História You Changed My Life - Capítulo 2


Escrita por: ~

Exibições 14
Palavras 3.384
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Lírica, Mistério, Musical (Songfic), Poesias, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Visual Novel, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


OI AMIGOS
GOSTANDO?
ME DEIXEM OPINIOES

Capítulo 2 - Same Old Love


Fanfic / Fanfiction You Changed My Life - Capítulo 2 - Same Old Love

I'm so sick of that same old love

Feels like I've blown apart

I'm so sick of that same old love

          

Capítulo 1 - Same Old Love

 
Jade Kowalkys 

Cantar aquela música tinha mexido comigo, a letra era tão diferente do que eu já cantei, treinei bastante para conseguir fazer o meu melhor. Fiquei algum tempo ignorando as ligações de Bieber, ele andava atrás de mim, para saber como eu estava lidando com a escolha da música. Mas eu estava totalmente sem saco para falar com qualquer pessoa, tive que faltar o recital de Paige para poder ir ao estúdio e o irresponsável de meu técnico não pode comparecer.

- Está nervosa? - Paige perguntou massageando meus ombros - Você vai se dar bem! Justin será muito burro se não te escolher.

- Como consegue ser fã dele? - perguntei á minha irmã mais nova - Ele parece tão inconsequente.

- Você não o conhece direito, ele é bem carinhoso as vezes - a menina falou suspirando.

Um dos produtores avisou-me que eu iria subir no palco em menos de 2 minutos. Me posicionei onde mandaram, minhas pernas estavam tremendo, e quando ouvi meu nome seu chamado. Tremi mais ainda, mas por sorte, retomei o comando de meu corpo e consegui chegar no centro do palco, sem tropeçar. As luzes ficaram escuras, senti o peso que eu estava carregando, o instrumental começou e eu mordi meu lábio. 

Comecei a cantar confiante, mas conforme foi passando, era nítido o quanto eu estava insatisfeita com a escolha. Meus vocais foram ótimos e admiro minha força de conseguir faze-los. Olhei para os jurados, estavam me aplaudindo de pé, me senti aliviada e comecei a tentar recobrar minha calma.

- Jade, uma coisa que é totalmente perceptível, é o quanto você canta e isso você deve ouvir bastante, mas eu acho que você tem tudo para ir até o final desse programa - Christina disse animada, consegui abrir um sorriso e falar um simples obrigada para a jurada.

- Não gosto dessa mudança, eu gostava da Jade da audição, que virou nossas quatro cadeiras em menos de 20 segundos. É disso que eu estou sentindo falta, da sua essência - Pharrel falou, era disso que eu estava falando. Eu perdi a essência, estou sem brilho e sendo levada pela maré, uma maré ruim. 

Eu estava a duas etapas da semi final, não podia deixar que a emoção me derrubasse. Respirei fundo e continuei mantendo meu sorriso no rosto, Adam não chegou a me criticar, mas disse a mesma coisa que Pharrel em palavras mais delicadas. Chegou a vez de meu técnico, ele estava de cara fechada, como se tivesse odiado e só aplaudido de pé porque os outros levantaram.

- Eu sinto que você não deu o que eu queria, me deu vocais perfeitos, me deu uma versão boa da música - ele falou calmo - Mas não me deu a sua presença aqui hoje, parecia que estava em outro mundo.

Depois de ficar sentada em uma sala com outros competidores, sem falar com ninguém e apenas me concentrando em meu joguinho de tentar fazer cachos no cabelo. Meu vestido tinha escolhido pela estilista de Bieber, era totalmente vulgar, não tinha nada haver comigo. Fui chamada ao palco novamente e fiquei do lado dos outros cantores do Time de Justin, ele tinha direito de salvar 2 e o público iria escolher outra pessoa para ser salva.

O garoto ao meu lado, baixinho, vestindo um terno azul com gravata branca. Foi salvo.

- Espero que você volte á brilhar, Jade - Justin olhou em meus olhos e balançou a cabeça.

Suspirei aliviada, tinha passado. O sorriso verdadeiro surgiu e eu sai andando feliz. 

- Eu não mereço nem um abraço? - meu técnico falou assim que passei por ele, para descer do palco. Dei uma meia volta e o abracei, sentindo seu cheiro de perfume forte. 

 

Cheguei em casa e logo me joguei na cama bagunçada. Era um quarto pequeno só para mim, minha mãe tinha deixado Paige ficar com o quarto maior e assim eu fiquei com o famoso cubículo. Fiquei lendo um livro, eu gostava de comemorar minhas vitórias com momentos que nem esse, sozinha lendo um bom romance, enquanto a chuva caía. 

O celular vibrou no chão, ignorei. Vibrou mais algumas vezes e eu estava me desconcentrando, bufei e vi o visor.

Justin Bieber

- O que o senhor deseja? - atendi de mal humor, estava a maior barulheira.

- Aonde você está? - ele parecia estar gritando para eu poder ouvi-lo 

- Eu estou em casa, porque está me ligando? - perguntei irritada.

- Porque não veio na festa? Mike e Hannah vieram, mandei que meu produtor te chamasse - Justin falou mais baixo, devia ter ido para um lugar mais calmo.

- Não fui convidada e mesmo que tivesse sido, não ia poder ir, agora se me permite estou ocupada - estava prestes a desligar o telefone, quando ouvi som de carro sendo ligado.

- Eu estou indo aí te buscar! - ele falou rindo.

Provavelmente ele estava bêbado já, fazia apenas 3 horas que eu tinha chegado em casa e ele tinha conseguido ficar bêbado em menos de 3 horas, era absurdo demais isso. 

- Não vem aqui! Você ficou louco? São 2 da manhã! Justin não ouse vir aqui! - comecei a falar desesperada - Você está bêbado!

- Tem sorte de morarmos próximo! - ele gritou e desligou o telefone.

Bufei, não morávamos tão perto assim, era longos 30 minutos. Minha casa era tão simples comparada com a de Bieber, me senti mal por lembrar o quanto ele andava me tratando bem e eu como sempre, com minha implicância infantil. Torci mentalmente que ele estivesse indo para outro lugar, em vez de vir em minha casa. Peguei meu celular e me enrolei nas cobertas, apaguei a luz e fiquei olhando pela janela. Estava chovendo um pouco, fechei meus olhos um pouco e cochilei um pouco.

- Querida... - ouvi a voz de minha mãe e senti sua mão em meu braço - Acho que aquele seu técnico está aí fora e não está deixando os vizinhos dormirem.

Não tinha percebido, mas tinha dormido de fones de ouvido e minha playlist favorita estava tocando. Me espreguicei e olhei para a rua, Justin estava fora de sua BMW e estava cantando alguma coisa, que não consegui identificar. O farol do carro estava indo direto nas casas da frente, empurrei minha mãe e saí correndo para o andar de baixo. Abri a porta e saí andando descalça, molhando meus pés todo, ele cantou o último verso de Same Old Love e começou a rir.

- Você é maluco! Precisa ir embora agora! - empurrei ele em direção ao carro, mas o garoto nem se moveu do lugar - Justin é serio! Não me faz passar vergonha.

- Ela quer terminar comigo - Justin falou com voz de choro, bufei e fiquei encarando o garoto rindo triste - Eu sou tão ruim assim?

Dei a volta no carro e entrei no banco do motorista, tentei desligar os faróis, mas eu nunca tinha nem aprendido á dirigir. O carro começou a buzinar sozinha e a fazer um barulho muito esquisito, ouvi algum vizinho furioso mandar eu desligar isso. Justin estava do lado de fora apenas observando tudo. Consegui desligar o carro finalmente, depois de torturantes minutos. Olhei para o menino e gemi frustrada, não podia deixa-lo dirigir daquele jeito. Pensei em chamar um táxi, mas nada me garante que ele não faria nenhuma barbaridade na festa ou iria mudar seu destino.

- Vamos bebum, vamos entrar - falei me dando por vencida. 

O peguei pelo braço e o arrastei pela casa, quando chegamos na escada, ele quase caiu de cara no chão. O conduzi até meu quarto e taquei o garoto em minha cama, ele protestou e tentou puxar minha mão. Tirei suas botas pretas e o cobri, eu parecia mais sua mãe do que sua aprendiz. 

- Você acha que a Selena me ama? - ele perguntou de olhos fechados enquanto eu tirava as roupas da cadeira para poder me sentar.

- Sim, agora dorme e me deixa em paz, já fiz muito por você hoje - reclamei e liguei meu computador, já que não ia ter minha caminha pelo menos eu podia adiantar alguns trabalhos atrasados da escola.

- Eu consigo ver sua calcinha, é lilás - Justin falou rindo - Ficou brava..

- Você vem em minha casa ás 4 da manhã e quer que eu esteja como? - rebati e fechei o computador com força, não ia rolar ficar acordada com aquele idiota - Vai dormir, antes que eu te expulse.

Puxei o colchão debaixo de minha cama, era o colchão que Paige dormia quando tinha pesadelos. Deitei e puxei a minha coberta rosa que Justin estava deitado em cima. Virei para o lado oposto do menino e fechei meus olhos, fingindo que estava dormindo, para não ser perturbada.

- Seu namorado deve ter uma baita sorte de ter você - ele comentou e depois se calou.

- Eu não tenho namorado - sussurrei.

Consegui pegar no sono um longo tempo depois. Para meu azar quando acordei, o garoto ainda dormia em minha cama, ele tinha tirado sua calça e sua blusa, ficando apenas de cueca preta. Resmunguei e o cutuquei, Justin falou algo inaudível e voltou a dormir, ele estava babando em meu travesseiro.  Puxei o travesseiro de sua cabeça e ele acordou assustado, olhou para mim e me xingou de alguma coisa que não entendi.

- Porque eu to aqui? - perguntou confuso. 

- Você estava bêbado, me ligou e do nada apareceu aqui, com seu carro buzinando e me fazendo passar maior vergonha para a vizinhança - falei com raiva - Coloca sua roupa e vá embora.

- Não posso nem tomar um café? Minha cabeça está doendo! - sua voz estava arrastada, massageou as têmporas e caiu novamente deitado na cama.

- Eu tenho aula! Apesar de você não fazer nada da vida, tem gente que faz - peguei uma calça jeans no chão e uma blusa de mangas compridas e entrei no pequeno banheiro que ficava em meu quarto. - Quando eu sair daqui, quero te ver de roupa e já saindo de minha casa.

Tomei um longo banho, fazendo hora para não encontra-lo em meu quarto. Me olhei no minúsculo espelho, ainda tinha uns restos de maquiagem em meu rosto, coloquei a roupa e saí, rezando para estar sozinha. 

Paige estava deitada em minha cama, com um sorriso bobo nos lábios e abraçada com meu travesseiro.

- Ele estava aqui - ela suspirou alegre - Não foi um sonho desta vez.

- É não foi um sonho, infelizmente - reclamei e peguei minha mochila - Vá se arrumar, temos que ir logo, tenho prova hoje.

- Você sempre tem prova - ela me imitou falando, se não fosse pelos cabelos ruivos, ela seria uma cópia fiel minha.

O dia passou rápido, Justin sumiu e não encheu meu saco durante toda a manhã e tarde, mas de noite, ele perguntou como eu estava. Achei estranho, sempre que nos falávamos era sobre a escolha de minha música, achei esquisito e o ignorei por um tempo. Mas assim que estava indo me deitar, ele me ligou pelo Facetime. Atendi meia hesitante, não tinha muito em comum com aquele ser humano e ainda tinha um certo pé atrás com ele, sempre muito irresponsável e não era alguém que eu quisesse próximo de mim.

- Vim me desculpar - ele falou sério, com o rosto sem nenhum resquício de ironia nem deboche - Você já viu os jornais?

- Eu não vejo muita televisão.. - respondi e apoiei o celular no travesseiro.

- É por isso que está tão calma, fomos fotografados juntos ontem, eu entrando na sua casa ás 4 da manhã - Justin continuo com a voz calma. - Eu só te devo desculpas.

Fiquei em silêncio por um tempo, eu não conseguia pensar na ideia do quanto provavelmente estavam falando de mim na mídia, a menina que Justin Bieber entrou na cama de madrugada. Dei de ombros e ouvi o riso dele, olhei e ele estava deitado no que aparentava ser seu sofá. Mordi o lábio e me imaginei chegando na escola no dia seguinte, hoje não tinha acontecido nada, a notícia deve ter se espalhado durante a tarde. 

- Apesar de eu odiar ser o centro das atenções, não posso fazer nada, eu só evitei que você causasse um acidente ontem - expliquei e fiz uma careta no final - Não ligo para o que falarão de mim, mesmo sabendo que terão muitas fofocas na escola, já falam de mim mesmo.

- Isso não foi bom para mim - ele comentou pensativo, fazendo seu sorriso sumir.

- Quer dizer que a Selena não gostou... explica o que aconteceu - aconselhei e o ouvi suspirar.

- Talvez esteja realmente na hora de terminar, estamos apenas namorando para manter uma boa carreira para ambos - Justin explicou e acenou com a mão, fiquei confusa. Paige estava atrás de mim, com os olhos arregalados e com um enorme sorriso - Oi irmã menor da Jade.

- Essa é Paige, uma fã sua - puxei a garota para próximo mas ela saiu correndo de meu quarto - Ela tem vergonha, mas voltando ao assunto, você gosta dela?

- É mais apego sabe? Carência que dá as vezes - senti o remorso em sua voz, como se ele já a tivesse traído dezenas de vezes e parecia realmente se arrepender - Olha só para nós, falando como se fossemos velhos amigos.

- Não tenho muitos amigos, é você certamente não é um dos poucos que eu tenho - sorri e me cobri, estava ficando um pouco frio em meu quarto - Já escolheu minha música?

- Canta o que quiser, te forçar não está adiantando - ele deu um sorriso fraco e ajeitou o cabelo - Faça uma surpresa para mim, me surpreenda e não diga qual música irá cantar.

- Combinado! - bocejei um pouco e senti o sono chegando - Estou cansada, preciso ir para escola amanhã.

- Uma pena eu ter que dormir nesta enorme cama sozinho, sua cama é bem melhor que a minha - ele sorriu malicioso, dei o dedo do meio e ele riu - Gosto de você bravinha.

- Eu não gosto de você de jeito nenhum - falei fingindo estar séria - Boa noite.

- Durma bem - Justin falou antes que eu desligasse a chamada.

Me surpreendi comigo mesma, estávamos ficando próximos e não era minha intenção. Antes de dormir, verifiquei as redes sociais, no Tw

itter, além de milhares de seguidores, eu tinha uma nova seguidora famosa, Selena Gomez. Ela devia estar me odiando neste exato momento, não a segui de volta, mas sim mandei print da tela para Justin, ele respondeu com uma carinha de riso. Desliguei o celular para evitar ligações inesperadas, depois de ontem a noite, eu iria dormir sempre de celular desligado de agora em diante.

Nunca tive problemas em lidar com minha vergonha, já tinha cantado em um enorme palco cheio de pessoas, mas isso era diferente. A porta e o gramado de minha casa, estava repleto de pessoas e câmeras, eu não iria conseguir sair sem ser pisoteada. Sentei na bancada da cozinha, ligando a televisão. A foto de eu tentando desligar o carro de Justin estava estampada enquanto uma mulher comentava sobre o caso. 

- Quer me explicar isso agora ou depois? - minha mãe surgiu em minha frente e me mostrou o jornal em sua mão, com minhas fotos com Justin em frente á nossa casa - Ou quer me explicar porque tem milhares de repórteres em frente da minha casa?

- Justin teve que dormir aqui, ele estava muito bêbado, temi que ele causasse um acidente! - expliquei, já elevando minha voz - Mãe, eu não sabia que iria dar nisso.

- Quando eu te chamei dizendo que tinha visita, eu não ia imaginar que você fosse trazer esse menino para cá! Você ficou maluca? Você o acompanha? Ele só faz besteira! Eu já proibi sua irmã de idolatrar esse marginal! - Julie estava tão furiosa, nunca a vi assim, sempre uma mulher calma e equilibrada - Eu vou ligar para seu pai, ele vai resolver isso.

- Não! Mãe não! Eu juro que vou resolver isso, me dá um minuto por favor - implorei e saí de sua vista.

Pude ouvir a gritaria lá fora assim que me sentei no início da escada. Digitei o número de Justin umas duas vezes, mas ele não estava atendendo. Não desisti e continuei, estava odiando ter que pedir sua ajuda, mas era preciso. Ele me atendeu na décima tentativa, suspirei aliviada e comecei a falar tudo que tinha acontecido.

- Eu vou mandar que meu motorista te busque e te traga para cá - ele falou com a voz sonolenta.

- Porque eu iria para aí? Eu preciso ir para a escola! Minha mãe está furiosa comigo, eu preciso que você tire essa gente daqui da minha porta! - falei nervosa, eu estava tremendo e com medo do que pudesse acontecer comigo. - Por favor, Justin.

- Deixa comigo - Bieber falou antes de desligar.

Pedi para minha mãe um prazo para resolver aquilo, ela com muita raiva ainda, disse que se até de tarde aquela gente não saísse dali, iria ligar para meu pai. Fiquei sentada no sofá, assistindo tudo que era relacionado á mim. Estavam me chamando de ladra de homem, apareceu também uma entrevista que Selena deu hoje pela manhã sobre o assunto. Ela deixou claro de que não sabia que Justin tinha ido á minha casa e fez questão de falar que não estava se sentindo ameaçada por mim, que o namoro deles está firme e forte. 

- Saiam todos da frente! - ouvi a voz de Justin lá fora, ele estava gritando e parecia furioso - Olhem aqui, vocês não tem nada melhor para fazer não? A vida é minha! Se continuarem aqui, a menina lá dentro vai processar todos vocês por espalharem imagem dela, sendo que ela é menor de idade!

Abri uma fresta da cortina, ele estava gritando com os paparazzis enquanto os mesmos o fotografavam. Um deles colocou a lente da câmera em minha direção e tirou uma foto. Justin olhou para onde ele fotografou e quando eu percebi o garoto tinha dado um forte soco na cara do jornalista. A gritaria começou e eu sabia que iria piorar, aquilo tudo era culpa dele, mas eu também não podia deixa-lo se ferrar por minha causa. 

Abri a porta rapidamente e saí correndo, tentando chegar até Justin, puxei sua mão e consegui chegar até seu carro estacionado. Tentei cobrir meu rosto enquanto vários flash's atingiam em cheio, Bieber acelerou e eu descobri o rosto, senti meu sangue ferver e eu comecei a distribuir socos no braço do menino ao meu lado. Ele não devia ter vindo até minha casa agora, e ainda por cima ter batido em um fotografo. 

- Você ficou maluco? Eu queria que resolvesse e não piorasse! - gritei com toda minha força e afundei no banco de couro - Você piorou tudo!

- Eu tentei te ajudar! Sua mal agradecida! - ele gritou também e eu fiquei calada, assustada por ele ter elevado a voz comigo - Graças á mim, o foco irá mudar e vão estar falando sobre eu ter batido naquele otário.

- E também falarão que bateu nele por minha causa! Vão achar que temos alguma coisa! - rebati 

Ele parou o carro na praia e virou-se para mim. Revirei os olhos e desviei o olhar, não queria encara-lo.

- Desculpa se te meti nisso, mas não temos mais saída - Justin falou mais calmo, seu celular tocou e ele bufou ao ler o visor, mas atendeu mesmo assim - O que você quer? Não venha encher meu saco, e pare de inventar mentiras... Cala essa boca e vai fazer algo da sua vida, além de depender de mim para tudo.

- Você não consegue fazer nada certo! Foi um erro ter te conhecido - ouvi Selena gritar do outro lado

 


Notas Finais


e ai?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...