História You are my religion - Taeny - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Girls' Generation
Tags Girls' Generation, Kpop, Preconceito, Religião, Snsd, Taeny, Yulsic, Yuri
Exibições 375
Palavras 1.673
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Orange, Romance e Novela, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OKAY, EU SEI QUE EU DEMOREI E... e eu não tenho boas desculpas pra ter demorado então... Sorry.
GENTE QUERO FALAR UMA COISA.
Eu entrei nesse fandom a pouco tempo, então talvez eu ainda não saiba sobre algumas coisas que o fandom gosta... E tbm falta ouvir muuitaa música pq vcs sabem que tem bastante né kzkdsk
Em fim, nos vemos nas notas finais, boa leitura ♥

Capítulo 3 - Matando aula - parte 1


Fanfic / Fanfiction You are my religion - Taeny - Capítulo 3 - Matando aula - parte 1

Estava em frente ao portão da escola, pois acabei chegando cedo demais e o mesmo ainda não havia sido aberto. A notícia ruim que recebi ontem havia, não só me deixado de mau humor e uma tristeza enorme, como também havia me deixado sem ânimo para nada. Eu e minha irmã tivemos uma conversa, e ela me prometeu que iria me ligar sempre que pudesse e que mesmo com a distância, iríamos continuar mantendo contato. Mesmo assim, eu sabia que não seria a mesma coisa.

Os portões foram abertos e os poucos estudantes que já se encontravam no local, entraram e se dirigiram aos lugares que já estavam acostumados a ficar. Dessa vez, fui em outro banco, com o intuito de não precisar me encontrar com aquelas pessoas estranhas novamente. Pareceu dar certo, pois quando os garotos daquele dia chegaram, tudo o que fizeram foram me lançar olhares discretos, mas que eu acabei percebendo, porém, não vieram falar comigo, me senti aliviada.

Logo aquela garota chegou, mas dessa vez, tinha outra junto. Não me importei muito, tentei me concentrar no livro que havia pegado na biblioteca.

No começo falava sobre um garoto apaixonado por outro, este outro era homofóbico e não aceitava que o garoto fosse apaixonado por si, por isso vivia o maltratando.

Quando notei o que estava lendo, guardei-o rapidamente na mochila, torcendo para que ninguém dali tivesse lido aquilo e visto que eu lia, teria que devolver hoje para a biblioteca antes que meus pais vissem.

Notei aquela garota de sempre se aproximar com um enorme sorriso, revirei os olhos, ela realmente não queria me deixar em paz.

- Oi - Disse se sentando ao meu lado. Me afastei um pouco.

- Oi - Respondi olhando em volta, tentando procurar alguma desculpa para sair dali.

- Você ‘tá afim de matar aula hoje? - Arregalei levemente meus olhos. Eu nunca havia feito isso, ainda mais com alguém que eu mal conhecia.

- Não! Você tem amigos para isso. - Disse e ela riu.

- Aqueles ali? - Ela apontou para o local onde estavam as pessoas que eu julgava serem seus amigos. Fiz que sim com a cabeça. - Bom, digamos que só a Sica é minha amiga mesmo, os outros… - Ela pareceu pensar no que dizer - Eu só ando com eles. - Esperou que eu falasse algo, mas não o fiz, então continuou - Vamos? Por favor.

- Eu nunca fiz isso, só se estivesse doente para não ir à aula! - Ela pareceu surpresa.

- Você realmente é muito certinha. - levantou do banco que estávamos sentadas e parou em minha frente. - Olha, se você vir comigo hoje e não gostar, eu paro de insistir uma amizade entre nós. - Parei para pensar. Era uma boa oportunidade, eu não gostava de estar com ela, me sentia estranha, mas se eu aguentasse um dia, nunca mais precisaria aguentar novamente. Pensei que um dia sem ir para a aula não mataria ninguém e então acabei aceitando.

- Okay. - Ela arregalou os olhos e sorriu.

- Sério? - Fiz que sim com a cabeça e ela deu alguns pulinhos. - Ótimo! Vem, temos que sair pela porta dos fundos já que lá não tem ninguém supervisionando. - Ela estendeu sua mão para me ajudar a levantar, mas ignorei o ato e levantei sozinha.

- Onde fica isso? - Ela fez sinal para que eu a seguisse e assim fiz.

Ela me levou até uma portinha discreta no final do salão de entrada da escola, abriu a mesma e saiu por ali, fiz o mesmo e ela fechou a porta.

- Vou te levar para os meus lugares favoritos da cidade. - Ela disse, sorrindo. - Você já deve conhecê-los, mas ainda assim são lugares divertidos.

- Eu me mudei para cá semana passada, não conheço nada daqui. - Respondi.

- Isso só torna o passeio mais divertido! - Ela deu pulinhos novamente. E eu só conseguia pensar que ela era realmente agitada. - Vamos! - A garota segurou minha mão, tentando me guiar daquela forma, porém eu soltei-a.

                                    ~~

Estávamos em uma sorveteria. O lugar era simples, mas o sorvete de lá era realmente bom. Eu havia perguntado seu nome no caminho, já que eu realmente havia esquecido. Taeyeon tomava seu sorvete de pistache - que ela julgou ser o melhor do mundo - com vontade, estava com o rosto sujo e era até engraçado de ver. Eu tomava um sorvete de creme, era bom. Mas não conseguia parar de pensar que talvez estivesse perdendo algum conteúdo importante, eu torcia para não esbarrar com alguém da minha família em algum lugar. A cidade é grande, mas nunca se sabe.

- Sabe, Stephanie - Começou a falar, após ter terminado de tomar seu sorvete. - Você não parece se divertir muito. O que você gosta de fazer? - Perguntou e logo depois riu de alguma coisa que tinha na minha cara.

- O que foi? - Perguntei, pegando um lenço de papel e passando em volta da minha boca imaginando que havia me sujado com o sorvete.

- Aqui. - Taeyeon falou, levando seu dedo até meu queixo e tirando um pouco do sorvete dali. Corei e ela sorriu com isso.  - Você não respondeu minha pergunta.

- Eu não sei. Talvez… ouvir música? - Disse olhando para o meu sorvete que não estava nem na metade enquanto ela já havia terminado o seu.

- Legal! Que tipo de música você gosta?

- Hum… - Parei para pensar na sua pergunta. - Sei lá, tudo que meus pais deixam eu ouvir. - Ela estranhou a resposta que eu dei, mas não questionou. Continuamos conversando por um tempo, até ela resolver que estava na hora de me mostrar mais coisas.

                                    ~~

Ela estava me levando para um parque de diversões. Fazia tempo que não ia em um, por isso, fiquei extremamente animada com a idéia. Taeyeon estava realmente feliz com isso. No caminho, ela me falou muito sobre o parque, os brinquedos e tudo o que tinha para comer.

- Chegamos! - Olhei para o local e fiquei realmente feliz. Havia tanta coisa! Não sabia por onde começar. Era enorme e bonito, bem decorado com luzes coloridas em todos os cantos e músicas que eu nunca havia ouvido tocavam.

Fomos para a bilheteria e pegamos apenas seis tickets. Fiquei meio triste, pois só iríamos em três brinquedos de tantos que tinham ali, mas não disse isso a Taeyeon, ela parecia ter tudo planejado. Me perguntava se era isso que ela fazia com outras garotas, por isso já tinha tudo esquematizado.

- Vamos no túnel fantasma? Por favor - Ela agia como uma criança. Sorri com isso e ela pareceu notar. - Você fica tão bonita sorrindo, deveria fazer isso mais vezes.

- Vamos no túnel fantasma! - Ignorei o elogio. Me senti mal só de pensar em ir em um brinquedo como esse, sou realmente medrosa.

E então fomos até o tal túnel fantasma. O carrinho que tínhamos que ficar era realmente pequeno, por pouco não coube nós duas ali.

O carro passou pela porta e fomos recebidas por uma estátua nada assustadora de um zombie. Até então estava tranquilo, mas aí as estátuas pararam de aparecer e uma pessoa vestida de morte praticamente pulou quase em cima da gente, isso fez com que eu abraçasse a garota ao meu lado, escondendo meu rosto no seu braço. Como eu disse, realmente medrosa. Enquanto eu gritava sem me soltar do braço da Taeyeon, a mesma parecia calma.

Finalmente chegamos ao final do túnel. Eu estava ofegante, tremendo e com medo, ela apenas ria da minha situação. Descemos do carrinho e seguimos até o meio do parque para decidir onde iríamos agora.

- Que tal roda-gigante? - Sugeriu. E eu apenas aceitei, seguindo-a.

Tivemos que esperar alguém sair do brinquedo, pois estava cheio. Quando isso aconteceu, entregamos os tickets e entramos na cabine que era fechada, e era possível observar a vista apenas pelas janelas enormes nos lados. A vista pela manhã já era linda, fiquei imaginando como devia ser durante a noite. Estávamos sentadas de frente uma para a outra, ela não parava de me olhar e aquilo já estava me incomodando.

- Stephanie - Chamou-me e eu a olhei. - Seus pais… Como eles são? - Estranhei a pergunta. Por qual motivo ela queria saber sobre meus pais?

- Bom… Minha mãe tem cabelo bem comprido e…

- Não a aparência deles, ‘tô falando de como eles te tratam. - Ela me interrompeu.

- Ah… Não conversamos muito, apenas para estabelecer regras. - Fui sincera e ela pareceu sentir pena. - Mas eu não me incomodo com isso. - Disse simples. - E os seus?

- Eu não conheço meu pai, mas minha mãe é incrível! Somos como melhores amigas. - Seus olhos brilhavam e ela parecia extremamente orgulhosa quando falava sobre sua mãe. Queria ser assim.

- Por quê você perguntou sobre meus pais? - Ela sorriu.

- Apenas para saber um pouco mais sobre minha futura sogra e meu futuro sogro. - Por algum motivo eu ri. Era óbvio que eles nunca seriam nada dela e mesmo se fossem, não iriam aceitar. - Eu gosto quando eu faço você rir. - suspirei. Estava sendo difícil para ela entender que nós nunca iríamos ter alguma coisa, que eu não gosto de meninas e não acho isso normal.

- Olha, Taeyeon… - parei para pensar nas palavras certas que eu pudesse usar sem magoá-lá - Eu realmente não quero ter algo com você. - Fui sincera, mas ela pareceu não se importar muito e continuou falando. Estranhei.

- Você não quer ou seus pais não deixam? - Não entendi o motivo da pergunta. Não estava na cara que eu não gostava de garotas?

- Os dois. - Ela desviou o olhar, parecendo se importar dessa vez, mas continuou confiante.

Seus olhos focaram no meu rosto. Ela sorriu de uma forma meio irônica e falou:

- Eu farei você querer.


Notas Finais


E aí gente? O que acharam? Deixem seus comentários para que eu saiba que estão gostando e até o próximo capitulo ♥


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...