História You were made for me - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Demi Lovato, Fifth Harmony, Miley Cyrus, Nick Jonas
Personagens Camila Cabello, Dallas Lovato, Demi Lovato, Lauren Jauregui, Miley Cyrus, Nick Jonas
Tags Camren, Demi Lovato, Diley, Dileyg!p, Miley Cyrus, Nick Jonas
Visualizações 291
Palavras 3.119
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Artes Marciais, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Luta, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Oi gente como vocês estão? Então era para eu ter postado ontem e acabou que não deu, mas antes tarde do que nunca não é? kkkkk

Fico muito feliz por saber que vocês continuam animados com a fanfic eu perguntei aquilo pelo fato de que muita gente sumiu então pensei que a história não estava agradando mais =/

Perdoem os erros e espero que gostem <3

Capítulo 34 - Chapter Thirty Three


Point of View Demetria Lovato

Quando Miley estacionou o carro eu já fiquei deslumbrada por ver o local em que estávamos. A nossa frente tinha um chalé e ao redor dele árvores carregadas de flores roxas e brancas o que dava um ar de paz, um pouco mais ao fundo do chalé podia se ver montanhas e aos pés delas um riacho.

- Isso é lindo Miley. - Eu falei encantada.

- Vem vamos ver por dentro.

Descemos do carro e fomos até a porta do chalé de mãos dadas e Miley só cortou o nosso contato para abrir a porta.

Eu fui a primeira a entrar e se eu tinha achado por fora bonito por dentro era muito mais. A sala era rústica, o sofá que nela tinha era de couro marrom e o mesmo estava de frente para uma lareira onde a mesma estava acesa deixando o ambiente aconchegante. Do lado direito da sala tinha a raque com a televisão em cima e do esquerdo uma mesa pequena que só então notei que estava arrumada, em cima dela tinha um balde de gelo com uma garrafa de champanhe dentro, duas taças de vidro e por fim uns petiscos junto a um prato recheado de morangos junto a calda de chocolate.

- Uau Miley que incrível. - Eu disse sorridente.

- Gostou mesmo? - Ela perguntou em dúvida.

- Sim. - Respondi firme.

- Espero que goste do resto. - Ela sussurrou para ela, mas eu acabei por ouvir.

- O que disse? - Fiz de conta que não ouvi.

- Nada. - Se apressou a dizer.

Ela foi até a raque onde estava a televisão junto ao som e ligou o mesmo deixando que uma melodia romântica fosse ouvida.

Miley voltou até mim e me pegou no colo me levando até o sofá, ela me deixou sentada e então foi até a mesa pegando a garrafa de champanhe e encheu as duas taças logo voltando para o sofá e se sentando de frente para mim e me entregando uma taça.

- A nós. - Ela levantou a taça em sinal de brinde.

- A nós. - Eu brindei com ela.

Nós duas tomamos um gole do champanhe enquanto nos olhávamos intensamente.

- Eu ainda não acredito que você aceitou namorar comigo. - Ela disse tímida o que me fez abrir um largo sorriso.

- Eu aceitaria tudo com você. - Falei amorosa e ela pegou minha mão dando um beijo na mesma.

- Você é uma das melhores coisas que já me aconteceu. - Os olhos dela brilhavam enquanto encarava os meus.

- E você é a melhor coisa que me aconteceu. - Eu acariciei seu rosto com as pontas dos dedos.

Miley estava com os olhos fechados enquanto curtia o carinho que eu lhe fazia. Um pequeno sorriso surgiu em seus lábios e eu levei meus dedos até seus lábios os contornando e isso a fez sorrir mais.

- Eu quero você. - Ela abriu os olhos me encarando seriamente.

- Me faça sua. - Eu falei com a voz rouca.

Ela pegou minha taça e junto com a sua ela as colocou no chão para logo em seguida me beijar. Era incrível como sempre nossos lábios ficavam em sintonia quando se beijavam, nós tínhamos sido feitas para aquilo.

Ela deixou meus lábios e passou a beijar meu maxilar parando em meu pescoço onde ela se perdeu por longos minutos.

Enquanto ela se perdia em meu pescoço eu deixava alguns suspiros escapar por meus lábios e brincava com os cabelos de sua nuca.

- Vamos para o quarto? - Ela sussurrou com a voz rouca em meu ouvido e eu senti meus pelos se arrepiarem.

- Vamos. - Me limitei a dizer.

Miley me pegou no colo e então ela saiu da sala entrando no pequeno corredor que tinha entre a sala e a cozinha e parou diante da última porta.

Com o pé ela abriu a porta e eu pude observar o quarto melhor. Da mesma forma que a sala era aconchegante o quarto também era.

Mas não foi isso que me chamou a atenção e sim que o quarto estava todo decorado, em cima da cama que estava no centro tinha rosas vermelhas formando um coração e no chão perto dela as rosas estavam espalhadas.

No restante do quarto tinha velas aromatizantes acesas deixando tudo mais lindo e romântico. Meus olhos se prenderam na parede do lado direito e então eu notei que nela havia fotos nossas de vários momentos.

- Isso está lindo. - Eu falei deslumbrada.

- Que bom que gostou. - Ela respondeu em um sussurro.

Miley caminhou comigo até a cama e me deitou na mesma ficando por cima de mim e não foi preciso dizer mais nada porque nossos olhos conversavam e deixavam claro que a partir daquele momento nós iríamos nos amar.

Sem pressa alguma ela começou a me beijar e eu a correspondi da mesma forma deixando que aquele momento se tornasse algo especial para nós.

Minhas mãos foram parar nos botões de seu camisão e eu passei a desabotoar sem pressa. Quando o camisão estava aberto eu escorreguei minhas mãos por seus ombros e fui descendo por seus braços levando o camisão junto e o tirando de seu corpo deixando ela apenas com seu top preto.

Minhas mãos sedentas por seu corpo pararam em suas costas e eu deixei que minhas unhas descessem arranhando toda a extensão da mesma parando apenas no cós de sua calça.

Ela se afastou de mim ficando de joelho na cama e pegou minha perna esquerda onde tirou minha sandália rasteira e repetiu o processo com a outra.

Depois de me livrar das sandálias ela começou a subir suas mãos por minhas pernas levando meu vestido junto. Agora eu apenas me encontrava com a lingerie vermelha toda rendada que Miley fez questão de ficar olhando por um tempo.

Ela desfez o contato visual e saiu da cama para tirar seu sapato junto a sua calça ficando com sua cueca box preta amostra.

Miley voltou a ficar por cima de mim e passou a distribuir beijos por todo o meu corpo, não tinha um só canto do meu corpo que ela não beijou.

Suas mãos habilidosas estavam no feixo do meu sutiã que ficava nas costas e sem pressa alguma ela o abriu e retirou a peça de meu corpo deixando meus seios amostra para ela.

- Eu nunca vou me cansar de vê-los. - Falou maliciosa.

As mãos dela se fecharam em torno de meus seios e ela passou a massageá-los hora colocando força hora fazendo movimentos lentos, o que estava me deixando louca.

- Hm. - Deixei um gemido baixo escapar quando sua boca se fechou contra o meu seio direito.

Sua língua passou a contornar o bico do meu seio enquanto seus dedos apertavam o outro bico. A intensidade de suas carícias estavam me deixando fora de controle tanto é que eu precisava descontar o que eu estava sentindo em algo e nada melhor do que suas costas.

Minhas unhas subiram arranhando suas costas com força fazendo Miley gemer de dor e prazer. Tive que parar de arranhar quando cheguei ao seu top o que eu fiz questão de tirar e voltar a maltratar suas costas.

Depois de estar satisfeita com os meus seios ela desceu por meu corpo e parou em meu abdômen onde ela passou a distribuir chupões deixando minha pele vermelha.

Sua boca atrevida beijou a minha intimidade por cima da calcinha o que me fez tremer de leve.

- Você está tão pronta para mim. - Ela sorriu de lado enquanto passava seus dedos por cima da calcinha sentindo minha umidade.

- Só você me deixa assim. - Falei sacana enquanto mordia o meu lábio inferior.

- E você me deixa louca. - Ela rosnou.

- MILEY! - Eu gritei assim que ela rasgou minha calcinha pelas alças.

Ela nada disse apenas sorriu maliciosa e passou a morder minhas coxas parando na virilha onde ela passou a língua.

- Porque está fazendo isso? - Perguntei ofegante.

- Isso o que? - Ela passou a língua rapidamente por meu sexo e o soprou.

- Me torturando. - Falei brava e ela sorriu.

- Me peça. - Ela disse maliciosa.

Ela voltou a morder minha virilha e a passar a língua pela mesma, o que me fez soltar um suspiro alto. Eu precisava dela e não estava em condição de ficar esperando a vontade dela.

- Me chupa. - Pedi entre sussurros.

Ela parou de fazer o que estava fazendo e me olhou com as sobrancelhas arqueadas.

- Eu não ouvi direito. - Sorriu de lado.

- Só cala a boca e me chupa logo. - Falei alto o suficiente para que ela escutasse.

Ela apenas sorriu e voltou para o meio de minhas pernas e sem enrolar passou a me chupar e por mais que eu não sentisse cem porcento o pouco que eu sentia me levava ao delírio.

Miley sugava meu clitóris com força enquanto seus dedos passaram a me penetrar com força e agilidade, podia se ouvir o barulho de sua sucção e seus dedos entrando em mim tamanho era a minha umidade e agilidade dela.

- Eu vou gozar. - Eu falei estridente.

Ela aumentou seus movimentos e como eu tinha anunciado eu gozei em sua boca e ela fez o favor de sugar tudo o que eu tinha lhe dado.

Sua cabeça saiu do meio de minhas pernas e ela veio em direção a minha boca onde me beijou me deixando sentir meu próprio gosto em seus lábios e língua.

- Você é deliciosa. - Ela disse entre nossos lábios após o beijar terminar.

- Eu quero tentar algo. - Eu falei séria.

- O que? - Ela perguntou curiosa.

 - Me ajuda a sentar e encostar na guarda da cama.

Ela fez o que eu pedi me deixando sentada na cama, peguei os travesseiros e coloquei do meu lado direito um em cima do outro e puxei Miley para perto.

- O que quer tentar? - Ela parecia confusa.

- Apoia seu joelho aqui. - Eu apontei os travesseiros e assim ela o fez deixando sua outra perna por cima de mim apoiada na cama.

- Não precisa fazer isso. - Ela disse quando entendeu o que eu queria e devido a posição que estávamos.

- Mas eu quero. - Eu sorri maliciosa e ela negou rindo.

Miley estava com seu quadril na altura de meu rosto facilitando meu acesso ao mesmo. Eu baixei sua cueca até a altura de suas coxas deixando que seu pau ficasse livre e exposto para mim.

Minha mão esquerda se fechou contra ele e eu passei a masturba-la, hora eu ia rápido hora devagar fazendo Miley gemer cada vez mais.

Aproximei meu rosto de seu pau e sem frescuras eu passei a língua por sua extensão parando sobre sua glande e por fim chupando o pré-gozo que escorria pela mesma.

- Oh merda. - Ela gemeu alto e jogou a cabeça para trás.

Comecei a fazer movimentos de vai e vem com a cabeça sobre seu pau chupando o quanto eu podia e o resto eu masturbava com a mão.

Miley levou sua mão aos meus cabelos e passou a ajudar nos movimentos fazendo com que as coisas ficassem do jeito que ela queria e precisava.

- Demetria eu vou….

Ela se quer conseguiu terminar a frase e gozou na minha boca e eu não me fiz de tímida apenas terminei de chupa-la assim como ela tinha feito comigo.

Miley se afastou de mim e caiu na cama ofegante enquanto passava a mão pelos cabelos e eu sorria de lado vendo o quanto eu a tinha deixado satisfeita.

Ela se ajeitou sobre seus braços e me olhou com um sorriso travesso de lado antes de falar.

- Talvez você não seja tão tímida como eu pensei. - Ela disse maliciosa e eu corei, era inevitável não corar.

- Cala a boca. - Eu falei séria e ela riu vindo até mim.

- Linda. - Ela suspirou.

Miley tirou sua cueca e a jogou no chão vindo até mim e me beijou com intensidade me fazendo deitar na cama com ela por cima. Foi preciso apenas alguns minutos para ela estar pronta novamente.

Sua mão foi até seu pau e ela o masturbou um pouco então levou o mesmo até a minha intimidade e ficou passando o mesmo por ela enquanto o molhava com a minha lubrificação natural depois de satisfeita ela me penetrou sem avisar.

Minhas mãos que estava sobre minha cabeça ficaram entrelaçadas com as dela enquanto ela me encarava nos olhos e não parava com os seus movimentos.

Ela entrava com facilidade em mim o que fazia tanto eu quanto ela gemermos sem pudor algum.

As paredes da minha intimidade começaram a se fechar contra ela indicando que eu ia gozar o que fez ela acelerar ainda mais os movimentos.

Por questão de segundos Miley e eu explodimos juntas em um orgasmo intenso e gostoso o que fez seu corpo cair sobre o meu.

Nossas respirações estavam descontroladas, mas o sorriso que tínhamos no rosto indicava o quanto a gente estava feliz. Ela rolou para o lado e me virou na cama me deixando de frente para ela.

- Eu te amo. - Ela disse séria enquanto seus olhos azuis brilhavam.

Meu coração parou por um segundo ao ouvir suas palavras, era como se mais nada existisse e sim apenas aquelas três palavrinhas mágicas. Senti meu coração voltar a bater, mas dessa vez fora de controle, ele estava alucinado e pronto para gritar de volta o que sentia.

- Eu amo você meu amor. - Falei com calma e devagar para que ela pudesse degustar cada palavra dita.

E não foi preciso mais nada ser dito, nós nos beijamos e deixamos nossos corpos falarem por nós durante o resto da noite.

Point of View Miley Cyrus

Senti algo em meu rosto o que me fez abrir os olhos aos poucos e me deparar com os intensos e brilhosos olhos castanhos da minha namorada. Sim namorada, eu ainda não acreditava nisso.

Demi fazia um carinho de leve em meu rosto por isso eu acordei.

- Bom dia pequena. - Eu falei com a voz rouca por causa do sono.

- Bom dia meu amor. - Ela disse sorrindo.

Me aproximei dela e enchi seu rosto de beijos parando em seus lábios e dando vários selinhos.

- Dormiu bem?  - Ela perguntou sorridente.

- Melhor impossível. - Respondi alegremente.

- A é? - Ela estava com uma cara de sapeca.

- Tem como não dormi bem quando se está ao lado de quem a gente ama? - Eu disse melosa demais, mas eu não estava ligando para isso nesse momento.

- Eu amo você. - Ela disse carinhosa da forma que eu mais amava.

- Eu te amo pequena. - Me aproximei dela e lhe dei um rápido beijo. - O que acha de tomarmos banho?

- Eu super apoio.

A peguei no colo e fui para o banheiro que tinha no quarto e a deixei sentada na cadeira que eu tinha deixado aqui ontem.

Camila tinha me ajudado a arrumar o chalé que era meu por sinal, por isso eu passei o dia todo fora para que eu pudesse deixar tudo do jeito que eu queria e também com as coisas que precisávamos.

Depois que tomamos banho e nos secamos voltamos para o quarto, eu peguei minha mochila que estava dentro do pequeno guarda roupa que tinha no quarto e nos vestimos.

- Você pensou em tudo. - Demi disse enquanto arrumava os cabelos com as mãos.

- Mila me ajudou por isso eu sumi ontem. - Dei de ombros.

- Me lembre de agradece-la.

- Eu fiz tudo ela só me orientou. - Falei convencida.

- Claro. - Negou com a cabeça rindo e rolei os olhos.

- Vamos tomar café.

Peguei ela no colo e a levei até a sua cadeira a colocando lá e então fomos para a cozinha.

Eu comecei a preparar o nosso café e quando terminei me sentei junto a ela e passamos a comer entre brincadeiras, risos e muita melação.

- Isso está muito bom amor. - Ela disse depois que engoliu a panqueca que eu tinha feito. - O que foi?

- O que? - Perguntei confusa.

- Você está aí me olhando com essa cara de boba. - Falou rindo.

- Você me deixa boba me chamando assim. - Admiti corada.

- Mas você é o meu amor. - Ela me jogou um beijo no ar.

- Linda. - Eu disse suspirando.

Depois que terminamos de tomar café eu peguei nossas coisas e fui com ela para o carro e dali segui para a sua casa.

Cerca de quarenta minutos depois eu estava estacionando em frente à sua casa.

- Pronta para começar a fisioterapia? - Eu perguntei animada e ela suspirou.

- Pronta não, mas prometi que eu ia tentar.

- Vamos lá então.

- Nada disso. - Ela se apressou a dizer.

- Como assim? - Perguntei confusa.

- Miley eu vou conversar com a Laur primeiro tenho umas coisas para resolver e você tem que ir treinar.

- Mas.…

- Sem mais você só tem três meses para treinar para o mundial e eu não quero que você pare sua vida por causa de mim.

- Dems você é importante e eu quero acompanhar a fisioterapia. - Falei séria.

- Amor um dia quando você estiver livre você pode acompanhar, mas agora vamos focar nos seus treinos tudo bem? - Ela acariciou minha nuca e eu suspirei. - Você não quer o Fred louco atrás de você, não é?

- Não Deus me livre. - Me apressei a dizer e ela riu.

- Agora vai para o seu treino e depois a gente conversa melhor está bem?

- Fazer o que né. - Rolei os olhos e ela riu.

- Obrigada pela nossa noite. - Ela me deu um selinho.

- Não precisa agradecer eu só quero o melhor para a minha namorada. - Eu disse sorridente e ela sorriu junto.

- Bom treino e eu te amo. - Ela me deu outro selinho.

- Eu amo você. - Eu a beijei.

Antes de ir ajudei ela a descer e esperei que ela entrasse na casa e então partir para a academia. Entre suspiros e sorrisos bobos eu ia lembrando da nossa noite.

Eu realmente a amava e já não sabia mais viver sem a morena. Demetria entrou na minha vida de forma inesperada e eu não a deixaria sair por nada.


Notas Finais


Me digam o que acharam do capitulo!! E logo começaremos com a fisioterapia da Demi *-*

Até mais meus amores <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...