História You are My Dream - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), NCT U
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Mark, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Drama, Kpop, Romance
Exibições 9
Palavras 984
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá meu povo é a ntl17 atualizando desta vez, mas como sempre quem escreveu foi a Juh
Eu era pra ter postado antes, mas...
Enfim, espero que gostem ^^

Capítulo 12 - Confuso


─ Eu vou contar, mas você não pode falar nada enquanto eu conto a história ─ Assenti e fiquei o observando começar a falar meio sem jeito. 

MARK ON | FLASHBACK ON 

Eu tinha visto a garota que eu gostava beijando outro cara. Tudo que vinha na minha mente era raiva. Fiquei de longe observando aquela cena. Algo em meu peito queimava, um ódio que eu não conseguia controlar. Foi algo que realmente me machucou. Estava chovendo naquele dia. Para mim foi horrível, mas pra ela foi algo bom, certo? 

Cheguei no meu dormitório e fui tomar um banho. Precisava refletir e um banho sempre gerava isso em mim. Liguei a água quente e deixei ela caindo sobre meu corpo por um tempo. Eu estava completamente tenso, precisava relaxar. Não saía da minha mente a cena que tinha presenciado. Por que é sempre assim comigo? Sempre me iludo com a realidade e crio em minha cabeça outro cenário, que as vezes chego a acreditar que é verdade. Foi o que aconteceu. Assim como a sujeira que estava presente em meu corpo, a raiva foi indo embora. Eu estava raciocinando agora. 

Após o banho me sequei e me vesti confortavelmente. Caí sobre a minha cama e fechei os olhos. Será que ela estava feliz? Isso já não deve ser suficiente para mim? Vê-la feliz, mesmo que não seja comigo? Eu me contentaria com isso? 

“Wonhae manhi manhi manhi manhi 
Wonhae manhi manhi manhi manhi manhi manhi 
Wonhae manhi manhi manhi manhi 
Wonhae manhi manhi manhi manhi manhi manhi” comecei a cantar 
“Apado dwae nal mukkeojwo naega domangchil su eopsge 
Kkwak jwigo nal heundeureojwo naega jeongsin mot charige 
Kiss me on the lips lips dulmanui bimil 
Neoran gamoge jungdokdwae gipi 
Niga anin dareun saram seomgiji moshae 
Almyeonseodo samkyeobeorin dogi deun seongbae” 

Tradução (Blood, Sweat & Tears- BTS) 
Eu te quero muito, muito, muito, muito 
Eu te quero muito, muito, muito, muito, muito, muito 
Eu te quero muito, muito, muito, muito 
Eu te quero muito, muito, muito, muito, muito, muito 
Não importa o quanto doa, me aperte mais, para que eu não possa escapar 
Abrace-me fortemente e me balance até que eu fique inconsciente 
Beije meus lábios, lábios, esse é um segredo que fica apenas entre nós dois 
Eu estou viciado nessa prisão que é você 
Eu não posso adorar ninguém mais além de você 
Eu sabia muito bem que estava bebendo do cálice envenenado 

Por que aquilo se encaixava tanto comigo? Esse pedaço da música não saia da minha cabeça, cantarolava em meio a algumas lágrimas que insistiam em sair de meus olhos. Fiquei pensando se valia a pena sofrer para que ela ficasse feliz, permanece com aquele lindo sorriso em seus lábios. Queria seus sorrisos apenas para mim, mas acredito que mesmo que sejam direcionados para outra pessoa continuavam lindos. Cheguei à conclusão de que eu iria testar o amor dele, não poderia deixar a Chitoge sofrer, ou mesmo ter a chance de que isso acontecesse. Nunca. Muito menos por um cara. 
***

Ela estava na minha frente. Era só pegar ela pelo pulso e levar para o lugar que eu tinha escolhido. “Ainda dá para voltar atrás” pensei. “Não! Não vou desistir. Eu preciso descobrir se o amor é real”. Neguei meu pensamento e prossegui com o plano. Aquelas aulas de teatro da SM me ajudaram muito nesse plano. 

Ela estava assustada enquanto eu a puxava. Aquilo me doía muito o coração, aquela expressão de pavor era para mim o mesmo que facadas. Mas não ia me arrepender, aquilo era preciso. Relutando muito depois de um tempo coloquei o pano em sua boca e a levei para o lugar. 

Já estava no meio do meu plano. Ela estava acordando. Seu olhar calmo ao acordar, imediatamente se transfigurou em completo pavor, ela estava com muito medo. Me sentia um monstro por dentro, aquilo de certo modo iria confortar minha cabeça. Saber se Jungkook viria ou se ele teria medo. Tudo estava indo como o planejado. 

Eu estava a beijando. A força, mas estava a beijando. Não entendi o porquê aquilo para mim foi tão frio, não senti nada. O formigamento, o frio na barriga, a animação, nenhum dos ditos sintomas do amor. Talvez fosse o fato de eu saber que ela não queria aquilo, mas também havia a opção que de fato eu nada sentisse. Então por que doía ver ela com outras pessoas? Não era amor? Ciúmes talvez? Na hora perdi o controle e gritei frustrado por me sentir tão vazio.

Não demorou muito para ouvir o barulho da porta ser arrombada e Jungkook partir em minha direção, me acertando socos e chutes. Aquilo não doeu. Não na hora. Para mim era mais como um choque de realidade. Do que eu havia acreditado, em saber o que sentia, não me compreender, eu estava perdido e via a Chitoge como uma salvação.

Era tudo uma ilusão, algo que minha mente criou, eu caí em minha própria mentira, quis crer que a amava mais que tudo, mas no fim não era isso. Fiquei de olhos fechados. Não queria abrir e ter que lidar com a confusão. Esse foi o único erro do meu plano. Não planejar como resolver tudo depois. Acho que eles acharam que eu tinha desmaiado. Resolvi continuar assim e ver no que iria resultar.

Ouvi uma leve discussão entre eles e assim que me atrevi abrir levemente os olhos vi os dois se beijando. Sorri inconscientemente ao ver a cena, aquilo não me doía mais. Vê-la feliz me fazia feliz. Nunca saberei o quais sentimentos nutri por ela, uma obsessão talvez, mas era um fato que para mim ela era especial e desejava mais que tudo que ela continuasse a sorrir.

FLASHBACK OFF 

─ Desculpa noona ─ Contei tudo a ela e depois me desculpei por ter feito aquilo com ela. Foi necessário, na minha mente aquilo precisava ser feito, eu precisava daquilo. 


Notas Finais


Não deixem de comentar ^-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...