História You fucked up my life - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Exibições 36
Palavras 1.585
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Festa, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oiii amores
Voltei
Mais um desse shipp cheroso
Espero que gostem boa leitura <3

Capítulo 2 - Pride is the complement of ignorance


Fanfic / Fanfiction You fucked up my life - Capítulo 2 - Pride is the complement of ignorance

(Jimin POVs ON)

Uma semana..

        Uma semana havia se passado desde que aquele filha da puta passou pela maldita porta da minha sala. No começo achei que ele era só mais um projeto de emo idiota que provavelmente ficaria na sua pelo resto do ano dormindo em todas aulas, e foi assim durante cinco dias! cinco dias até chegar sexta-feira e aquele babaca se meter no meu caminho, o odiei de seiscentas formas desconhecida pelo homem.
      (flashback ON - sexta-feira)
Mais um maldito dia de total desprezo pelas pessoas a minha volta, suspirei fiz a mesma rotina de sempre higiene pessoal, banho, roupa, cumprimento meu pai, ignoro minha mãe e blá blá blá a mesma merda de um dia normal, bom pelo menos era um dia normal até entrar por aquela porta desgraçada da sala de aula, todos em seus devidos lugares - deixa eu explicar no primeiro dia de aula todos se sentam nos seus lugares escolhidos a dedos por popularidade, amigos em volta e valor de notas e continua na mesma carteira até o final do ano ninguém troca de lugar! Porem no dia anterior havia tido uma reunião na escola ocasionando uma mesa faltando em minha sala - segui minha mesma rotina não me dei o trabalho de olhar para minha carteira sabia que não havia ninguém lá, estava tão concentrado em Let It Sleep do Asking Alexandria estourando por entre os fones em meus ouvido  - minha banda favorita -  joguei a mochila encima da mesa apoiando as mãos na borda da carteira de olhos fechados, respirando fundo até sentir um peso cair sobre meus pés olhei pra baixo e vi minha mochila - Mais que merd- parei de falar quando encontrei o cabeça de alface no meu lugar, ele havia jogado minha mochila no chão filha da puta! Respirei fundo contando até três para não expulsa-lo com um pé na bunda - Ai é meu lugar sai... - disse calmo ele não me olhou, não se levantou, não tirou a cabeça que estava enfurnada dentro da mochila, não fez porra nenhuma - Não vejo seu nome escrito - murmura, estava me controlando ao maximo para não berrar e tira-lo de lá a força, sei que pode parecer um tanto infantil da minha parte porem é uma questão de orgulho, eu estava ali primeiro eu estudo nessa escola a Anos ele tem que me respeitar! - Cara eu sento ai desde o começo do ano vaza - ouvi um suspiro dele imaginando  que tinha se dado por vencido levantou me encarando, algo que me fez ficar envergonhado, não sei ao certo o porque mais não deixei transparecer, ele me observou por alguns segundos já me encontrava completamente sem graça, suspirei quando ia dizer para ele parar de enrolar e sair logo para sentar em meu lugar, o desgraçado me empurrou de leve e chutou minha mochila pro outro lado da sala todos fizeram um - Ooouh - tipico de quando uma "briga" esta prestes a começar meus olhos se encontravam arregalados como esse filha da puta teve a coragem de me encarar eu sou o imbecil mais cobiçado dessa merda de colégio, ele me encarou voltando a sentar na MINHA CADEIRA - Saia da minha frente antes que eu enfie os pés dessa mesa na sua bunda - enfiou a cabeça na mochila e ignorou minha expressão totalmente perplexa todos me encaravam rindo da minha cara - Seu filho da pu- a professora me cortou - Park vá para outra sala e peça uma mesa tem cadeira lá no fundo deixe de ser criança, Yoongi chegou primeiro, da próxima cheque seus horários e chegue na hora - meus olhos se encontravam arregalados ainda mais, que merda essa mulher esta falando desde quando ela me trata assim? - Mais profes- aquela vaca me cortou de novo - Park! Eu estou mandando você ir buscar outra mesa. Agora! - disse me olhando com aquela cara de bisca, respirei fundo sai da sala me dirigindo a de Namjoon, eu não vou pegar uma mesa de salas com pessoas que eu não conheço, aquelas meninas são loucas quase pulam encima de mim bati na porta do professor eu estava completamente envergonhado - Park Jimin! - sorriu sarcástico ele me odeia pelo simples fato de não fazer nada na aula dele a ainda tirar notas ótimas, vi todas as meninas inclusive Namjoon correrem atrás do professor para me ver, pisquei pra elas e fiz uma cara de nojo a Namjoon que riu alto ocasionando vários gritinhos no ouvido do velhote a minha frente confesso fiz de proposito, sorri ladino - Querido professor... Huum sera que poderia me ceder uma mesa vazia de sua querida sala? - o mesmo sorriu malicioso provavelmente iria negar me mandando a merda, porem uma garota foi mais rápida que as outras e jogou todos os matérias, dela no chão dando sua mesa pra mim sorri paro o carrancudo e beijei a bochecha da baixinha que me cedeu seu lugar voltando para sala onde desfiz meu sorriso por ver aquele brócolis ambulante onde eu deveria estar sentado  e para melhorar só tinha lugar do lado dele maravilha pra completa minha desgraça joguei a mesa em um batente forte vendo ele acordar de seu sono diário me jogando um olhar mortal não pude deixar de sorrir, me sentei até o final da aula ouvindo a sirene do recreio todos saíram da sala porem o cubo de gelo ficou lá deitado revirei os olhos e fui na direção de meus amigos que me esperavam cumprimento todos com um bate de mãos e nos sentamos em nossa mesa de sempre, Mark não havia vindo hoje para o meu alivio pelo menos uma coisa boa tem que acontecer né, não que eu ligue yugyeom e Jinyoung também na apareceram deveriam estar ajudando Mark a não morrer de tanto fumar maconha Aish babaca - Viram o garoto novo? - perguntou jungkook - Eu já o vi na padaria perto de casa me surpreendeu ve-lo de novo o achei muito bonito - soltou Tae provocando um olhar de raiva em Jungkook - é só mais um idiota - suspirei todos me olharam surpresos não sou muito de comentar minha opinião sobre as pessoas a menos que elas me irritem - O que foi park? O novato te irritou? Ou se pegou apaixonadinho no branquelo? - Namjoon provocou causando gargalhadas de todos menos de mim obvio - Yaah! Cale a boca bastardo! - berrei - Fiquei sabendo que ele catou teu lugar na sala - riu Hope -  Já chega! Deixem meu menino em paz - disse jin bagunçando meus cabelos - obriga- a vigésima pessoa do dia havia me cortado - A primeira paixão sempre é uma merda - completou Jin fazendo todos rirem menos Namjoon e eu -  Aah Vão se foder! - me levantei saindo da mesa em direção a quadra - Não fique bravinho Jimin ele ainda pode corresponder seus sentimentos - riu jungkook ao longe virei para todos que riam da minha cara apontei o dedo fazendo um circulo na outra mão como se mandasse eles tomarem no cú e decidi voltar para sala mais logico o espinafre com pernas estava lá - perdi a conta de quantos apelidos eu dei a esse merdinha - suspirei voltando a minha carteira, que se foda ele eu estou com sono, minha mesa estava lotada de cartões, bombons, presentes e varias outras coisas que as meninas deixavam mais o que me intrigou foi um envelope preto escrito Park Jimin em lápis branco olhei para o anãozinho ao meu lado que dormia poderia ser dele mais não reconheço sua letra ele não se daria ao trabalho de despertar da sua soneca de beleza para escrever-me uma carta idiota joguei tudo no lixo menos a carta que enfiei na mochila, olhei para o babaca ao meu lado e sua mesa estava lotada de presentes também estranhei ele não ter notado, sono pesado credo mais não foi isso que me tirou interesse e sim a quantidade.... TINHA MUITO MAIS PRESENTES QUE A MINHA! mais que merda é essa suspirei pegando minha mochila já chega de dores de cabeça por hoje fui para a diretoria dando uma desculpa de que estava passando mal minha mãe veio me buscar com o mesmo olhar de decepção de sempre bufei ligando os fones ao celular e aumentando a música no ultimo volume a mulher ao meu lado arrancou-os da minha cabeça - Se esta com dores de cabeça tire esta merda das orelhas! - resmungou suspirei fechando os olhos logo pegando no sono até em casa acordei com a mulher me empurrando para fora do carro peguei minha mochila e me tranquei no quarto tomei uma banho um tanto - muito - demorado deitando na cama ainda molhado e de toalha sobre a cintura meu corpo estava quente provocando um arrepio pelo lençol gelado estávamos no inverno, época que eu mais odeio pois não posso usar minhas regatas - reviro os olhos observando a carta de antes em minhas mãos era uma caligrafia diferente como aquelas de grafite retirei o papel dourado de dentro atacando a carta em qualquer canto, as letras estavam em pretos com um contorno bonito havia uma setinha com uma pequena frase ao lado

~ O orgulho é o complemento da ignorância grande parte das mentes brilhantes o deixam se destruir por simples ego reexamine suas escolhas de palavras
Boa sorte
assinado:
- Suga ~

Mais quem diabos é suga?


Notas Finais


Espero que tenham gostado e se vc chegou até aqui é pq leu tudo <3
Obg até o próximo :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...