História You are not a monster - Capítulo 26


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Instrumentos Mortais
Personagens Sebastian Morgstren, Sebastian Verlac
Tags Caçadores De Sombras!, Cidade Das Almas Perdidas, Jonathan Christopher Morgenstern, Sebastian Morgenstern
Exibições 31
Palavras 1.575
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Mistério, Orange, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Galerinha do mal, sei que demorei muito. Infelizmente, é a vida.
a noticia boa é que o próximo capitulo tá quase pronto.
a ruim é que a fanfic está acabando.
um spoiler: O final vai ser bem diferente de CoHF e por isso eu estou tendo muito trabalho pra fazer, pra poder encaixar as coisas... Mas enfim, espero que gostem.
eu particularmente não gostei tanto desse capítulo não sei pq, mas ele é extremamente necessário.

Capítulo 26 - Little morning star


Fanfic / Fanfiction You are not a monster - Capítulo 26 - Little morning star

Lá estava ele. Um anjo dourado e luminoso, grandioso e imponente. Mas apesar de parecer mais real, eu sabia que só eu podia vê-lo e sabia, de alguma forma, que ele só estava na minha cabeça, pois jamais conseguiria se materializar em um reino demoníaco. Sua figura brilhando no meio da sala dos tronos, irradiando sua áurea angelical davam um pouco de vida àquele lugar morto por natureza.

Não pude evitar abaixar a cabeça levemente, em uma reverência singela.

__Ithuriel__ Falei, sentindo minhas têmporas latejando__ Não esperava vê-lo tão cedo.

__Cedo__ Ele repetiu, como se avaliasse a situação__ Acredito que não seja tão cedo assim.

Um calafrio percorreu todo o meu corpo, um pressentimento ou a consciência do inevitável final desastroso.

__Por que veio falar comigo?__ Perguntei precipitadamente__ Não que eu esteja reclamando, mas... Bom, eu estou muito ansiosa__ Respirei fundo__ Estou com medo.

Ithuriel sorriu. Não foi com ironia, muito menos com humor. Foi como se ele quisesse compartilhar meu sofrimento, se solidarizar.

__Já fez o que podia, criança__ Disse ele__ O que foi possível, até agora.

Algo na voz dele me dizia que tinha algo mias, algo que ele podia me ajudar, ajudar Sebastian. Ou talvez fosse só o meu desespero, como alguém perdido em uma ilha no meio do oceano, que escuta sons de barco sem que eles estejam ali de fato... A esperança lhe pregando peças, uma tortura, na verdade.

__Por favor, diga-me o que ainda pode ser feito. Eu sei que posso fazer mais alguma coisa, qualquer coisa__ Disse, quase suplicando__ Ithuriel, Sebastian precisa ser salvo. Ele precisa ter uma chance.

__Sei disso, Camille__ Ele me silenciou com estas palavras, impassível__ Mas tenho algumas informações para você.

Meu coração batia tão forte contra meu peito que eu já o imaginava rasgando minha carne e caindo no chão de pedra. Eu fiquei em silêncio, esperando que o anjo continuasse.

__Na primeira vez que me comuniquei com você, disse que seu Sebastian não tinha chance__ Não aguentava mais ouvir essas palavras tão duras. Primeiro de Jocelyn, e agora de Ithuriel__ Disse que ele não resistiria ao fogo celestial, mas que Jonathan poderia sobreviver, como se ambos fossem pessoas completamente diferentes.

__Não entendo o que está querendo dizer__ Admiti, o peito apertado e com a sensação de que uma bola de sinuca estava entalada em minha garganta.

__Mas essa não é a realidade. Jonathan Christopher Morgenstern nem chegou a nascer, jamais existiu e jamais existirá__ O anjo falou tão duramente que eu tive que me esforçar o máximo que pude para conter as lágrimas.

__O que está tentando me dizer?__ Falei, a voz esganiçada pela vontade reprimida de chorar__ Que Sebastian vai morrer e que não há nenhuma esperança?__ Exaltei a voz__ Eu paguei o seu preço. Você disse que iria oferecer uma chance a ele, disse que se ele tivesse bem o suficiente em seu coração teria uma chance de ser salvo__ Mordi o lábio. Queria soltar muitos palavrões e esfaquear o anjo, confesso, mas não seria burra o suficiente para fazê-lo__ Prometeu que iria nos ajudar se ele sobrevivesse, e isso tudo com uma condição. Eu deveria renunciar à energia demoníaca do meu colar e a alma do feiticeiro que o enfeitiçou__ Senti as lágrimas queimando por trás dos meus olhos, lutando para sair__ Renunciei à única coisa deixada pelos Nightshade, porque essa pedra que eu carrego no pescoço__ Segurei a ametista com a mão direita e a puxei do pescoço, jogando-a no chão__ É, agora, apenas uma pedra mundana. Porque eu acreditei em você__ Gritei, praticamente cuspindo as palavras__ Acreditei em sua proposta, apostei nela. E agora você me diz que nunca houve uma chance.

“Farei justiça, mas só posso ajudar com uma condição. Se Jonathan sobreviver ao fogo celestial, vocês vão precisar de um lugar para ficar e recomeçar a vida, digamos assim, pois nenhum Nephilim iria acolher vocês” . Lembrei-me de suas palavras. Eu havia pagado, e agora queria receber.

Depois de todas as palavras, eu achava que iria me sentir melhor, mas não. Além de toda a frustação, eu ainda teria que lidar com a fúria do anjo, afinal, eu não tinha sido tão delicada.

__Disse que não havia chance para Jonathan__ Ele piscou, lentamente, como se estivesse visualizando uma imagem enquanto fechava os olhos__ O garoto que só poderia ter nascido se não tivesse sido envenenado pelo sangue da mãe dos demônios__ Disse ele__ Mas isso aconteceu e Jonathan não existe, isso é um fato__ Ele piscou lentamente, como se visualizasse imagens deslumbrantes enquanto movia as pálpebras__ Precisava que acreditasse na possibilidade, para que se esforçasse ainda mais. Se perdesse a esperança em Sebastian, tinha que se agarrar a algo para continuar lutando. Mesmo que essa coisa fosse Jonathan, o garoto que nunca existiu.

Minha cabeça latejava, meu corpo inteiro fervilhava para que eu tomasse alguma atitude quanto aquilo. Me senti traída, apunhalada pelas costas por uma ser celestial que, em tese, deveria ser honesto.

__Me disse que Sebastian iria morrer, e que Jonathan tinha uma chance. Agora me diz o contrário__ Respirei fundo, tentando ao máximo manter a compostura__ Desculpe, mas eu começa a pensar que está me enganando.

Se Ithuriel se sentiu ofendido, não demonstrou.

__Você não se apaixonou por Sebastian assim que o viu pela primeira vez__ Disse o anjo, pacientemente__ Creio que você precisava de um tempo para conhece-lo, mas você não permitiria que esse tempo existisse, se soubesse que poderia salvar da morte um psicopata homicida.

__Então você resolve me alimentar com falsas esperanças?__ Respirei fundo, esfregando o rosto com as duas mãos__ Eu não desistiria de Sebastian, mesmo a uns meses atrás, quando entrei nessa loucura toda! Não precisava ter mentido pra mim! Eu passei todo esse tempo preocupada com a ideia de perdê-lo, porque eu nem conheço o Jonathan e... Bom, eu realmente me apaixonei por Sebastian, mesmo com toda a personalidade complicada dele.

__Camille, não vou me desculpar com você__ Disse ele, firmemente __Afinal, está tudo ocorrendo como planejado. Quer salvar o garoto demônio?  __ Seus lábios se curvaram em uma forma estranha que deveria ser um sorriso__ Resta saber se você acredita na salvação dele.

Um silêncio perturbador permaneceu no local por um tempo. Eu queria acreditar cegamente que ele iria ser salvo, que havia bondade o suficiente em seu coração, mas não tinha certeza. Eu o amava tanto, queria mais que tudo nessa vida que ele tivesse uma chance. Porque, por mais que ele tivesse sangue de demônio, isso não foi a única coisa que o fez ser quem é. Talvez o anjo tivesse um pouco de razão, bem pouco mesmo, talvez se eu achasse que poderia pelo menos salvar Jonathan (o que seria mais provável), teria mais fé e me empenharia mais.

__Eu... não sei__ Admiti__ Sebastian está cego pela sua busca insana pelo legado Morgenstern. Não sei se ele consegue enxergar outra saída a não ser a guerra__ Precisava pensar, não podia desistir dele__ Precisamos de mais tempo, posso convencê-lo...

__Não há mais tempo__ Ithuriel afirmou.

Senti um frio no estômago e a garganta seca.

__Mas talvez Sebastian só precise de mais um pequeno empurrão__ Sugeriu o anjo.

Respirei fundo, com vontade de explodir todo aquele inferno maldito. Já havia feito de tudo.

“Você pode ser tudo o que você quiser”, eu disse a ele uma vez, quando ele me deu Crudelis no Salão dos Acordos. Lembrei do seu rosto inseguro ao perguntar se eu queira ser uma Morgenstern e de seu sorriso quando deslizou o anel de sua família pelo meu dedo. Ele disse, em Idris, que precisava destruir o mundo porque todos achavam que ele era o monstro de Valentim, o insignificante filho que viveu escondido e sem mérito. Ele precisava destruir o mundo para se livrar de rodos que o julgavam, provar a si mesmo que era digno de conquistar o legado Morgenstern.

__Droga__ Resmunguei, imaginando que o anjo não iria notar.

__Iriei perdoar seu comportamento agressivo__ Ele agitou as asas, fazendo uma brisa percorrer o local, algo que eu não sentia desde que entrei no Édom__ Porque imagino que ter outro ser crescendo dentro de você deva ser estranho.

Senti como se me coração tivesse parado de bater, como se não conseguisse respirar e todo o meu corpo estava estático. Olhava para o anjo, sem entender, imaginando que as palavras foram uma brincadeira, mesmo duvidando que anjos brincassem.

__O... O quê?­­__ Foi tudo que eu consegui dizer.

__Sim, há uma bela criança crescendo em seu ventre__ Ithuriel piscou suavemente, parecia que sua expressão estava mais terna.

Lágrimas brotaram nos meus olhos enquanto eu, estática, murmurava palavras que nem eu mesma conseguia entender. Caí de joelhos no chão, as mãos sobre meu ventre, sem acreditar que havia um bebê ali. Não podia ser possível. Minha cabeça doía e novamente veio o enjoo e a tontura. Tudo parecia girar e, de repente, Ithuriel não estava mais lá.

“a alma fria de Sebastian foi aquecida por uma faísca... A alma da criança que só queria ser amada, agora o seu amor transformou essa faísca em uma explosão que pode mudar tudo. Depende dele, e somente dele. Esta noite, ele terá que provar o próprio valor, terá que provar que pode ser bom, que pode construir e não só destruir”.

Ecoou uma voz em minha cabeça.

“ Você vai precisar de força, Camille. Mesmo que tudo com o que você sonhou se torne cinzas, uma parte de Sebastian está com você, e sempre estará”.


Notas Finais


vocês acreditam na salvação do Sebs? Se sim, como acham que ele pode ser salvo... Digam e talvez eu use alguma ideia, vou dar créditos S2
Cami está GRÁVIDAAAAAAA! Me contem o que acharam.... Gostaram da notícia?
leitores fantasmas, apareçam. Obrigada a todos que acompanham, favoritam e comentam. Amo vocês, quando estou triste, leio os comentários e vejo que sou útil para alguma coisa haha
muitos beijos e até o próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...