História You make me begin - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Namjin, Vhope, Yoonmin, Yoonseok
Exibições 390
Palavras 1.363
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá, pessoas~!
Estou aqui, super nervosa, então tenha um pouquinho de paciência comigo!
Essa é a primeira vez que posto uma fic... já havia escrito algumas aqui e lá, mas sempre acabava as jogando. Por quê? Simples, tenho muita vergonha de deixar as pessoas lerem o que escrevo, é como se elas soubessem meus segredos. (>//u//<)

Bem, gostaria de agradecer a ~puellalucem, minha amiga fujoshi maravilhosa, por insistir até que eu postasse. <3 Sabe que amo você, né, love? ( ˘⌣˘)♡(˘⌣˘ )
E também, à minha diva linda, ~sakuracrss, cujas fics me incentivaram muito! <3 (*¯ ³¯*)♡

Enfim, espero que gostem!
Nos vemos nas notas finais! (⁄ ⁄•⁄ω⁄•⁄ ⁄)

Capítulo 1 - I wish I could love myself


 Estava quente, insuportavelmente quente, e a calça jeans, o casaco amarrado na cintura, o tênis meio sujo e a camisa do colégio não melhoravam o dia daquele garoto de cabelos pretos e face totalmente vermelha, talvez pelo calor, talvez pela raiva que sentia naquele momento.

 Havia acordado cedo, apesar de estar extremamente atrasado, tomado um banho rápido e frio, empurrado goela abaixo a primeira coisa que encontrou na geladeira e saído às pressas para poder pegar uma carona com seu pai, que também estava atrasado para o trabalho por conta de sua demora. Como se não bastasse ser uma segunda-feira de 37ºC e ter acordado de mau humor, a aula havia sido cancelada.

 Não reclamava, obviamente, pelo fato do professor de história ter faltado sem aviso prévio, não era como se realmente gostasse das aulas daquele senhor, ainda mais quando não precisava mais de pontos em sua matéria. O problema era que agora teria que tomar um ônibus —provavelmente lotado— para voltar àquela casa grande e vazia, depois de ter feito um esforço enorme para chegar ali, mesmo que atrasado.

 Depois de vários — ou alguns, porque o tempo parecia ter parado naquela versão beta do inferno— minutos, o maldito ônibus finalmente chegou, e como era de se esperar, estava cheio de gente suada e barulhenta. Sim, existiam pessoas que conseguiam conversar naquela lata de sardinhas, e aquelas que saíam de casa, naquele calor, sem ter ao menos tomado um banho. Puxou seu celular do bolso e colocou para reproduzir a primeira playlist que tivesse ali, fechou seus olhos por um instante, logo segurando-se no primeiro espaço que encontrou.

 Não tinha qualquer tipo de fobia, mas aquele veículo apertado e aquele calor o incomodava muito, talvez mais que a qualquer outra pessoa ali, que pareciam acostumadas a frequentar aqueles meios de transporte. O contato forçado com todos aqueles indivíduos desconhecidos o fazia soltar alguns suspiros pesados enquanto o suor escorria por sua testa.

 

 O ônibus parou, surpreendendo-o, logo decepcionando ao perceber que ainda estava longe, muito longe, de sua casa. Passou os olhos por toda a extensão do coletivo, até encontrar um assento livre, ao lado de uma janela, e esta não recebia um raio de sol sequer. Aquele deveria ser seu único momento de sorte daquela semana, pensou, logo se dirigindo ao lugar — ou paraíso, como o chamou mentalmente. Sentou ali com vontade, empurrando a mochila de qualquer jeito em seus pés, demoraria meia hora ali ainda.

 Xingou seu pai mentalmente, por ter escolhido uma casa tão longe do colégio, enquanto escolhia uma música que talvez fosse capaz de acalmar um pouco seus ânimos. Mexia distraidamente por todos os álbuns até que alguém apontou para seu celular, quase esbarrando em seus dedos.

 — Essa música é incrível! — Exclamou um garoto ao seu lado, o qual ele não notara até aquele momento. — Não acredito que encontrei alguém que ouve Sia logo aqui!

 Yoongi o encarou, com sua face sério de sempre, que parecia assustadora a qualquer pessoa que não o conhecesse, e a qual era responsável, em parte, por sua reputação de mal-humorado e antissocial. O que não era de todo um equívoco. Porém, para a surpresa deste, o garoto desconhecido ao seu lado não pareceu intimidado por sua expressão gélida, pelo contrário, ele parecia agora interessado em manter uma conversa com o moreno.

 — Desculpa, não podia evitar comentar depois de ver a capa do CD. — Sorriu um pouco, gentil. — Ah, não que eu estivesse olhando o que fazia em seu celular!

 — Sem problemas. — Interrompeu-o antes que continuasse se explicando, realmente não tinha paciência para pessoas tagarelas, talvez nem mesmo para as mais quietas.

 Colocou novamente um de seus fones no ouvido, o qual nem percebera que havia caído, e concentrou-se na melodia tão conhecida, enquanto encarava a janela, podendo quase sentir o sofrimento de todas aquelas pessoas andando desprotegidas debaixo daquele sol escaldante. Cantava baixinho algumas partes da canção e vez ou outra desviava o olhar para o garoto ao seu lado, que também parecia entretido com seu celular.

 Seus cabelos tingidos de vermelho reluziam ao entrar em contato com os raios de sol que entravam pela janela oposta, sua pele branca — não tanto quanto a sua— parecia macia e bem tratada, e se destacava, principalmente a de seu braço razoavelmente musculoso que saía daquela camisa preta sem mangas. Certamente chamava a atenção, deveria ser popular entre as meninas, até alguns garotos cairiam facilmente com sua beleza, e mesmo tendo trocado apenas duas palavras com o garoto, e passando pouco mais de cinco minutos desde que o viu, sabia que eram completos opostos.

 Bufou, mais uma vez estava se comparando com outras pessoas, pior ainda, com alguém que nem conhecia ao ponto de poder dizer se era realmente melhor que si. Mas sabia que não era difícil encontrar alguém melhor.

 Desviava o olhar quando notou uma expressão confusa no rosto do outro, o havia encarado por tanto tempo que parecia capaz de distinguir algumas mudanças em sua face. Não queria, de forma alguma, puxar assunto com ele, sabia que não era bom com essas coisas, e sempre que tentava, saía ainda mais certo disso, mas foi um impulso que o fez abrir a boca e dizer:

 — Tudo bem? — Foi encarado com um olhar tão confuso quanto o seu, que o fez se explicar. — Quero dizer, você fez uma cara engraçada há pouco.

 O garoto soltou uma risada nasal, logo respondendo:

 — Meu celular descarregou — coçou a nuca, meio sem jeito—, será uma longa viagem...

— Quer ouvir? — Perguntou, indicando o fone com o dedo, logo surpreendendo-se com sua ação, mas sem tempo, ou modo, de poder voltar atrás.

 — Sério?!

 Seus olhos pareciam ganhar um brilho novo, que logo foi escondido por suas bochechas fartas e fofinhas, formando um sorriso de orelha a orelha em seus lábios carnudos, o que fez Yoongi confirmar a ideia que já havia passado por sua mente: aquele garoto realmente chamava atenção onde quer que fosse.

 —...Claro. — Respondeu, não conseguindo negar, entregando um lado de seu fone ao garoto.

 

 Passaram os minutos seguintes falando sobre música, um dos poucos assuntos que interessavam, e muito, o moreno. Apesar de gostar do tema, aquilo não parecia bem uma conversa, mas um discurso por parte do garoto ruivo, que se empolgava com cada pequena — duas a três palavras— resposta do outro.

 Era a primeira vez que Yoongi conversava por mais de cinco minutos com alguém que não fosse da família ou um colega de classe, sendo que, com este último, apenas falava sobre trabalhos em grupo obrigatórios.

 Apesar de não parecer, estava tão focado na conversa que não percebeu quando o ônibus parou exatamente em seu ponto. Levantou-se bruscamente, arrancando o fone do ouvido do rapaz, que se surpreendeu um pouco.

 — Eu preciso ir. — Puxou sua mochila de qualquer jeito, enquanto pedia ao motorista que esperasse mais um momento, recebendo olhares fuzilantes de alguns passageiros ali. — Eh, tchau.

 — Tchau. — Respondeu, meio arrastado, como se quisesse falar mais alguma coisa, mas apenas acenou. — Valeu.

 Yoongi apenas retribuiu o gesto, descendo dali quase correndo, sentia que se continuasse mais um segundo ali realmente seria fuzilado. Soltou um suspiro de alívio ao pisar na calçada e viu o ônibus partir, logo sumindo de sua visão. O calor de repente voltava a atingir seu corpo extremamente suado, ali deveria ser mais fresco por conta das árvores presentes na praça ao lado, mas naquele momento, em que estava sozinho mais uma vez, percebeu que tudo voltava ao normal, aquele normal que minutos atrás havia esquecido ser tão chato.

 Tomou seu caminho até sua casa e só então percebeu que havia esquecido de perguntar pelo número, e-mail, Facebook ou qualquer outro meio de manter contato com o garoto, pior ainda, nem ao menos perguntara seu nome. Bem, ele sempre soube que não era bom em interagir com outras pessoas, mas dessa vez em especial se arrependia, porque fora a primeira vez em muito tempo, que se sentiu tão confortável ao falar com alguém.

 O que Yoongi não sabia era que se arrependeria ainda mais depois, porque ter conhecido aquele garoto de cabelos e sorriso chamativos seria a melhor coisa que o aconteceria naquele dia, e talvez, nos próximos três meses.


Notas Finais


Olha eu novamente! (⁄ ⁄•⁄ω⁄•⁄ ⁄)

E então, quais as primeiras impressões? ><
Comentem, please, não sabem como ficarei feliz em ler seus comentários. E prometo responder todinhos!
Atualizarei todos os fins de semana, e por hoje ser quarta-feira (meio da semana) talvez post mais um capítulo no sábado.

P.S: O nome da fic e do capítulo são trechos de Begin e Reflection, respectivamente. Acho que continuarei usando trechos para nomear os capítulos, o que acham?

Um beijo no coração σ(≧ε≦σ) ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...