História You Should Know - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Tom Holland
Personagens Personagens Originais, Tom Holland
Tags Harrison Osterfield, Tom Holland
Visualizações 301
Palavras 1.397
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


> Primeiro eu gostaria de agradecer pelos favoritos e comentários. Eu realmente fiquei surpresa.
> Agora eu gostaria de avisar que as mudanças na história real dele já começaram a ser feitas nesse capítulo. Realmente algumas coisas vão mudar para eu poder relatar a história da minha cabeça.
> Peço desculpas desde já caso tenha muitos erros gramaticais, eu não sou muito boa nessa parte 😝

Capítulo 2 - Capítulo 2- Some things never change.


Fanfic / Fanfiction You Should Know - Capítulo 2 - Capítulo 2- Some things never change.

Capitulo 2- Some things never change. 

Amelie Harris POV.

Segundos depois de Harrison ter batido na porta, ela se abriu mostrando um homem. Dominic Holland. Ele focou seus olhos em mim e manteve uma expressão de surpresa no rosto durante alguns segundos, até que eu dei um passo para frente e o abracei, livremente já que a torta estava com Haz. 

-Que surpresa maravilhosa. -ele falou, me soltando e sorrindo para mim. 

-É bom vir aqui depois de todo esse tempo. -falei, um pouco tímida e ele gargalhou ao perceber. 

-Sempre tímida, cachinhos. -ele bagunçou meu cabelo e sorriu para o loiro ao meu lado. -Entrem. Nikki vai amar te ver, assim como as crianças. 

Entramos na casa e uma onda nostálgica me fez lembrar de cada canto da casa. Me fez lembrar de correr pela sala gritando com Tom por algum motivo besta. De Nikki nos chamando para jantar. Entre outras memórias maravilhosas, mas tive que parar antes de começar a chorar novamente. 

-Nikki, querida, temos visita. -Dom chamou, a mulher que logo apareceu com um pano na mão. 

-Amelie! 

Ela correu para me abraçar e ficamos alguns segundos assim. Eu realmente sentia falta dessa família. Sempre foram bastante receptivos comigo, desde o primeiro dia. Sempre me trataram como parte da família e sempre fui muito querida por todos, principalmente por Paddy, o caçula.

-Eu trouxe para vocês. -falei, tomando a torta das mãos de Haz e estendo para Nikki, que sorriu agradecida. 

Fui com ela até a cozinha enquanto Haz e Dom iam atrás dos meninos. Ela me fez várias perguntas sobre a minha volta e eu lhe respondi todas detalhadamente. Até lhe contei sobre a separação dos meus pais. Passamos alguns minutos a mais conversando até que escutei uma voz de criança chamar meu nome e me levantei do banco. 

Paddy grudou no meu corpo e eu abaixei para abraçá-lo. Ele já estava enorme, assim como os gêmeos em minha frente. Abracei cada um deles com força para aliviar as saudades. Logo uma cachorrinha passou correndo e veio até mim, me cheirando e lambendo. Me abaixei para abraçá-la e escutei a voz de Tom, me fazendo estremecer. 

-Tessa, tenha modos. -ele falou, com um tom zombeteiro. -Amelie?

Levantei a cabeça e encarei seus olhos. Eles estavam arregalados e sua boca aberta. Senti meus olhos marejarem e obriguei, com todas as minhas forças, meu corpo levantar. Caminhei lentamente na direção de Tom e ele na minha. Paramos no meio do caminho e ele me puxou para um abraço forte. Sem conseguir controlar mais, comecei a chorar. 

Inspirei seu cheiro, me sentindo completamente relaxada e segura em seus braços. Tom mantinha os braços firmes ao redor do meu corpo enquanto eu o puxava mais para perto de mim. 

 Eu não sei quanto tempo passamos nesse abraço, só sei o quanto eu estava me sentindo bem mais aliviada. Todo o peso que estava sobre minhas costas saíram. Eu me senti em casa, finalmente. 

Tom nos afastou um pouco só para segurar meu rosto. Ele passou os dedos por minhas bochechas, limpando minhas lágrimas. Encarei seus olhos e vi que ele também chorava. Tom encostou nossas testas e manteve o olhar firme sobre meus olhos. 

-É bom ter você aqui. -ele falou, apertando meu rosto delicadamente. 

-É bom estar de volta. -falei, sorrindo vendo-o sorrir abertamente. 

Depois desse nosso pequeno momento, voltamos a atenção para sua família que nos olhavam debochados, principalmente Harrison. Fomos todos para a mesa de jantar com a torta e ficamos conversando sobre a minha volta. Tom parecia bem animado, ainda mais quando eu falei sobre a nova casa e o curso de fotografia.  

-Vocês têm muito o que conversar ainda, podem subir. -Nikki falou, sorrindo para mim e Tom. 

Ele sorriu agradecido para a mãe e me puxou pelas escadas correndo. Ele realmente parecia animado e ansioso. Por mais que eu já imaginasse as novidades eu deixei-o contar. Eu queria ouvir da boca dele. 

Ele começou falando dos vários filmes que gravou, mas alguns ainda não saíram e falou como foi gravá-los. Era clara a excitação em sua voz. E por mais que eu já soubesse de tudo isso estava sendo ótimo ter ele me contando. Nunca deixei de acompanhar uma coisa sequer sobre ele, pois era uma forma de me manter próxima. Uma forma de não esquecer ele, mesmo que isso fosse impossível. 

-Eu fiz o teste para Homem-Aranha. -ele falou, animado e eu arregalei os olhos. 

Tom sempre foi apaixonado pelo Peter e isso me irritava um pouco, porque ele sempre estava comentando sobre o personagem. Por mais que eu também amasse ele. Era o tempo todo ele falando como seria legal ser o Peter e agora ele tem essa chance. Claro que ainda não foi decidido nada, mas eu realmente acredito que ele tem muitas chances de ganhar o papel. 

-Você acha que eu não tenho chance? Por que tá me olhando assim? -ele falou, meio desanimado e eu comecei a rir. 

-Muito pelo contrário Tom. Eu acredito que você tenha muitas chances de ganhar o papel. -falei, sorrindo e ele fez o mesmo. 

Continuamos conversando animadamente e ele me explicou como ganhou a Tessa, que estava deitada na ponta da cama olhando atenta para nós. Ela realmente era linda. Ver ele assim, tão feliz e animado só me fazia sorrir mais. E o fato de agora poder acompanhar bem de perto só me deixa mais animada. Realmente Harrison tem razão. Eu não sou a mesma sem Tom Holland. 

-O que você acha de assistir um filme? -ele perguntou, se levantando.

-Como nos velhos tempos? 

-Como nos velhos tempos. 

NARRADOR

Amelie e Tom se ajeitaram na cama, deitados, e começaram a assistir um desenho qualquer que lembrasse-os dos velhos tempos. Já no andar de baixo, Harrison conversava sobre a volta da menina com a família Holland. 

-Isso vai ser bom para ele. Eu sei que ele não havia superado totalmente. Uma conexão assim não se acaba do nada. -Nikki falou, sorrindo enquanto preparava uma bandeja com lanches para levar para a dupla lá em cima. 

-Eu posso levar se você quiser. -Harrison falou, apontando para a bandeja com a cabeça. 

-Eu subo com você. Eu quero ver como eles estão. 

Minutos depois, Nikki e Harrison já estavam subindo as escadas a caminho do quarto de Thomas. Eles se aproximaram bem devagar e em silêncio para não atrapalhar e deram de cara com uma cena que não viam há muito tempo. 

-Certas coisas nunca mudam. -Nikki falou, baixinho para o loiro ao seu lado, ao ver Tom e Amelie abraçados rindo para a televisão. 

Era uma cena reconfortante. Para Nikki, ver os dois deitados e rindo era uma das coisas que ela mais gostava de ver, porque isso só lhe dava mais certeza de que o filho realmente estava feliz. Dava-lhe a certeza de que seu filho realmente tinha amigos bons em sua vida. Nikki amava Amelie como se fosse parte da família, assim como Harrison. Para ela, os dois eram os melhores e provavelmente sempre serão. 

-Quem quer um lanche? -ela falou, chamando a atenção dos dois, que rapidamente se sentaram na cama e assentiram com a cabeça. 

Antes que alguém pudesse fazer ou falar alguma coisa a campainha tocou, roubando a atenção de todos. Harrison rapidamente se ofereceu para abrir a porta. Enquanto o loiro descia para ver quem era a visita da vez, Nikki se aproximou da cama deixando a bandeja e sentou-se na mesma para conversar com os jovens. 

-Colocaram os assuntos em dia? -perguntou, animada. 

-Ainda temos algumas coisas para acertar, mas isso deixa para depois. -Tom falou, olhando para Amelie que sorriu confusa. -Agora eu quero aproveitar que você está aqui. 

-Realmente as coisas entre vocês não mudaram. 

Eles sorriram e assentiram, se abraçando. 

-Eu senti sua falta. -Tom sussurrou, no ouvido da menina que sorriu mais ainda. 

Antes que Amelie pudesse responder, duas cabeças loiras entraram no quarto, fazendo com que os dois se separassem rápido. Amelie olhou confusa para Tom, que se levantou e caminhou até a menina loira, dando-lhe um selinho e um abraço leve. 

-Ame, você se lembra da Elle? 

-Mais ou menos. -ela respondeu, tímida. 

-Bom, Elle, essa é Amelie, minha melhor amiga desde sempre. -Tom falou, um pouco envergonhado olhando para a namorada que não estava com uma expressão muito agradável no rosto. -Ame, essa é minha namorada, Elle. 


Notas Finais


>Espero que tenham gostado.
>Tentarei não demorar para postar o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...