História You Save My Life ( Xiuchen ) - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Chanbaek, Drama, Hospital, Hunhan, Kaisoo, Leucemia, Sulay, Xiuchen
Exibições 268
Palavras 1.915
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oláaaaaaaa
Desculpe a demora pessoas lindas do meu coração, espero que apreciem o capítulo!
Qualquer duvida podem pedir :3
Boa leitura meus babys

Capítulo 4 - 4 - Just a kiss on your lips in the moonlight


Fanfic / Fanfiction You Save My Life ( Xiuchen ) - Capítulo 4 - 4 - Just a kiss on your lips in the moonlight


" Just a kiss on your lips in the moonlight
Just a touch of the fire burning so bright  "
Just a Kiss - Lady Antebellum

- Jongdae? – meu corpo foi levemente cutucado – Dae acorda – ouço a voz manhosa de alguém, a qual logo colocou sua mão em minha bochecha. Queria sorrir com aquele simples gesto mas disfarcei e continuei a dormir. – Chen? – a pequena mão foi parar em meus cabelos alisando eles – acho que você acabou de entrar em hibernação. – ouvi o resmungo de Minseok.

- Você acha? – perguntei baixinho abraçando sua cintura possessivamente, afinal eu poderia usar a desculpa de ainda estar um pouco sonolento e não estar com consciência o suficiente para saber o que eu estava fazendo.

- C-Chen? – ele perguntou baixinho, tenho quase 90% de certeza que ele está corado igual a um tomate vermelho.

- Shiuu – falo baixo colocando minha cabeça no seu peito, o mesmo permaneceu em silencio o que me deixou um pouco assustado, mas logo senti suas mãos em meus cabelos, alisando e prendendo seus dedos em meio aos fios rebeldes. – É gostoso – falo me referindo ao cafune.

- Quer que eu pare? – perguntou baixo, como se fosse um segredo aquilo que fazíamos.

- Eu realmente gostaria que continua-se – falo baixo dando um sorriso pequeno. Pude sentir que a sua mão continuou em meus cabelos os confortando com carinho e atenção.

- Dormiu bem? – perguntou, novamente em um sussurro.

- Sim, e você meu anjo? – questionei abrindo os olhos e me deparando com um garoto de olhos afelinados e um pequeno sorriso.

- Foi uma das noites mais bem dormidas desde algumas semanas – pude ver seus olhos cansados, me fazendo levar minha mão até sua bochecha esquerda e acaricia-la. Inicialmente o menor corou e abaixou o olhar, mas logo aceitou o carinho e fechou os olhos. Ficamos nisso durante alguns minutos, até que crio coragem em falar.

- Minnie – chamo calmo, para não assusta-lo.

- Sim beagle?

-Beagle? – perguntei confuso.

- Você é atrapalhado e fofo igual a um – o menor declarou corando um pouco ao abrir os olhos e me encarar.

- Gostei do apelido – rio vendo o mesmo sorrir.

- Então o que precisa?  - Olhou-me calmamente, o que era difícil vindo do menor.

- Bem, eu qu- fui interrompido por leve batidas na porta o que fez Xiumin olhar para mim rapidamente.

- Finge que está dormindo – falou baixo, obedeci.- Na cadeira – ele riu baixo e novamente eu pulei para a cadeira e fechei os olhos.

- Por que isso? – pedi

- Já explico – ele falou e logo pronunciou a permissão para que entrassem no quarto.

- Bom dia Kim – falou uma mulher, acho que deveria ser uma enfermeira. – Como está seu amigo? – perguntou.

- Estamos bem, mas acredito que ele deve estar com dores horríveis nas costas, pode trazer um café da manhã para ele? – pude imaginar a cara de barda que Minnie fazia para a enfermeira que ria baixo.

- Farei isso Kim – ouvi um estalar de beijos e conclui que ambos estavam mandando um a outro beijos pelo ar, como duas crianças.

- Pode acordar – abri os olhos  vi o mesmo rir – E assim que se consegui as coisas aqui – ele falou e não pude deixar de rir.

- Impressionante – falei e neguei com a cabeça – pode ver que horas são para mim? – pedi e o mesmo pegou meu celular.

- 6 horas e 15 minutos – contou me fazendo resmungar.

- Eu poderia dormir mais 30 minutos – contei vendo o mesmo rir

- Não vai para a aula? – perguntou me fazendo abrir os olhos novamente.

- Quero ficar aqui com você – contei vendo o mesmo suspirar.

- Jongdae não quero lhe prejudicar. – falou

- Não vai – falei vendo o mesmo suspirar e negar

- Não importa, você vai e pronto – fiz beiço – agora vai escovar os dentes, tem uma escova reserva no banheiro.

- Chato – falei caminhando ate o banheiro e fazendo minha higiene.

                Fiquei pensando comigo mesmo, Xiumin não gostava de quando eu o visse mal, na verdade ele odiava sempre que eu tocava no assunto, então acho melhor não falar sobre isso. Não vou vir hoje, já que ele não quer que eu o veja depois da sessão de radioterapia. Depois de tudo pronto sai do banheiro.

- Pronto – falo calmo

- Você demora em? – ele perguntou com uma muda de roupa nos braços finos. – Seu café, como ele enquanto tomo banho.

- Precisa de ajuda? – perguntei me sentando na pontrona.

- Não fale com a boca cheia – ele me reprendeu – não, consigo me virar - e assim entrou banheiro a dentro.

                 Liguei para a minha omma trazer meus materiais escolares e meu uniforme. A mesma perguntou se Minseok estava bem, e então expliquei para ela a situação e como havia o encontrado na noite passada quando cheguei no hospital. Depois disso fiquei comendo e esperando Xiumin sair do banheiro, quando ouço uma melodia doce e calma vindo do banheiro.

                Por Deus, Minnie cantava maravilhosamente bem, sua voz era fina, bem aguda e delicada assim como o mesmo. Continuei ouvindo a musica, cantando as poucas partes que me lembrava, afinal quem não conhecia Just One Day do BTS? Exatamente todos conhecem. Depois do que se pareceu passar 5 minutos o menor saio do banheiro usando um blusa de manda comprida, calça jeans larga e uma touca, a que eu havia o dado.

- Quer tomar banho? – ele pediu

- Minha omma vai trazer as coisas daqui a pouco – Falei e o mesmo concordou – Você está bonito. – falei vendo o mesmo corar.

- Chen, não precisa mentir para que eu me sinta melhor – falou abaixando a cabeça e suspirando – eu já aceitei que não sou bonito. Já aceitei isso ainda antes de isso tudo acontecer. – Neguei com a cabeça e caminhei até ele abraçando o mesmo e erguendo seu queixo com a outra.

- Ei – falo calmo – você é lindo, eu vejo o quanto você é. Mesmo sem seus cabelos, mesmo com seus ossos aparecendo muito, mesmo com a sua pálida pele que fica vermelha ou roxa com qualquer batida, você ainda é bonito. Você na verdade é perfeito, por que, eu não sei você mas o que torna o exterior de alguém bonito na verdade é o seu interior.

- C-chen – ele falou baixo me fazendo sorrir pequeno para ele, e aos pouco indo mais perto, até ouvir o bater de alguém na porta.

- Desculpa – falo me afastando e vendo o mesmo concordar com o olhar.

- Pode entrar- logo vi uma mulher muito conhecida por mim entrando pela porta.

- Bom dia meninos – ela sorriu me entregando a mochila e beijando minha testa – Seu uniforme está dentro da mochila, vá tomar banho rápido. – ela falou e concordei.

- Bom dia Tae- Xiumin falou e minha mãe beijou sua bochecha

- Bom dia pequeno – ela sorriu e entrego-lhe o café da manhã dele. Eu já imaginava que seria o que eu via, mingau, um copo de suco e um pouco de frutas. – seu café.

- Obrigado – vi o mesmo agradecer e adentrei o banheiro, rumo a um bom banho. Durante o banho milhares de perguntas passaram pela minha cabeça, será que Minnie queria me beijar, como eu queria? Ou seria o tipo de pessoa que me bateria se eu fizesse isso. Suspirei derrotado e me vesti, arrumei meu cabelo e logo sai do banheiro arrumado me deparando com Minseok deitado assistindo Tv.

- Minha omma está aonde? – perguntei calmo.

- Foi se trocar – ele declarou ainda olhando a TV.

- Minnie – chamei ele – olha para mim

- Desculpa, eu so estou um pouco...

- Constrangido? Desculpe, é por minha causa.

- Não tudo bem, só... já faz algum tempo que não toco em alguém com segundas inteições.

- Entendo. – falei – Não quero lhe forçar a ser o que não é.

- Eu sou gay. – ele falou me fazendo erguer uma sombrancelha.

- Oh, não sabia. Por que não me contou? – perguntei.

- Já perdi muitos amigos devido a isso- ele contou baixo – não queria lhe perder também.

- O bom lado disso é que assim como você eu também sou. – Vi o mesmo sorrir pequeno.

- Dae, não vem hoje ok? – suspirei.

- Eu vou vir, quando você estiver preparado para me mostrar como você fica – falo sentando do seu lado, sentindo sua cabeça repousar em meu ombro.

- Obrigado por entender – ele falou baixo. Me virei para ele e me aproximei. – Chen não faz isso – ele falou fechando os olhos – eu não quero ver mais ninguém sofrendo, eu não quero ver mais ninguém se dedicando a mim mais do que a si mesmo. – Ele deixava as lagrimas saírem dos seus olhos como se fossem parte de um rio.

- Para ser sincero, acho que se você me pedir para continuar a ser somente seu amigo eu vou sofrer mais do que eu já sofri até hoje, - falei calmo me aproximando dele e unindo nossos lábios como se fossem apenas um, não passou de um selinho, mas fora o que realmente me provou que eu o amava mais que qualquer coisa no mundo. Depois do que pude perceber ser uns 5 segundos ele me afastou dele.

- Chen você não pod – ele ia falar mas o interrompo.

- Meu pai morreu de câncer quando eu tinha 8 anos. Eu quero ajudar pelo menor alguém que eu amo a superar isso. Então por favor não deixe eu ficar longe de você não me distancie. Eu preciso de você para viver. – falei desabafando, vendo o mesmo negar.

- Sai. – ele falou.

- Xiumin por favor, não faz isso. – falei em um sussurro sentindo as lagrimas descerem.

- Chen, se você realmente quer me ajudar sai – ele falou tremendo

 - Minnie – falei entre um soluço vendo o mesmo virar o rosto para mim. Soltei um soluço alto e vi minha omma adentrar o quarto. Quando ela vê a situação a qual me encontro e Xiumin também ela suspira.

- JongDae, sai – apenas a obedeci, sentindo meu coração arder com a dor de não ser correspondido. Caminhei até o corredor onde algumas enfermeiras me virar e ficaram preocupadas, meus soluços estavam altos demais, eu podia sentir e ouvi-los muito bem.

- O QUE EU FIZ DE ERRADO – gritei sentindo uma pontada forte em minha cabeça, e logo a única coisa que eu conseguia enxergar era o escuro.

Dream On

- Chen me ajuda! – ouvi a voz de Xiumin.

- Minne? – perguntei e logo vi o mesmo deitado em uma maca, cheio de aparelhos sonoros.

- Chen me ajuda – ele chorava muito, segundo depois sua mão que me chamava caiu e os aparelhos começaram a apitar como se algo estivesse errado.

                Foi então que um medico apareceu, retirando o avental do hospital e começando uma reanimação com Minnie, ele fez o processo de colocar os aparelhos contra o peitoral branco do menor duas ou três vezes, e em vez de amenizar as coisas os apitos e os sons ficavam cada vez mais autos fazendo minha cabeça arder e dar muita ânsia de vomito. Sentia meu coração saindo pela boca a qualquer minutos, vendo meu pequeno deitado  naquele lugar. E bem eu não podia fazer nada, estava amarado com correntes e por mais que eu gritasse e clamasse seu nome nada funcionada, absolutamente nada.

- MINSEOK – gritei com minhas ultimas forças antes de cair no chão escuro do local onde me encontrava e finalmente fechar meus olhos calçados e exaustos.

Dream Off



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...