História You Make Me Happy - Second Season - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Justin Bieber, Lily Collins
Exibições 134
Palavras 1.664
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Policial, Romance e Novela, Saga, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Segunda temporada prontaaaa! Obrigada por tudo até agora, amo todos!
Já começamos essa temporada com drama? Siiiim!
Vai ter POV's de todo mundo! Mentira todo mundo não, porque é muita gente. Vamos lá, então! Boa leitura. (LEIA AS NOTAS FINAIS!)

Capítulo 1 - Prey?!


Fanfic / Fanfiction You Make Me Happy - Second Season - Capítulo 1 - Prey?!

" Se tudo estivesse a nosso alcance, se o destino estivesse do nosso lado... Tudo seria tão mais simples. " ~ YMMH

      Giovanna Parker POV

Minha cabeça doía muito, sentia ela latejar.

Estava tudo completamente escuro, nenhuma luz, nada.

Eu estava deitada em uma cama, com lençóis macios e gostosos. E mesmo estando bem, sabia que não queria estar ali.

Em minha mente vinham variadas lembranças, excepcionalmente, as piores de Neels.

Me movimentei na cama, aparentemente eu estava solta e bem.

Sentei-me na cama e bati meu dedo em algo.

- Droga. - Disse levando o dedo á boca.

A luz acendeu e pude ver Neels sentado em uma poltrona no canto do quarto luxuoso, ele me obervava com um sorriso sínico.

- Que bom que acordou. - Levantou e sento na ponta de minha cama.

- Eu quero ir embora. - Falei aos sussurros me afastando dele.

- Você não irá. - Ele concluiu sem olhar para mim.

- O que você quer, afinal? - Perguntei percebendo que usava apenas uma roupa de dormir - Por que eu estou de camisola? -

Neels riu e molhou os lábios.

- É... Você precisava dormir e com aquela roupa não dava... - Bufei.

Neels me trocou? Droga!

- Eu quero ir embora. - Repeti no mesmo tom que antes.

- Você não irá. - Respondeu novamente.

- Você não pode me manter aqui! - Sussurrei deixando que a tristeza me atingisse, mas ainda assim segurando as lágrimas.

- Você não entende? - Ele perguntou se aproximado de mim - Eu quero você, porque... Porque eu quero. E você vai ficar aqui, sim! - Balancei a cabeça negativamente.

- Acontece que eu não quero ficar aqui. - Me aproximei de Neels e continuei - Você não pode fazer isso comigo. -

Neels segurou meu rosto com um pouco de força demais e disse olhando fundo em meus olhos:

- Eu amo você. - Abaixei o olhar, mas ele não me soltava.

- Se você me ama, tem que me deixar ir, porque eu não amo você. - Suspirei.

Isso estava me lembrando o último diálogo com Justin...

Neels riu e exclamou:

- Você não ama, AINDA. -

Ele me soltou e saiu do quarto, trancando a porta e me deixando ali, completamente sozinha.

A verdade era que eu já sentia falta de Justin, de tudo relacionado á ele.

Eu queria que por algum motivo, qualquer que fosse, não tivesse ido até Neels, ele nem estava com vovó, ele havia me enganado.

Eu só quero voltar para casa de Justin, para, querendo ou não, nossa casa.

Eu sempre tenho esses malditos azares, tudo é errado em minha vida e quando está começando a dar certo, acontece merda de novo.

Eu sou um poço de azar ambulante. Eu sou uma idiota, ingênua, super preocupada com a família e que se deixa enganar por qualquer um que seja.

Espero que se Justin me encontrar, acabe com Neels.

Não estou pensando isso por má fé e sim por boa, pessoas como Neels não tem salvação... Quero dizer, têm, Justin faz parte do um por cento que conseguiu mudar totalmente, mas Neels? Neels nunca irá mudar.

Eu perdôo Neels, mas não o quero por perto, não quero nada que venha dele.

O jeito é esperar, se Justin não me procurar ao menos Julious vai.


                   Justin Bieber POV

Giovanna escreveu uma carta sem sentido algum, eu não entendi excepcionalmente nada.

Mensagens subliminares? Não acho. Só tenho uma certeza: Ela precisa de mim.

Eu me sinto incapaz de pensar em qualquer coisa, é terrível não saber o que fazer, sem nenhuma pista, sem saber por onde começar.

Eu não sei como ela foi, para onde ela foi, se ela foi. E isso me intriga.

Giovanna não confiou em mim o suficiente para contar. Eu não gostei disso. Eu não estou gostando nada disso.

Eu disse que ela podia contar comigo, que ela podia contar as coisas para mim, mas ela não o fez.

Giovanna fez tudo errado. Quando eu começo a agir um pouco mais normal, ela é quem pisa na bola?

Eu quero ela só para mim, eu anseio por isso e ela não entende?

Eu tento mudar, ser bom para ela, mas ela faz essa merda toda?

Eu preciso encontrá-la e resolver isso, esclarecer tudo.

Ficar dizendo que eu a trai ou coisa assim, eu não fiz, e ela precisa entender, eu sei, ela usou como desculpa, mas, isso não explica nada.

Não faz sentido nenhum ela ir embora por conta apenas disso, assim como também não faz sentido nenhum ela estar nesses últimos dias tão preocupada e agindo de forma, no mínimo, estranha.

        Neels Visser POV

Será que ela não entende que eu a amo? Ela fez isso comigo inconcientemente, mas fez.

Eu sinto que ela me ama, sabe? Eu quero ela, eu preciso dela para respirar, eu não tenho vida se ela não estiver nisso, eu não quero vida se ela não estiver comigo.

Se ela não for minha, não será de mais ninguém.

Giovanna é apenas minha e mesmo que finja não sentir nada, eu sei que ela me ama.

Eu sei que ela me quer.

Eu sei que ela me deseja o mesmo quanto que eu a desejo.

E eu sei que somos perfeitos um para o outro, porque desde que ela esteve naquela boate, quando eu fiz mal á ela, eu só tentava esconder essa minha pequena obsessão por ela, esse meu amor gigantesco por ela.

Se Drew a amasse de verdade, nunca teria a vendido e mandado para a boate de Dianna, aquela velha do caramba que infelizmente é minha mãe.

Drew merece morrer, morrer por minhas mãos e bem na frente de Giovanna.

Eu sei que ela não gosta disso, mas eu a obrigarei, eu posso.

Se ela tentar fugir, eu deixo ela ir. Não tem para onde ela ir mesmo e ela terá que voltar.

Eu não me importo se ela ficar me odiando, eu sei, ela queria ser livre, mas com Drew estava sendo pior, ela nem tinha amor e eu posso dar isso á ela.

Eu posso dar tudo e mais do que Drew.

Engraçado, Giovanna é tão linda que até me sinto envergonhado de olhar para ela, é excepcionalmente perfeita, cada traço leve e ousado seu é maravilhoso.

Seu nariz afinado, suas sobracelhas fortes, seu olhar penetrante, suas maçãs do rosto, sempre coradas...

Sua ingênuidade, seu sorriso, seu bom senso, sua intensidade...

Totalmente perfeita.

          Hailey Baldwin

Isso tudo me deixa confusa. Por que diabos Giovanna iria embora?

Eu sei do quanto aquela garota sofreu por Drew e ela não iria deixá-lo por qualquer motivo bobo.

Acima de tudo, Giovanna é ingênua, não conseguiria fazer nada sem um motivo maior do que ela.

O que me preocupa acima de Giovanna, é Neels.

Além de tudo, como se fosse pouco, ele está sumido segundo alguns contatos.

Eu gostaria de falar com Julious, contar isso tudo á ele, mas já sei que sua raiva sobre Drew é maior do que qualquer outra coisa.

Específicamente falando: Se eu contar á Julious, ele não dará outra chance á Drew e Giovanna.

Prefiro deixar Drew resolver, ele vai conseguir, eu sei, ele não descansa enquanto não consegue algo.

E se eu bem sei, ele ama Giovanna.

Esclarecedor? Muito. Drew nunca amou ninguém, então é meio impossível ele deixar Giovanna escapar.

Eu não lembro direito do que aconteceu quando Neels me agrediu, mas ele falava constantemente de Giovanna, como se já a conhecesse, como se já a tivesse visto antes. Antes de tudo isso.

Há algo de errado nessa história toda, só precisamos de um tempo para descobrirmos tudo e juntarmos as peças.

O tempo é tão precioso. E o tempo não está á nosso favor. Nunca está do lado do bem.

Quero dizer, não somos os " bonzinhos ", mas nessa disputa, nós podemos assim sermos considerados. 

Afinal, o único inimigo aqui é Neels.

         Julious Parker POV

Eu decidi. Deixaria Drew e Giovanna em paz.

Embora isso seja contra tudo que eu acredito, eu não posso controlá-los é a vontade deles.

Eu tentei de todas as maneiras mantê-los afastados, o mais longe possível um do outro, mas não pude.

Até inventei uma vida que Giovanna não teve para ver se surtia algum efeito, mas nada.

Parece que isso que ela sente, acende toda vez que ouve aquele nome.

E eu odeio isso. Mas não posso fazer nada para mudar isso. Não é a minha função.

Além do mais, se eu quiser Hailey de volta preciso esquecer dessa desavença idiota.

Ok, talvez nem tão idiota. Mas hoje não faz mais tanto sentido eu odiá-lo.

Se nos reaproximarmos, poderíamos voltar a ser grandes amigos...

Mas, voltando ao assunto Hailey, eu me sinto bem quando estou com ela. Bem até demais!

O pior é que pelo que ouvi, ela não está nada bem.

Segundo Melanie Hailey nem estava indo trabalhar nos últimos dias.

Eu tenho vontade de visitá-la, mas, não posso. Ela não quer me ver e deixou isso bem claro.

Mas, se eu me preocupo? Claro, eu amo essa mulher!

Porém, talvez, mesmo com ela sentindo o mesmo por mim, Hailey tenha desistido de nós.

É óbvio que eu não quero isso, eu só preciso de uma chance para provar o que sinto e então deixarei-a escolher.

A escolha será dela. Total e somente dela.

- O que pensa tanto? - Pergunta dona Elizabeth.

- Em como a senhora perdeu o celular dentro dessa casa. - Respondi rindo e ela também riu.

- É uma casa enorme, posso ter perdido em qualquer lugar, ou... - Ela fechou a cara encarando o tapete.

- Ou...? - Gesticulei com as mãos.

- Ou Neels pegou. - Ela sussurrou.

O quê? Isso não faz sentido.

Neels é um filho da puta que eu não confio nunca mais, mas roubar o celular de uma pobre senhora? Ele não faria.

- Por que ele pegaria? - Pergunto com o cenho franzido.

- Eu não sei. - Respondeu.

- Então como pode duvidar dele? - Me ajeitei no sofá.

- Ele me seguia quando eu usava o celular. - Sussurrou mais para si do que para mim. - Talvez seja coisa de minha cabeça... - Prosseguiu - Mas, eu juro que o celular sumiu depois de eu ver Neels saindo de meu quarto. -

- Pode ser que... - Parei de falar.

O que Neels iria querer com o celular de uma idosa que mal e mal tem o número da família?

Da família. Da família. Da família. Ficou ecoando em minha cabeça...

Mas, não sobrou ninguém da família para ligar, a não ser...

Giovanna!

          ...Continua...


Notas Finais


Sim, não está tão grande, mas olha, prometo que vai aumentar!
Eu me atrapalhei toda com umas coisas aqui e aí não deu para escrever muito, então, aguardem e COMENTEM MUITOOO! Depende de vocês o próximo capítulo! Brincadeirinha! Mas comentem, por favor! ❤
Link Da Primeira Temporada: https://spiritfanfics.com/historia/you-make-me-happy-6508628


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...