História You Make Me Happy - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Justin Bieber, Lily Collins
Exibições 516
Palavras 1.941
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Policial, Romance e Novela, Saga, Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Spoilers, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Novo capítulo para vocês, amores!
Como sabem, não me entendo muito bem com hots, mas tentei! Hoje POV é só da Giovanna!
Aproveitem a leitura. Espero que gostem. Beijinhos de luz <3

Capítulo 16 - "Friend"


Fanfic / Fanfiction You Make Me Happy - Capítulo 16 - "Friend"

       Giovanna Parker POV

Justin me deixou sozinha, de apé, e já estava escurecendo.

Nossa que lua bonita!

Me sentia com medo, a rua estava quase vazia a não ser por um carro preto que eu suspeitava - quase de certeza - ser de Justin.

Tropecei enquanto olhava para a lua e cai.

- Você parece perdida. - Me assustei com um homem de meia idade, obeso e fedido que parou em minha frente.

- Não, eu estou bem. - Digo levantando e me arrumando. O homem imundo sorriu, seus dentes estavam sujos e faltavam alguns.

- Eu tenho certeza que podemos nos divertir um pouco. - Disse ele com a voz rouca.

- Olha eu tenho um namorado e ele é da pesada, se ele ver você encostando em mim... - O homem interrompeu segurando minha cintura e me arrastando para um beco.

- Ah, é?! Então cadê seu namorado da pesada agora? - Ele me empurrou contra a parede e começou a apalpar meu corpo todo, eu sentia repulsa daquilo. Ele era nojento. Totalmente.

- Quer saber onde está o namorado barra pesada, dela? - Ouvi a voz de Justin, o homem se soltou de mim e olhou para trás me deixando ver Justin.

Ele apontava uma arma para o homem que possivelmente me atacaria, corri para longe dele e vi Justin atirar no pênis do homem.

- Isso é pra você nunca mais foder com ninguém! - Justin deu um último tiro dessa vez na cabeça e veio até mim deixando o homem caído no chão. -Tudo bem? - Assenti e comecei a chorar desesperadamente.

Por quê para Justin tudo acabava com a morte de alguém? 

- Venha vamos sair daqui... - Ele tentou encostar em mim, mas balancei a cabeça negativamente e ele exitou. 

Entramos no carro e ficamos em silêncio até chegarmos.

- Chegamos. - disse Justin. Saí do carro e vi a mansão gigantesca que viviam os pais de Justin.

- Seus pais tem uma bela "casa"! - fiz aspas com os dedos, afinal, aquilo era tudo, menos uma casa.

- Na verdade, essa é a minha "casa". - Ele fez aspas com os dedos me imitando. 

- Meus pais vivem aqui, mas hoje não estão. Irão chegar amanhã pela manhã, apenas. - Vi Justin travar o maxilar enquanto fitava o chão. - Bom, vamos entrar, entregue tudo para Melannie! -

Arregalei os olhos quando Justin disse isso. Pegando minha mala perguntei suavemente:

- Pensei que Melanie ficaria na boate... - Justin riu

- Não. Aqui tem outra Melanie, calma! - Suspirei aliviada, afinal, seria horrível conviver com a Melanie vadia.

Entrei na mansão e era linda, talvez eu estivesse tão deslumbrada que não ligava para Justin.

A mansão era enorme, tinha um lustre gigantesco - provavelmente de cristal - no meio do hall de entrada. As luzes da "casa" estavam todas acesas e Justin caminhava a minha frente. 

Começamos a subir a escada juntos e eu carregava comigo minha mala. Ela estava um tanto quanto pesada. O que era estranho.

Hailey disse que não havia colocado mais que o necessário.

- Onde eu vou dormir?- Justin parou de andar de repente e trombei com ele bruscamente quase caindo no chão.

- Escolha um quarto aí... - Disse Justin dando de ombros.

Nesse instante aparece uma jovem de pele clara, olhos castanhos, cabelos loiros escuros e bem magra e nos comprimenta.

- Olá. - Ela disse - Me chamo Melannie e eu ajudo com os quartos... Precisa de ajuda com a mala? - Pediu Melannie já pegando minha mala e indo direto para um quarto. A segui.

- Você pode ficar com este quarto, ele é mais perto do de Justin caso o queira encontrar... - Melannie sorriu maliciosamente.

- Ok... Preciso descansar, a viagem foi cansativa! - Melannie fechou a cara:

- Ah, entendo. Descanse. Qualquer coisa só chamar! - Assenti e esperei Melannie sair.

Abri a mala e arrumei minhas coisas no quarto. Aliás, o quarto era lindo! 

Peguei uma lingerie rosada, uma toalha e segui para o banheiro tomar banho.

Depois de ter relaxado bastante, peguei um pijama de verão e me deitei na cama, pegando no sono imediatamente.

Me mexi na cama me sentindo desconfortável, com um peso extremo em cima de mim. Senti algo em minha barriga e coxa me remexi e abri os olhos dei um pulo vendo Justin em cima de mim.

- Droga, Justin! Que susto... - Ele riu e deitou ao meu lado.

- Desculpe, achei que você estava fingindo dormir... - Assenti e disse:

- Tá, tá! Agora silêncio, ainda estou cansada. - Justin começou a puxar meu shorts para baixo. - Não. Eu estou com sono... - Disse bocejando.

- Ok... - Falou Justin, virei de costas para ele e ele me agarrou ficando de conchinha. Dormimos agarrados.

               Horas depois

Acordo com um barulho de piano, uma música sendo tocada, alguém cantava também.

Levantei da cama, Justin não estava mais ali, saí do quarto e desci a escada fazendo o mínimo de barulho possível.

Justin estava estava tocando e cantando no piano. Eu estava boquiaberta. Sentia vontade de chorar. E senti por um breve segundo a vontade de ir até Justin e beijá-lo, mas me contive.

Quando a música acabou me aproximei de Justin sentei a seu lado, percebi que ele nem havia me notado, até eu começar a bater palmas.

- Que Diabos você faz acordada? Achei que estivesse dormindo. -

Sorri encostando no piano, mas Justin parou minha mão.

- Olha, eu estava dormindo, mas aí te ouvi... - Ele me interrompeu:

- Oh, me desculpe não quis te acordar... Quero dizer... Sai daqui! -

Eu não entendia Justin, ele era confuso demais e acabava me deixando confusa também.

- Por favor, toque para mim, estava tão lindo! - Me abracei tentando fazer uma cara fofa.

- Eu não vou tocar para você. - Fechei os olhos - Tudo bem, apenas uma música. - Bati palmas novamente - Mas, se continuar a bater palmas dessa forma, como se fosse uma retardada, eu juro que paro! - Assenti deixando um riso pequeno escapar.

A música era linda, uma parte de mim dizia que Justin estava pela primeira vez - que vi - totalmente livre, estava pela primeira vez - que vi - sendo ele mesmo.

A música acabou, eu estava chorando de emoção, eu precisava ouví-lo de verdade e Justin me deu passe livre para isso. Mesmo que ainda não perceba.

- Agora vá dormir. - Disse ele me repreendendo de falar qualquer coisa. 

- Só se você vir comigo. - Sorri envergonhada, eu havia mesmo dito aquilo?

- Hey, o que é isso?! - Justin sorriu.

Levantei indo para o quarto e percebi Justin atrás de mim.

- Não vai me esperar? - Corri pela sala e Justin estava me alcançando - Giovanna eu não sou mais tão novo para essas coisas! - Revirei os olhos e dei a volta no sofá, batendo com o dedo mindinho na mesa.

- AAAAI! - Justin riu - Isso não é engraçado! - Me sentei no chão, era uma dor suportável mas no momento, NÃO.

Justin me levantou do chão, comecei a rir e ele me pegou no colo.

- Isso é tão idiota. - Disse Justin ainda rindo.

- Não estrague o momento...- Sussurrei beijando seu pescoço. Ele me colocou no chão abri a porta que estava um pouco diferente e fiquei de frente para ele.

O beijei calmamente, logo estávamos ardendo e não poderíamos ficar só nos beijos. Entramos no quarto ainda nos beijando e Justin fechou a porta com o pé, coloquei minhas pernas ao redor de sua cintura e agarrei seus cabelos.

Olhei de relance pelo quarto, era excepcionalmente o mais luxuoso que já vira em toda minha vida.

- Você quer mesmo? - Justin me pegou desprevenida, era novidade ele pedindo permissão.

Assenti e Justin me ajudou a tirar minha blusa, ele tirou a dele, por um segundo fiquei olhando para seu peitoral e seus braços tatuados.

- Vai ficar olhando ou quer provar? - Sorri beijando-o novamente, mas dessa vez com mais vontade.

Justin me colocou devagar na cama e tirou sua calça, me ajudando a tirar meu shorts.

- Justin, por favor... Não me machuque, você é um pouco bruto quando... - Ele colocou o dedo sobre meus lábios e assentiu entendendo o que eu queria dizer.

Justin tirou meu sutiã, logo depois minha calcinha e então sua cueca, mostrando seu membro já ereto. Ele colocou a camisinha e me penetrou devagar.

Justin pousou a cabeça sobre meu ombro, eu ouvia ele arfar e sentia sua respiração ofegante em minha pele, meu corpo todo arrepiou com seu primeiro toque, incrivelmente incrível.

Eu estava nas nuvens, nunca havia sentido tamanha satisfação por algo, nunca havia conhecido realmente o prazer.

Arranhei de leve as costas de Justin e beijei seu pescoço, ele me fazia feliz, mesmo que por segundos. 

Justin agora começava com movimentos rápidos chegando até a fazer eu prender a respiração e soltá-la devagar.

Meu corpo todo pedia por Justin, era tipo uma droga viciante, e um vício sem cura.

Mordi o lábio inferior de Justin, o puxando não muito forte e  fazendo ele suspirar.

Ele apalpava todo meu corpo, parecendo que procurava por um lugar onde ainda não havia tocado.

Eu tinha apenas dois pontos fracos, meu pescoço e meu cabelo, e Justin os conhecia bem.

Agora havíamos parado, estávamos lentos novamente, eu gostava assim, lento. Me sentia amada de uma forma que toda garota ou mulher gostaria de ser amada.

Eu havia me entregue totalmente, estava no meu ápice, quando Justin também chegou ao dele e senti ele se afastando.

Justin se deitou a meu lado. Estávamos ofegantes. Comecei a rir.

- O quê foi? - Corei e dessa vez dei graças á Deus por Justin não poder enchergar, por causa da escuridão que estava agora no quarto.

- Eu, não sei. Só tive vontade de rir. - Ele começou a brincar com meu cabelo.

- V-você gostou? - Justin perguntou baixo.

- Eu realmente adorei. - Sussurrei e senti seus lábios roçarem meu pescoço - me causando arrepios - até chegar em minha boca e beijarmo-nos quase loucamente.

Justin já estava excitado novamente, senti seu membro completamente ereto. Eu sabia, iriamos recomeçar.

           Horas Mais Tarde

- Bom dia. - Disse Justin friamente levantando da cama e indo para o banheiro.

- O que há de bom no dia de hoje? - Perguntei enfiando a cabeça no travesseiro. Ele me ignorou completamente.

Levantei da cama e me enrolei no lençol.

Eu não estava em meu quarto, nem mesmo reconhecia onde estava. Sai do quarto e percebi estar no de Justin, meu Deus!

Entrei no meu quarto e vesti uma lingerie vermelha, coloquei um vestido florido que marcava algumas de minhas curvas e calcei uma sapatilha preta básica com apenas alguns detalhes de brilhos. 

Peguei uma necessáire de dentro de minha mala e voltei para o quarto de Justin e esperei-o.

Justin saiu do banheiro com aquela carinha de marrento ou emburrado que para ele dá no mesmo. Entrei no banheiro e fiz minha higiene matinal.

- Pode ficar com essa roupa. - Disse Justin encostando-se na porta do banheiro sem olhar diretamente para mim - Apresse-se, o café já está sendo servido, meus pais já estão aí. - Assenti e passei uma máscara de cílios e um gloss labial rosado.

...

Justin pegou minha mão e entrelaçou nossos dedos mas, faltava alguma coisa, o Justin da noite anterior não estava mais ali.

Sentamo-nos á mesa, eu ao lado de Justin. Havia uma senhora muito bonita e aparentemente muito nova na mesa, a seu lado, estavam duas crianças e na ponta da mesa estava um homem, bonito e tatuado.

- Esta é Giovanna. Giovanna quero que conheça meus pais Pattie e Jeremy e meus irmãos Jaxon e Jazmyn. Mãe, pai, Jaxon e Jazmyn esta é minha amiga Giovanna. - Disse Justin. "Amiga"? Sério?! Nossa... Idiota Giovanna. Idiota! Mas o que eu esperava? Que ele fosse me apresentar como noiva? Giovanna você é uma burra! Justin tem razão em chamá-la de ingênua e burra. Ele está certo.
                     ...Continua...


Notas Finais


E então?! Amo vocês! *--* Vou tentar postar o mais rápido possível! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...