História You Make Me Happy - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Personagens Jaxon Bieber, Jazmyn Bieber, Jeremy Bieber, Justin Bieber, Personagens Originais
Tags Justin Bieber, Lily Collins
Exibições 503
Palavras 1.785
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção, Policial, Romance e Novela, Saga, Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Spoilers, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Cheguei! Fiquei a tarde toda até agora, tentando escrever e por hoje é isso que posto para vocês.
Aproveitem a leitura!

Capítulo 18 - Alone?


Fanfic / Fanfiction You Make Me Happy - Capítulo 18 - Alone?

           Christopher POV

Ah, mas isso não vai ficar barato, não vai ficar, mesmo!

Desde quando Justin e Giovanna namoram? Julious sabe disso? Meu Deus! Ele ficará louco! Ele que tanto preza pela família...

Hailey, Hailey é a verdadeira e maldita culpada. Ela sabe de tudo e não nos conta mais nada. Agora que Julious a assumiu como namorada ela só está lá com Justin até pegarem Giovanna, mas será mesmo?

Será que Justin não desconfia de nada? Será que ele é tão burro de achar que nós descobrimos por acaso onde ele estava? Será que ele é burro ao ponto de achar que entramos na boate para matá-lo aquela noite sem ajuda? Será que ele confia assim tão cegamente no pessoal dele? Ele é um dos maiores mafiosos por sorte, fala sério! Eu fico incrédulo só de imaginar.

- Hey, o que houve com a cara? - pergunta Julious se jogando no sofá. Resmunguei:

 Seu amiguinho me socou. - Julious rindo disse:

- Você foi atrás de Drew? - fiz uma careta:

- Sim, eu fui. Você sabe que eu me apaixonei por aquela garota. Eu a amo desde aquele... - Julious me interrompeu:

- É, eu sei. Agora cala a boca. Precisamos tirá-la de lá de alguma forma e bem rápido. - Coloquei a mão no queixo. 

- Drew não é burro. Mas se deixa levar por certas opiniões, Hailey é a arma secreta. - sorri e respondi:

- Drew pode ser burro, mas tenho certeza de que não é Hailey que ele ouve... - Ironizei - Ele só quer saber de foder ela. - Julious apenas revirou os olhos. Continuei - E você é um marica que deixa sua garota ser comida pelo seu inimigo. -

Ri. Ele se sentou no sofá e começou a rir dizendo:

- Eu não gosto dela, eu só preciso de alguém lá dentro de onde Giovanna está para cuidar dela e nos facilitar algumas coisinhas... - Ele me olhou como um maníaco e continuou - Claro, se é que você me entende... - Assenti e saí da sala.

A única coisa que eu odeio em Julious, é isso. Ele acha que só porque tem dinheiro pode ter tudo. Mas não. Ele nunca terá tudo. 

Giovanna é meiga e tem um bom coração, não me importaria em largar tudo para ter uma vida com ela... Mal a conheço e já me sinto apaixonado...

Eu acho que Julious tinha razão em me manter longe dela, mas eu não me segurei, precisava vê-la novamente. Ainda preciso.

Eu desejo isso do fundo do meu coração podre. E sei que ela também deseja, caso ela ainda não queira, vai querer. Eu sei.

      Giovanna Parker POV

Era hora do almoço, Jeremy, Pattie, Jaxon e Jazmyn foram almoçar na casa de um amigo.

Justin e eu fomos á um restaurante praiano e pedimos camarão com uns toques adicionais que deixaram o prato mais que gostoso.

- Pela sua cara deve estar ótimo. - Disse Justin me tirando do pensamento.

- Ah sim, é verdade! - Falei limpando minha boca com o guardanapo.

Comemos, Justin pagou e fomos até o carro em silêncio.

- Giovanna... - Olhei para Justin:

- Eu. - Ele abriu a porta do carro e entrou, entrei logo depois. - Diga. -

Justin ligou o carro fez a ré e começou a falar.

- Tem uma coisa me encomodando. - Ri

- Quando é que não tem algo te encomodando? - Justin bufou. Pelo menos não me bateu.

- Você tem irmãos? - O sorriso de meu rosto desapareceu. Senti uma facada em meu peito ouvindo aquilo. Segurei minhas lágrimas e disse:

- O quê? De onde tirou essa ideia? - tentei sorrir, mas estava difícil até de respirar.

- Bom, você disse. - Arregalei os olhos.

- Você só pode estar brincando... Diz logo o que quer realmente. - Justin segurou meu braço se mantendo fixo na direção.

- Você acha que é assim que eu gosto de brincar? - Balancei a cabeça negativamente - Pois bem, responda. - Balancei novamente a cabeça negativamente. Eu não conseguia nem olhar para Justin.

Olhei para frente e vi que já estávamos em casa. Na casa de Justin. Esperei ele estacionar e saí rapidamente do carro, correndo para entrar na mansão.

Quando cheguei no quarto percebi que não tinha chave na porta, então apenas me joguei na cama me tampando com o lençol.

- Giovanna! - Gritou Justin. Ele entrou no quarto. Eu estava chorando. MERDA. 

- O que aconteceu? - Perguntou Justin me destampando e deitando á meu lado. - Me conte... Você sabe que eu não tenho uma paciência longa. - Sentei na cama, ficando de costas para ele.

- Quando eu tinha dez anos, minha mãe engravidou, mas não era de meu pai... - Coloquei a cabeça entre meus joelhos. - Meu pai acreditou que era dele, mas eu sabia a verdade. Minha mãe o havia traído. Eles iam se separar mas minha mãe não aceitou então se deitou com um qualquer engravidando e dizendo que era de meu p-pai... - Justin me interrompeu:

- Não precisa continuar... - Interrompi ele:

- Preciso! Você me forçou agora escute! - Gritei em meio ás lágrimas. Me acalmei e continuei - O tempo passou ele nasceu, cresceu e meus pais me deixaram de lado. Quando eu tinha treze anos, fiquei responsável pela criança de apenas três, meus pais esqueceram que eu também era uma criança... - Soluçei 

- Eu matei Louis. Eu não cuideu dele direito, eu esqueci completamente dele enquanto assistia á porcaria de um desenho animado, eu esqueci que tinhamos um porão, esqueci que havia uma escada... Eu sou responsável por toda essa merda. Primeiro meu irmão, depois meus pais. Quem será agora? -

Justin me puxou fazendo com que eu deitasse em seu peito e me abraçou.

Eu precisava de um abraço, precisava do seu abraço.

Depois de um tempo em silêncio Justin disse:

- Você precisa de um banho. - Levantei a cabeça para olhar para ele e perguntei:

- Estou fedendo? - Justin riu:

- Água do mar não faz bem em certos locais. - Ele sorriu maliciosamente - Eu vou tomar um banho no outro quarto. - Assenti e levantei indo para o banheiro.

Peguei uma toalha na última gaveta do ármario e entrei no banho. Eu tinha que relaxar e me acalmar. Preciso voltar a repetir meu mantra diário " Você não é culpada, está tudo bem. "...

Estou com os nervos á flor da pele, caramba! Estou com saudade de meus pais, de minha avó, minha prima, meus tios, de tudo. Talvez se eu pedisse com jeito, Justin me deixaria visitá-los...

Eu gosto de Justin, não posso deixá-lo... O quê? Não acredito. Eu estou completamente apaixonada por ele!

Gostar é pouco, eu sinto algo diferente de tudo, apesar de saber que ele é quase um monstro - Um monstro lindo - e que nunca vai gostar de mim.

Sequei-me, enrolei-me e saí do banheiro. Justin já estava ali, sem camisa e com apenas uma bermuda.

- Coloque a lingerie vermelha. Realça o tom claro da sua pele. - Revirei os olhos e vesti a lingerie vermelha, peguei a camiseta de Justin que ele havia deixado aqui e coloquei.

- Parece um vestido em você. - Ele riu.

- É confortável. - Deitei na cama e fechei os olhos.

- São duas e trinta da tarde faça o favor de levantar. - Falou Justin me balançando.

- Eu estou com sono, não durmo nada durante a semana. Você sabe. -resmunguei.

- Tudo bem. Até mais tarde.b- Suspirei, eu estava tão cansada que nem perguntei onde ele iria.

- Até mais... - Disse bocejando.

           Horas Mais Tarde

Sinto alguém brincando com o meu cabelo. Sem abrir os olhos ainda digo.

- Justin eu estou tentando dormir... - Uma voz doce me interrompeu:

- Ah, não é o Justin é a Jazmyn. - ela riu - Queria brincar de boneca com você, mas aí tia Pattie disse para mim esperar você acordar. -

Cocei meus olhos e disse:

- Tudo bem, só deixe eu me arrumar um pouco. - Jazmym assentiu.

Levantei indo até o banheiro e penteei meus cabelos. Saí do mesmo indo para o closet abri-o e coloquei um shorts branco e um top cropped preto.

- Justin já voltou? - Perguntei para Jazmyn. Ela olhou para o chão.

- Ainda não, eles vão voltar tarde papai disse. - O quê? Como assim?

- Eles quem? - Jazmyn me entregou uma boneca dizendo:

- Ele e uma mulher chata. - 

Eu tive vontade de chorar. Eu poderia acreditar que era apenas uma confusão, mas eu precisava entender, Justin nunca vai amar alguém, Justin nunca vai ser alguém do bem. Mesmo que eu saiba que no fundo ele tenha um coração bom.

- Que tal brincarmos lá fora? Chamamos o Jaxon para brincar também... - O rosto de Jazmyn se iluminou:

- Meu pai podia levar a gente para casa e lá eu te mostro nossos brinquedos. - Assenti.

Descemos a escada e Jazmyn correu indo até Jeremy e pedindo:

- Papai vamos para casa, eu quero mostrar meus brinquedos para Giovanna! - Jeremy me olhou e eu sorri dando de ombros.

- Infelizmente querida já estamos indo e precisamos deixar tia Pattie no amigo dela... - Jazmyn fechou a cara. -Fica para outro dia. - Jeremy piscou e saiu de dentro de casa, os segui.

Todos se despediram de mim. E vi o carro se distanciar. Eu estava sozinha. Totalmente sozinha.

         Justin Bieber POV

Eu não iria sair com Mirna - apesar de ser gostosa - mas ela disse que era importante e deveria ser. 

Por que ela não iria se humilhar a vir até na minha casa me procurar depois de tudo que eu fiz para ela.

- Aquela garota... - Olhei para Mirna. - Eu vim negociá-la. - Ri

- Você me daria quanto por ela?b- Mirna parou o carro em um beco deserto e disse:

- Diga seu preço. - Sorri e respondi:

- Três milhões. - Mirna deu um sorriso rápido.

- Achei que seria mais cara. - Olhei para o chão.

- Ela não vale muito, não serve nem para ser vadia. - Mirna fechou a cara.

- Eu não quero saber, eu só preciso que diga hora e local onde posso buscá-la. - Assenti. 

Mirna era uma antiga amiga minha, até eu transar com ela e esquecer de ligar de volta. Aliás eu fingi que esqueci.

Ultimamente, Mirna é inimiga de Julious e já me salvou muitas vezes sem saber.

- Acho que poderíamos tratar de negócios mais tarde... - Mirna me olhou aturdida, fui para cima dela beijando-a. Ela retribuiu. Logo me empurtou dizendo:

- Caramba. Drew... - Coloquei a mão em seus lábios.

- Shiu, shiu, shiu... Eu sei que você quer... - Voltei a beijá-la e ela se soltou.

Em menos de segundo já estávamos transando ali dentro do carro.

Mirna gemia como uma vadia que não tinha sexo há anos. Eu me sentia até um pouco mal por estar fazendo isso com ela. Exemplo? Ela vai esperar que eu ligue e eu não vou.

            ...Continua...


Notas Finais


Espero que tenham gostado. Logo posto mais. *---* <3 :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...