História You Can Trust Me - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Visualizações 11
Palavras 1.430
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Visual Novel
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiiii gente, estava com saudades de vocês ❤😍
Faz um tempo desde que não posto nada da história, mas como havia explicado, não estava tendo tempo mesmo, mas agora eu volteiiii 👏👏👏 kkkkk bem vou voltando a tentar postar semanalmente e espero que vocês gostem e acompanhem. E desde pedir desculpas pelos erros de ortografia, porque vai ter vários, porque não tive como revisar e acabei escrevendo esse capítulo pelo celular diretamente no site do spirit então por favor entenda, deixa seu comentário ai, para mim saber o que achou. Beijo valeu, boa leitura ❤👏

Capítulo 13 - Reencontro


Fanfic / Fanfiction You Can Trust Me - Capítulo 13 - Reencontro

Sohyung on:

Depois que Taehyung pode sentir mesmo com a ausência de Jungkook, que as coisas finalmente ficariam bem, eu enfim poderia ver sorrisos em meu rosto e de meus entes. As coisas estavam realmente boas, e todos organizavam a festa de retorno de Taehyung muito entusiasmado. Naquele momento eu podia enxergar algo que não já não via a algum tempo.

- Meu anjo, preciso falar com você! - segurou-me pelo braço, indicando que o acompanhasse.

- Sim, acontece alguma coisa meu amor? 

- Não. É que gostaria de lhe informar, que pedi que enviassem um convite a Jungkook para que ele venha a festa, acho que é uma boa oportunidade dele voltar para casa e tudo isso acabe.

- Também acho, isso foi uma boa idéia! - disse animadamente, com a fala de Tae, pode sentir uma grande esperança me invadir em meu a meu sorriso.

- Não crie esperanças irmã, o motivo de Jungkook ter ido embora continua aqui. - Jimin se encontrava escorada a porta nos observando seriamente. - Não se minha opinião é válida, mas não acho que tenha sido uma boa idéia, isso só vai trazer mais dor a família. 

- Me perdoe meu amigo, minha intenção não é causar mal. Mas eu sei que por traz desse seu pessimismo também existe uma esperança. Vamos acreditar.

- Espero que esteja certo. - finalizou Jimin nos virando as costas e partindo em direção ao seu cavalo que logo montou e saiu em desparada. 

Taehyung passava as mãos em seus cabelos extremamente lisos, deixando transparecer todo seu nervosismo. Também estava, a esperança surgia em mim, mas não sei se naquele tempo Jungkook havia superado tudo, nunca mais tivemos notícias, só esperava que Jimin não estivesse certo. Mas não ia deixar pensamentos negativos me afligir e nem a Taehyung era tempo de festa e não de tristeza.

- Não fique preocupado Tae, todo vai dar certo não é mesmo? - disse o abraçando tentando conforta-lo e a mim mesmo.

- Espero que sim. - disse desvenciliando de meus braços, passando a acariciar meu rosto e sorrir gentilmente. - Você gostaria de me acompanhar para um passeio? 

- Sim! - a pregunta havia me pegado de surpresa, mas estava animada e contente, seria a primeira vez que iriamos sair juntos como um casal, não pode conter um sorriso de orelha a orelha.

Depois de ouvir todos os sinônimos de tenham juízo partimos a cavalo até a cidade. Andamos pelas ruas da cidades de mãos dadas e todos nos olhavam, deixando meu rosto corado, mas estava feliz, estar com ele me deixava feliz.

- O que você acha de tomarmos um chá, assim você se livra de todos os olhares.

- Acho uma boa ideia, senhor conhecido por todos! - sorri mas logo fechei o semblante ao ver que Tae havia ficado sério.

- Não fale assim, essa guerra...foi por isso que todos me conhecem, e não tenho orgulho disso, tenho orgulho de ser Capitão, mas não tenho orgulho dessa guerra. - seus olhos estavam tristes e não conseguia entender o motivo.

-Mas deveria, graças a você muitas pessoas foram salvas. - sorri alegremente na tentativa de despertar nem que seja um pequeno sorriso em Taehyung, mas não aconteceu.

- Mas também permite que outras várias partissem. - segurou minha mão firmemente e fomos tomar o chá.

Durante todo tempo Taehyung não mudou o semblante, continuava serie e sem vida, não falou uma palavra se quer, o silêncio prevalecia e não sabia o que fazer para reverter aquela situação, então resolve apenas me calar também. 

As coisas já estavam indo mal, mas é como dizem, sempre pode piorar, e assim aconteceu com a entrada de Yongui e Hoseok naquela estabelecimento.

- Olha, olha o que temos aqui, se não é o imortal Capitão Taehyung e sua amada. - berrou Yongui em meio a gargalhadas cínicas, acompanhadas pelas de seu irmão.

- Fiquei sabendo que você sobreviveu e meio de muito mortos, você é realmente admirável, guardar sua própria vida e deixar seus soldados morrendo. - o sangue de Taehyung fervia em suas veias, e os comentários irônicos de Yongui e Hoseok o fizeram explodir. 

Taehyung segurou no colarinho de Yongui e Hoseok, os olhando com ódio. Sua raiva era incalculável, nunca havia o visto assim, sempre era calmo, até mesmo no ocorrendo da floresta não ficou tão nervoso.

- Porque não engolem suas línguas em vez de falar o que não sabem. - Taehyung jogou ambos no chão, os fazendo bater no balcão com força.

- Sohyung, vamos! - saiu me puxando e me colocando sobre o cavalo, logo montando também é saindo em desparada.

- Tae! - gritava para que ele me escutasse, mas ele parecia estar preso em seus pensamentos.

- Tae, por favor você estava muito rápido. - gritei o mais alto que podia e logo o cavalo diminuiu sua velocidade.

- Me desculpe. - sua voz estava rouca, mas que o normal, era uma voz de quem estava prestes a chorar, mas queria evitar a todo custo.

- Estou com você meu amor. -não sabia e nem entendia o que estava acontecendo, mas queria mostrar que estava com ele independentemente do que acontecesse, sempre estaria com ele.

Quando chegamos a frente de minha casa, ele já havia se acalmado, desceu do cavalo calmamente e logo segurou em minha cintura me ajudando a descer também.

- Me desculpe pelo ocorreu hoje, não queria que me visse assim, queria que hoje fosse um dia feliz para nós. 

- Não se desculpe, independente do que ocorreu fiquei feliz apenas por estar com você. Eu sempre quero estar com você meu amor, nos momentos de dor, raiva e felicidade, sempre vou estar do seu lado. - Taehyung iniciou um caloroso beijo em meio a seu sorriso por ouvir minhas palavras, mas logo foi interrompido.

Um pouco distante podíamos avistar alguém vindo a cavalo e logo cair, saímos correndo desesperados pois conhecíamos aquele alguém. Era Jungkook. Um Jungkook altamente bêbedo, em um ponto de feder e não conseguir parar em pé, nem que seja para nos cumprimentar. 

- Jungkook, você está bem? Se machucou? - Taehyung falava, colocando o garoto em suas costas para o levar para dentro da residência, já que não conseguia parar em pé.

- Taehyung hyung, estou realmente muito feliz em te ver vivo. - gritava Jungkook em palavras embaralhadas e meio a grandes risadas.

- Também estou muito feliz em te ver, mas não nesse estado, porque bebeu desse jeito? 

- Ah Hyung, só estou curtindo a vida. 

Por não estarmos muito longe, logo chegamos em casa. Cambaleando Jungkook entrou em casa e estranhamente se deparou com Sunhee perto da entrada. Sunhee sempre ficava dentro do quarto, era realmente uma surpresa.

Sohyung off:

Sunhee on:

Desde a partida de Jungkook e a decisão de meu destino quase não saia do quarto, não encontrava razões para nem se quer me alimentar, já havia perdido muito peso, mas não me importava, queria apenas definhar e desaparecer. Mas neste dia, houve pelos corredores Nana dizendo que Jungkook voltaria para a festa de Taehyung, não sabia quando chegaria ou nem veria, mas apenas me agarrei a essa notícia com todas as minhas forças, e esperei por ele no hall de entrada, não importava o tempo que passasse iria esperar por ele, queria apenas vê-lo mais uma vez.

Agora estava diante dele, mas aquele não podia ser ele, o Jungkook que conhecia não era assim, aquele ser que a minha frente bêbado, fedendo não poderia ser ele. Aquele não era o garoto que amava.

- O que aconteceu com você? - meus olhos estavam marejados, nunca imaginei ver Jungkook daquela forma e seu olhar de desprezo sobre mim apenas piorava minha tristeza.

- Olá Sunhee. - declarou baixo, quase que inaudível virando seu rosto. 

- Kookie... Você. - Não pode me conter me aproximei dele colocando minhas mãos sobre ele que logo ele retirou com repreensão e desprezo.

- Não encoste em mim, se não gosta do encontrou em mim, mil perdões, mas eu sou assim.

- Não você não é assim, esse não é o Jungkook que eu conheço. - chorava tentando inutilmente me conter.

- Sunhee. - disse Jungkook se levando e caminhando em minha direção. - Esse de quem você fala não existe mais. - ele gargalhava em meio a meu desespero, e isso me infurecia. Tanto que bate em seu rosto e parte subindo as escadas o deixando chocado com minha atitude. Eu mesma estava chocada, sempre fui educada para ser controlada, mas toda aquela situação me tirou de mim, aquilo não podia ser verdade, não tem como uma pessoa se transformar assim. Entrei eu meu quarto e me agarrei em minhas almofadas, queria apenas esquecer e fingir que tudo foi um pesadelo.

Sunhee off:



Notas Finais


Então gente gostaram? Espero que sim, já vou deixar como spoiler que muita coisa vem por aí, não desistam de mim e continue acompanhando, muito beijos até a próximo capítulo 😍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...