História You can always come back home. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 6
Palavras 889
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oi gente, estou aqui pela primeira vez (nessa fic), para postar o primeiro capítulo, espero que gostem e que deem favoritos, se quiserem e comentarem bastante ^-^. (Amo Comentários).
Sem mais delongas vamos à fic...
Espero que gostem.
<3

Capítulo 1 - O Início.


Fanfic / Fanfiction You can always come back home. - Capítulo 1 - O Início.

Domingo, Dia 27 de Janeiro de 2019, às 3:15 da manhã.

Gabriel

 

Era Noite, por volta das três da manhã, eu não havia conseguido dormir nada, e ficava bolando de um lado pro outro na cama. Tentei dormir, não consegui, frustrado com isso tudo, joguei o meu travesseiro para o outro ldo associar a mesma com minha vida. E com isso, não aguentei e senti meus olhos fechados, apenas sentindo aqueles sentimentos ruins irem embora, mas o mesmo não acontecia. Senti meu corpo ficar mais pesado, e os sentimentos ruins se afastando à medida que me aproximava da Escuridão do que é não sonhar com nada. E apenas apaguei. Afinal amanhã teria aula, e dormir tão tarde iria compensar nas minhas notas.

Segunda, 28 de Janeiro, às 6:00

Gabriel

 

Acordei na mesma hora de sempre, desque que virei cadeirante, minha mãe adotiva, já que a minha mãe biológica partiu desta para uma melhor, mas a considero parte da família, ela sempre me acorda.

-Quer eu te ajeite hoje? -Ela falou.

-Não mãe, a senhora sabe que odeio ser tratado de forma diferente apenas por causa de ser cadeirante -Disse à ela.

-Pois tá bom, vou te deixar no banes seGattamCom cuidado, minha mãe me levou até o banheiro, onde foi fazer meu café enquanto eu me arrumava.

No banheiro, fiz minhas higienes matinais e me vesti com uma calça e a farda da escola, juntamente com um moletom vermelho por cima, depois, chamei minha mãe, ela me pegou e me deixou na mesa, comi, lentamente, para sentir o gosto da comida, e apreciar aquela maravilha que era a comida de minha mãe, tirei meu celular do meu bolso, e olhei a hora, marcava 6:30 da manhã.

Enquanto terminava de comer, eu estava ouvindo o noticiário local.

-Os casos recentes de violência contra homossexuais têm assustado grupos e entidades representativas de lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros (LGBTs). Em 15 dias, três gays foram encontrados mortos, sendo dois deles com registros de desaparecimento dias antes dos corpos serem localizados...

Terminei de comer, e falei para minha mãe ir me deixar na nova escola, após todo o processo de me colocar dentro do carro, ela dirigiu até um prédio, tirou minha cadeira junto de mim do carro, e me perguntou

-Aonde você quer sentar filho? -Ela perguntou com um sorrisinho no rosto.

-Ali -Apontei para um lugar na esquerda mais ou menos no fundo da sala de aula, minha mãe entendeu e me levou até ali

-Obrigado -Agradeci e ela apenas deu um sorriso no rosto e saiu da sala dizendo adeus.

Fiquei sozinho ali na sala até tocar o sinal para todos subirem para suas salas, e, como eu subi, na escola havia um elevador, não estava em muito boas condições mas funcionava.

Segunda, 28 de Janeiro, às 6:45

Lucas

Eu cheguei na escola, ofegante com a corrida que tinha pegado, por causa de um cachorro que havia corrido atrás de mim, fiquei no pátio, em um lugar isolado, esperando meus amigos chegarem, até que vi aquela figura, e uma saudade percorreu meu corpo. Apenas fui de encontro à ela. Ela me recebeu de braços abertos dizendo

-Senti muita saudade sua, viado! -Ela falou emocionada, com a voz embargada e com lágrimas nos olhos.

-Também senti sua falta, Isa -Eu disse quase chorando tabém.

Depois da recepção calorosa, pensei sobre o que viria acontecer naquele ano, e depois, quis apenas parar de tentar prever o futuro, e fiquei esperando tocar, já que minha amiga, a única que consegui fazer, pois sou muito tímido, e difícil de socializar, mas quando a conheci, eu mesmo fui falar com ela, e ela foi super educada em me responder com um sorriso, e daí, viramos grandes amigos.

*Quebra de Tempo*

Quando Tocou

Assim que tocou, eu subi para a sala, com minha amiga Isadora, na qual sempre me apoiou em tudo, a gente subiu comentando o que havia de novo, e o que vi, foi que o elevador estava limpo por fora, mas não sei por dentro, decidimos subir pela escada que era perto da Secretaria, já que havia outra perto da Sala da Coordenadora, e nossa sala, era mais perto da outra escada, mas, o fluxo de alunos por lá era muito maior, e como não gosto de lugares muito movimentados, escolhemos ir pela que tinha menos pessoas. Quando chegamos na sala, havia somente uma pessoa por lá, que estava numa cadeira normal, com uma cadeira de rodas apoiada na parede. De início, achei ele com uma aparência bonita, mas não tive coragem de conversar com ele, e, vendo que Isadora já estava conversando com ele, achei uma boa oportunidade para conhecê-lo. Então fui até eles e disse

-Oi Isa, quem é esse? -Perguntei à Ela

-Esse é o Gabriel. -Ela disse, apenas olhei para ele e falei

-Oi, Sou Lucas, prazer em conhecê-lo. -Eu disse.

-O Prazer é todo meu, a propósito, me chamo Gabriel. -Ele falou com um sorriso.

-Ah, legal. -Estendi a mão para ele em sinal de cumprimento e ele me respondeu fazendo o mesmo.

Passamos mais tempo jogando conversa fora, conversando sobre coisas como jogos, séries, animes, sobre notícias, sobre tudo em geral, até que a gente parou, por causa do sinal da escola, informando que as aulas iriam começar, a gente sentou lá por perto dele também...


Notas Finais


Oieee
de novo :)
É o Gabriel na capa da fic.
Quero dizer que, se vocês gostaram, comentem sobre dúvidas e favoritem a fic.
Link da Música: https://www.youtube.com/watch?v=eYoINidnLRQ
Beijooos.
Amo Vocêss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...