História You belong with me - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Garota conhece o Mundo (Girl Meets World)
Personagens Maya Hart
Tags Garota Conhece O Mundo, Girl Meets World, Lucaya, Maya, Riley
Visualizações 69
Palavras 3.239
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eu sei que a fic é lucaya mas tão lindo o Josh, espero que vocês gostem desse capítulo do mesmo tanto que eu gostei de escrever ele.

Capítulo 7 - Outra garota conhece o professor particular.


Fanfic / Fanfiction You belong with me - Capítulo 7 - Outra garota conhece o professor particular.

- Oi Josh.

- Tudo bem com você? - Ele falou meio confuso.

- Tá sim. - Suspiro. - Na verdade não tá. Preciso de um favor seu.

- Pode falar.

- Eu to quase repetindo em química e preciso de alguém pra me ajudar com a matéria. 

- Maya, não é que eu não queira te ajudar mas por quê você está pedindo isso pra mim?

- Olha Josh porque todos os meus amigos vão bem na escola, não quero que eles saibam que eu estou pra repetir.

- Tudo bem, amanhã a tarde eu passo aí na sua casa.

- E Josh, você pode por favor não contar nada pra Riley.

- Claro! Será o nosso segredinho.

- Obrigada. Tchau e até amanhã. 

- Até Maya. 

Desligo o telefone me sentindo muito mais tranquila. Era só aprender química com o Josh que tudo ficaria bem. Mesmo ele falando aquelas coisas esquisitas ia dá tudo certo. O Josh sabia que eu estava com o Lucas e ele também nunca me quis. Eu sou muito nova pra um cara da faculdade.

Pego meu livro de química, meu caderno, e a calculadora. Sento na minha mesa e abro meu notebook. Pesquiso vídeo aula de química e passo o resto da noite tentando aprender alguma coisa dessa matéria dos infernos.

 

***

 

Chego na escola cansada de tentar entender química. Felizmente temos aula de história e eu posso me descontraír um pouco. As aulas passam voando e já é hora do intervalo. 

Seguimos para o pátio, faz um dia lindo em Nova York e nós aproveitamos pra sentar lá fora. 

Zay está todo animado com a festa de sábado e não para de falar nisso.

- Maaaaano vocês não tem noção do quão lendária essa festa vai ser. - Zay estava falando no telefone com alguém. 

- Animada pra festa Maya? - Lucas pergunta.

- Sempre. - Levanto os braços fazendo uma dancinha. - Você sabe que eu amo festas.

Zay desliga o telefone.

- Preciso achar doninhas pra ir na festa, já que nenhuma de vocês quer o papai aqui. - Ele fala apontando para as meninas.

- Zay elas acharam coisas melhores do que você. - Farkle brinca com a situação. 

- Ah tá zoando que o Farkle é melhor do que eu.

- Ele é sim. - Smakle fala dando um abraço rápido no seu namorado.

- Depois dessa o Zay tá caindo fora. - Ele finge que vai sair andando. - Antes de ir buscar meninas que saibam apreciar o que realmente é bom a Riley precisa parar de ficar nesse celular e interagir com os amigos dela. - Ele senta e apoia o rosto em suas mãos. - O seu novo sei lá o que está mais interessante do que nós?

- Do que os outros? Não. - Ela olha para o Zay. - Do que você? Sim.

- Aaaaí essa doeu. - Ele fala se levantando. - O segundo fora em menos de cinco minutos. Acho que tá na hora de ir soldados. 

Riley se levanta e o envolve em um abraço. - Você mereceu.

- Um beijinho aqui no rosto do velho Zay.

Riley dá um beijo nele que saí todo feliz atrás de meninas para a festa.

Todos riem com a situação. 

- Zay sendo Zay. - Lucas se volta para mim. - O que vai fazer hoje a tarde? Tava pensando que a gente podia sair. Abriu uma nova sorveteria e eu to louco pra ir lá.

- Aaah neném hoje não vai dá, eu to exausta, to planejando dormir a tarde inteira. Passei a noite de ontem trabalhando no meu portfólio. - Falo depositando um selinho em sua boca. 

- Tudo bem loirinha mas você terá que me dá muitos mais desse aí se quiser compensar.

Sorrio alto e começo a beijá-lo. 

Farkle e Smakle se levantam.

- Muita demonstração de afeto em público. Acho que estou passando mal. - Eles se afastam sorrindo.

Riley também se levanta.

- Não queria concordar com ele mas eles estão certo. Eu vou no banheiro. - Ela se afasta também. 

- Exagerados! - Falo rindo. 

- Ei! - Lucas chama a minha atenção. - Meus lábios precisam de você. 

- Oooh probrezinho. - Envolvo ele num beijo lento. Ele retribui e me beija no mesmo ritmo.

- Muito melhor agora. - Ele fala entre o beijo.

O sinal toca atrapalhando nosso momento. Voltamos para a sala.

Após a escola vou direto para casa. 

Ficaria sozinha a tarde pois minha mãe e Shawn estavam trabalhando.

Recebo uma mensagem do Josh avisando que já estava chegando.

A campainha toca e eu abro a porta. Josh entra no meu apartamento.

- Oi Josh.

- E aí Maya. - Ele fala me envolvendo num abraço meio constrangedor. 

- Senta um pouquinho. - Falo ainda assustada com aquela demonstração de afeto. - Quer alguma coisa? Uma água? Um suco? 

- Só uma água tá bom.

Me direciono para a cozinha. 

Será que chamar o Josh para ser meu professor foi um erro? Ele estaria confundindo as coisas? Calma Maya, foi só um abraço, nada demais. Amigos se abraçam. 

Pego a garrafa de água na geladeira e coloco o líquido em um copo. Volto pra sala e entrego pro Josh. Ele bebe a água e me devolve o copo.

- Então... É melhor a gente ir pra cozinha. Sabe? Lá tem uma mesa e tal.

Ele levanta e me segue até a cozinha.

Começamos a estudar e eu percebo que o Josh é um ótimo professor. Pela primeira vez na vida eu estava entendendo química. 

Após várias horas estudando Josh decide que por hoje já deu.

- Ah graças a Deus acabou. Não aguentava mais essa tal de química orgânica. 

Ele sorri.

- Você tá indo bem, é só se esforçar mais. 

- Obrigada Josh. 

- Não tem de que.

- É sério, muito obrigada. Não sei o que eu faria se repetisse em química. 

- Então, quinta eu to livre. - Ele me olha. - Quer marcar a próxima aula.

- Quinta tá bom pra mim.

- Tá marcado então. - Ele se levanta. - Agora eu vou indo porque eu to morrendo de fome.

- Não agora. - Falo me levantando também. - Eu preparo alguma coisa pra gente comer. Depois dessa aula que você me deu é o mínimo que posso fazer pra te recompensar.

- Olha eu não vou recusar, eu to faminto.

Vou até a geladeira e pego os ingredientes para preparar um sanduíche.  

Começo a fazer o sanduíche e percebo que o Josh está me olhando.

- Tá me olhando por que? - Falo sem graça. 

- É que você fica muito linda cozinhando. 

- Josh você tem que parar com isso. - Falo irritada. - Somos amigos. Falando desse jeito até parece que você sente algo por mim.

- Tudo Maya, já parei. - Ele se estressa. - E pode ficar tranquila que eu não sinto nada por você. Já disse que é muito nova pra mim. - Ele me olha. - Eu te vejo apenas como a amiga da minha sobrinha que precisa de ajuda em química. 

Coloco o prato na mesa com força. 

- Tá aqui o seu sanduíche. - E eu sou muito mais que a amiga da sua sobrinha que precisa de ajuda em química. - Falo imitando ele. - Eu sou a gatora que já saiu pra beber contigo, que ouviu suas frustações e seus sonhos. Eu sou sua amiga imbecil e é bom você aceitar isso. EU SOU A PORRA DA SUA AMIGA. 

Ele me olha assustado. - Tá bom. Você é a porra da minha amiga.

Solto uma risada.

- Idiota.

Ele termina de comer e se levanta pra im embora. O levo até a porta e nos despedimos com um abraço nada constragedor dessa vez. 

Vou pro banheiro e tomo um banho quente e relaxante. Me sinto bem por ter resolvido as coisas com Josh. Agora ele sabe exatamente o que somos. 

Termino meu banho e fico deitada na cama usando meu celular.

(WhatsApp on)

RILEY DESENCALHOU

Maya:

ZAY EU TO MORRENDO COM ESSE NOME DO GRUPO KSKSKKKKKK

Zay:

Eu sei, eu sou o bichão msm.

Melhor amiga (trovão):

Vai a merda Zay, eu não estava encalhada

Eu escolhi esperar

Farkle:

Vocês podem parar de falar um pouco

Tem gente aqui tentando estudar

Melhor pessoinha (ranger rick):

Farkle larga um pouco desses livros 

Tu já é a Wikipédia humana

Zay:

Tava pensando em criar um grupo pra festa

Maya:

Zay é só uma festa, para um pouco de falar disso

Zay:

Maya você está desconvidada

Melhor amiga (trovão):

KKKKKKKKKKKKKKKKK

Maya:

Você é ridículo. 

(WhatsApp of)

Acabou o descanso, hora de me dedicar um pouco aos meus desenhos. 

Meu celular toca. Pego ele e vejo que é o Lucas.

- Oi neném. 

- Oi amorzinho. Amanhã você vai na sorveteria comigo né? 

- Vou sim.

- Como foi a tarde? Dormiu bastante?

- Foi maravilhosa, dormir igual um anjo. 

- Fico feliz. Agora eu vou desligar porque eu tenho que estudar um pouco.

- Fica zoando o Farkle mas não larga os livros também. - Sorrio. - Até amanhã hucklebarry. 

Desligo o celular e volto pros meus desenhos. Me sinto mal por mentir pro Lucas mas não quero que ele saiba que estou com problemas na escola. Ele ficaria todo preocupado e tentaria me ajudar e eu ficaria nervosa com isso e não conseguiria aprender nada. É melhor assim.

Percebo que já está ficando tarde e decido ir dormir.

A aula foi normal, ou seja, foi um saco. Agora Lucas e eu vamos para a sorveteria. Ele está todo contente com esse encontro.

- Eu estava com saudades do meu amorzinho. - Ele segura minha mão. 

- Para com isso Lucas. Nós nos vemos todos os dias.

- É mas é sempre na escola ou com a turma. Faz tempo que não ficamos sozinhos.

- Faz só um dia. - Olho pra ele rindo. - Apenas ontem que não ficamos sozinhos, para de drama.

- Não é drama. Eu to apaixonado por você. 

- Eu sei que tá. - Dou vários selinhos nele.   - Eu também to hucklebarry.

Chegamos na sorveteria. Me sento enquanto espero o Lucas fazer o nosso pedido. Ele volta com duas casquinhas e se senta do meu lado. Pego meu sorvete.

- Maya. - Ele fala me olhando enquanto toma o sorvete. - O que você pensa em fazer quando terminar a escola. Uma faculdade de artes?

- Eu não sei. Acho que quero passar um ano viajando pela Europa. Sei lá, respirar e viver toda a arte que tem lá. O único problema é a grana. Mesmo mochilando eu deveria juntar algum dinheiro antes de ir.

- Já pensou em arrumar um emprego?

- As vezes eu penso que sim.

- Eu tava pensando em arrumar um. Pelo menos pra juntar um dinheiro pra viajar.

- Quer viajar também quando terminar a escola? - Tomo um pouco do meu sorvete. - Pensei que queria ser veterinário. 

- E eu quero. Eu estava falando de viajar por agora. Nas férias de verão. - Ele termina de tomar o sorvete. - Viajar a turma toda, só a gente. Ia ser bem legal.

- Ia sim. Depois falamos com o pessoal pra começar a se planejar. Termino de tomar o meu sorvete. - Temos que pedir permissão pros nossos pais.

- Despois que passar esse negócio da festa nós falamos com eles. - E aí, vamos?

Seria bem legal viajar com os meus amigos, isso se eu conseguir passar em química. Droga! Eu tinha que estudar muito e rezar bastante pra ser aprovada nessa matéria. 

Quer ir lá pra casa? - Pergunto enquanto andamos pra fora da loja. 

- Pode ser.

Chegamos no meu apartamento e vamos pro meu quarto. Mostro meus novos desenhos pro Lucas e ficamos conversando e ouvindo música. 

- Você foi a melhor coisa que aconteceu comigo Maya. - Ele cola o rosto no meu e começa a me beijar. Retribuo o beijo. Pecorro toda a boca do Lucas com a minha língua. Vou parando o beijo com vários selinhos.

- É melhor a gente ir parando agora porque depois fica difícil parar.

- E quem disse que eu quero parar?

- Já conversamos sobre isso, vamos esperar. 

- Tudo bem, nós vamos esperar. - Ele me olha. - Quanto tempo temos de esperar.

Sorrio alto.

- Quanto tempo for necessário seu tarado. Eu preciso está pronta de verdade.

Ele beija meu rosto. - Não me chama de tarado. 

- Você é um tarado.

- Não sou. - Ele me olha de cima a baixo. - Talvez só um pouco.

Bato no braço dele de leve.

- Para Lucas. - Sorrio.

- Parei.

Pego meu celular e olho as horas.

- É melhor você ir.

- Por que?

- Porque minha mãe tá chegando e ela não ia gostar de pegar a gente aqui sozinho.

- Tá bom, to indo.

Acompanho o Lucas até lá em baixo. 

- Tchau neném. - Falo abanando a mão. 

- Não vai me dá nenhum beijo? 

Dou o selinho demorado nele.

- Satisfeito?

- Nem um pouco. - Ele segura minha cintura e me encosta na parede. Lucas começa a me beijar. O beijo é intenso. Ele aperta meu corpo de leve na parede e vai parando o beijo.

- Por que você parou? - Falo decepcionada.

- Estamos na rua Maya. - Ele pisca um olho pra mim. - É feio ficar te engolindo assim em público. - Ele me dá um selinho e começar a caminhar pra casa.

Preciso de um tempo até me recuperar. Minhas pernas estavam bambas. Me segurar estava ficando cada dia mais difícil. 

Volto pra casa e tomo um banho. Pego meus livros de química e fico estudando na esperança de me distrair um pouco.

Após algumas horas decido ir comer um pouco. Vou na cozinha e preparo um sanduíche, pego um copo de suco e volto pro meu quarto. Fico olhando o celular quando chega uma mensagem no Josh. 

(WhatsApp on)

Josh:

Tudo certo pra amanhã? 

Maya:

Tudo sim

Me encontra aqui em casa no mesmo horário 

Josh:

Ok

E você já fez algum progresso?

Maya:

Fiz sim, estudei por um tempo hoje e já me saí bem melhor

Já separei algumas dúvidas pra você me ajudar amanhã 

Josh:

Tá bom

Até amanhã. 

(WhatsApp of)

Desligo o celular e vou ver tv. Pego no sono e acordo atrasada no dia seguinte.

Corro pra me arrumar e chego em cima da hora na casa Riley.

- Pensei que nem vinha mais. 

- Dormir demais. - Falo sem fôlego. - Agora vamos logo.

Saímos de casa e corremos pro metrô. Chegamos na escola alguns segundos antes do sinal tocar. 

- Meu Deus, eu to toda suada. - Riley reclama.

- Eu também. - Vamos beber uma água antes de ir pra aula.

Bebemos água e entramos na sala. 

Minhas pernas doem de tanto correr. Sento na minha cadeira e não dá tempo nem de cumprimentar o pessoal. O professor começa a aula imediatamente.

As aulas se arrastam. O dia está uma merda e eu só quero ir pra casa.

No meio da aula de inglês meu telefone vibra.

(WhatsApp on)

Melhor pessoinha (ranger rick):

Vamos sair depois da escola?

Maya:

Não vai dá

Tenho que ajudar minha mãe hoje 

Fica pra amanhã 

Melhor pessoinha (ranger rick):

Tá bom

(WhatsApp of)

Droga! Eu já estava mentindo pro Lucas de novo. Tinha brigado com ele por isso e estaca fazendo o mesmo. Eu era um ser humano horrível. Pelo menos é por uma boa causa, depois que eu passar em química tudo isso acaba. É só por umas semanas. Relaxa Maya.

Volto pra casa depois da escola e fico esperando o Josh chegar.

Escuto baterem na porta e corro pra abrir.

- E aí Josh. - Levanto minha mão para que ele possa bater.

- Maya. - Ele toca na minha mão. 

Ufa! Pelo menos eu evitei o constrangimento do abraço.

Ele entra e vai direto pra cozinha. 

Começamos a estudar. Percebo que estou melhorando em química quando consigo fazer todos os exercícios que ele passou.

- Se continuar se esforçando assim Maya, você vai tirar nota máxima. 

- Graças a Deus. - O que esse estudos estão me custando eu tenho mesmo que gabaritar essa prova. 

- O que esses estudos estão te custando?

- Meu tempo livre. - Olho pra ele. - E toda essa mentira também está me matando.

- Imagino que mentir pra Riley não seja fácil. 

- Se fosse só a Riley, mas também tem o Lucas e... - Ele me interrompe. 

- O Lucas não sabe que você está comigo?

- Te falei que não queria pedir ajuda de ninguém, logo não contei pra ninguém dessa situação. 

- Você disse que não pediria ajuda pros seus amigos. - Ele me olha com um sorriso no canto dos lábios. - O Lucas não é só seu amigo.

- Você achou que ele sabia que eu estava ruim em química e não me ajudou? - Olho séria pro Josh. - E que ficou super tranquilo com você me ajudando?

- Achei. Você não me disse que estava mentindo pra ele.

- Você tá adorando isso.

- To mesmo. - Ele sorri. 

Merda! Como ele era lindo sorrindo. Eu sei que estava com o Lucas e que estava apaixonada por ele, mas eu não podia negar, o Josh era lindo.

- Maya. - Ele chama a minha atenção. - Pode ficar tranquila que esse continua sendo o nosso segredinho. 

- Obrigada Josh. - Sorrio aliviada. - Agora vamos voltar pra química. 

- Tem uma química rolando entre nós. 

- JOSH! - Sinto meu rosto ficar quente.

- Tudo bem, vamos voltar pra química. - Ele olha pros livros. - Você ficou vermelha.

- Fiquei nada!

Voltamos aos estudos sem mais conversas contragedoras. 

- Eu acho que já podemos encerrar por hoje.

- Valeu por ter vindo.

- Não há de que.

- Tá com fome? Eu posso fazer outro sanduíche daqueles se você quiser.

- Hoje não vai dá. - Ele fala se levantando.  - Tenho que encontrar alguém e eu já estou atrasado.

- Huuuum, vai encontrar uma garota?

- Sim. Me deseje sorte. - Ele fala saindo do apartamento. 

Ainda bem que o Josh tá saindo com garotas. Isso significa que ele não está pensando em nós dois e vai parar de fazer aqueles comentários esquisitos. Parece até que ele quer reacender sentimentos antigos. Sentimentos que nem existem mais, só pra deixar claro.

Pego meu celular e ligo pro Lucas.

- Oi minha linda.

- Oi hucklebarry. Terminei de ajudar minha mãe, quer sair?

- Tá todo mundo aqui no Topanga's, vem pra cá.

- To indo.

Desligo o telefone. Pego minha bolsa e a chave e saiu de casa.

Coloco meu fone de ouvidos pra escutar música enquanto caminho.

Chego no Topanga's e comprimento todo mundo. 

A turma parece meio impaciente e todos estão agindo de forma esquisita. 

Vejo o Josh de longe. Será que a garota que ele vai encontrar tá aqui? Olho alguém sair do banheiro. É a Ana. Ela dá um selinho no Josh e os dois saem de mãos dadas.

Então quer dizer que a garota que transou com o meu namorado agora está saindo com o garoto que eu costumava gostar?

 

 

 

 

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado e me desculpem qualquer erro


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...