História You Are My Sun - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts Abo, Hoseok!alfa, Menção Namjin, Menção Yoonmin, Tae!omega, Vhope
Visualizações 285
Palavras 959
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 13 - Decimo Segundo


Todos naquela mesa conversavam animadamente depois do almoço delicioso feito pela Sra. Kim, exceto por Taehyung, este estava olhando para um ponto específico da cozinha sem prestar atenção em nada que era dito pelos demais ali. Em sua cabeça começaram a se passar mil e uma coisas, e com isso ele simplesmente parou de conversar animadamente e ficou ali com cara de paisagem olhando para o nada.

 

Mas como um bom observador que Yoongi era percebeu algo errado com o Kim, cutucou Hoseok e acenou a cabeça em direção ao Kim, Jung com sua lerdeza aguçada demorou um pouco para entender, soltou um risada baixa e deixou que os outros três conversassem e se pôs ao lado do ômega. 

 

— Ei. —Chamou e não obteve resposta. —Taehyung. —Balançou ele levemente e o viu sair daquele transe.

 

— Hã, o que foi? 

 

— Aconteceu alguma coisa? Você ficou quieto der repente. 

 

— Eu só 'tava pensando em algo. — Sorriu fraco e fitou o rosto do alfa ao seu lado.

 

— No nosso casamento? — Brincou se aproximando e recebeu um soco fraco em seu ombro. 

 

— Não começa.

 

— Falando serio agora, no que você estava pensando?

 

— Não quero falar sobre isso agora. — Suspirou e elevou o olhar para os três que conversavam animadamente. 

 

O Jung deu de ombros decidindo que se o Kim não queria falar deveria respeitar-lo, após minutos ali se entretendo na conversa o casal Yoongi e Jimin decidiram ir embora, deixando na casa o Jung e os Kim’s, a Kim mais velha não tardou em subir para seu quarto e deixar o ômega sozinho com o outro, na cabeça dele não tinham idéia do que fazer.

 

O ômega se jogou no pequeno sofá enquanto o Jung se sentava no outro, um silencio se instalou na sala, nenhum dos dois sabia o que dizer, não tinha nenhum assunto em comum que realmente gostassem como forma de acabar com um pouco do silencio o Kim acabou por ligar a televisão em algum programa aleatório, que não fazia nem idéia de como era o nome.

 

— Taehyung. — Chamou o Jung logo tendo a atenção do ômega em si.

 

— O que foi?

 

— Agora que estamos sozinhos podemos conversar sobre o que você estava pensando?

 

— Pra que tanta curiosidade nos meus pensamentos Hoseok? Se quer saber eu não estava pensando em você. — Disse e voltou a olhar para a televisão.

 

— Eu pensei que fosse falar agora, e talvez eu possa ajudar.

 

— Tudo bem, eu falo. — Suspirou. — Sabe Hoseok, hoje quando eu descobrir que minha mãe ia viver eu fiquei muito feliz, não consigo nem descrever o quanto, mais eu parei pra pensar um pouco, e se naquele dia eu tivesse pulado do prédio? E se você não tivesse aparecido?

 

— Sua mão sofreria muito.

 

— Foi uma pergunta retórica. Mas voltando ao assunto, eu me sinto aliviado de ainda estar aqui e não fazer minha mãe sofre, se você não tivesse me parado, digamos que eu teria feito aquilo em vão, minha mãe não iria morrer, eu iria fazer ela sofrer mais, eu sou um filho horrível.

 

— Não diga essas coisas, foi um deslize, só isso.

 

— E quantos deslizes eu teria se ela morresse Hoseok? Minha mente é fraca e eu reconheço isso, eu tenho a certeza que não agüentaria ficar sem ela.

 

— Mas veja que sorte, ela esta aqui, e eu também. 

 

Taehyung ficou alguns minutos em silencio e levantou trazendo consigo o olhar curioso do Jung, e o que veio a seguir foi totalmente repentino e surpreendeu muito o alfa, Taehyung havia se jogado em cima dele fazendo com que ele deitasse, sim, literalmente se jogado.

 

— Se você queria um abraço era só dizer e eu levantava.

 

— Fica quieto ou eu esfolo sua cara.

 

O sorriso que adornava os lábios de Hoseok era muito perceptível, ele gostava quando Taehyung fazia essas coisas, era adorável a forma espontânea em que o ômega agia, e Hoseok sempre se aproveitava. Levou a mão ate os fios sedosos de Taehyung e ali fez um singelo carinho, pode ouvir um baixo ronronar vindo do outro, sentiu seus pelos se eriçarem pelo contado da ponta do nariz de Taehyung em seu pescoço.

 

— Você tem um cheirinho de laranja.

 

— Laranja?

 

— Uhum, isso lembra coisas alegres e você é bem alegre para o meu gosto.

 

— E por que o senhor esta cheirando meu pescoço?

 

— Eu só fiquei curioso em saber o seu cheiro.

 

— Pensei que desse pra sentir de longe.

 

— Eu vou esfolar sua cara se não calar a boca.

 

— Se você usar sua boca acho que funciona.

 

— Desisto de você. — Tentou se levanta, mas teve sua cintura segurada com firmeza pelas mãos de Hoseok. — Posso saber o que você pensa que ‘ta fazendo? 

 

— Te dando uma oportunidade de me dar uns beijinhos.

 

— Eu não vou te beijar seu louco. — Colocou suas mãos sobre o peito do alfa e empurrou ficando assim sentado sobre ele.

 

— Eu acho que prefiro assim, é bem melhor.

 

De primeira o Kim não entendeu, mas assim que sua cabeça funcionou ele olhou o jeito que estava e logo se levanto com sua bochechas em tom róseo, Hoseok queria fotografar aquela cena, não era todo dia que conseguia deixar Kim Taehyung corado.

 

— Olha só, alguém esta com vergonha. 

 

— Vá se ferrar. — Começou a andar em direção as escadas. — Quando for embora desligue a televisão. — Disse e por fim subiu as escadas.

 

Ao entrar em seu quarto colocou as mãos sobre as bochechas que se encontravam quentes, se perguntava por que teve que ficar envergonhado logo agora, logo na frente daquele atrevido, se jogou em sua cama e voltou a colocar as mãos na bochecha.

 

— Eu te odeio tanto Jung Hoseok. — Disse com um pequeno sorriso teimoso que adornava os lábios finos.

 

Mas é aquele velho ditado...O amo e o ódio caminham lado a lado.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...