História You are my obsession - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Ashley Benson, Justin Bieber
Visualizações 7
Palavras 1.245
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Boa.. NOITE!! KK

Capítulo 3 - Capítulo 2


Fanfic / Fanfiction You are my obsession - Capítulo 3 - Capítulo 2

Estacionei o carro no acostamento da rua depois de ter dirigido por quase meia hora, minhas mãos estavam trêmulas e embora eu estivesse orgulhosa de mim mesma, a adrenalina havia me assustado um pouco, aquilo foi arriscado e errado, mas um erro que fez com que o plano de Justin desse certo. Eu esperava pra ele gritar, mas ele ainda não havia feito aquilo e sabia que além dele Dylan estava puro, segundo ele eu havia tentado matar ele de alguma forma.

Justin havia dado às coordenadas a ele e aos outros dizendo que era pra levar o caminhão para um galpão abandonado, disse que era para examinar e ver se não havia nenhum chip rastreador, e para fazer a troca. Depois disse que era pra comunicar a polícia sobre o caminhão tombado e que encontraria todos na boate, eu sinceramente não sei o que fazer, apenas comecei a dirigir.

— Chloe? — Chamou Justin. Uni as sobrancelhas e apertei os lábios e o olhei, e para minha surpresa ele tinha um olhar cauteloso sobre mim. — Você quase destruiu meu lindo carro.

Ri balançando a cabeça em negação.

— É só um carro Jus. — Disse e tombei a cabeça para trás. — Se tivesse destruído ao menos haveria servido para algo.

— Você já me tirou um carro, quer tirar outro? — Disse com um falso tom incrédulo. O olhei.

— Eu ganhei a corrida, eles quem te enrolaram, e você tem um monte de carro. Deixa de ser egoísta.

— Egoísta?

— É. — Balancei a cabeça e soltei o cinto. — Percebe que você tem vários carros e mesmo assim não deixa ninguém chegar perto O que me faz perguntar, por que me deixou dirigir hoje?

—Quis fazer uma caridade. —Respondeu rapidamente me fazendo arquear a sobrancelha e me virar para ele um pouco.

—Caridade? Vindo de você, é claro. —Zombei rolando os olhos.

—Vai ter um momento em que você vai se arrepender de revirar os olhos para mim. —Respondeu atraindo minha atenção. Ri. —Eu quero uma revanche.

—De?

— Da corrida.

—Mas é claro meu amor. — Disse balançando a cabeça. — Agora você pode dirigir de volta.

— Cansou? Achei que estava se divertindo. — Implicou soltando o cinto.

— Cala a boca Justin.

Ergui meu corpo e passe minha perna para o outro lado, com um pouco de dificuldade pelo carro ser de um estilo esportivo e pequeno passei para o banco carona sentindo o toque de Justin, me desvinculei lançando um tapa em sua mão e acabei perdendo um equilíbrio e caindo sentada em seu colo.

— É uma bela bunda Chloe. — Murmurou me fazendo rolar os olhos.

— Eu sei, mas você apenas vai olhar. — Disse erguendo meu corpo. — Agora tire suas mãos de mim. — E então me sentei quando finalmente deu espaço

— Isso é o que você diz babe. — Disse ele com um tom malicioso mordendo o lábio inferior.

Ele ligou o carro e deu partida. Semicerrei os olhos e o olhei, analisando o de forma atrevida. Seria muito petulância dizer que Justin não era bonito e gostoso, porque porra ele era e muito. Mas o que estragava nele era aquele jeito dele, e o pior que aquilo era a forma que ele tratava as mulheres. Todas caiam de quatro na frente dele, qualquer uma abria as pernas pra ser comida por ele, não as julgo, mas ele só sabe transar e nada mais. Segundo ele não repeti a transa com uma mulher, diz ele que precisa curtir enquanto o pau dele faz sucesso.

Com um sorriso nos lábios desviei o olhar e liguei o rádio, senti o olhar dele sobre mim mas ignorei. Me acomodei no banco e tentei relaxar enquanto ele dirigia de volta para a boate.

Quase meia hora depois chegamos, a frente da boate estava cheia, uma fila enorme para entrar e eu agradecia mentalmente por não ser preciso enfrentar aquela fila para entrar.

Saltei do carro e fechei a porta, caminhando junto a Justin até a entrada, entramos sem sermos barrados e lá dentro seguimos caminhos diferentes.

— Como foi lá Chloe? — Perguntou o rapaz que servia a bebida.

— Maravilhoso! — Gritei por cima da música alta. Me sentei e peguei o copo que ele me serviu.

Eu sou uma pessoa fraca para bebidas, com cinco copos já estou bêbada mas nem por isso deixo de beber. A boate estava extremamente cheia, era sexta e era o dia que mais enchia, aquela era uma das melhores boates que Justin tinha, era a principal também e por isso ele vivia ali com o pessoal.

Por falar nele, ele estava na área reservada para ele e para o pessoal dele, eu poderia ir se quisesse, era mais que bem vinda, no entanto a maioria que estava lá não gostava de mim e por mais que eu seja debochada e gostei de uma bela confusão não me sinto afim de briga, ainda mais quando eu quem fiz tudo dar certa essa noite.

Virei outro copo na boca, o líquida já descia não queimando minha garganta, era como água quente, apenas não fazia efeito e deixava um gosto meio amargo na boca, os petiscos sobre o balcão estavam sendo ignorado para mim e já havia me livrando da minha jaqueta.

No mesmo instante em que levantei quase tropecei, bufei jogando meus fios para trás, o que em meu braço me fez erguer os olhar e me deparar com a figura de Justin.

— Acho que alguém precisa de ajuda.

— Eu estou bem Justin, não estou totalmente bêbada. — Me defendi rolando os olhos.

— Onde vai Chloe?

— Dançar, ou não posso. — Me soltei dele, caminhando em seguida na direção da pista de dança.

Na mesma eu comecei a movimentar meu corpo, fazendo meus quadril circular enquanto meus braços movimentavam e vez ou outra deixava que minha mão corresse sobre meu corpo, um sorriso nos lábios eu mordi o lábios. Era um música sensual que tocava, e já estava envolvida demais com a música quando senti outro corpo se juntar ao meu, as grandes mãos em meu quadril me fazendo diminuir os movimentos e a respiração quentes em minha nuca úmida.

— Não me lembro de ter lhe convidado. — Murmurei com a voz rouca.

— Não preciso de um convite Chloe. Não banque a difícil agora. — Disse Justin no mesmo tom, abri os olhos e girei meus corpo de frente para ele.

— Não estou bancando nada Jus... — Passei meus braços pelos ombros dele e colei meu corpo mais ao dele. — Só estou dançando.

Ele apenas assentiu movimentando o corpo dele junto ao meu. Deveria já está bêbada demais e envolvida demais mesmo na música, já que no segundo seguinte em que senti o toque dele em minha bunda o puxei pela nuca colando nossos lábios. Um beijo quente e feroz, molhado e com muita língua, eu já havia experimentado aquela boca uma voz e não havia mudado nada desde a primeira vez. O beijo dele era bom, de tirar o fôlego e entendia a expressão que diziam sobre ficar de pernas bombas apenas com um beijo.

Justin mordeu meu lábio com um pouco de força e o puxou, seus lábios colidiram minha pele úmida do pescoço depositando beijo, um arrepio gostoso subiu pela minha espinha no mesmo momento e abrindo meus olhos enxerguei a figura de um moreno bem conhecido por mim em meio a multidão.

— Chaz? — Perguntei a mim mesmo em um murmuro. Justin parou o que estava fazendo e olhou para mim. — Meu Deus! — Exclamei me afastando de Justin e indo em direção ao moreno que ao me ver sorriu.

 


Notas Finais


Hmmm, bem na hora do rola e não rola.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...