História You Make me Real - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber
Tags Justin Bieber
Visualizações 3
Palavras 1.218
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Festa, Ficção, Luta, Policial, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Espero que gostem e boa leitura.
Desculpa qualquer erro na ortografia.
Beijos Bia.

Capítulo 2 - The Guy


Fanfic / Fanfiction You Make me Real - Capítulo 2 - The Guy

P.O.V. Bianca

Era 23:50 quando o avião pousou em Los Angeles, eu coloquei meu óculos escuro por que eu dormi quase a viagem toda e tava com cara de bolacha Maria, eu catei as minhas coisas e esperei o pessoal sair da minha frente pra mim passar, nós descemos na pista e Los Angeles tava um frio sem fim por incrível que pareça, eu sai me arrastando e fui buscar as minhas malas, depois de pegar todas as malas eu olhei pra todos os lados a procura de um cara com uma plaquinha escrita o meu nome mas não tinha ninguém, eu tava cansada então eu sentei na minha mala, peguei o meu celular e escrevi pra minha tia falando que não tinha ninguém com o meu nome em uma plaquinha, ela não respondeu e eu continuei lá sentada em cima da mala mexendo no celular e minuto e outro eu olhava pros lados procurando alguém com o meu nome, já era 00:05 e nada de um cara com o meu nome, eu ligava pra minha tia e nada dela atender, eu já tava prestes a pegar um voo pra ir pra casa quando um menino de cabelos pretos para na minha frente e fala - Por favor me diz que o seu nome é Bianca e que a tua tia é a Marta - eu levantei e falei - Sim sou eu - ele passou a mão na testa e falou - Graças a Deus. ACHEEI ELAAA - eu me assustei com o grito e ele falou - Oi prazer meu nome é Charles mais pode me chamar de Chaz, nós fomos em praticamente todos os aeroportos atras de você - eu ri e logo mais 3 meninos apareceram e eu ri falando - Mais nas informações que eu dei pra minha tia tinha tudo bem certinho oh - eu peguei a imagem e mostrei pra eles que tinha o aeroporto, o portão que eu ia sair, a hora que eu ia chegar e tudo mais - logo o Chaz bateu na cabeça de um menino dos olhos azuis e falou - Sabe mais ler não Ryan? Fez a gente rodar por ai igual a um bando de idiota - o menino dos olhos azuis o Ryan ficou pedindo desculpas e logo o menino dos cabelos dourados disse - Tá já chega, eu to cansado, vamos levar ela pra casa logo - virou as costas e saiu, nós ficamos nos olhando até um meninos que eu não sabia o nome falar - Vamos pegar as malas pra você - eu sorri sem mostrar os dentes e falei - Ainda bem, se vocês não pegassem ia ficar ai por que eu também não ia pegar - eles riram e o mesmo menino falou - Parece alguém que eu conheço - eles riram e ele continuou - Aproposito meu nome é Christian mais pode me chama de Chris - eu dei um sorriso verdadeiro pra ele e falei - Meu nome vocês já devem saber então não vou falar por que eu não to sendo paga pra isso - eles riram e foram saindo e eu fui seguindo eles, logo chegamos em uma Ranger e eles colocaram minhas coisas no porta mala e eu entrei no carro, o menino do cabelo dourado tava no volante e logo os meninos entraram me fazendo ficar no meio deles, o Ryan se eu não me engano falou - Nossa, você é bem conformada né - eu olhei pra ele e disse - Ué, por que? - ele me olhou com uma cara de como o que ele estivesse me falando fosse mais que claro - Tua mãe te vende pra tua tia e tua tia te vende pro Justin, se fosse outra menina tava morrendo de chorar - eu tirei os óculos e ele falou - Nossa seus olhos são lindos - eu olhei pra ele espantada e falei - Lindo é um caralho, como assim minha família me vendeu? To com cara de chocolate Belga? - os meninos me olharam e o Johnny Bravo parou o carro e falou - Como assim? Você não sabia? - eu olhei pra ele e falei braba - To com cara de quem sabe que foi vendida Johnny Bravo? - eles riram e o Johnny falou - Eu vou ligar pra sua tia Princesa Tiana - eu comecei a mandar mensagem pra minha tia e aquela filha da puta não me respondia, eu comecei a ficar com raiva e as lagrimas começaram a cair dos meus olhos, o Johnny Bravo me olhou e falou - Ah tava demorando, chega de choro né, já foi agora já era, você é minha agora - eu olhei pra ele com bastante raiva e gritei - JÁ ERA? EU SAI DA PORRA DA MINHA CASA, PASSEI NÃO SEI QUANTO TEMPO DENTRO DE UM AVIÃO, MAIS 300 ANOS DENTRO DE UM AEROPORTO PRA SABER QUE A MINHA FAMÍLIA ME VENDEU, EU ESPERO DO FUNDO DO MEU CORAÇÃO QUE EU TENHA SIDO A COISA MAIS CARA QUE VOCÊ COMPROU NA SUA VIDA POR QUE OLHA. DEIXA EU SAIR DAQUI UM POUCO, TO COM FALTA DE AR - ele destravou a porta e eu não esperei um dos meninos sair eu fui passando logo por cima deles, eu sentei no meio do asfalto eu comecei a chorar, eu tava desesperada, eu não conseguia acreditar que a minha própria mãe tinha me vendido, e que a pessoa que eu mais amava na vida tinha me vendido, eu peguei o meu celular e joguei longe de raiva, eu ouvi a porta do carro abrir e logo o Christian se eu não me engano falar - Eu sei que deve tá sendo uma merda tudo isso mas é como o Justin disse, infelizmente não podemos mais fazer nada, a tua tia sumiu do mapa e não tem mais como voltar atras, eu não to pedindo pra você amar a gente ou isso muito menos pra ficar de sorrisinho mais você vai ter que suportar ou superar isso - eu coloquei minha cabeça entre as pernas e solucei, ele colocou a mão no meu ombro e falou - Pode chorar, eu não sou o Justin, ele odeia ver as mulheres chorando, ele fica desesperado chega a ser engraçado - eu ri e ele falou - Vamos pro carro, é capaz do Justin passar por cima da gente - eu levantei e falei - Meu celular, eu joguei ele - eu sai correndo do outro lado da rua quase sendo atropelada, e achei o meu celular jogado na terra, eu liguei ele e tava tudo bem, eu ia atravessar e um cara quase me mata, eu sai correndo pro carro e o Chris falou - Tá querendo se matar? - eu comecei a rir e entrei no carro, o Johnny me olhou e falou - Tá mais calma agora? - eu olhei pra ele e falei - To sim Johnny mais se você quiser eu posso voltar a chora bem alto que? - ele me olhou e falou - Não você fica ótima quieta - eu ri e nós fomos andando com o carro, eu tava cansada de mais pra fazer qualquer, coisa, eu só me lembro de encostar a cabeça no ombro de alguém e dormir... 


Notas Finais


Eu espero que tenham gostado. Beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...