História You belong with me! - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor, Desencontros, Drama, Mentira, Morte, Perdas, Revelaçoes, Romance, Sequestro, Surpresas
Exibições 18
Palavras 1.049
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 3 - "Eu mereço"


Peguei minhas coisas e fui na direção pegar uns livros que teria usar nas próximas aulas. Só tinha eu no colégio. Coloquei os livros em meu armário, ver ao colégio vazio estava me dando calafrios. Olhei pra rua e tava chovendo, droga. Logo hoje que ta chovendo? Eu mereço.

 

Terminei de colocar tudo no armário e tranquei o mesmo, estava com uma sensação estranha de estar sendo observada. Olhei para os lados e não vi ninguém. Fui para meu carro, liguei o ar para me esquentar, até que fui ligar o carro e ele não ligava. Como assim? A gasolina tinha acabado. “Eu mereço”. Coloquei o celular no bolso da calça e saído carro. O único jeito era ir a pé. Minha casa era uns 40 minutos dali.

 

Quando finalmente ia começar a minha caminhada, sinto alguém puxar meu braço. Um toque suave e quente. Olhei pra tras e vi ele, e nossa, como ele ficava perfeito na chuva, Luke tava com uma camisa de gola V branca e todo molhado. Meu Deus. Passei a amar chuva.

 

 

 

-Vai pegar um resfriado se for na chuva – falou sorrindo

 

- Minha casa é só uns 20 minutos daqui – Menti

 

- Vem comigo Clair, te dou uma carona – disse me olhando de cima a baixo. Só nesse momento percebi que a minha blusa ficou um pouco transparente por conta da chuva. Corei no mesmo momento.

 

- Não precisa Luke... – disse envergonhada

 

- Vem Clair, não custa nada – falou perto do meu rosto

 

- Tudo bem então – falei olhando pro chão tentando disfarça o nervosismo

 

 

 

Novamente ele me puxou pelo braço, dessa vez me guiando ate o carro, abriu a porta pra min e entrou logo em seguida. Achei fofo.

 

 

 

- Vamos pra onde? – perguntou me olhando

 

- Como assim? – perguntei confusa

 

- Bom minha mãe chega tarde, então vou ficar sozinho e queria sua companhia – disse sorrindo

 

-Luke eu não quero incomodar – disse e ele riu

 

- Você nunca vai me incomodar Clar – falou e eu corei

 

 

 

Não vi porque não aceitar seu convite, meu pai sempre chega tarde do trabalho, eu também ficaria o reto do dia sozinha, então porque não passar com ele?

 

- Tudo bem – ri envergonhada

 

 

 

Fomos o caminho todo conversando sobre varias coisas sem sentindo, mais pra gente fazia sentido. Luke era um cara perfeito, nos tínhamos varias coisas em comum. Ele era um garoto doce, me falou de sua família, falou de coisas que gostava de fazer como tocar violão. Me identifiquei demais com ele. De certa forma , acho que mesmo eu não querendo, estava gostando dele...

 

 

 

-Chegamos – falou após estacionar o carro em frente a uma casa linda

 

 

 

Luke saiu do carro fechando a porta e logo abrindo a minha, sorri saindo logo depois, ele pegou um casaco e botou por cima de nós para não pegarmos chuva, como se já não estivéssemos molhados. Entramos na casa e eu fiquei observando como ela era. Enorme. Tinha alguns quadros de um garotinho, peguei o quadro na minha mão e fiquei observando enquanto ele buscava toalhas.

 

 

 

- Esse é você? – perguntei quando ele colocou a toalha sobre meus ombros

 

- Sim. – Ele disse corando e eu ri

 

- Voc era lindo – Disse olhando pro quadro (AINDA É )

 

- Obrigado – disse dando seu sorriso prft o qual eu tanto amava, sim, eu amava seu sorriso, assim como já estava amando suas qualidades e defeitos. Foi em um momento desses que eu me peguei sorrindo igual uma boba para Luke que não me olhava diferente. Estava mesmo apaixonada por ele? Se eu estiver, eu não quero... resistir

 

- Ei Clair – Ele disse na minha frente me tirando do meu transi

 

- Ham, oi

 

- Vamos la pra cima, vou te dar uma roupa minha pode ser? Não quero que pegue um resfriado

 

 

 

Assenti e subi junto com ele. Entramos em seu quarto, Luke tirou a sua camisa e eu corei violentamente

 

 

 

- não precisa ficar com vergonha – falou chegando perto. Logo olhei em seus olhos e me perdi naquele mar cor de mel. Fiquei uns instantes ali, pensando, o quanto ele era perfeito em tudo. Dispensei meus pensamentos e dei um passo pra trás tropeçando em algum objeto e quase caindo, quando sinto suas mãos envolvendo minha cintura

 

- Bom, se você quiser tomar banho tem toalhas no banheiro e eu vou deixar minha roupa aqui, pode ser?

 

- Tudo bem – disse sorrindo e entrei no banheiro

 

 

 

Me despi e comecei meu banho, lavei o cabelo. Logo terminei e me enrolei na toalha. Sai do banheiro e ele estava só com uma calça moleton deitado na cama com a cabeça escorada em um travesseiro olhando um programa qualquer na tv.

 

Quando ele percebeu minha presença se levantou e ficou me olhando com um sorriso malicioso.

 

 

 

- Vou pegar uma roupa – ele falou e foi para o closet. Me sentei na cama e ele veio com uma cueca box e um moleton – pode ser isso?

 

- Pode – peguei de suas mãos e fui me trocar no banheiro

 

 

 

Dentro do banheiro senti o perfume de Luke no moleton, tão viciante, seria o único cheiro que eu  não me cansaria de sentir. Tentei vesti porem ficava tudo largo demais,  acabei saindo só com a blusa, era de manga e batia no meio da minha coxa. Antes isso do que nada.

 

Dei uma ajeitada no meu cabelo e sai do banheiro. Fui até a cama onde ele estava deitado e me sentei próximo.

 

- Vem deita – ele disse, me deitei ao seu lado mais não muito perto, quando senti ele me puxar para deitar em seu peito, meus pensamentos estavam em Luke, não me deixavam prestar atenção na tv, olhei para ele e vi que ele também não prestava atenção, senti sua mão quente percorrendo em minhas costas e entrar por baixo no moleton e aperta minha cintura. Soltei um gemido baixo e vi ele rindo com um sorriso sapeca nos lábios, adormeci ali mesmo.

 

Em seus braços, sob seus cuidados... querendo ou não eu tinha certeza que eu o amava.

 

 

 

~*~

 

Acordei com uma mão fazendo carinho em minha bochecha, ao abrir os olhos vi aquele ser maravilhoso me olhando com seus olhos cor de mel. Nossos rostos estavam próximos, quando ele me da um selinho, pedindo passagem pro beijo...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...