História You are not of this World - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Exibições 13
Palavras 1.904
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oii... Mais um pra vocês. Deem muito amor a fic. Espero que gostem, porque dá trabalho escrevê-la.

Capítulo 5 - A Ca'liteno Warrior


Fanfic / Fanfiction You are not of this World - Capítulo 5 - A Ca'liteno Warrior

2 dias antes, em Osan

- ONDE ESTÁ? - eu estava eufórico, correndo pelos corredores do prédio de pesquisas internacionais do Egito. Recebemos uma chamada emergencial do Cairo. Um outro OVNI tinha caído nas redondezas. Pedimos ao governo pra não fazer alarde e dizer para os curiosos que foi um avião que caiu. - É MUITO GRANDE? - eu gritava porque estava sem fôlego de tanto correr.

- NÃO, SENHOR. É MUITO PARECIDA COM A QUE VOCÊS ENCONTRARAM NA COREIA.

- POR QUE ESTAMOS GRITANDO?

- EU NÃO SEI, SENHOR. - chegamos a sala. O problema é que eu queria ver o OVNI e me levaram pra ala de emergência dos médicos.

- Desculpe, mas não estamos no caminho errado?

- Não, senhor. O OVNI é incrível, mas o que tem aqui é melhor.

Me aproximei devagar. Em uma das alas havia uma criatura indecifrável. Algo além da minha compreensão como cientista. De longe parecia ser feito de pedra. Mas quando curiosamente encostei em seu corpo inerte, era carne. Parecia rachado. Possuía alguns desenhos assimétricos, iguais aos que encontramos no corpo da Descon, na Coreia. Mas era muito maior do que ela. Não parecia nem um pouco humano. Era assustador. De repente senti um mão muito forte levantar. A criatura acordou e pegou um dos cientistas egípcios pelo pescoço, levantando-o. Destruiu tudo a sua volta. Com um olhar frio e penetrante, seus olhos verdes encararam todos na sala. Tomei coragem para afrontá-lo. Deus me perdoe por isso, preciso ver meus filhos no próximo fim de semana.

- Quem é você? O que quer de nós?

Uma voz muito grave e assustadora saiu da criatura:

- MILAH!

- Milah? O que é Milah? - perguntei, tirando coragem não sei da onde.

- MILAH! - ele repetiu. Então, surpreendentemente, a criatura se contorceu, ainda segurando o cientista. Tive a impressão de que uma estátua estava se quebrando e pó caía por todos os lados. O pobre homem que ele segurava acabou sufocando com o pó que caía de seu corpo. Logo um capuz negro surgiu e inexplicavelmente a criatura tornou-se humana. Usava roupas de batalha, confeccionadas do mesmo material que a do Descon. Seu olhar era ameaçador. Olhava diretamente pra mim. E falou:

- Milah é minha Princesa. Eu vim buscá-la. - Ele fala a nossa língua? Ele desceu da mesa e tirou das costas uma arma com lâmina dos dois lados. Então, com um golpe dela, ele quebrou a parede atrás de si e fugiu.

- ATRÁS DELE! - gritei para os soldados que chegaram meio atrasados.

Graças a Deus poderei ver meus filhos. Me preocupo com isso depois.

 

Na casa do Bangtan, em Seul

 

- Appa, essa é a Milah. - Taehyung me apresentou a Descon. Assustada, ela se mantinha escondida atrás do Jungkook.

- Então, você é Milah? - perguntei. Ela pareceu curiosa e veio até mim. Ainda mantendo Kookie como escudo a sua frente.

- Você me conhece? - seus lindos olhos azuis lacrimejavam.

- Primeiro, quero que saiba que puni os responsáveis que a machucaram. Não queria, em hipótese alguma, que aquilo acontecesse. Minhas intenções eram puramente científicas e queria que pudéssemos compartilhar de nossos conhecimentos.

- Appa, você encontrou a Milah? - Tae parecia orgulhoso. Ele sempre acreditou em alienígenas e eu nunca dei bola pra sua piração.

- Sim, filho. A propósito, desculpa não ter lhe dado ouvidos.

- Desculpado, Sr. Kim.

- Parecia que já tinha ouvido meu nome.

- Bom, a dois dias atrás tive uma chamada emergencial no Cairo. Uma nave, muito parecida com a sua, caiu nas redondezas, causando pânico nas pessoas. Fui movido pra lá imediatamente. Encontramos um dos seus.

- Um ca’liteno?

- Um o quê?

- Ca’liteno. São os ascendentes de Ca’lita, na Galáxia de Andrommeda, onde nasci. Quer dizer, fui criada.

- Ai, meu Deus! Você é de outra Galáxia? Bom, como ia dizendo. Sim, encontramos um caliteno. De primeira ele era horroroso, assustador. Devia ter quase dois metros e meio de altura, senão mais. E não parecia humano, como você. Mas tinha os desenhos como você. - ela sorriu. - Depois ele virou humano. Um homem alto e bonito. Usava uma roupa de combate, como você e seus olhos eram verdes. Ele disse ‘’Milah é minha Princesa. Eu vim buscá-la.’’ Pegou uma arma estranha de dois lados e quebrou a parede da instalação com um golpe. Não conseguiríamos nem com uma bomba e ele arrebentou como se estivesse cortando madeira pro fogão a lenha.

- Gid’deon. - ela disse sorrindo.

- Quem é Giddeon? - eu e Jungkook perguntamos ao mesmo tempo. A minha curiosidade eu até entendo, sou cientista. Mas e a do Jungkook?

- Meu protetor. Ele é o líder da Ordem de Nikith, protetores da Andrommeda. Um grande combatente. Senão o melhor. Meus pais devem estar preocupados porque fugi de casa. Devem tê-lo mandado. Preciso encontrá-lo e ir embora.

Ela pareceu apavorada desta vez.

- Como assim, ir embora? - Jungkook parecia triste. Que porra tá havendo aqui?

- Jungkook, Gid’deon é o melhor combatente da minha espécie. Ele vai mover corpos e mais corpos até me encontrar. Ele é um homem incrível e atencioso. Ele é comigo, como Tae é pro seus irmãozinhos. Mas é impiedoso e cruel quando está sob ordens. Não quero que seu povo sofra por minha causa. Sabe pra onde ele foi, Sr. Kim?

- Não, eu não sei. Tá rolando alguma coisa entre vocês? - perguntei olhando pros dois. Kookie nem pareceu me ouvir.

- OLHA AQUI, JUNGKOOK! SE TIVER ROLANDO ALGUMA COISA ENTRE VOCÊS, VOCÊ ME PAGA, OUVIU BEM? - uma menina, que eu não sei quem é, disse do canto da sala.

- Vamos comer? - Seokjin apareceu de avental e quebrou o clima estranho que tinha ficado. Esse menino.

Fomos pra mesa comer. Kookie estava quieto. Taehyung e o resto também. Resolvi quebrar o silêncio.

- Então, Milah. - ela me olhou, cúmplice, como se soubesse minhas intenções. - O que é a Ordem de Nikith?

- Nikith é o nosso deus. Ele cuida de tudo. Da flora, da fauna e de nós. A Ordem de Nikith é um exército formado pelos melhores combatentes de todos os povos de Andrommeda, com o objetivo de proteger nosso lar de invasores como os Ki’tus. São abençoados por Nikith. Eles se redividem em exércitos menores que ficam responsáveis por um setor em específico. São pegos para treinar 2 anos depois de terem nascido. Quando crescem, participam de batalhas para escolher o representante de cada povo que vai se juntar a Ordem.

- E quanto ao Gid’deon? - ouvi um suspiro vindo do meu lado. Kookie não parecia confortável com o assunto.

- Foi o mais novo a ser escolhido pra Ordem. Ascendeu em Nikithara, capital sede da casa de Nikith. Ainda jovem tornou-se o melhor de seu povo. Foi escolhido pra Ordem e tornou-se o melhor da Ordem. Nada mais justo que ser nomeado o mais jovem líder da Ordem de Nikith de todas as eras. O líder da Ordem é responsável pela guarda real. Meu pai o nomeou meu protetor. Ele protegeria seu Rei e sua Rainha, mas acima de tudo…

- … sua Princesa. - completei. Agora a frase dele fazia sentido na minha cabeça. Milah era uma princesa.

- Você é uma princesa? - Seokjin perguntou. Seus olhos se arregalaram e brilharam. Ele parecia emocionado com a descoberta.

- Uau! - Namjoon também estava espantado. - Por que não nos disse? - ela pareceu envergonhada e não respondeu.

Uma princesa. De outra Galáxia. Eu sei que deveria contar ao Secretário sobre a descoberta. Mas ela não parecia perigosa. Com certeza teríamos problemas com o Gid’deon. Vou deixá-la curtir mais um pouquinho. Deus, me ajude!

 

Jungkook POV’s On

Esse Giddeon já tava me irritando. Não é ciúmes, é que ele aparece do nada e quer levar a Milah embora? Quem ele tá pensando que é?

Levantei da mesa. Comi o que tinha que comer pra não ficar com fome e fui pro meu quarto. Eu realmente tava irritado.

Me atirei na cama. Lembrei do sorriso que Milah deu quando falou o nome dele. Peguei o travesseiro e atirei na porta. Nessa hora, Namjoon hyung apareceu e o travesseiro pegou na cara dele.

- EI!

- Foi mal, hyung.

- Cara, na moral, que ódio é esse? Você tá com ciúmes da Milah?

- Não.

- Não é bem o que tá parecendo. Até o pai do Tae notou. Rolou alguma coisa entre vocês?

- A gente transou, só isso. - falei de boas.

- ‘’A gente transou, só isso.” Como assim? Cara, ela é uma alienígena! Você tem ideia do que fez? Não pensou que assim podia só se machucar? Cara, se ela for embora a gente não pode visitar ela, porque ela mora do outro lado do UNIVERSO! Não é como ir daqui pros EUA.

- Hyung, me deixa em paz, tá? Eu tô de boas.

- Primeiro: não fala assim comigo. Segundo: tu não tá de boas porra nenhuma, moleque! Cê tá é apaixonado por ela. E tá morrendo de ciúmes do namorado alienígena dela…

- NAMORADO?? Ela disse que eles são namorados?

- Não, não disse. Mas do jeito que ela sorriu e falou dele, parece que sim.

- Oi. Posso entrar? - olhamos pra porta ao mesmo tempo. Milah parecia indecisa se entrava ou não.

- Pode. - o hyung respondeu. Fiquei puto!

Namjoon hyung saiu do quarto e eu e Milah ficamos sozinhos. Eu não tava a fim de conversar.

- Eu fiz alguma coisa que o chateou? - como ela conseguia ser tão inocente?

- Você e o tal do Gid’deon são namorados?

- Não. Já disse quem é ele…

- Já ficaram juntos, como nós hoje?

- Jungkook…

- Responde.

- Não. Mesmo que eu quisesse, não posso. - ela se aproximou da cama. Sentou na beirada, próxima de mim. Acariciou meu rosto e me beijou. Foi calmo. Mas eu tava com raiva. Muita raiva. Então a atirei na cama. Voltei a olhar seu corpo. Ela me encarava surpresa. Suspirei. Onde eu tava me metendo? Senti suas pequenas mãos em meu peito. Me acalmei instantaneamente. - O que houve com seu coração? Por que está batendo tão rápido? - ela parecia preocupada. Seus olhos lacrimejaram. - Jungkook? - ela me abraçou. Sentou no meu colo e nos beijamos novamente. Quase nem respirávamos. - Eu não quero ir embora por sua culpa. - ela disse, assim que paramos pra respirar.

- E eu não quero que vá embora por sua culpa. - ela sorriu com o meu trocadilho.

- Posso te pedir uma coisa?

- Claro.

- Posso dormir com você, como sua esposa? - paralisei com a pergunta. Uau, que passo, hein?

- Ok. - respondi. Não pude evitar sorrir com a proposta. Ela pulou no meu colo de felicidade.

- Yupi! - ela disse, fofa. - Ok. Hoje eu arrumo a cama pra nos amarmos.

- P-pra nos… nos amarmos? - nunca pensei que fosse ficar feliz ouvindo essa frase. Sempre a achei tão brega.

-Você é meu homem… - ela dizia enquanto me beijava. - … sou sua esposa. É… o que… fazemos! Não é? - apenas sorri. Sim. Eu acho que sim, falei pra mim.

- Eu sou seu homem? - eu precisava que ela dissesse de novo.

- Sim, Jungkook. Você é meu homem e eu sua esposa.

 


Notas Finais


Já estou escrevendo o capítulo 6. Vou postar o mais breve possível. Annyong! Fighting!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...