História You are my Downfall - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saga Crepúsculo
Personagens Alec, Alice Cullen, Aro Volturi, Bella Swan, Billy Black, Carlisle Cullen, Charlie Swan, Edward Cullen, Emmett Cullen, Eric Yorkie, Esme Cullen, Jacob Black, James, Jasper Hale, Jessica Stanley, Mike Newton, Renée Dwyer, Renesmee Cullen, Rosalie Hale, Tânya Denali, Victoria
Tags Amizade, Crepusculo, Drama, Ficção, Romance, Saga, Twilight, Vampire
Exibições 36
Palavras 1.376
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Agradeço a todos que estão comentando, cada comentário ajuda muito e são todos maravilhosos, vocês são uns amorzinhos gente, obrigada mesmo ♥
Esse capítulo não ficou como eu queria, mas espero que vocês gostem!!

Capítulo 20 - Capítulo 19 - Over?


PDV – Edward Cullen

Eu não acreditava em como as coisas puderam caminhar desse modo. Como ela pode simplesmente ir embora após eu lhe dizer que a amava? Como pode ouvir meu pai e ignorar meus sentimentos daquela forma?

— Edward! – Minha mãe gritou correndo até mim e me puxando pelo braço. Deixei-me ser arrastado por ela para dentro de casa, sem ligar para minhas roupas encharcadas. Kate olhava-me atentamente e parecia preocupada com a situação enquanto meus pais discutiam. Sem me importar com ninguém subi para o meu quarto e bati a porta, trancando-a em seguida. Tomei um banho rápido e me joguei na cama, deixando meus pensamentos vagarem livremente.

Carlisle começou com toda essa implicação quando soube que eu cursaria Direito e não medicina, como ele desejava. Com muito esforço e alguns contatos consegui algumas provas sobre o caso de meu pai. Os Swan’s haviam pago para que a perícia trocasse todas as provas e colocassem as digitais de meu pai no corpo de Renée, incriminando-o para livrar a barra de Aro. Já que não possuía as provas reais do caso, como o canivete utilizado para matá-la e as digitais daquele crápula, não podiam coloca-lo na cadeia.

Kate era uma garota muito bonita e inteligente, apesar de doida, ela sabia administrar empresas melhor que ninguém e trabalhava com seu tio, Eliezar, no Denali Center Hospital, o que era bem surpreendente para quem me usava quando pequeno, tentando aumentar as notas.

— Edward? – Ouvi alguém me chamar baixinho e bater na porta. – Podemos conversar? –

— Kate? – Perguntei confuso, o que diabos ela fazia aqui?

— Sim... Tenho algo a dizer, não irei julgá-lo, eu prometo. – Falou e um silêncio pairou entre nós até que resolvi abrir a porta e deixa-la entrar. Ela sorriu grandemente a me ver e dei espaço para ela que entrou observando cada detalhe do quarto.

— O que você quer Kate? – Perguntei constrangido com a presença dela ali. Ela sentou-se em minha poltrona antes de responder.

— Muito educado de sua parte querer me expulsar... – Falou divertida. Qual era o problema daquela mulher? – Vim para dizer que não se preocupe com nada. –

— Me preocupar com o que? – Perguntei encostado na soleira da porta sem o menor interesse na conversa.

— Isabella. Sei que a ama. – Prosseguiu fazendo-me respirar fundo e desviar os olhos dela.

— Isso não é da sua conta. – Falei fitando meus pés e ela riu em alto e bom som, deixando-me ainda mais irritado.

— Edward, pare de ser infantil, eu sei bem o meu lugar. – Respondeu levantando-se e caminhando até mim. – Esse casamento irá acontecer, e sinto muito por isso, mas não precisamos ser inimigos, eu não tenho culpa tanto quanto você. – Parou por longos segundos e segurou uma de minhas mãos. – Acredite em mim, eu sei pelo que está passando, não seja fraco, será melhor assim. Iremos crescer juntos profissionalmente e ter uma vida independente, longe da casa de nossos pais. Eu não sou uma pessoa difícil, você bem que podia me dar uma chance. – E antes de sair me deu um rápido beijo na bochecha.

Kate tornou-se uma garota realmente diferente, e talvez fosse a melhor opção a partir de agora, já que Bella havia partido e ignorado meus sentimentos.

Eu deveria realmente seguir em frente?

PDV – Bella Swan

O caminho de volta foi extremamente silencioso e incômodo. Era visível que Jacob queria perguntar-me várias coisas, e eu não queria responder nada.

— Não fique preocupado. – Pedi baixinho encolhendo-me no banco. Ele assentiu, mas continuou tenso. Logo a chuva parou totalmente e quando finalmente chegamos, Riley saía de seu carro com a mesma garota loira que estava com ele há dias atrás. Troquei um breve olhar com Jacob antes de sairmos também.

— Olhem só quem apareceu novamente! – Meu primo falou soltando a mão da menina que me mediu de cima abaixo com os olhos, provavelmente por eu estar com a roupa encharcada. – Jane, querida, venha aqui, vocês já se conhecem. – Riley chamou-a e a abraçou pela cintura.

— Quero entrar, isso é entediante demais, além de ridículo. Devia ser mais maduro. – A loira falou virando as costas para todos nós e entrando na casa com ele atrás tentando chamar sua atenção.

— Ele é sempre assim? – Perguntei quando percebi que Jake segurava a risada.

— Bom, ele parece mais comportado perto da noiva. – Respondeu dando de ombros. – Vamos entrar, você precisa tirar isso ou ficará doente. – Passou um dos braços sobre meus ombros arrastando-me para dentro. Jacob era um tanto misterioso. Às vezes era introvertido demais e outras ele se tornava divertido, e eu tinha certeza que no meio daquilo tudo, ele também tinha uma história.

— Preciso ligar para as meninas, mas estou tão cansada... – Falei quando chegamos em meu quarto. A casa estava silenciosa, pois meu pai trabalhava e Aro estava em alguma campanha politica com seus capangas tentando se promover.

— Descanse um pouco, podemos ir a algum legal bacana pela noite. Ficar aqui não te fará bem. – Falou rindo e bagunçou meu cabelo.

— Espere, tenho algumas coisas para perguntar antes. – Falei segurando-o pelo braço quando ameaçou sair dali. Ele olhou-me confuso e voltou um passo, ficando novamente de frente para mim.

— Como você veio parar no meio disso tudo? – Perguntei sem rodeios e ele fechou a cara, deixando-me um pouco tensa.

— Isso não é da sua conta. – Respondeu e por um momento achei que ele viraria as costas para mim, mas apenas ficou parado com o olhar perdido.

— Jacob, você pode me contar... – Pedi apoiando uma das mãos em seu ombro. Com certeza não era algo fácil, e ter apenas Riley para conversar devia ser torturante.

— Meu pai trabalha aqui, então tivemos que nos mudar para cá assim que ele começou. – Falou vagamente demais. Apenas assenti e sorri para ele, que ficou um bom tempo encarando-me.

— Está tudo bem, se quiser conversar, estarei aqui, ok? – Falei apertando sua bochecha, o que o fez revirar os olhos.

— Você é tão chata, sabia? – Respondeu encostando o dedo indicador em minha testa e empurrando-me de leve, saindo do quarto antes mesmo que eu pudesse protestar sobre algo.

Tomei banho e mandei uma mensagem para as meninas, dizendo que não estava bem para encontra-las e que contaria tudo pela manhã, na escola. Provavelmente Alice ficaria sabendo de tudo antes e falaria para Rose, então eu não precisava me preocupar com isso tão cedo.

Edward não me ligou e nem mandou nenhuma mensagem, e por um momento pensei na besteira que havia feito. Porque diabos dei ouvido a Carlisle e simplesmente fugi? Justo quando Edward disse que me amava, e o pior, fiquei tão assustada que lhe dei uma bofetada na cara.

Chorei pensando nas burradas que havia feito e me arrependi de tudo, discando rapidamente o número de Edward para pedir desculpas, mas fiquei surpresa por todas as minhas 20 chamadas serem ignoradas por ele.

Não sei ao certo quando peguei no sono, mas acordei com batidas na porta e ao abrir Jacob olhou-me preocupado, provavelmente por meus olhos estarem extremamente inchados.

— Já está são 18:30, o que acha de irmos a um barzinho com Riley e Jane? O local é tranquilo, com muita música boa e gente bacana. – Falou piscando e aproximou-se para colocar uma mecha de meu cabelo atrás da orelha.

— Eu não sei, Jacob, é tudo tão recente e difícil, esperei a vida toda por ele, mesmo que inconscientemente. – Falei encostando-me no batente da porta. Eu não queria ficar ali, também. Tinha medo do que poderiam fazer comigo quando eu estivesse sozinha.

— Vai te fazer bem, você vai ver, não irei sair do seu lado por nenhum segundo. – Prometeu dando um largo sorriso, muito bonito por sinal, mas ainda não era o sorriso que me fazia perder a cabeça...

— Certo, me dê uma hora, ok? Vou me arrumar e já desço. – Falei forçando um sorriso. Ele assentiu, bastante animado por sinal, e virou-me as costas já pronto para ir. – Jacob? – Chamei e ele virou rapidamente, olhando-me confuso. Fui até ele em pequenos passos e o abracei fortemente.

— Bella, o que... – Começou e pude senti-lo tenso, e mesmo sem ele retribuir o abraço, pude me sentir melhor.

— Obrigada. – Sussurrei em seu ouvido e depositei um rápido beijo em sua bochecha, antes de entrar novamente no quarto, separando minhas roupas e indo para meu banho. A noite seria bem longa...


Notas Finais


E ai, o que acharam?? Gostaram??
Próximo capítulo tem "A noitada" haha
O que será que vai acontecer...? ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...