História You Only Live Once - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Yuri!!! on Ice
Personagens Christophe Giacometti, Hiroko Katsuki, Jean-Jacques Leroy, Ji Guang-Hong, Kenjiro Minami, Lee Seung Gil, Leo de la Iglesia, Michele Crispino, Minako, Phichit Chulanont, Toshiya Katsuki, Victor Nikiforov, Yuko Nishigōri, Yuri Katsuki, Yuri Plisetsky
Tags Anime, Drama, Romance, Shounen, Yaoi, Yuri!! On Ice
Exibições 104
Palavras 968
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Ficção, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shounen, Visual Novel, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oi oi, postei cap hoje de manhã e já quero postar de novo. Acham que estou atualizando muito rápido?

Boa leitura ^^

Capítulo 7 - Flashback - Plisetsky is my savior?


Fanfic / Fanfiction You Only Live Once - Capítulo 7 - Flashback - Plisetsky is my savior?

_Viktor... Viktor por que tem o cabelo grisalho!! -gritavam os adolescentes o rodiando dando socos em sua cabeça e chutes pelo seu corpo.

_Ei! Parem com isso bakas. -disse o menor com uma voz aguda, aparentava ter uns 4 anos de idade. 

_E o que o bebezinho vai fazer? - disse um dos delinquentes de moicano azul e tatuagens espalhadas pelo braço direito. 

_Bakas! Bakas! -gritou o menino atirando pedras neles. 

O de moicano azul foi para cima da criança sem dó e a pegou pelo colarinho da blusa com um só braço. 

_Olha gente esse pirralho quer defender o senpai dele... -os outros dois riram.

O pequeno loiro sem pensar abaixou a cabeça e mordeu a mão do delinquente com toda a força, isso o fez soltá-lo, porém o irritou tanto que o adolescente o chutou para longe, o pequeno bateu em uma árvore e desmaiou. Viktor ao ver aquela cena se encheu de rancor, pegou uma madeira no chão, que antes mesmo havia sido usada por eles  e começou a acertá-los com toda sua força. 

A raiva de Viktor contribuía para aumentar a força em seus golpes, ele bateu tanto nos três que os mesmos ficaram caídos no chão resmungando de dor. Viktor correu até o pequeno e o pegou no colo o levando para sua casa. 

_Oi! -exclamou Viktor ao ver os olhos da criança se abrindo bem devagar. _Você não devia ter feito aquilo... -Viktor chorou e sorriu ao ver que o pequeno estava bem. 

A criança o abraçou sem hesitar. 

_Eu consegui mesmo te salvar Viktor. O que foi que fez com eles? 

_Me tornei famoso, eles começaram a me chamar de gay e de estranho por causa do meu cabelo. -dizia Viktor com o menino em seu colo. 

_Agora lembrei de você... AMAZING! 

_Amazing? 

_Quero ser como você quando crescer, promete que vai me treinar? 

_Eu? -Viktor deu uma risada fraca. _Não tenho potencial para isso. 

_Você é o melhor da Rússia. -disse o pequeno com os olhos brilhando ao olhar para o rosto do adolescente. 

_Ok, quando você for maior farei um programa para você. 

_É uma promessa? -perguntou o menino levantando o dedinho.

_Sim. - disse Viktor sorrindo. 

Parece uma parte feliz, mas nada ocorreu bem depois da surra que Viktor deu naqueles delinquentes, aquilo acabou afetando sua carreira e seu treinador correu por todos os lados para não deixar aquela informação vazar, Viktor começou a errar seus saltos mais famosos e isso o fez dar uma pequena pausa. Pessoas começaram a extorqui-lo dizendo que tinham vídeos e fotos da surra que havia dado nos adolescentes, outros o ameaçavam e os próprios que apanharam do grisalho o procuravam para pedir dinheiro, alegavam que não iam prestar queixa se Viktor lhe comprasse coisas como: carro, casa, jóias e até mesmo viagens e isso estava deixando Viktor exausto, depressivo e completamente desgastado. 

Estava estampado em seu rosto o quanto estava acabado, precisava dar um fim naquilo. 

Toda vez que o pequeno loiro ia o visitar ele não atendia e quando atendia gritava com ele, o deixava assustado e o fazia chorar, Mas por alguma razão o menino continuava a visitá-lo. 

Viktor não tinha pais, nem avós para ampará-lo e seu treinador apenas gritava em seu ouvido. 

_Já chega! -gritou ele no ringue arrancando os patins e os jogando do outro lado. 

Era muita pressão para um adolescente, era muito problemático estar passando por aquilo então ele viajou para uma chácara deixada de herança pelos seus pais na Índia. Ficou lá por 3 anos sem ter e dar notícias, cortou o cabelo e ao sentir-se renovado decidiu voltar, já estava na maioridade, 19 anos estava decidido a conquistar novamente seu espaço na patinação seria um novo Viktor. 

Ao voltar para sua casa na Rússia Viktor encontrou milhares de cartas, jornais, presentes e tudo mais. A matéria de capa do jornal era "Viktor salva menino de delinquentes", ele não entendeu muito bem o que ela aquilo, nem ao menos se lembrava direito do ocorrido. As cartas todas vinham de um destinatário chamado Yuri Plisetsky, todas eram como um diário, um diário de 3 anos inteiros e Viktor leu todas elas. 

"Ainda espero por você" "Não vejo a hora de treinarmos juntos" "Comprei um livro hoje..." "Contei para o vovô que te conheci, ele não acreditou..." 

A última carta lhe pegou de surpresa... 

"Viktor... Não consigo parar de chorar... Hoje voltando da escola vi todos atordoados enquanto olhavam para o chão, entrei no meio da multidão e lá estava ela... Viktor a okasan... Okasan se suicidou... 

Papai não está aqui, não está mais comigo, ninguém está aqui... Eu estou sozinho... Vou ficar sozinho pra sempre Viktor, meu coração não para de doer o que é isso? O que é essa dor constante? Faça parar, por favor. Faça parar."

Viktor estava chorando como quando adolescente ao lembrar do sorriso do pequeno, ao pensar naquele rosto angelical derramando tantas lágrimas. Viktor olhou o endereço de onde havia vindo as cartas e partiu para lá, mas ao chegar viu que a casa não pertencia mais aos Plisetsky porque tinha sido vendida. Procurou por todos os lugares pelo menino, em escolas, orfanatos e tudo mais, mas não o encontrou. 

Mais 3 anos se passaram e Viktor conseguiu fazer um legado na patinação e no começo do campeonato ouviu eles anunciarem alguém com seu primeiro programa livre "Yuri Plisetsky".

Lá estava ele, magro e trêmulo porque parecia muito nervoso, claro era seu primeiro programa. 

Viktor não tirava os olhos dele, acertou todos os saltos apesar de não serem grandiosos... Ele tinha um grande potencial. 

No vestiário Viktor apareceu para parabeniza-lo, mas foi ignorado por Yuri. 

_Você é muito bom. -disse Viktor enquanto Yuri saia. 

Yuri sorriu, mas logo fechou a cara tentando manter sua felicidade só para si, por dentro.

 

 

 

 


Notas Finais


AAAAAAAAA GOSTARAM???? foi tenso? Tem mais


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...