— QUEREM PARAR?! — gritou roucamente com a voz alterada em plenos pulmões logo se recuperando vendo Payne e Eliza se calarem o encarando — O problema é a adoção?! A bendita adoção?! Se for por isso, eu adoto a Kristen, eu tenho vida financeira para cuidar dela, problema resolvido! Não é preciso dessa gritaria e de um jogando essa droga de peso um para o outro, agora, por favor, vamos ser adultos uma vez nessa noite e lidar com essa situação de uma forma melhor... Pelo amor... Vocês já estão me dando nos nervos com essa ladainha toda.

O silencio se estalou no lugar e Elizabeth pigarreou suspirando pesado olhando os papeis sobre a mesa.

— Elizabeth... — Style chamou a atenção da mesma — Sinto muito pelo seu pai, a vida dará a ele um castigo pelo o que ele fez...

— Não se preocupe comigo, garoto. — sorriu sem humor para o cacheado que franziu com Payne pela tranquilidade da mulher sobre aquilo — Digamos que eu pude fazer justiça com as próprias mãos e bem, Tomlinson já tentou usar o argumento de que só porque matei meu próprio pai para me ameaçar... — riu amarga vendo os dois rapazes a olharem incrédulos — Isso é passado mas... Enfim... Esqueçam... Em conta da adoção de Kristen ser passada para Harry pode ser possível.

— Sério? — Payne questionou encarando o cacheado dos pés a cabeça — Será pai solteiro por acaso?

— Bem... — Style riu sem graça abaixando o olhar — Eu posso conseguir alguém para a Kristen ter uma presença materna por perto... A Samantha talvez... — sorriu um tanto bobo fazendo Payne e Eliza o olharem revirando os olhos.

— Provavelmente alguma paixão dele... — Elizabeth murmurou para Liam que concordou rindo baixo — Mas okay... Tem um problema, porque não tentam ver se a Kristen teve uma... Família de verdade? Digo, as pessoas que deram origem a ela e a deixaram na porta desse orfanato.

— Para que? — Harry questionou incrédulo — Seja quem eles forem, a abandonaram, porque perderíamos tempo procurando esses infelizes?

— Se o encontramos você poderá ter mais chances de pegar completamente a guarda da menina, principalmente se eles forem testemunhas e aceitarem o trato. — Elizabeth disse como se fosse obvio.

— Se eles a quiserem de volta? — Liam questionou.

— Eu duvido um pouco que queiram... Mas antes de começarmos a procura-los mesmo sendo quase impossível achar algum verdadeiro parente dela na cidade, preciso dos documentos dela... — Eliza disse encolhendo os ombros.

— Onde estão? — Liam novamente questionou cruzando os braços vendo o cacheado parar ao seu lado.

— Com o Louis... — murmurou ouvindo ambos os rapazes soltarem um xingamento baixo.

— Mas podemos tentar... Eu posso dar um jeito de entrar no escritório do meu chefe e ver se ele não guardou por lá... Geralmente ele guarda tudo trancado nas gavetas da mesa, não duvido muito que possa estar em uma delas. — Styles se pronunciou e Liam pensou um pouco sorrindo de recanto.

— Eu ainda preciso buscar as coisas que deixei na casa do Louis, eu disse que mandaria alguém mas invento que eu preferi buscar diretamente em caso de algum imprevisto, eu posso tentar procurar no quarto dele, é mais provável que estejam lá...

— Ótimo! — Elizabeth juntou as mãos fazendo um breve estalo e se virou olhando pela janela do escritório vendo alguns pontos de água baterem contra o vidro rapidamente — Bem... É melhor vocês irem, pelo visto, essa noite o tempo fechará, é mais seguro vocês irem para casa... — observou o vidro molhar completamente e se aproximou da janela engolindo em seco — Pelo visto será um temporal...

Alguns flashes vieram na cabeça de Elizabeth a fazendo lembrar-se do enorme temporal que caia na noite que encontrou Kristen naquela cesta fazendo-a engolir em seco.

A mesma pousou a mão sobre o peito e suspirou olhando os rapazes que logo agradecerem silenciosamente e se retiraram do escritório evitando os estilhaços de vidro da garrafa jogados no chão que Harry jogará contra a porta anteriormente...

Aos poucos ela fitava a janela percebendo que a chuva aumentava em sua intensidade e até pode ver os rapazes do lado de fora se protegendo com seus ternos correndo pelo gramado molhado do orfanato indo até o taxi que os aguardava.

.

.

Depois de muitas caricias com Scarlett que no momento estará completamente alterada pela bebida que lhe deram, Tomlinson fora avisado por um atendente que o restaurante fecharia pelo temporal que vinha no momento e já podia ser ouvido do lado de dentro pela chuva batendo na vitrine do estabelecimento trazendo consigo alguns pequenos granitos... Mas do jeito que a situação do tempo estava, ele resolveu ficar dentro do estacionamento esperando aquilo passar já a morena tentou insistir em trazê-lo para um taxi, porém fora rejeitada por ele que a ignorou enquanto ela batia os saltos no chão, irritada indo até o lado de fora do local pegando o taxi que havia chamado e para sua “sorte” ainda conseguindo se molhar extremamente borrada a trabalhosa maquiagem pela porta do veiculo ter emperrada arrancando algumas risadas às escondidas do rapaz pelo rosto manchado da mulher que logo conseguirá pegar seu taxi e voltar para casa aborrecida...

 

Do outro lado da cidade especificamente em uma rodovia já quase deserta pelo temporal que cairá, Luke dirigia seu veiculo tentando se concentrar na estrada, porém sem sucesso pelo vidro da frente totalmente embaçado pela água que batia contra o mesmo...

— Bem que falaram que choveria hoje... — Emma murmurou batucando seus dedos contra sua coxa esquerda.

— Devíamos ter esperado, essa rodovia é sempre movimentada. — Luke retrucou baixo bufando enquanto afrouxo o aperto no volante — é melhor você por o cinto, Emma... — advertiu.

— Está praticamente deserto, deixe de frescura — Emma murmurou revirando os olhos cruzando os braços — Para que colocar? Só segue direto para minha casa e vocês já iriam dormir lá mesmo.

— O casalzinho quer parar? — Ash pronunciou encostando sua cabeça do vidro da janela já que o mesmo se encontrava no banco de trás — Já não bastou aquilo...

— Somos amigos, Ash. — Emma suspirou pesadamente.

— Amigos que se pegam, não sou idiota... Qualquer um sabe que voces já fizeram mais entre quatro paredes. — retrucou o mesmo bufando fazendo a ruiva arregalar os olhos.

— Cala a boca, Ashton! — Luke disse entre dentes — Para que ficar tocando nisso? Não tinha nada a ver com o assunto.

— Então admitem que já se pegaram e não contaram para os outros? — Ash questionou sorrindo cínico.

— Ficou nervosinho de nada? Isso é ciúme por acaso? — Emma brincou falando no mesmo tom cínico — Somos amigos, isso não interfere em nada, isso é seu defeito, gosta de ficar discutindo sobre coisas desnecessárias e passadas.

— E seu defeito senhorita Stone, é se meter onde não deve! — Ash retrucou irritado fazendo a ruiva se virar no banco com os olhos cerrados.

— O assunto me envolve, posso me meter se eu quiser, quer parar de ficar puxando discórdia entre nós?! — brandiu irritada.

— Eu estou puxando discórdia?! Eu?! Que eu saiba não sou que fico me metendo na vida alheia e trazendo problemas para todo mundo aqui. — exclamou o rapaz fazendo a garota revirar os olhos.

— E do nada você mete a Kristen que não tem nada a ver com a conversa, ela é nossa amiga, só estamos a ajudando, pare de pensar em si mesmo uma vez, uh?! — sorriu debochada — Quer brigar? Brigue! Mas não a meta no meio, está com medo do “pai” dela?!

— Não mas...

— Você está! — a mesma ruiva o cortou fazendo o rapaz bufar e olha-la fechando a cara — Esquece isso que estamos brigando por nada.

— O assunto é na família do Tomlinson, okay, que ela confia em nós mas’ imagina isso tudo vir para cima da gente, como fica?! — Ash questionou fazendo a ruiva o olha-lo com certa decepção.

— Sinceramente, Ash...

— QUEREM CALAR A BOCA?! — Luke se invocou segurando o volante tirando os olhos da estrada olhando os dois amigos que o olharam incrédulos — Estão parecendo duas crianças, que saco! Ashton se não quiser se meter nisso tudo, simplesmente não toque no assunto e finja que não sabe e Emma para de tentar debater com ele que essa merda toda não vai dar em nad...

LUKE!

Emma gritou rapidamente ao se virar olhando para frente chamando a atenção do loiro que apertou o volante e virou o rosto rapidamente cerrando os olhos para frente tentando pegar o controle do volante só que falhando já que logo os jovens não tiveram o mero reflexo para reagir apenas por fecharem seus olhos ao sentirem suas vistas praticamente quase cegarem com a luz que baterá bruscamente contra o rosto dos mesmos os impossibilitando de ver algo...

A única coisa que eles puderam processar e sentir antes do som estridente dos pneus rasgando e derrabando na pista molhada da rodovia pelo impacto contra a lateral do carro forá uma luz extremamente forte vindas de dois faróis ao lado dos mesmos fazendo suas vistas escurecerem completamente os apagando após aquilo...

.

.

O céu acima da cidade aos poucos iria deixando a tona o tempo que apenas por aquela manhã estará melhorando... O estrago do bendito temporal estava à vista em algumas áreas da cidade, até mesmo algumas árvores destruídas no central parque por raios e cargas de poste que as queimaram ou simplesmente a derrubaram, algumas casas também tiveram seus prejuízos pelos telhados frágeis que a forte ventania levou consigo ou acabou por destruir no caminho... Seria difícil reconstruir algumas partes pequenas, mas por mera sorte não prejudicará muitas famílias por ali.

 

Aos poucos Kristen abrirá seus olhos ao ouvir o sereno fino batendo contra sua janela trazendo consigo uma leve ventania fria que batia sobre o cobertor da garota deitada sobre a cama de seu quarto, encolhida. A mesma suspirou baixo sentindo sua cabeça latejar pelo choro da madrugada que deixou escapar devido aos trovões que ouvirá pertíssimos dos postes de carga perto de sua casa o que tinha certos riscos, mas por sorte nada mais que uma queda de energia ocorreu por ali e já estava de volta pela manhã...

Logo a mesma franziu minimamente ao sentir certas caricias sobre seu couro cabeludo e rapidamente arregalou os olhos virando-se assustado se deparando com duas órbitas azuladas enfraquecidas sobre ela e as olheiras a vista.

— Bom dia meu anjo... — a voz rouca de Tomlinson deixando a garota estática enquanto o fitava — Desculpe ter demorado, eu não devia ter saído ontem... A chuva pegou todo mundo de surpresa... Está bem? — levou meramente seus polegar até a bochecha da garota a ouvindo suspirar — Desculpe...

A menina se manteve calada e observou que o rapaz ainda estava com seu blazer e estava com a expressão mais cansada possível... Logo a pequena o abraçou fortemente pelo tronco suspirando baixo escondendo seu rosto no peito do maior que beijou a nuca da pequena a acolhendo ali fechando minimamente seus olhos.

— O que houve, pai...? Está com um cheiro forte... Bebeu?

Questionou a garota levantando sua cabeça encarando o rapaz que suspirava logo abrindo a boca para falar, porém forá interrompido pelo toque do telefone em seu blazer o fazendo franzir e suspirar levantando um indicado.

— Um momento... — logo o mesmo se sentou sobre a cama retirando o telefone do bolso sem ver o contato o atendendo rapidamente — Quem fala...? — bocejou fraco relaxando os ombros.

— Senhor Tomlinson-n...?! Pode passar para Kristen, por favor? — a voz falha de tal rapaz ecoou do outro lado da linha — Por favor...

— O que houve? — Tomlinson indagou franzindo um pouco mais atento pela voz tremulo do rapaz.

— Por favor, só passe para sua filha... Aconteceu-u... Uma coisa ontem, só passe para ela... — disse sem forças logo suspirando.

Louis olhou Kristen franzido e apenas colocou no viva voz pondo o telefone perto da menina a indicando para falar.

— Alô? Quem fala? — Kristen questionou rapidamente.

— Kristen! É o Michael, vem com seu pai para o hospital Francesco Vitalli perto do Pallazzo... Por favor-r, aconteceu um acidente ontem... Eles não nos falam nada... Só vem, me desculpe... — disse o rapaz logo se entregando aos prantos chorando do outro lado da linha fazendo a pequena olhar seu pai que já estava aflito com aquilo.

— Michael, me fala o que houve?! Que acidente?! — rapidamente a menina tomou o telefone da mão do pai o fazendo franzir e suspirar — Michael, fala logo! — disse já irritada.

— Aconteceu um acidente na rodovia! O Luke estava dirigindo e a Emma e o Ash estavam no carro, não foi uma batida de leve, o carro capotou! — disse o rapaz entre soluços enquanto chorava baixo — é sério, a situação está critica com eles aqui... Só vem para cá, por favor!

 


Notas Finais


Desde já me perdoem por qualquer erro na escrita, não pude revisar bem.
Espero que não me matem, okay... Podem se revoltar nos comentários, fiquem a vontade.
Comentem a vontade e obrigado por lerem, até a próximo ❤️ Fiquem bem!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...