História You are my life - Capítulo 29


Escrita por: ~ e ~sara

Postado
Categorias Calum Worthy, Laura Marano, R5, Raini Rodriguez, Sou Luna, The Vamps
Personagens Bradley Simpson, Calum Worthy, Connor Ball, Ellington Ratliff, James McVey, Laura Marano, Raini Rodriguez, Riker Lynch, Rocky Lynch, Ross Lynch, Rydel Lynch, Tristan Evans
Exibições 77
Palavras 3.043
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Spoilers, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiii gente!!! Bom aqui está mais um capítulo!!!!
Como vcs não conseguiram completar o desafio postei hj!!!
Enfim, boa leitura!!!!!
Ah, agradeço a quem comentou e a quem favoritou!!!

Capítulo 29 - Achando o loiro


Fanfic / Fanfiction You are my life - Capítulo 29 - Achando o loiro

POV LUNA

(N/A: pra quem não se lembra dela, ela é a menina que ajudou a Laura a comprar o vestido baile. A amiga da Laura de Nova York que veio morar em Los Angeles. Ela tem 18 anos.)

Hoje minha mãe resolveu que era pra mim ir visitar minha tia. Ela mora um pouco longe, então tive que ir de ônibus. É, eu ainda não tenho carteira de motorista! Triste realidade! Mas o pior é que o ponto é longe da casa da minha tia, ela mora depois de uma estrada longa. Assim que desci no ônibus comecei a andar por aquela estrada, ao lado havia uma floresta. Tenho que admitir, eu estou com medo! Comecei a andar super rápido pela estrada. Mas quando eu estava no meio dela, ouvi alguém gritando, pedindo ajuda. Olhei em volta e vi que a voz estava vindo de dentro da floresta. Respirei fundo e entrei na floresta. Andei calmamente seguindo o som da voz. Até que a voz ficou um pouco mais alta. Em menos de 3 minutos consegui avistar um menino. Ele era loiro, parecia ser alto, tinha olhos castanhos, ele estava com uma bota na perna e parecia estar com dor, pois estava com seu braço em volta de si mesmo. O garoto estava chorando muito e mesmo com seu rosto vermelho consegui ver que o mesmo estava pálido. Corri até ele e me ajoelhei ao seu lado.

- Ai meu Deus. O que aconteceu? - Perguntei desesperada. O loiro me encarou ainda chorando.

- M-me... A-aj-aju-ajuda, ... p-por... f-fav-favor. - O garoto pediu suplicante.

- Calma, eu vou te ajudar. - Eu disse tentando o acalmar. Peguei meu celular.

- Consegue lembrar de algum número que eu possa ligar? - Perguntei.

- E-eu n-não le-lembro. - O loiro disse chorando ainda mais.

- Hey, tenha calma. - Eu disse passando a mão no cabelo dele e depois enxugando as suas lágrimas.

- Tem certeza que você não lembra? - Perguntei depois que ele se acalmou um pouco. Ele pareceu pensar. E logo assentiu.

-  lembrei, o número é *****-**** - Ele disse e eu assenti.

- Com quem eu vou falar? - O perguntei.

- Minha irmã, a-a Rydel. - Ele disse e eu assenti. Logo liguei pra ela.

LIGAÇÃO ON

( Rydel/ Luna)

 Oi, com quem falo?

Oi, você é a Rydel?

Não, não, ela está um pouquinho ocupada. Mas você quer deixar recado?

Olha, eu preciso falar com ela urgentemente.

Bom, vou falar com ela. Mas qual é o seu nome?

Me desculpa, é Luna Valente

Espera, Luna?

Sim, sou eu. Mas quem é você?

Sou eu, a Laura!

Lau?

Sim, mas não sabia que você era amiga da Rydel!

Eu não sou, e que eu encontrei o irmão dela.

Pera, que irmão?

Hãn, só um minuto.

*

Abaixei o meu celular e me aproximei do garoto.

- hey, qual é o seu nome? - O perguntei.

- Ro-Ross. - Ele disse. O menino parecia respirar com dificuldade. Voltei ao celular.

 *

Lau? Ainda está ai?

Sim, eu estou.

OK, eu estou com o Ross.

O QUE? AI MEU DEUS, VOCÊ ESTÁ COM ELE, LUNA ELE ESTÁ BEM?

Bom, mais ou menos, ele está bem machucado.

AI MEU DEUS. CALMA LAURA! AONDE VOCÊS ESTÃO?

Estamos aqui na floresta perto da casa da minha tia. Lembra?

Sim, eu lembro. Já vou ai.

Ok. Mas venha logo, ele está quase desmaiando.

 

LIGAÇÃO OFF

Voltei pra  perto do loiro.

- Hey, calma ela já está vindo. - eu disse e o garoto assentiu.

Me sentei ao seu lado e o abracei. O garoto ainda chorava muito. Olhei pra ele e vi em seu rosto vários cortes. Parecia que ele estava com muita dor,  pois continuava com um braço por volta de si mesmo. Respirei fundo.

- Hey, pode me contar o que aconteceu? - Perguntei quebrando o silêncio. O garoto me olhou e negou na hora. Percebi que seu choro aumentou.

- N-não que-quero fa-falar sob-sobre is-isso. - Ele disse chorando.

- Tudo bem, mas calma, a Laura já vem. - Eu disse tentando o acalmar.

- A Laura? - Ele perguntei. Assenti.

- Sim. Ela falou que sua irmã estava ocupada e que iria vir o mais rápido possível. Acho que sua irmã também vem. - Eu disse sorrindo pra ele, que apenas assentiu. Ficamos assim por um tempo até que ele quebrou o silêncio.

- E-eu es-estou co-com fo-fome. - Ele disse ainda chorando. Suspirei. Eu não tinha nada.

- Me desculpa mas, é que, hãn, eu não tenho nada, eu estava indo pra casa da minha tia. Mas tem quanto tempo que você não come? - Perguntei preocupada. Ele pareceu pensar.

- Des-desde ontem... a-a noi-noite. - Ele disse e eu me desesperei. COMO ASSIM DESDE ONTEM A NOITE? JÁ FAZ PRATICAMENTE UM DIA QUE ELE NÃO COME NADA! CALMA LUNA! CALMA. VOCÊ NÃO PODE SE DESESPERAR AGORA. ELE NÃO PRECISA DE UMA LOUCA GRITANDO DESESPERADAMENTE.

- Ok, sua irmã já está chegando!- Eu disse tentando manter a calma. Ele assentiu e começou a encarar o nada. Ele deitou a cabeça em meu ombro. Suspirei. Eu estava preocupada. Ficamos uns 10 minutos ali sem dizer nada. Foi quando comecei a ouvir alguém gritando meu nome. Era  a Laura.

- ESTAMOS AQUI. - Gritei. O loiro se assustou um pouco.

- Desculpa. - Eu disse e ele assentiu. Senti o corpo do loiro ficando mole e ele começar a fechar os olhos.

- Hey, hey, não. - Eu disse tentando deixar o loiro acordado. Comecei a ouvir passos vindo em nossa direção.

- Acho que são elas. - Eu disse a ele. Me levantei com cuidado e encostei a cabeça do loiro no tronco da arvore.

- Laura aqui. - Gritei novamente. Logo vi duas garotas vindo em minha direção. Uma delas era a Laura e a outra era uma loira, parecida com o Ross. Ou seja, deve ser a irmã dele. Olhei bem pra ela e a reconheci. Ela era aquela garota que foi comprar um vestido pro baile junto da Laura. Assim que a Rydel viu o loiro correu até ele e praticamente se jogou em cima dele o abraçando. Olhei pra frente e vi a Laura. Ela veio até a mim e me abraçou.

- Obrigada! - Ela sussurrou.

- De nada! - Eu disse e nos soltamos. Ela sorriu e foi até o garoto, que estava quase inconsciente. Rydel falou alguma coisa com a Laura, mas eu não consegui escutar. Logo depois a loira pegou o garoto no colo com muito cuidado. A Laura pegou a mochila e as muletas dele, que só agora eu reparei, as duas vieram até mim.

- Luna, né? - Rydel perguntou e eu assenti.

- Muito, mas muito obrigada mesmo! - Ela disse e eu sorri.

- Nem sei o que fazer por você! - Ela disse.

- ah, que isso! Só fiz a minha obrigação! - Eu disse e ela sorriu. Ela olhou pro garoto e seu sorriso se desfez.

- É melhor irmos! - Laura disse e ela assentiu. A Laura me olhou.

- Bom, tenho que ir! - Ela disse e eu sorri.

- Quer que eu vá com vocês? - Perguntei.

- Acho melhor não. Quando chegarmos vamos cuidar do loiro e não teria tempo pra te dar atenção. Mas você pode ir lá amanha de manha cedo. O pessoal, quer dizer nossos amigos vão pra lá. - ela disse e eu fiquei pensando na ideia.

- Ah, pode ser! Mas é onde? - Perguntei.

- Ao lado da minha casa, me liga que eu vou pra fora da casa. - Ela disse e eu assenti. Nos abraçamos.

- Tchau, até amanhã. - Ela disse acenando e saindo.

- Tchau, até. - Eu disse e a perdi de vista. Olhei em volta e vi que ainda estava na floresta sorrindo. Comecei a correr e cheguei na estrada. Fui o mais rápido possível pra casa da minha tia, pois já estava escurecendo.

 

POV LAURA

Depois daquela ligação da Luna, eu entrei em pânico. Como será que o Ross está? Espero que esteja bem! Mas a Luna falou que ele estava mal. Ai meu Deus!

- Laura você esta bem? - Ouvi alguém perguntar me tirando dos meus pensamentos. Olhei pra pessoa e vi a Rydel.

- Vem Rydel. - Eu disse a puxando pro carro.

- O que? Por quê? - Ela perguntou.

- Só dirigi. - Eu disse e ela, que assentiu. Dei as instruções a ela. Não falei a ela que a Luna achou o Ross por que se eu contasse ela piraria. Em menos de 10 minutos chegamos ao local.

- Laura por que estamos aqui? - Rydel perguntou enquanto  corríamos em direção a floresta. Suspirei.

- A Luna, a menina que nos ajudou a comprar o vestido do baile, achou o Ross. - Eu disse e ela arregalou os olhos. Comecei a gritar pela Luna e ela me respondeu. Em menos de 5 minutos encontramos a Luna e o loiro. Rydel correu e o abraçou. Fiquei parada apenas olhando. Voltei meu olhar para Luna. Fui até ela e a abracei e agradeci por ela ter encontrado o Ross. Fui até o loiro. O mesmo estava sentado no chão chorando, ele tinha vários machucados espalhados pelo rosto e pelos braços. Consegui ver que tinha alguns cortes em sua perna, pois sua calça estava rasgada e com sangue. Me ajoelhei a sua frente e o abracei. Ele correspondeu bem mais fraco.

- É melhor cuidarmos dele logo. - Rydel disse e eu assenti.

- Sim, é melhor! - Eu disse e ela pegou o loiro no colo com cuidado. Peguei sua mochila e suas muletas. Voltamos pra perto da Luna e agrademos mais uma vez e a chamei pra ir pra casa dos Lynch's amanha. Saímos da floresta e fomos até o carro. Abri  o porta-malas e coloquei as coisas do loiro lá. Entrei no carro, na parte de trás, e a Rydel colocou o garoto no meu colo. O aconcheguei e o olhei. Passei a mão em seus cabelos. Rydel entrou no carro e seguimos pra casa sem falarmos nada. Senti que o Ross a cada minuto perdia mais forças. O garoto estava quase desmaiando. Tentei ao máximo mante-lo acordado, mas foi em vão.  Pois ele desmaiou. Suspirei preocupada. Olhei pra frente e estávamos quase chegando.

- Rydel. - A chamei.

- Oi. - Ela disse meio baixo.

- Ele... ele desmaiou. - Eu disse com um pouco de medo. Ela apenas suspirou. Paramos em um sinal vermelho e ela olhou pra trás. Vi que seus olhos estavam marejados.

- Hey Rydel, calma. achamos ele! Ele vai melhorar. - eu disse e ela me olhou e deu um sorriso de lado. Ela voltou a olhar pra frente e o sinal abriu. Em poucos minutos chegamos na nossa casa. Rydel desligou o carro, abriu a porta e saiu do carro. Ela veio até a gente e abriu a porta. Com cuidado ela pegou o garoto desacordado no colo. Sai do carro e fechei a porta fui pra frente da Rydel e abri a porta da casa dela. Entramos e eu vi os Lynch's na sala ( Stormie, Mark e os meninos). Na mesma hora que a Rydel entrou com o Ross os meninos levantaram com os olhos arregalados. Riker já ia falar alguma coisa mas eu o interrompi.

- Antes que perguntem, sim, encontramos ele, Luna nos ajudou, depois explico a história. Mas agora meninos preparem alguma coisa pra ele comer. - Eu disse e eles foram. Eu e a Rydel subimos pro quarto dela.

- E agora? - Perguntei.

- Eu vou dar banho nele. Vai lá no quarto dele e pega uma roupa quente- Eu disse e eu assenti. Ela entrou no banheiro e fui até o quarto do garoto. Fui até o seu guarda - roupa e peguei uma roupa de moletom. Voltei para o quarto da Delly e esperei por ela. A mesma demorou uns 25 minutos pra sair do banheiro. Vi que a roupa dela estava meio molhada e com sangue. Respirei fundo. Ela deu um sorriso triste.

- Ta aqui. - Eu disse a entregando a roupa.

-Obrigada. - Ela disse.

- Ele acordou? - Perguntei. Ela sorriu.

- Sim, ele acordou, mas ainda esta meio confuso com tudo o que aconteceu. - Ela disse e eu assenti.

- Já volto. - Ela disse e foi até o guarda roupa e pegou uma roupa pra ela. A mesma entrou no banheiro e demorou mais uns 10 minutos. Assim que ela saiu, a mesma carregava o loiro. Ela o deitou com muito cuidado na cama. Ele me olhou. Sorri e fui até ele lhe dando um beijo na bochecha. Ele deu um sorriso fraco. Me sentei ao seu lado.

- Eu vou pegar o que os meninos prepararam. - Rydel disse saindo do quarto. Olhei pro garoto. Seu rosto estava com alguns curativos e o mesmo estava muito pálido. Percebi que ele começou a tremer de frio. Me levantei e peguei um cobertor e o cobri.

- Obrigado. - Ele disse bem baixinho. Sorri e assenti. Rydel entrou no quarto. Ajudei o loiro a se sentar. A loira o entregou uma bandeja com panquecas e suco de laranja. O garoto começou a comer rapidamente. Ele parecia com fome. Depois de alguns minutos o loiro acabou de comer.

- ótimo, você já esta mais corado. - Rydel disse lhe dando um beijo na bochecha. Ele sorriu. Do nada a porta é aberta e duas criaturas entram correndo e praticamente se jogam em cima do loiro, que gemeu de dor. Os dois logo saíram de cima dele.

- Menino, você não sabe o quanto estávamos preocupados. - Rocky disse e o loiro sorriu.

- Verdade, nunca mais faça isso ouviu? - Riker perguntou e o garoto logo assentiu.

- Ótimo, mas amanhã conversamos. - Riker disse o olhando. Ele pareceu se assustar.

- Calma, não é nada tão grave, só quero saber os seus motivos de ter fugido e falar sobre esse segredinho que você e a Rydel escondiam de todos. - Riker tornou a dizer. O loiro ficou com os olhos marejados. Riker suspirou e se sentou ao seu lado o abraçando. O garoto começou a chorar. Com tudo isso meus olhos também marejaram. Respirei fundo tentando não chorar.

- Não precisa ficar assim. Não vou brigar com você. Só quero entender seus motivos, ok? - Riker disse assim que os dois se separaram. O Ross assentiu.

- Meninos, é melhor irmos dormir. - Rydel disse e eles assentiram. Os dois se despiram de nós. Mas na vez do Ross eles apertaram um pouquinho muito o loiro que riu e reclamou de dor. O que fez a loira lembrar dos remédios dele. Na minha vez eles me agradeceram e pediram pra que eu contasse o que aconteceu no dia seguinte, eu apenas confirmei e eles saíram do quarto. Rydel deu os remédios ao loiro. Ele tomou e ela sentou do lado dele. Pra resumir ele ficou no meio de nós duas.

- Hey, sabia que nossos amigos ajudaram a te procurar?- Rydel perguntou e o loiro a olhou surpreso.

- Sério? - Ele perguntou.

- Sério! Mas eles acham que você é só um garoto frio e sem coração. - Ela disse e ele suspirou e deitou a cabeça no ombro da Delly que o abraçou.

- Não acha que seria melhor se contássemos pra eles o motivo de tudo isso? - Perguntei e ele me olhou.

- Pode ser, mas não quero contar, vocês contam. - Ele disse depois de alguns minutos em silencio. Eu e a Rydel nos olhamos e sorrimos.

- Ok, amanhã eles vem aqui te ver, aí aproveitamos e contamos tudo! - Rydel disse animada. O garoto sorriu, mas logo bocejou.

- Bom, é melhor eu ir. Parece que um loirinho aqui está com sono! - Eu disse bagunçando o seu cabelo. Ele sorriu, mas bocejou de novo. Sorri. Fui até a Delly e a abracei.

- Muito obrigada Laura! - Ela disse, sorri.

- De nada, estou aqui sempre que precisarem. - Eu disse sorrindo. Fui até o outro lado e subi em cima da cama e fui engatinhado ate o loiro. Ele se separou da Rydel e me abraçou. Correspondi ao abraço. Percebi que ele estava um pouco gelado. Depois de uns 2 minutos nos separamos.

- Boa noite. - Eu disse lha dando um beijo bem demorado em sua bochecha.

- Boa noite - Ele disse ainda com a voz um pouco fraca. Sai de cima da cama e fui até a Delly. Me aproximei dela.

- Ele está gelado. - Eu disse sussurrando no ouvido dela. Ela assentiu.

- Eu sei.  Ela também sussurrou. A mesma se levantou e pegou uns 2 cobertores e cobriu o loiro.

- Pra que isso tudo? - Ele perguntou.

- Pra você mocinho. - Ela disse se sentando ao lado dele.

- Você esta gelado - Ela disse lhe dando um beijo na bochecha. Ele sorriu.

- É, e eu estou com frio. - Ele disse e ela assentiu. O loiro bocejou mais uma vez e se deitou. Rydel o acompanhou.

- Até amanhã gente. - Eu disse apagando a luz.

- Até amanhã - Rydel disse. Sai da casa dos Lynch's e fui pra minha. Conversei com meus pais e com a Vanessa que estava feliz que tínhamos encontrado o loiro. Tomei um banho relaxante e desci pra comer. Comi rapidinho e fui pro meu quarto. Me deitei e fiquei pensando tudo o que aconteceu nesse dia. Quem diria que eu iria ficar amiga do Ross? Aquele garoto que de principio eu achei um idiota! Mas pelo menos ele tinha motivos. Eu acho que a partir de agora ele deve mudar. Ajudaria se o pessoal o perdoasse e o aceitasse no nosso grupo. Ele ficaria feliz por ter amigos de verdade e não aquele bando de falsos. Bom, só amanha saberemos. Mas eu acho que eles vão aceita-lo, se eu aceitei. E olha que brigávamos desde que nos conhecemos. Com esses pensamentos adormeci. Diferente dos últimos dias, dormi tranquila, por saber que o loiro estava bem.


Notas Finais


Bom gente, é isso!!!
Espero que tenham gostado!!!
Ah, pra quem le a minha outra fanfic: Heart made up on you, desculpa o atraso!!!!
E que eu to meio que sem criatividade, mas logo logo vou postar outro capítulo!!!!
Mas voltando, comentem!!!!! Bjsss e até o próximo!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...