História You Became My World - Capítulo 58


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Criminal, Justin Bieber, Romance
Exibições 129
Palavras 2.308
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi amores tudo bem com vcs? Espero que sim.
Me perdoe por qualquer erro e boa leitura!!!

Capítulo 58 - Sai do carro Samantha


Samantha On 

–Samantha temos que fazer você amamentar a sua bebê –A enfermeira chega assim que Justin terminar de fala

Balanço a cabeça que sim, e ela pega a Olivia do colo do Justin e manda eu me sentar na poltrona, assim que me sento, a enfermeira a coloca em meu colo. Após Olivia colocar sua boquinha em meu seios, sentir uma sensação incrível, parecia que de alguma maneira que aquilo ligava a gente mais.

–Isso mesmo. Samantha você sente algum desconforto ou alguma dor em quanto está a amamentando? –Nego com a cabeça e olho para a Olivia –Okay. Qualquer coisa que você sentir ou a bebê é só me chama tá.

–Claro, obrigada 

–Que isso, é só o meu trabalho –Sorrir educadamente e sai

Olhei para o Justin parado em minha frente com os braços cruzados. Ele se aproximar e se agachar, se equilibrando no braço da poltrona.

–Samantha...

–Hm!!!

–Tem uma coisa bem aqui ô –Fala apontando para o rumo da minha boca

–Tire –O olhei nos olhos 

Ele sorri e aproxima seus lábios aos meus, um beijo calmo mas ao mesmo tempo quente, uma guerra de língua começou, ele coloca a mão em minha nuca, e eu coloco a mão que estava desocupada na dele, puxo de leve seu cabelo

–Samantha –Meu pai me chama

Antes de olhar para ele, Justin terminar o beijo mordendo meus lábios. Olhei para meu pai parado em nossa frente. Justin nem se incomodou com a presença do Senhor Conner ali.

–O que esse marginal está fazendo aqui? –Perguntou com os braços cruzados 

Olhei para a Olivia, e ela ainda amamentava com vontade.

–Pai –O repreendo 

–Não tem pai, eu não quero esse criminoso perto da minha neta

–Você não tem esse poder, eu que escolho quem ficar perto dela ou não, o Justin é o pai da Olivia, ele tem todo o direto de estar aqui 

–Mas você é minha filha e eu não quero um criminoso ao seu lado 

–Você prometeu que não iria implicar com o Justin, lembrar

–Eu não prometi nada

–Como quiser então, assim que eu receber alta eu vou para Miami, não quero que minha filha cresça numa desarmonia dessa, e quando o Justin quiser vê-la vai nos visitar, pelo menos lá ele vai ser respeitado 

–Depois de tudo que ele fez, você ainda que ficar do lado dele?

–Ele não me fez nada. Se o senhor quer vê sua neta crescer, se quer que eu fique aqui vai ter que começar a se acostumar com a idéia do Justin está sempre do nosso lado 

– Mas Samantha –Nego com a cabeça –Se esse é o único jeito eu aceito

–É, é o único jeito... Agora peguem nas mãos 

–Agora você está passando dos limites –Meu pai se nega pegar na mão do Justin

–Então não tem nada feito 

Pela primeira vez vejo meu passando por cima do seu orgulho. Ele esticar a mão e pega na mão do Justin. Os dois homens da minha vida.

[...]

Uma semana se passou, e eu ainda não vi nenhum dos meninos, a Rose veio me visitar, para conhecer a Olivia. E o Justin, eu não sei o que fazer. Ele está chateado porque eu não quis voltar morar com ele. Desde do dia que eu recebi alta do hospital ele não veio aqui.

–Samantha –Minha mãe me chama

–Senhora 

–Tem alguém te chamando lá fora

–Quem ?

– Não sei... Vai lá que eu fico olhando a Olivia.

Eu estava no jardim e a Olivia no carrinho. Sorrio da minha mãe, me levanto do banco de madeira e minha mãe senta no meu lugar. Ela mais meu pai estão babando pela a neta . E eu que achava que eles não estariam do meu lado quando ela nascesse. Vou até o portão e o abro e vejo o Justin encostado em seu carro. Cruzo os braços e o olho de cara feia.

–O que foi minha princesa? –Ele sair de perto do carro e se aproxima de mim pegando em minha cintura. Me afasto dele e continuo o olhando de cara feia.

–Depois de tudo que passamos, depois de tudo mesmo, você vem com a gracinha de ficar com raiva de mim por eu não querer voltar morar com você?

–Samantha você não me deu escolha. Eu quero que minha filha cresça perto de mim 

–Eu queria isso, eu queria que a Olivia nascesse com nos dois juntos, nascesse em uma família de verdade 

–E nós não somos?

–Não. Infelizmente não, eu não consigo ainda pisa lá, todas vez que eu lembro de lá, eu me pergunto se tudo que vivemos foi real

–Eu já te pedir perdão. –Justin se vira e bate com força no capô do carro – Quantas vezes eu vou ter que dizer que eu te amo caralho. Quantas vezes eu vou ter que te dizer que foi você que fez com que eu sentisse essa merda de sentimento –Ele pega em meu rosto –Os meus eu te amo, tudo que eu fiz depois que eu percebi que te amava foi real –sussurrou –A aliança que está em seu dedo, eu te dei ela com a intenção de prova que você é minha e eu sou seu. E não por causa do casamento do Chaz

Eu estava em choque, não sabia o que dizer, minha garganta está seca, e o meu coração está acelerado.

–Me desculpe – Falei rápido –Eu deveria ter te entendido... eu deveria ter –Começo a chorar

Um nó se formou em minha garganta, meus pensamentos estão acabando comigo; Justin se aproximar de mim e me abraçar, descruzei meus braços e o abracei

–Eu estou confusa Justin, eu tô com medo –Falei baixo 

–Eu que te peço desculpas 

Olhei para ele –Meus olhos estão cheios de água – Justin me puxar mais contra seu corpo me fazendo ficar nas pontas dos pés e me beija; ah como eu amo esse beijo...

 Assim que terminamos de nós beijar minha mãe abre o portão com a Olivia chorando em seu colo. A pego no colo e começo a balança ela até que se acalme-se. Ouço minha mãe cumprimentar o Justin e depois fecha o portão.

–Vem comigo

–Para onde?

–Tem alguém querendo conhecer a netinha 

–Não acredito que a Pattie estar aqui 

Ele sorri e eu entro no carro. 

[...]

Assim que paramos de frente a casa do Justin, minha ex casa, sinto frio na barriga. 

–Vamos –Justin abre a porta do carro 

Balanço a cabeça que sim, e ele pega a Olivia de meu colo e depois saio do carro.

Fecho a porta do mesmo. Olhei de novo naquele portão enorme em minha frente e Logan abre o portão, ele se assusta ao me ver.

–Senhorita Conner

–Oi Logan –Falei saindo do meu transe

Entro para dentro de casa, e os guardas ficam me olhando surpresos, e em minutos vejo o Chris abrindo a porta e vem correndo até mim.

–Eu não acredito –Chris me abraçar –Você aqui?

–Voltei –Falei sorrindo

–E essa é a pequena Olivia? –Balanço a cabeça que sim –Ela parece com você

–Eu acho que não 

Entramos na casa e a Pattie me ver e me abraçar assim chego perto dela. Ela fala que sentiu muito minha falta e que estava super ansiosa para conhecer a Olivia. Justin entrega a Olivia para a Pattie e ela fica super contente. Chaz e Ryan aparecem também é vem me abraçar.

–Nana eu já estava com saudades 

–Eu digo o mesmo, eu só não acredito que vocês mentiram para mim

–Nós sentimos muito por isso.

–Cadê o Fred?

–Esta lá em cima, no quarto dele

Sorrio e vou até lá, assim que abro a porta do quarto e Fred me ver, ela dá um sorriso que nem o do Justin. Me agachei e ele me deu um abraço super gostoso.

–Mamãe 

–Oi –Me sento na cama, pra ficar mais o menos do tamanho do Fred

–A senhora vai voltar pra casa?

–Não meu amor, mamãe vai ter que fazer uma viagem e vai demorar voltar 

–A não mamãe –começa a chorar e me abraçar pelo o pescoço –A senhora vai me abandonar denovo?

Meu coração aperta, e eu o pego no colo 

–Não chora Fred –Limpo suas lágrimas 

–Mamãe, me leva com a senhora 

–E o seu papai? Você tem que fazer companhia a ele

–Leve ele também 

Olho para o rumo da porta e vejo o Justin parado com os braços cruzados.

–Por favor mamãe 

–Que viaje?

–Eu vou voltar para Miami –Engulo grosso

–E eu achando que as coisas iriam melhorar 

–E vão, é só uma questão tempo

Ele me olhar com um olhar de reprovação e sai.

Sorrio para o Fred, e ele também sorrir para mim.

[...]

Assim que paramos de frente da minha casa o Justin me olha sério 

–O que você vai fazer em Miami? 

–Eu vou fazer um curso

–De quê? 

–Como eu sou a única herdeira do meu pai, eu tenho que aprende como administrar uma empresa, então eu vou fazer uma curso de administração 

–Isso é quanto tempo?

–Um ano –Cochicho

–UM ANO SAMANTHA –Altera a voz –Você vai me deixar um ano sem ver minha filha, sem você

–Você pode ir lá me ver 

–Não, você não vai 

–Eu vou sim, ninguém vai me prender aqui

–Nem eu?

–Nem mesmo você 

–Sai

–Como é que é ?

–Sai daqui, não quero mas te ver, você está insuportável, não me ouve em nada, não me escuta, não me obedecer .

–E por acaso eu tenho que te obedecer?

–Tem

–Isso não, você não é meu pai

–Mas que desgraça! Sai do carro Samantha, não quero te magoar, então sai 

Abri a porta do carro e a fechei logo em seguida, Justin me olha confuso. Mil pensamentos está o incomodando. Ajeitei a Olivia em meu colo e entrei para dentro de casa. Meus pais não estavam. Entrei em meu quarto e coloquei Olivia no berço. 

Não acredito que isso está acontecendo!!! Tranquei a porta e dei uma olhada na Olivia, ela estava dormindo, entrei para o banheiro e resolvi tomar um banho dos pés a cabeça, enquanto a água escorria pelo meu corpo as lágrimas escorria pelo meu rosto.

Eu vou embora, não dá para ficar aqui desse jeito, o Justin que me perdoe por tirar a Olivia dele, mais não dá, não dá para ficar brigando com ele o tempo todo.

Sair do banheiro e vestir uma calça jeans e uma regata branca e deixei meu cabelo solto. Peguei minha mala e coloquei todas as minhas roupas e as coisas que iria precisar em Miami. Roupa para a Olivia não precisaria, porque a Anne comprou lá.

Peguei meu celular e liguei para ela.

–Fiquei sabendo que você voltou com o Justin Sam?

–Não. Eu so liguei para avisar que amanhã estou voltando para ir

–Porque?

–Não posso mas ficar aqui. Aqui não é mas o meu lugar Anne

–Tudo bem então, eu vou amar conhecer a Olivia 

–Ela também, vai amar conhecer a titia dela 

–Tchau 

Nem a respondi e desliguei o telefone.

Olivia ainda dormia, me deitei na cama e abracei minha almofada e comecei a chorar novamente. Nunca chorei tanto por alguém. 

Justin On

Assim que cheguei em casa,  fui direto para o escritório. Ela não pode fazer isso, ela não pode ir embora e me deixar, não pode.

Sentei na poltrona e olhei no computador, havia um e-mail e o abri e peguei o copo de água para beber. 

 

___E aí querido Justin, achou que se livraria de mim não é, mas não foi isso que aconteceu. Eu ainda quero seu reinado. Seria uma pena ter que matar seus filhos e sua ex mulher pra conseguir isso tudo não acha. 

Você tem até amanhã para passar tudo que você tem para meu nome senão suas princesas e seu príncipe irão morrer

                                                  Tomás____

 

Mais que droga! Agora só o que me faltava; Tomás é o meio irmão da Bella. Meu inimigo a anos, desde do começo ele teve inveja, ele sempre achou ruim pela a Bella te dado primeiro neto, porque ele sabia que o Dominic daria a herança para o primeiro neto homem.

[...]

Acordei com uma barulheira lá fora, sair do escritório e olhei meio sonolento para o rumo da porta da saída, e logo despertei assim que vi o Tomás.

–Seu prazo acabou –Ele dá um sorriso cinico 

Passei as mãos pelo meu quadril e percebi que estava sem minhas armas, fiquei puto comigo mesmo por esta desarmado. Não demonstrei fraqueza e continuei o olhando sério

–E aí, já tem sua resposta a minha oferta?

Samantha On 

Estava no aeroporto mais os meus pais e a Olivia no colo da minha mãe 

–Samantha seu curso começa só mês que vem, desiste dessa idéia de ir agora filha

–Não dá mãe, eu não quero mas ficar aqui, não escite por favor 

–vôo ***.*** rumo para Miami – A mulher de desembarque avisa 

–Tenho que ir mãe 

–Vou sentir saudades filha –Meu pai me abraçar e depois minha mãe, pego a Olivia e entro na sala de desembarque. 

Assim que me sento no banco do avião, sinto tipo um aperto no coração, como se estivesse acontecendo alguma coisa com o Justin. 

–O meu Deus cuida dele por mim –Cochicho 

As horas passaram e chegamos em Miami, Anne estava com um cartaz enorme escrito o meu nome e o da Olivia, sorrimos 

 –Achou que eu não a reconheceria?

–Vai saber – Sorri –Posso –Fala estendendo a mão para a Olivia 

–Claro –A entrego e pego o cartaz 

[...]

Chegamos no apartamento da Anne e eu fui para o meu quarto, olhei o quartinho da Olivia como tava, e troquei os lençóis por um limpo e arrumei minha cama. 

–Você deve está cansada 

–E como tia 

–Descanse eu cuido dela para você poder descansar.

–Obrigada.

 


Notas Finais


Bom minhas leitoras lindas capítulo finalizado... espero que tenham gostado e até o próximo...
Bjs da Nica 😙😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...