História You are my hero - Capítulo 31


Escrita por: ~

Postado
Categorias Supergirl
Tags Alex, Kara, Lena, Maggie, Sanvers, Supercorp, Supergirl
Visualizações 411
Palavras 1.079
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi, oi gente! Voltei com mais um capítulo que está fraquinho, mas mesmo assim espero que vocês gostem.
Boa leitura!

Capítulo 31 - Friends are family too


Kara’s POV

Desde que minha irmã e minha filha desapareceram do mapa sinto como se faltasse um pedaço de mim, uma considerável parte de quem eu fui um dia. Lena e eu nunca estivemos tão distantes e apesar de agora eu não estar mais fugindo de tê – la ao meu lado é como se existisse um abismo entre nós, o único momento que ouso me aproximar é quando ela está dormindo ao meu lado alheia ao desespero que sinto vendo minha vida desmoronando sem poder fazer absolutamente nada.

Lena voltou a mergulhar de cabeça no seu trabalho e passa a maior parte do tempo negociando acordos internacionais, em reuniões ou trancada dentro do laboratório de robótica. Apesar de tudo isso quando estamos juntas ela continua me olhando com a maior devoção do universo, sempre que sentamos à mesa para jantar ela me conta como foi seu dia com um sorriso no rosto. Quando faço de conta que estou dormindo apenas para que ela me toque e sussurre em meu ouvido o quanto me ama sinto que apesar de todas as dificuldades que estamos enfrentando nós somos o ponto de equilíbrio uma da outra.

Maggie tem estado cada vez mais presente em nossas vidas, ela e Lena se aproximaram e estão sempre em contato uma com a outra o que me deixa aliviada, assim elas podem cuidar uma da outra quando eu não consigo fazer por mim mesma. Nós três nunca estivemos tão próximas e tão distantes ao mesmo tempo.

- Você sabe que pode conversar comigo – Cat Grant se materializou na minha frente me dando um susto – posso parecer dura e impassível, mas tenho grande apreço por você.

Talvez fosse uma boa ideia compartilhar minha dor com alguém e tirar todo esse peso do meu coração. Massageei minhas têmporas e suspirei pesado encarando minha chefe nos olhos, vi neles o mesmo olhar maternal que recebia de minha mãe sempre que estava assustada.

- Lex Luthor ameaçou a vida da minha filha e Alex teve que sair com ela do país – senti meus olhos marejarem, mas segurei o choro na garganta – nunca senti uma dor parecida com a que estou sentindo agora. Lembrar de Kate faz meu coração se apertar e meus pulmões perderam a capacidade de me fazer respirar, tenho medo do que possa acontecer com minha família. Tenho medo de perder Lena e Kate para sempre.

Cat prestava atenção em tudo o que eu falava e tinha seus olhos tão marejados quanto os meus, ela deu a volta na mesa se abaixando ao meu lado.

- Você é uma mulher forte e sabe melhor do que ninguém lutar pelo que quer, encontre o desgraçado e traga sua filha de volta – Cat acariciou meu rosto e deixou um beijo no topo da minha cabeça – vá pegá – lo, Supergirl.

Minha chefe sorriu e saiu me deixando sozinha, ela sabia do meu segredo esse tempo todo. Óbvio que ela descobriria, afinal ela é Cat Grant.

Terminei meus compromissos do dia e fui para casa na esperança de encontrar Lena e me jogar em seus braços depois de pedir desculpas e dizer o quanto a amo. Para minha surpresa encontrei não somente Lena, mas Clark e Diana ao seu lado conversando no sofá.

- Chegou quem faltava – Clark se levantou me puxando para um abraço que eu prontamente aceitei.

Foi a vez de Diana me abraçar e sussurrar em meu ouvido que sentia muito por tudo o que estava acontecendo. Pela segunda vez no dia senti vontade de chorar, mas me mantive firme. Eu sentia falta da minha melhor amiga ao meu lado.

Lena permaneceu em silêncio durante certo tempo, ela parecia estar viajando em algum lugar dentro da sua mente, me sentei ao seu lado e entrelacei nossos dedos o que a fez sorrir em resposta ao meu toque.

- Lena nos contou que Lex ainda tem mandado mensagens a ameaçando - Lena não havia me contado isso, pelo contrário, ela havia dito que Lex tinha desaparecido mais uma vez – não faça essa cara, se ela não te falou nada foi para evitar que você saísse em outra caçada – Diana disse se servindo um pouco de uísque.

Por mais que Diana estivesse certa Lena não podia ter me escondido essa informação, se Lex tocasse em um único fio de cabelo dela ele seria um homem morto em menos de cinco segundos.

- Desculpa não ter te contado antes, mas fiquei com medo de te perder outra vez – Lena disse apertando minha mão – prometo não esconder mais nada de você.

Lena entregou alguns papéis para Clark assegurando que era tudo o que ela tinha conseguido descobrir desde o primeiro bilhete deixado pelo irmão. Meu primo e Diana prometeram voltar caso descobrissem alguma coisa antes de saírem voando pela porta principal.

- Nós precisamos conversar – disse me levantado e puxei Lena comigo.

Provavelmente Lena pensou que eu surtaria ou faria uma cena por ela ter mentido para mim, visto que ela tentou se desculpar mais uma vez, mas eu dispensei o pedido de desculpas.

- Nós não vamos conversar, nesse exato momento vamos deitar naquela cama e você vai me abraçar. Não vamos mais fugir uma da outra e nos tratar como duas estranhas, você é o meu amor e eu quero minha Kara de volta – Lena beijou meus lábios suavemente enquanto minhas mãos seguraram firme sua cintura.

Eu estava com saudade de sentir seus lábios nos meus e suas mãos acariciando minha nuca, peguei Lena no colo e a deitei delicadamente sobre a cama sem desfazer nosso contato. Lena mantinha seus olhos fechados e um sorriso discreto tomava conta de seu rosto, beijei sua bochecha e escondi meu rosto na curva do seu pescoço.

- Senti sua falta – confessei com a voz abafada contra sua pele – me desculpa por ser uma completa idiota às vezes... ou quase sempre.

Lena riu e girou nossos corpos ficando por cima de mim, seus olhos me sequestraram para um lugar particular e nos trancamos dentro da nossa bolha. Fizemos amor a noite toda como há muito tempo não fazíamos, nos amamos como se hoje fosse o último dia de nossas vidas e o mundo não fosse mais existir. Lena e eu nos tocamos como se fosse a primeira vez, como se estivéssemos conhecendo uma a outra e descobrindo nossos pontos de prazer.

Eu estava me apaixonando mais uma vez pela mesma mulher e prometi a mim mesma que faria isso todos os dias das nossas vidas.


Notas Finais


Como estamos? Comentem o que vocês acharam e não sumam.
Prometo tentar não demorar com o próximo capítulo que será melhor que esse.
Beijos no core sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...