História You smile I smile - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens August Wayne Booth (Pinóquio), Capitão Killian "Gancho" Jones, Cruella De Vil, David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Mérida, Neal Cassidy (Baelfire), Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Swanqueen
Exibições 160
Palavras 2.850
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Mistério
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Pessoas lindas!! Me desculpe a demora, mas eu estava em semana de prova então não dava tempo de escrever, porém agora felizmente acabou \o/ terei mais tempo de escrever!!!!!!
Não tenho muito o que dizer sobre este capítulo, mas espero que gostem!!!
Com o nome do capítulo já dá pra saber que tem Hot no capítulo!!!! É DISSO QUE O POVO GOSTA NÉ NON kkkkkkk espero que gostem, sem mais delongas bora ler? Desculpem qualquer erro, beleza? Beijos!!

Capítulo 21 - Cala a boca e me fode!


Fanfic / Fanfiction You smile I smile - Capítulo 21 - Cala a boca e me fode!

_A mamãe sabe que..

_Não querida, eu a distrai para que não visse Ruby e Ruby também não nos viu!

Eu relaxei os ombros soltando o ar.

_Querida, não se preocupe! - ele se levantou caminhando até mim que continuava parada no mesmo lugar

_Eu não sei e não vi nada! E quando você resolver contar para mim e sua mãe sobre sua... - Ele parou e pensou um pouco - Seja lá o que ela for - ele riu me fazendo rir também - Sua mãe e eu, mas principalmente a sua mãe, ficaremos felizes em recebê-la!

_Obrigada pai! - eu o abraço apertado demonstrando todo o amor que tenho por ele, e ele retribuiu.

_Minha filha e Regina Mills, quem diria! - Diz David rindo ainda me abraçando

_O que? - me afasto

_Bem filha, eu sabia que você gostava dela, mas até aí eu sei que muitos alunos também gostam.

_Você nem faz ideia!

Eu bufei!

_Mas não ligue para isso, ela está com você! Seja feliz, querida.

_Eu sou!

_Então, eu fico feliz! - depositou um beijo em minha testa e disse já em direção ao sofá - Amei o colar!

Coloquei a mão em cima do mesmo e sorri, meu pai era realmente observador!

Subi as escadas vagarosamente, não tinha pressa. Senti o celular vibrar no bolso de trás da calça.

"Já estou com saudades!"

Sorri para tela do celular

_Vejo que está de bom humor, isso é muito bom!

Desviei rapidamente meu olhar para o topo da escada, e lá estava minha mãe parada... Uou! Dá onde ela surgiu tão rapidamente?

_Olá mãe! - disse guardando o celular e subindo os outros degrais

_Olá, querida! - ela me abraçou - Como foi?

_Foi legal, mãe!

_Como assim "foi legal, mãe" Nada disso! Eu quero saber tuuudo!!!

Ela disse em uma tremenda empolgação que parecia que ela sabia que eu tinha perco a minha virgindade nesse final de semana. O que me deixou assustada, pisquei algumas vezes seguidas tentando entender, estava nervosa. Será que....?

_Quero saber o que você e Ruby fizeram de bom! Eu senti saudades de você! - Ela me olhou com aqueles olhinhos fofos que só Mary Margareth sabia fazer

Eu sorri aliviada. É, ela não sabia.

Contei a ela tudo ou quase tudo, claro que deixei de lado a parte que eu tinha manchado os lençóis da cama como prova da minha virgindade perdida. O ocorrido na cachoeira com aqueles rapazes, e obviamente que ao invés de dizer "Regina e eu" o nome da professora era trocado para Ruby. Ruby! A sorte dela que meu pai era um amor.

~

Algumas semanas haviam se passado. As aulas daquele ano já tinham acabado. Apenas alguns alunos estavam indo para faculdade fazer prova de recuperação das matérias que não conseguiram nota suficiente para passar direto. Eu, Ruby e Daniel felizmente estávamos livre disto, passamos direto. Tínhamos medo dessas provas com intuito de recuperar nota, elas tinham fama de ser terrívelmente difíceis. Então fazíamos de tudo um pouco durante todo o semestre para não ter que ficar alguns dias a mais na faculdade. Deus nos livre!

_Eu sabia que você estaria aqui!

De repente uma Regina de cabelos presos em um rabo de cavalo e jaleco se materializou na minha frente

_E como adivinhou hein?

_Você adora esse laboratório!

_Sim, eu o adoro! Mas na verdade hoje, eu só vim pra cá porque você está aplicando prova, então resolvi te esperar aqui. A faculdade está extremamente silenciosa, então silêncio por silêncio, prefiro o silêncio do laboratório!

_E o que você está vendo aí? - Regina chegou bem perto de mim

_Nada demais, observando algumas lâminas apenas! - disse já desligando o microscópio e colocando a lâmina em seu devido lugar, dentro de uma gaveta abaixo da bancada.

_Acabou a prova já?

_Já sim! Nossa porque está calor aqui?! - Ela perguntou franzindo o cenho, olhando para onde a saída de ar ficava, e por reflexo dobrou a manga do jaleco e desabotuou um dos botões.

_Deve estar desligado! - Tentei soar firme, sem mostrar nervosismo e inquietação que aquela cena me proporcionou, mas falhei.

Ela me olhou intrigada com um sorriso malicioso nos lábios.

_Está nervosa, Swan? Eu ainda te deixou nervosa? - passou a mão pelo meu pescoço e arrumou provocativamente a gola do meu jaleco.

_Você não faz ideia!

_Hum. Você bem que poderia me mostrar! - Ela dá um passo para frente - estamos grudadas uma na outra - e arquea uma sobrancelha. Mas ela logo ri e se vira, já falando sobre alguma coisa que estava em cima da bancada onde eu estava.

Eu não acredito nessa mulher!!!! Ela me provoca e depois age como se nada tivesse acontecido! Mas não, não desta vez.

Pego em seu braço esquerdo e em um movimento viro- a de frente para mim.

_Eu mostrarei!

Ela arregala os olhos de surpresa, duas grandes bolas olhando-me fixamente. Eu imagino o que ela deve estar pensando

"Aqui?!"

Saio laboratório a fora puxando-a pela mão, nos guiando até a sala de apoio que há naquele andar e que desta vez eu sabia que estava destrancada. Aleluia!

Entro, colocando-a encostada na porta e fecho a mesma atrás dela.

_Eu sempre quis usar essa sala com você!

Vejo um sorriso devasso se formar lentamente nos lábios carnudos dela.

Eu ataco aquela boca como se a minha vida dependesse daquilo, e ela responde na mesma intensidade, percorro minhas mãos pelos seus cabelos, nuca, costas, glúteos e os aperto fazendo Regina gemer em minha boca. Eu adoro isso!! Continuo o trajeto até suas coxas, subo minhas mãos até seu sexo e com a palma da mão, começo a pressionar e movimentos circulares

_Hmmm!! - Ela geme separando nossas bocas

Mordisco seu pescoço e percebo que ela se arrepia. Volto a olha-la nos olhos e abro sua calça puxando-a juntamente com sua peça íntima. Começo a masturba-la que abre a boca mas não emite nenhum som, e morde os lábios quando sente meus dedos. Eu continuo com movimentos circulares alternando com movimentos de baixo pra cima. Estamos nos olhando, nos devorando com os olhos, aproveitando cada momento e cada sensação, seus suspiros prolongados me deixavam louca. A peguei no colo e disse:

_Coloque suas pernas em volta da minha cintura!

Feito isso penetrei-a com três dedos de uma só vez o que a fez soltar um gemido alto, tinha o apoio da parede para me ajudar nas estocadas. Que as fazia cada vez mais rápidas e fortes. Regina estava fora de si, seus gemidos eram altos eu tentava a baixá-los beijando-a mas não adiantava. Seus gemidos me enlouqueciam de prazer, o seu cheiro, a sensação de estar dentro dela, suas mãos hábeis passeando pelas minhas costas e cabelo.

A cada estocada Regina gemia abrindo a boca e franzindo o cenho.

_Eu amo seus gemidos mas estamos na faculdade alguém pode nos ouvir!

_Cala a boca e me fode, Swan! - Regina disse com uma voz rouca

Explodi de tesão!!!

_Como você quiser, professora!

Segurei Regina ainda mais forte encostando-a ainda mais na parede e a penetrei o mais fundo e o mais rápido possível. Uma, duas, três. Regina gemia descontroladamente e sensualmente. Uni nossos lábios beijando-a calorosamente, era puro desejo. Mais e mais estocadas cada vez mais fundo.

_Goza, goza para mim em meus dedos - puxei seu lábio inferior sem deixar de penetra-la um segundo sequer

_Quero sentir seu sabor em meus dedos!

_Oooh Emma eu vou... - Ela disse fechando os olhos e abrindo vagarosamente a boca

Sabendo que ela estava chegando ao seu clímax, dei uma última estocado unindo por completo nossos corpos e fazendo o movimento circular dentro dela. Senti seu sexo se apertar nos meus dedos e um líquido quente escorrer.

_Aaaaah!! - Ambas gememos uma no ouvido da outra.

Retirei meus dedos de dentro de Regina e ainda com ela completamente exausta em meu colo, deixei nossos corpos deslizarem pela parede até o chão, onde deitamos de lado uma de frente para outra abraçadas. Nossas pernas estavam entrelaçadas e sua cabeça estava em meu peito, que subia e descia no ritmo da minha respiração ofegante, e eu sentia que a sua respiração também estava igual.

Aos poucos nossas respirações foram se estabilizando e Regina me olhou de baixo para cima, eu sorri e ela também, mas no minuto seguinte ela franziu a testa e piscou diversas vezes.

_O que foi, amor? - perguntei preocupada

_Eu disse pra você me foder. Eu disse a palavra "foder"! Eu não acredito que eu disse isso!!

Ela dizia exasperada e com vergonha

Eu ri da sua maneira " culpada" de falar. Ela estava preocupada porque havia dito para eu "fode-la" e não estava pouco se importando que tínhamos "fodido" na faculdade. O seu local de trabalho e o meu local de estudo.

_Amor, não se preocupe com isso. - a beijei na testa - Se preocupe com a parte que "nós fodemos" em uma sala de aula da faculdade! - pisquei pra ela

_Aí meu Deus do céu!! - Ela se sentou colocando a mão na cabeça - A GENTE FODEU NA FACULDADE!!! - Ela percebeu que tinha gritado e tapou a boca

_Swan, a gente fodeu na faculdade - Sossurou apavorada para mim

Ainda deitada, eu a olhava e sentia vontade de rir, parecia uma adolescente que acabará de mentir pros país e sentia a dor da culpa caindo em cima da sua cabeça. E que cabeça linda aquela!

_Regina, vem aqui! - Sorri e estiquei a mão direita para que ela voltasse a se deitar e assim ela fez - Amor, ninguém vai descobrir, e você entrou de férias assim que aquela prova acabou. Este não é seu local de trabalho nas férias, então não fizemos nada em seu local de trabalho, até porque essa sala não é local de trabalho né ninguém, é apenas um apoio... E me apoiou bastante inclusive! - Sorri maliciosamente

Regina gargalhou e seu semblante tinha mudado completamente. Que mulher bipolar!!

_O que você fez comigo hein, Swan?!

_Eu é que te pergunto o que você fez comigo, senhorita Mills?!

A abracei bem forte e conosco ainda abraçadas disse

_E você sabe que a gente transou sim no meu local de trabalho né?

_Eu sei! Te incomoda?

_Com você? Nada me incomoda, Swan!

Ri alegremente daquilo e abracei-a ainda mais forte, suspirando sentindo o seu perfume adocicado, beijei seu ombro carinhosamente.

_Eu quero lhe apresentar como minha namorada aos meus pais! 

 Já estávamos de pé, saindo da sala. Regina parou na porta e me olhou.

_Não podemos, Emma! Eu sou... sua professora!

_Porque diz isso com a voz baixa? Tem vergonha?

_Sim!

_Do que exatamente?

_De você ser minha namorada e minha aluna. Eu não deveria te olhar da forma que eu te olho, eu não deveria te beijar e muito menos deveríamos transar na sala de apoio do quinto andar!

_Entendo.

_Jura?

_Claro, amor. As pessoas já acham estranho quando você fala que gosta de um professor, imagina gostar da forma que eu gosto de você. E deve ser o mesmo que acontece com professores em relação aos alunos. Nossos mundos não se misturam a não ser academicamente.

_Já é difícil assumir que ama um aluno, no caso uma aluna, imagina assumir pros seus chefes que são seus sogros!

_Meus pais são legais!

_Até saberem que uma professora, que trabalha na faculdade deles, está indo pra cama com sua filha!

Eu cai na gargalhada "Se ela soubesse que meu pai sabe de nós"

_Do que você está rindo, Emma? Isso é sério, droga!

Ela sai andando brava. Eu e minha mania de pensar coisas engraçadas não segurar o riso no meio de uma conversa séria.

_Calma! - caminho, até ela e a abraço por trás - Os meus pais sabem sobre você.

_Como assim?

Se virou bruscamente para me olhar, seu olhar era sério e duro. O que me fez gaguejar um pouco.

_Bem, eu meio que já disse que gosto de você.

_E porquê? Nós não tínhamos combinado de não dizer nada?

_Porque... o dia que eu fui lhe procurar na sua casa, porque tinha descoberto que você queria sair da faculdade e você me expulsou cheguei chorando em casa e eles obviamente quiseram saber o motivo, eu não tinha estrutura para formular uma mentira na hora. E eles já sabiam que eu gostava de alguém, então foi só dizer seu nome que eles entenderam tudo.

Vi os olhos de Regina se entristecendo enquanto eu falava. Eu também não queria ter que dizer que cheguei chorando em casa por causa dela. Mas não tinha outro jeito, aquela era a verdade. A Geneticista me abraçou forte

_Me desculpe, me desculpe, me desculpe, me desculpe!

_São coisas que acontecem, amor. Passado é passado!

_Eu me odeio todas as vezes que me lembro daquele dia, do jeito que você saiu, do jeito que eu agi e te expulsei. Oh Emma, me desculpe eu fui um monstro!

Ela me abraçava cada vez mais forte, se apertando mais e mais sua cabeça sobre meu peito.

_Eu te perdoei a muito tempo. Não se preocupe com isso - Beijei sua cabeça - Agora vamos!

Caminhamos abraçadas por todo o trajeto, aquilo era comum para todos da faculdade já e como não tinha absolutamente ninguém poderíamos até mesmo andar de mãos dadas, mas preferimos não fazer, sem correr mais riscos por aquele dia.

_Ainda não terminamos de falar sobre seus pais! - Regina soltou assim que entramos no carro

_Nós contamos quando for a hora! - Pisquei para ela e joguei um beijo no ar - Agora coloque o cinto de segurança - Falei já colocando o meu também

Antes de ligar o carro e seguir senti meu celular vibrar, peguei-o no bolso de trás da calça jeans e olhei o visor. Número desconhecido.

_Alô!

_Alô, Emma? - Uma voz masculina simpática perguntou do outro lado da linha

_Sim, quem é?

_Hey, quem fala é o John!

_Sr Jonathan! Como vai? - Disse sorrindo e olhando para Regina que me observava interessada e curiosa

_Estou bem e você?

_Estou ótima, obrigada! E Killian como está?

Regina rolou os olhos e virou o rosto para a janela quando me ouviu dizer o nome do meu ex.

_Eu iria lhe fazer essa pergunta agora!

_Como assim?

_Faz alguns dias que ele disse que iria lhe visitar! Não o viu?

_Não! Eu ainda não o vi! Desde quando ele foi embora nos falamos apenas algumas vezes por mensagem e depois eu não tive mais notícias dele

_Jones!! - Escutei o homem bufar - Ele se tornou outro depois que veio para cá, começou a beber e é raro os momentos que ele fica sóbrio. Ficou sem paciência, sai e volta no outro dia pela manhã.

_Não acredito! - disse triste o que fez Regina me olhar preocupada

_Eu só o deixei viajar porque ele me prometeu que não iria beber enquanto estivesse aí e quando disse isso ele estava sã. E bom, eu pensei que com você, Daniel e Ruby por perto ele não se atreveria a beber tanto quanto bebe aqui!

_Killian, eu vou matar ele quando eu o ver novamente!!!

Estava sentido tanta raiva de Killian naquele momento, como ele pôde ter se tornado tão imbecil de uma hora para outra.

_Minha querida, se você o ver me ligue neste mesmo número, vou mandar alguém pra busca-lo imediatamente!

_Pode deixar, eu ligarei. E se você souber primeiro, não exite em me ligar, principalmente se ele estiver mesmo aqui!

_Tudo bem! Se cuide, Emma!

_O senhor também! 

Encerrei a chamada e Regina me olhava

_Killian está na cidade ou o pai dele acha que está!

Disse tudo que o pai do Killian tinha me dito à Regina durante o trajeto até sua casa. Claro que a morena não gostou nada, principalmente de saber que ele estava aqui e veio com intuito de me visitar. Tive que ouvi-la dizer diversas vezes para tomar cuidado e que ele não era mais o mesmo.

_Amor, é o Killian! Ele não irá fazer nada

_Eu sei quem ele era, agora ele está mudado, não sabemos os efeitos que essa vida lhe causou. Prometa que vai se cuidar, Emma!

Seu olhar era preocupado e sua voz era suave, mas autoritária. Tive vontade de dizer que não era sua aluna ali, para ela abaixar o tom da voz autoritária da professo Mills, mas eu eu preferi não dizer nada, ela só estava preocupada.

_Eu prometo! - Passei os dedos em seu queixo acariciando-o

_Não quer entrar? - Ela sorriu maliciosamente

Aquele sorriso me fez arrepiar só de lembrar dela gemendo e dizendo para eu foder ela mais cedo!

_Não posso, tenho que ir no estúdio de August, eu disse que iria. Infelizmente!

_Me deixando por August, Emma Swan?

_Eu não seria louca!!

A puxei meio sem jeito para um breve beijo

_Se cuide querida, por favor!

_Se cuide também!

Regina tirou o cinto e saiu do carro e ao bater a porta me olhou mais uma vez e disse

_Eu amo você!

_Eu te amo mais!


Notas Finais


E então? Gostaram? Há coisas novas por vim, então preparassem!!
Deixem seus comentários, observações, etc *..* amo vocês e até a próxima (que eu espero e creio que será rápidinho!) 💜💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...