História You are my Downfall - Capítulo 22


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saga Crepúsculo
Personagens Alec, Alice Cullen, Aro Volturi, Bella Swan, Billy Black, Carlisle Cullen, Charlie Swan, Edward Cullen, Emmett Cullen, Eric Yorkie, Esme Cullen, Jacob Black, James, Jasper Hale, Jessica Stanley, Mike Newton, Renée Dwyer, Renesmee Cullen, Rosalie Hale, Tânya Denali, Victoria
Tags Amizade, Crepusculo, Drama, Ficção, Romance, Saga, Twilight, Vampire
Exibições 25
Palavras 1.521
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi pessoal! Desculpem mesmo pela demora em postar, mas esse capítulo ficou até legal! Agradeço a todos que estão comentando, espero que gostem ♥

Capítulo 22 - Capítulo 21 - Incident


Era visível como Jacob estava enfeitiçado por mim. Suas mãos ousavam caminhar pela lateral de meu corpo enquanto dançávamos enroscados em sintonia, e ao olhar para a mesa onde todos estavam, alguém me olhava com um ódio intenso.

— Parece que seu amado está com ciúmes. – Jacob sussurrou em meu ouvido. Puxei-o pelo braço, levando-o até a mesa, onde todos mantinham-se calados alternando olhares entre eu e Edward.

— Que clima tenso é esse, pessoal? – Perguntei pegando uma das taças em cima da mesa com algo colorido dentro.

— Essa taça é minha! – Edward falou e Keith o segurou, olhando-o seriamente. Virei de uma vez o copo, colocando a taça vazia em frente aos dois, e senti Jacob enlaçar minha cintura.

— Bella, quanto você já bebeu? – Alice perguntou receosa olhando-me de cima abaixo. Ri da cara dela e Rosalie olhou-me em reprovação.

— Já chega por hoje, Jacob, leve-a para casa. – Jasper falou com sua postura de bom moço.

— Deixe-a em paz, ela precisa curtir o momento. – Jacob falou e ouvimos um estrondo logo atrás de nós, virando para ver o que era aquilo. Mesmo que eu estivesse fora de mim, sabia exatamente o que estava acontecendo.

— Você ficou maluco? – Meu primo perguntou para o garçom que havia derrubado a bandeja com os copos próximo a eles, sujando os sapatos de Jane.

— Eu sinto muito, senhor. – Pediu de cabeça baixa sem o olhar nos olhos.

— Sente muito? – Riley voltou a perguntar, rindo com escárnio enquanto aproximava-se ainda mais do homem. Jacob rapidamente ficou sério e pegou o celular do bolso, caminhando para longe de mim. – Você sabe quem é ela? – O loiro persistia em aterrorizar o coitado. Jane estava mais pálida que o normal e pelo que eu percebia, tentava manter-se longe de ambos, mas Riley segurava seu braço.

— Ei! – Gritei atraindo a atenção deles e aproximei-me dos três. – Estamos atraindo olhares, Riley. Isso não será bom para a candidatura de seu pai. – Falei apoiando uma mão em seu ombro. Ele, claramente alterado, empurrou-me com tanta força que fui jogada para longe, e antes de atingir o chão tentei segurar-me em uma das mesas, mas agarrei somente a toalha, fazendo com que os copos viessem para cima de mim. Ouvi alguns gritos e senti algumas fisgadas em minhas costas e cabeça. Tentei me levantar, mas tudo o que consegui foi gemer de dor e ver tudo girar.

PDV- Edward Cullen

Eu já estava pressentindo que aquilo daria errado quando vi Bella aproximar-se da cena, e ao vê-la sendo jogada para longe foi a gota d’agua. As meninas gritaram e quando ameacei ir até o imbecil de seu primo, Keith segurou-me novamente.

— Seu idiota, o que está fazendo? Vá ajuda-la! – Falou apontando para Bella, que agora tentava levantar-se da mesa. Corri até ela, mas não sabia como ajuda-la.

— Bella, você está bem? – Perguntei tentando afastar os cacos de vidro em sua volta para levantá-la dali.

— Edward? – Perguntou olhando-me de forma dolorosa. Ah meu Deus, porque logo agora?

— Vou tirar você daqui. – Falei pegando-a nos braços, ignorando as pequenas fisgadas em meus braços. Ela aconchegou-se em meu peito e pude ouvi-la chorar baixinho.

— Edward, a polícia está a caminho, papai já está lá fora... Terei que ficar com Jasper para depor. – Alice falou olhando para o namorado, que estava sentado com Emmett segurando-o na cadeira. Riley estava desmaiado com o nariz sangrando e a cabeça no colo de sua noiva.

Keith aproximou-se de nós com Rosalie, que chorava assustada. Keith olhou para Bella, visivelmente preocupada.

— Vai ficar tudo bem, Rose. – Alice tentava acalmá-la. Bella não se mexia mais e eu estava com receio, estávamos todos encrencados.

— Vá com eles, Rose. Ficarei aqui com Alice. Ela precisa de vocês agora. – Keith falou puxando Alice pela mão e indo até os outros meninos. Fui até a entrada do local exatamente na hora em que meu pai chegou com a ambulância, onde tiraram Bella de meus braços.

— Pai, ela vai ficar bem? – Perguntei enquanto cuidavam dela já dentro do veículo.

— Sim, apesar de profundos não são ferimentos graves, vocês podem ficar tranquilos. – Falou olhando-me de um modo estranho.

— Podemos ir com ela? – Rosalie perguntou e quando olhamos para a ambulância novamente, Bella havia acordado.

— Só uma pessoa pode entrar. – Carlisle falou e Rosalie olhava-me em expectativa.

— Edward... – Bella chamou-me e congelei.

— Charlie está chegando... – Meu pai avisou e Rosalie rapidamente empurrou-me para dentro da ambulância.

— O que está fazendo? – Perguntei assustado, como eu poderia ficar sozinho com Bella daquela forma?

— Irei segurar Charlie o máximo que eu puder. Vocês tem muito o que conversar, vá! – Falou fechando as portas com a ajuda dos enfermeiros. Eles colocaram-na sentada na maca e cortaram sua blusa ensanguentada, deixando parte de sua pele amostra. Ela olhava-me com o rosto corado enquanto fazia algumas caretas de dor, pois estavam retirando os pequenos cacos de vidro de sua pele.

— Você também precisa de cuidados... – Sussurrou olhando meus braços e só então lembrei-me de que nessa algazarra toda havia acabado me machucando também.

— Não é nada demais, preocupe-se com você mesma. – Falei desviando os olhos de seu corpo.

— Edward, eu sinto muito mesmo, eu não estava pensando direito. – Falou baixinho e novamente gemeu de dor. Aproximei-me mais dela e toquei seu rosto.

— Esse tipo de coisa só acontece contigo. – Sorri observando o quão frágil e delicada ela era.

Logo chegamos ao hospital, e assim que desci da ambulância Charlie me abordou.

— Fique longe da minha filha, ou não responderei por mim. – Falou apontando o dedo em minha cara e andando rapidamente até Bella, que agora era acompanhada pelos enfermeiros até o lado interno do hospital. Um carro preto chegou e vários seguranças o cercaram, quando a criatura maldita de lá saiu.

— Parece outro pesadelo... – Carlisle falou ao meu lado, observando a figura asquerosa com ira, tanto quanto eu.

— Minha vontade é de mata-lo. – Murmurei entredentes, e ele apoiou uma mão em meu ombro.

— Não se preocupe, daremos um jeito de resolver tudo sem chegar ao nível deles. – Falou parecendo mais tranquilo quando Aro sumiu dentro do hospital. – Agora, precisamos cuidar disso. – Falou avaliando cuidadosamente meus braços, e logo entramos no prédio onde encontraríamos aquela família mais uma vez.

PDV – Rosalie Hale

Assim que Edward entrou na ambulância, Carlisle seguiu para onde Riley e os outros estavam. Quando pensei em segui-lo, algo chamou minha atenção.

— Sim, ela acabou de ir para lá... Não, ele ficará bem, Jane está com ele. – Jacob falava ao telefone. – Não sei se consigo mais fazer isso, você entende que é difícil para mim, certo? Eu gosto dela... Pai, precisamos parar com isso, Aro é repugnante, você sabe o que ele fez com a mamãe, isso não irá se repetir. – E então desligou e virou-se para mim, piscando algumas vezes e indo em direção ao seu carro, onde foi embora sem dizer mais nenhuma palavra.

E eu não entendi absolutamente nada.

Entrei novamente no local onde estávamos e vi que Carlisle já analisava a situação de Riley, que ainda estava desacordado depois do murro que Jasper havia lhe dado. Jane permanecia quieta acariciando os cabelos do parceiro, sem olhar para nenhum de nós.

— Ele ficará bem, levem-no daqui. – Carlisle deu os comandos aos enfermeiros que estavam com ele e foi até Jasper, que se recusou a receber os cuidados.

Emmett veio até mim, abraçando-me fortemente, e só então reparei em Keith ao lado de Alice, enquanto a baixinha ajudava o pai a enfaixar a mão de meu irmão, a loira contava para Carlisle como tudo havia acontecido.

— Sei que ficou assustada com tudo isso, mas vai ficar tudo bem. – Emmett sussurrou em meu ouvido e assenti, encostando a cabeça em seu peito.

Minutos mais tarde Charlie entrou na boate feito um furacão, levando preso o dono por receber menores em seu estabelecimento, e logo dando a ordem para que fechassem tudo. Quando ele me viu ali, a cor fugiu de seu rosto.

— Bella está aqui? – Perguntou procurando-a com os olhos.

— Bom, ela estava. – Carlisle falou levantando-se e colocando-se ao lado de nós. – Bella foi a mais ferida, já foi encaminhada para a central hospitalar e está fora de perigo. –

— Fora de perigo? – Charlie perguntou e sua feição ficou ainda pior. – Não percebe a maldição que sua família é? Sempre que estão por perto algo assim acontece. – Resmungou e senti Emmett ficar tenso com o comentário. – Como posso confiar minha filha ao médico que matou a própria mãe dela? Que tinha um caso com a minha esposa? – Perguntou aproximando-se do médico, aquilo me deixou surpresa.

— Charlie. – Uma voz baixa soou atrás dele, e assim que o mesmo moveu-se pude ver Jane, encarando-o seriamente. – Os Cullens não tiveram nada a ver com isso. Riley foi quem feriu sua filha, ele era quem estava alterado e criou confusão por aqui. Nós trouxemos a Bella para cá e creio que o senhor deveria vê-la agora. – Sugeriu e na mesma hora ele correu para fora do local, provavelmente lembrando-se que a filha estava no hospital.

— Obrigada, Jane. – Keith falou e Jane ignorou-a, saindo de nosso campo de visão.

Encontrei o olhar de Jasper e, assim como eu, ele também buscava respostas.

Como assim Carlisle teve um caso com Renée?


Notas Finais


Sei que demorei muito pra postar, mas fiquei um tempo sem internet e as coisas em meu trabalho estão bem corridas, além de eu estar mudando de casa, espero que entendam :(
Pra quem quiser me adicionar no face: https://www.facebook.com/vitoria.bruna.7?fref=ufi
Me digam o que acharam desse capítulo ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...