História You Can Call Me Crazy - Capítulo 3


Escrita por: ~

Visualizações 5
Palavras 2.772
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Fantasia, Ficção, Hentai, Mistério, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Visual Novel, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oie pessoinhas que leem ❤ aqui estou,triste e feliz . Triste por ainda ter poucos favs e visualização,mas feliz por quem tirou um tempinho para ler , boa leitura amo vocês

Capítulo 3 - Passado part 1-


Fanfic / Fanfiction You Can Call Me Crazy - Capítulo 3 - Passado part 1-

POV CHAELIN LEE 


                    - Um lobo em pele de cordeiro, foiassim que ele me seduziu. 

 ( 1 ano e 8 mêses atrás)

Termino meu banho, me enrolo em uma toalha e sigo para o closet a procura de algo apresentável, a final sou filha do Governador Lee Chong e se eu por acaso aparecer nesta festa com uma roupa normal ele simplesmente me mataria apenas com um olhar. Sempre foi assim, ele sempre querendo passar uma boa impressão para as pessoas e eu acabo sendo usada para isso, não só eu como minha mãe Lee Hanna e minha irmã mais nova Lee HyuLin.

Desde que me entendo por pessoa eu percebi que o que importa para o meu pai não é nosso bem estar e sim a sua reputação. Ele nunca foi um pai de passa um fim de semana inteiro brincando comigo quando pequena, nunca foi de ir escola em alguma reunião a não ser que fosse pra ele se aparecer falar sobre seu trabalho importante e para falar a verdade ele não se importa nem um pouco comigo, talvez com mamãe e HyuLin ele se importe... -sou tirada de meus pensamentos quando ouço alguém bater em minha porta.

- Entre - digo me enrolando em um roupão e caminhando para frente do closet nova mente, pois ainda não faço a mínima idéia do que colocar. Ouço a maçaneta da porta fazer um pequeno ruído então a porta se abre mostrando meu pai com uma cara nada boa.

- Você ainda não está pronta? - ele diz bufando

- Não sei o que vestir eu não posso ficar em casa eu nem queria ir... - não termino a frase pois ele me corta.

- Você vai sim, e é melhor colocar a melhor roupa que tiver e estar bem apresentável entendeu? - diz um pouco gritado me fazendo recuar um pouco para trás - E ande logo te dou 30 minutos para se arrumar caso o contrário eu venho te buscar pelos cabelos - então ele da as costa passando novamente pela porta e o perco no meu campo de visão.

- Droga, mas por que isso? - resmungo para mim mesma. Porque ele é assim, sempre me tratando diferente, me tratando mal, ele é meu pai deveria me amar pelo menos um pouco o que fiz para ele.

Abro uma das portas de meu guarda roupas a procura de algo apresentável mas não vejo nenhum que me agrade apenas vestidos bem chamativos que minha mãe me compra para eu usar em eventos ou coisa do tipo. Olho nas partes de cima do closet então vejo em um cabide um vestido não muito grande e nem muito pequeno da cor preta, se eu não me engano esse vestido eu nunca tinha usado e concerteza foi minha mãe quem comprou as vezes ela compra roupas para mim e eu nem vejo as sacolas pois ela manda algum empregado guardá-los. Fito o vestido em minhas mãos, vai ter que ser este mesmo não estou com cabeça para ficar procurando então o visto seguindo para frente de meu espelho e vendo que ele me caiu bem valorizando minhas curvas e soltinho em baixo, na parte de cima ele não tinha manga mas suas alças não eram finas e era pouco decotado.

Vou a procura de um salto, pegando um da mesma cor e um pouco aberto e que valoriza também as pernas, os coloco e vou novamente até o espelho vendo que ficou bom, olho para o relógio e bufo de raiva , vejo que tenho apenas 15 minutos corro para arrumar o cabelo, faço babyliss deixando ele um ondulado quase natural, parto para maquiagem optando por uma maquiagem preto e dourado mas antes passo a base então começo a passar a sombra e por último o batom que será uma cor matte rosa claro. Pego meu porta-joias em busca de brincos encontrando um bonito e pouco comprido com pedrinhas pretas e um colar que está mais para corrente. Me olho no espelho uma ultima vez e uau eu estava linda e antes de sair passo um perfume e logo em seguida descendo para a quela droga de festa.

Vejo minha mãe e meu pai conversando com um homem que não conheço, pra falar a verdade não conheço ninguém e meus olhos param em HyuLin que esta com a cara amarrada e quando ela me vê cutuca minha mãe e meu pai, me aproximo mais deles os comprimento me curvando.

- Nossa querida você está muito linda, esse vestido eu comprei a meses e agora que você esta usando. - minha mãe diz sorrindo de leve

- Oh, sim desculpa e obrigada ele e muito bonito - sorrio para ela

- Que bom que você chegou quero te apresentar para alguém - meu pai se pronuncia e aponta para o homem em seu lado - Este é o filho do Ex governador Choi Hangjae, o Sr Choi Youngjae. - me curvo comprimentando-o. - Yougjae essa e Chaelin Lee minha filha mais nova - então ele se curva e logo após estar ereto denovo pega em minha mão e deposita um leve beijo. 

- Prazer em conhecê-la Sra Lee. - coro um pouco envergonhada.

- O prazer e todo meu Sro Choi - o respondo a mesma altura que ele.

- Bom espero que os dois se de bem, Youngjae trabalhara comigo daqui pra frente . - meu pai se retira levando minha mãe e minha irmã que antes de se retirar me olha de cima até embaixo e depois olha para o Homem em meu lado logo se virando e sumindo de minha visão.

- Gostaria de beber algo comigo? - pergunta me olhando dentro de meus olhos. Por acaso ele esta tentando me seduzir? Se for isso parabéns ele esta conseguindo. Sorrio para ele assentindo com a cabeça, ele delicadamente pega em minha mão levando me para o barzinho que estava montado no grande pátio de minha casa.

- Uma tequila para mim e para a senhorita uma... - ele me olha esperando eu falar algo.

- O mesmo que ele. - sorrio para o barman que assenti ja preparando a bebida.

- Então - ele coça a garganta arrumando sua gravata. - Eu não sabia o quanto você era linda, seu pai sempre me fala de você, na verdade ele fala até de mais de você.- olho para ele com um pouco de espanto. O que? Meu pai falando de mim? Sera que ele está bem?

- Oh. Meu pai falou de mim? - pergunto ainda espantada - E o que ele diz?

- Que você é uma boa menina, tira notas boas, mais é de poucos amigos, prefere ficar em casa do que sair para boates ou coisas do tipo - ele me fita e então da aquele lindo sorriso - Ele disse também que você nunca namorou.

Arregalo um pouco os olhos, ele sabe bastante de mim e o mais assustador meu pai que contou, o que está acontecendo eu devo estar sonhando só pode.

- É... Eu não sou de sair, e nem de..aan...namorar eu prefiro ficar sozinha. - digo mentindo, por que na verdade eu não saio muito ou não tenho namorado por que meu pai diz que e perca de tempo e que sou nova ainda, e que também amizades não existe são todas falsas, eu não acredito no que ele diz tenho Sandara e Bom e Minzy como amigas,mais infelizmente não posso contrariar ele, a final ele e meu pai.

- Descupe a curiosidade mais qual sua idade ? - ele me pergunta um pouco curioso.

- 20 , e a sua? - pelo seu lindo rosto angelical, sorriso perfeito, cabelos lindos castanhos sedosos e lhe daria uns 22 anos pelo menos.

- Fiz 24 a pouco tempo - arregalo os olhos. Uau 24 anos . - O que? Achou que eu teria mais? - diz ele rindo concerteza da minha cara.

- Nã.Não, apenas achei que era uns dois anos mais novo - droga nao gagueja sua idiota. - Você ainda e novo, por que escolheu esse caminho,quero dizer ser político essas coisas sabe. - tento mudar de conversa.

- Meu pai, ele me criou sempre dizendo que eu seria o mesmo que ele para mim dar orgulho para ele essas coisas de pai sabe - ele revira os olhos - Eu queria ser padeiro na verdade. - fala olhando para seu copo parecendo pensativo e logo começa a rir.

- Ah sim, e eu queria ser vendedora de hot dog em alguma pracinha movimentada - entro na brincadeira e quando percebo estamos no quinto ou sexto copinho de dose de tequila e rindo bastante das piadas sem graças dele, as quais ele se enrola todo para contar pois eu tenho certeza que ele ja esta ficando bebado.

O observo falando, reparo em cada detalhe dele,que sorriso perfeito é esse senhor ? Que boca linda, me imagino o beijando, o quanto deve ser macio os lábios deles. Sou tirada de meus impuros pensamentos quando ele morde seu lábio e diz sorrindo.

- Se você não parar de encarar minha boca assim eu vou ficar sem graça .- ele passa a língua preguiosamente pelos lábios me fitando de cima em baixo me deixando muito envergonhada, não acredito que eu estava o secando com os olhos e ele me pegou no flagra, acho que minha cara estava totalmente vermelha como um pimentão, eu sentia meu rosto quente de tanta vergonha.- Quer sair daqui ? - me pergunta segurando em minha mão.

- Si.sim. - digo abaixando a cabeça tentando esconder a vergonha. Então saimos daquele tumulto de pessoas ricas cheirando a perfumes importados indo para um lugar com poucas pessoas no caso perto da piscina.

- Quer falar sobre o que? - digo puxando algum assunto pois não fico sozinha com um homem a tempos e isso esta me deixando sem graça eu ficar babando aqui por ele e ele me seduzindo, por que vamos combinar que esse homem é um filho da mãe gostoso.

- Me diga o que gosta de fazer quando não esta estudando. - ele fala se sentando em uma das cadeiras que fica em volda da piscina e segurando em minha cintura me puxando para baixo para se sentar na outra cadeira, suas mãos são grandes e seu toque me fez arrepiar rapidamente me deixando corada.

- Eu fico em meu quarto, as vezes cantando, dançando, e apesar do que meu pai falou sobre eu ficar sozinha, eu tenho duas a colegas de faculdade Sandara Park e Park Bom e também Minzy , as vezes elas vem aqui e ficamos conversando, mas meu pai não gosta muito que trago pessoas aqui então e difícil eu esta com elas, apenas na faculdade as vejo.

- Entendo -ele assente com a cabeça - Faculdade do que você faz?

- Medicina animal, gosto muito de animais. - digo sorrindo pois eu realmente gosto de animais. - E você o que faz nas horas vagas?

- Não tenho muitas horas vagas, apesar de pouca idade eu estudo bastante e cuido de algumas coisas que eram de meu pai e trabalho para seu pai cuidando de algumas coisas para ele também.

- Nossa sua agenda desse ser bem cheia. - digo dando de ombros e bebericando a minha tequila.

- A agenda e cheia mais arrumo um horário apenas para você. - diz ele me fazendo quase engasgar com a bebida.

- Está me chamando para sair? - pergunto espantada.

- Só se você aceitar. - ele sorri tombando a cabeça um pouco para o lado esperando minha resposta.

- Está aceito. - faço um sinal de jóia com a mão - Que dia e que horas ?- pergunto tentando não parecer atirada.

- Amanhã pode ser? - ele vira seu copo tomando o último gole de sua bebida.- Tenho um horário vago amanhã de noite, podemos ir jantar.

- Pode ser, mas meu pai não irá achar ruim? Digo, você e eu sairmos juntos?

- Acho que ele não se importará se o homem que te levar para sair ser eu.- ele da uma piscadela sorrindo e me fazendo derreter mais, estou parecendo aquelas garotas que se apaixona pelo garoto mais lindo da escola e fica babando por ele. Sou tirada dos meus pensamentos quando meu pai se aproxima de nós sorrindo. Espera meu pai está sorrindo? Ele sempre fica com aquela cara carrancuda dele.

- Vocês sumiram da festa, perderam o senador Waen Nee no caraoke. - Diz sorrindo.

- Estavamos conversando apenas, nos conhecendo melhor.- Choi diz olhando para o meu pai, parecendo que os dois está conversando telepaticamente.

- Hum. - papai assente com a cabeça .- isso e bom, Chaelin não tem muitas amizades

- Se o Sro Governador não se importar ,chamei-a para sair amanhã.- vejo meu pai arregalar os olhos mas depois sorri novamente.

- Isso e muito bom, você aceitou CL? - ele se vira para mim .

- Si.Sim, posso ir Pai? - droga esqueci que teria que pedir ao meu pai, por que como eu disse ele não me deixa ter relacionamentos.

- Claro que pode sua boba, nem precisava me pedir.- ele da um sorriso amarelo. - Que bom que se deram bem. Com licença vou me retirar se cuidem crianças.- então ele se vira me deixando com uma cara de boba pois eu não faço idéia do porque de meu pai está tão feliz, concerteza deve ser a bebida .

- Algum problema? - Choi pergunta com o cenho franzido .

- Oh, não eu só estou espantada com a felicidade que meu pai está, ele quase nunca sorri.

- E normal, meu pai também quase não sorria, sempre cara fechada sem mostrar sentimentos acredito que deve ser porque o cargo deles requer que eles sejem fortes e não demonstre muito as fraqueza... - ele não termina de falar pois seu celular toca.. - Me desculpe, vou atendê-lo e ja volto. - diz ele se aproximando de mim e dando um beijo em minha bochecha e depois se afastando após eu assentir. Vejo andando de um lado para o outro concentrado na conversa, quando ele se vira me olhando com um sorriso no rosto, parecia um sorrido de vitória, me pergunto o que ele tanto conversava. Tento disfarçar bebendo o último gole de bebida vendo desligar e se aproximar novamente.

- Eu terei que ir embora, amanhã passo para pegá-la as 20:30 okey? - me pergunta parando em minha frente e com sua mão esquerda ele coloca uma mecha de meu cabelo para trás, e apenas esse contato já estava me deixando posso dizer que gamada nele.

- Pode ser.- digo num tom um pouco rouco. - Te vejo amanhã então. - sorrio o fitando.

- Até amanhã .- pronuncia baixinho e em seguida segurando meu queixo e delicadamente vira meu rosto dando um beijo demorado no canto de minha boca saindo logo após e me deixando sorrindo para o nada . Amanhã vou vê-lo, eu devo ter sido muito boa na outra vida, pra um homem desse querer sair comigo, ou devo estar sonhando.

- Chaelin .- dou um pulo de susto colocando a mão em cima de meu peito tentando respirar normalmente .

- Você e louca HyuLin, você me assustou.- falo um tom de raiva.

- Eu sei, você estava babando pelo Youngjae, parecia uma bobinha apaixonada. - ela balança a cabeça negativamente.

- Pela sua cara, e pela suas palavras você deve estar com inveja.- dou uma piscadela para ela e me viro indo para a festa mas sinto meu braço ser puxado .

- Inveja de você? - ela ri nasalando.- Se enxerga Lee, eu sou mais nova e mais bonita, e qualquer homem que eu quizer eu terei, só toma cuidado para não entrar em um beco sem saída.- ela se vira e deixa essas plavaras no ar como um aviso talvez.

HyuLin sempre foi assim nunca nos demos bem, ela sempre teve inveja de mim ou coisa do tipo, o por que eu nunca soube, pois não tenho nada de especial, a atenção do meu pai e da minha mãe e toda dela, por ela ser a mais nova ela e a queridinha e não eu.

Entro para dentro da mansão seguindo diretamente para meu quarto, retiro meu vestidos e os acessório que estava usando adentrando no banheiro tomo um banho relaxante e logo em seguida saio me trocando e deitando. Me pego pensando em Youngjae, por que ele tinha que ser tão lindo, tão perfeito. - Não vá se apaixonar Chaelin - digo para mim mesma e caiu no sono.

Pov pessoa desconhecida

- Ele vai pagar pelo que fez comigo,pode demorar mas à vingança sempre chega . - me arrumo em minha cadeira de rodas elétrica,saindo da frente de minha janela que dava uma bela vista de Seul,apago meu cigarro e vou para cama ,a final devo descançar pois logo chegará o dia .




Notas Finais


Espero que tenham gostado,ficou pequeno como os outros,ao longo da estória almentarei os cap, esse é um pouco do passado dela e importante.
Gente ajuda a divulgar por favor (╥_╥), obs: ninguém é obrigado apenas estou pedindo ajuda ❤ até mais beijooo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...