Hist√≥ria You Don't Own Me ūüíô‚̧ - Cap√≠tulo 36


Escrita por: ~

Postado
Categorias Esquadrão Suicida
Personagens Harleen Frances Quinzel / Harley Quinn (Arlequina), Personagens Originais
Exibi√ß√Ķes 69
Palavras 2.013
Terminada N√£o
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
G√™neros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 36 - Ela não e mas o seu brinquedo


Fanfic / Fanfiction You Don't Own Me 💙‚̧ - Cap√≠tulo 36 - Ela não e mas o seu brinquedo

~HARLEY♡~



Uma semana se passou e estava tudo numa perfeita paz, o pudim me tratava com sempre me tratou, uma hora estava um amor de pessoa, depois volta com sua ironia, a desconta sua raiva em min, mas nunca mas me bateu e depois voltava a ser carinhoso, resumindo ele é bipolar. Estava na cozinhar com Rosa, quando escuto o pudim me chamar  


- harley, esteja pronta andes de anoitecer, vamos sair - fiz que sim com a cabeça - vamos brinca na cidade um pouco 


- ja estava com saudades - falei sorrindo 


- não se atrase - seu tom é sério 


 Não tinha nada para fazer e não irá me arruma agora, então resolvi manda mensagem para Ivy e Selina no grupo 


Harley: gato, planta? 


Selina: olha quem apareceu, a palhaçinha

 esqueceu da gente? 


Ivy: HARLEY que história é essa de Ricardo?


Harley: também estava morrendo de saudades de vocês 


Ivy: é sério, eu fiquei preocupada  


Harley: está tudo bem agora, você não precisa mas ficar preocupada 


Ivy: enquanto você estiver com o bobo da corte eu sempre vou ficar preocupada 


Harley: eu já falei que estou bem 


Selina: só acredito vendo 


Ivy: por que você não vem amanhã? 


Harley: O.kay, amanhã estou aí 


Selina: é o palhaço? Não vai fala com ele primeiro? 


Harley: para?


Ivy: você não tem que pedir permissão para ele? 


Harley: não sei, só sei que eu vou 


Selina: olha vir atitude, gostei  


Ivy: assim que eu gosto 


Harley: ta, mas agora tenho que sair, tchauzinho 


Selina: bye palhaçinha 


Ivy: tchau harley 


Fui me arrumar e passei no quarto do pudim e ele já estava tomando banho, e melhor eu ir logo me arrumar, tomei o meu banho, coloquei o meu uniforme e fiz minha maquiagem borrada 


- HARLEY - já estava fazendo minhas marias-Chiquinhas e é o pudim grita


- já estou indo pudim só vou terminar de arrumar o meu cabelo 


- E MELHOR VOCÊ VIM LOGO SE NÃO EU VOU AÍ E TRAGO  PELO CABELO-  desisto, sem marias-Chiquinhas hoje 


- grosso - falo passando do seu lado indo para o carro 


- oque você disse? - ele fala com uma cara nada boa 


- Eu? - me fiz de desentendida - eu não falei nada, PUNDIZINHO 


Joguei um beijo para ele é fui para o carro rebolando, ele entra no carro e eu vejo o ódio nos seus olhos 


- o que? - falei levantando a sombreados 


- se fizer isso de novo vai ficar de castigo - ele fala sério 


- ja não sou mas criança já faz tempo - agora ele fica com raiva 


- mas aje como uma - olha para ele sorrindo 


-  e mas não sou, agora vamos ficar aqui discutindo ou vamos sair? - olho para ele 


- não me provocar harley - olho para janela 


- você também não - falo baixo 


- O QUE?  - ele grita ligando o carro


- estou calada - ele sai em alta velocidade  


Não sei porque eu enfrentei ele, só me deu vontade algo dentro de min não queria deixar isso para lar e aceitar tudo numa boa e sim queria fala, isso parecia suicídio, mas era sim que eu me sentei. O caminho todo não trocamos uma palavra, ele não me falou nada de que íamos fazer hoje, qual era o plano, só olhava para estrada, eu não gosto quando ficamos assim, esse silêncio ensurdecedor, eu tenho que falar com ele, além de eu não gostar de ficar assim, eu não sei nada sobre oque ele vai fazer. Ele para o carro em um beco e sai do carro sem falar nada comigo, era como eu não estivesse a lir 


- Pundizinho esperar - ele joga a cabeça para traz revirando os olhos 


- ja cansei de fala para não me chama desse maldito apelido - e ele está com raiva, mas já vai passa 


- O.kay Sr.J - falo com uma voz sexy - eu não gosto de ficar assim como o senhor e chato 


- você e chata e ......


- E insuportável, eu sei - beijo ele, ele não corresponde, mas continuo com o beijo até ele cede e não demorou muito - eu amor esse gosto 


Ele me puxar para mas um beijo cheio de desejo, ficamos assim ater ficamos sem ar. Depois que ele explicou oque eu tinha que fazer e que íamos brinca no restaurante mas chique de Gotham, me preparei para brinca, (eu que ia começar a brincadeir) coloquei um sobretudo Preto para esconder minha arma é meu taco e um chapéu floppy preto, fiz um coque com o cabelo para esconder minhas marchas e fui até o restaurante tentando não Chama Atenção


Quando ia colocar o plano em ação, vir um mulhe com um bebê no colo, não queria que uma criança que mal conhece o mundo que vive morresse, então fui fala para ela sai daqui 


- olá querida, é um lindo bebê, parabéns - falo de cabeça baixá para ela não ver o meu rosto


- obrigada - ela falar desconfiada 


- então eu acho que e melhor você sai daqui se você que vive com o seu filho - levando um pouco a cabeça e dou um sorriso psicopata para ela - acho melhor não grita se não você morre e o seu filho vai para em um orfanato 


Ela faz sim com a cabeça, espero ela sai e vou até a mesa, fico em cima da mesa e agora sim eu chamo atenção de todos 


- BOA NOITE GENTE, HOJE VAMOS BRINCA SÓ UM POUCO COM VOCÊS - tiro o sobretudo é o chapéu - PARA QUE ESSAS CARAS? PARECE QUE NUNCA BRIGARAM ANDES 


O segurança do restaurante vem com a arma apontada para min e eu começo a rir 


- não. não. não - dou um tiro no meio de sua testa - HAHAHAHAHAHA


Nesse momento o pudim entra atirando em todos que vai na minha frente, sendo na mesa, vendo o meu pundizinho, aquela cena era linda me fazia me apaixonar mas por ele, ele vem atirando em todos até chegar ate min 


- por que demorou? - ele me perguntoa 


- por nada, era só para deixar mas emocionante  - não iria fala da mulher para ele, o pudim não que sabe se tem criança no meio, so que se divertir 


- BOA NOITE VERMES - falo sorrindo - VOU MATAR A METADE DE VOCÊS


- E a outra metade? - uma mulher fala com medo na voz 


- MINHA QUERIDA, ELA VAI  - ele me beijar  - pega eles mostrinha 


Fui calmante entre as pessoas rodando o meu taco na mão e cantarolando, fazia algumas caretas para alguns e jogava beijo para outros 


- quem vai se o primeiro? - rir alto, vejo um homem que se tremia de medo ao seu lado uma mulher que estáva segurado seu braço - acho que pode se você amorzinho


- pufavo, tenho mulher e filhos- olho para mulher do seu lado 


- como você se casou com isso? - ela me olha 


- Eu não sou casada com ele, eu sou.......


- sério? Você vai morre em um jantar com sua amante, não sei se sua esposa vai ficar triste ou feliz - rir alto e bati com o taco na sua cabeça, ele cai e uma poça de sangue começa a surgir aos poucos - um ja foi e você amor eu vou deixar por último 


 Sempre rindo muito, eu matava um por um, alguns tentavam fugir, mas sempre eu os pegava de volta ou o pudim matava e soltava sua linda gargalhada  


- hoje está uma linda noite, para morre HAHAHAHAHAHA - olho ao meu redor e fico satisfeita - chegou sua hora amiga 


 vou andando até procurando ela com muita calma e deixo o meu taco arrastado no chão, vou até a varanda e olha embaixo da mesa


- achei você - na hora que eu ia bater nela, sinto alguém atrás de mim 


- larga ela harley - o morceginho fala com a voz grave de sempre 


- olá Batman - me viro de frente para ele - ou melhor Bruce Wayne 


Ela não fala nada, fica parado me olhando. Eu começo a rir de sua cara 


- que foi? - pergunto fazendo biquinho - o gato comeu sua língua? HHAHAHAHAHAHA 


- Selina - ele fala sério - ela que falou para você 


- uma mulher com raiva faz coisa que vc nem imagina - eu ainda estava segundo a tal mulher   - eu queria muito contínua essa nossa conversa mas eu tenho que terminar isso 


- não faça iss... -Andes dele termina de fala, dou um tiro na  cabeça da mulher 


Vou para cima dele com o meu taco, mas ele desvia, ele tenta me pega, mas tou uma cambalhota para traz e pela primeira vez eu fico meio tonta, o morcego aproveitar que estou me recuperando me pega pelo braço 


- você vai pro arkham harley - olho para ele com cara de passagem 


- MEU AMIGO, QUE BOM LHE VER - o pudim finalmente olha para o Batman pegando em meu braço - oque você está fazendo com o minha mostrinha?


- ela vem comigo, vou levá-la pro  arkham - o pudim solta um gargalhada - e você será o próximo, mas primeiro vou levar o seu brinquedo 


Agora ele foi longe demais, brinquedo não, eu não sou um objeto para se brinquedo. Uma raiva toma conta de min, chuto com toda minha força a perna daquele morcego imbecil e pego o meu taca 

- EU NÃO SOU UM BRINQUEDO - bato várias vezes com meu taco - VAMOS APRENDER UMA COISA, EU. NÃO. SOU. O. BRINQUEDO. DE. NINGUÉM

Ele consegue se livrar de min e some na escuridão. O pudim olhava tudo aquilo e estava estampado na sua cara que eu não estáva acreditando no que vai, passei por ele rebolando e fui em direção ao carro 

 


~JOKER♤~ 



Nunca vir harley com essa raiva toda to Batmbobo. Ela vai para o carro e eu vou atrás dela, vejo ela com a cabeça encostada na janela do carro 


- harley, está tudo bem? - ela me olha e dar um sorriso 


- sim pudim - será que ela não cansa de mentir pra min? 


- ainda vou resolver umas coisas no Kiss - falo ligando o carro - vou deixar você em casa primeiro 


- oque? Não, não vai não - ela fala quase gritando - eu vou com você, eu preciso me distrair um pouco e não vou deixar que aquelas putas de lar se atreva a chega perto de você 


Já que ela ia, vou direto para o Kiss, chego lar todos vieram me cumprimenta por um belo assalto que fiz ainda pouco, são um bando de puxar saco. harvey já me esperava, ficamos conversando sobre arma para compra até que  

harvey fala com harley 


 - harley eu queria mesmo fala com você 


- sim harvey? - mas oque ele quer com minha harley?


- fiquei sabendo que suas armas são umas das melhores do ramo e queria negociar com você - harley não parava de olha para o palco 


- sim, mas não estou com paciência para isso agora, apareça em minha casa na praia e falamos disso - ela fala ainda olhando para para o palco - vou dança 


Andes que eu falasse alguma coisa harley já estava dançando, harvey solta uma risada baixa 


- oque? - falo sem paciência 


- harley está diferente - uma pequena raiva me sobe, ele percebe - ei calma, eu quero dizer que ela está mas livre, saber ela não é mas um brinquedo 


- como assim? - tento controlar minha raiva 


- sabe, agora ela é rica, tem pode, foi adotada pelo fudge, sabe usa sua beleza ao seu favor, e inteligente quando quer é e sua sei lar oque, amante? namorada? ajudante?, Aaaa mas ela é  a rainha de Gotham City, ela é a mulher mas poderosa de Gotham. Ela não é mas o seu brinquedo



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usu√°rios deixam de postar por falta de coment√°rios, estimule o trabalho deles, deixando um coment√°rio.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...