História You Will Be Here...? - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asgore Dreemurr, Asriel Dreemurr, Burgerpants, Chara, Doggo, Flowey, Frisk, Gerson, Greater Dog, Grillby, Mettaton, Muffet, Napstablook, Papyrus, Personagens Originais, Sans, Toriel, Undyne, W. D. Gaster
Tags (friskxsans), Asgore, Asgoriel, Asriel, Chara, Chariel, Frans, Frisk, Hentai, Humantale, Mafiatale, Masktale, Papyrus, Papyton, Sanrisk, Sans, Sansxfrisk, Toriel, Undertale
Visualizações 143
Palavras 3.454
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 9 - Heya!


Fanfic / Fanfiction You Will Be Here...? - Capítulo 9 - Heya!

— Papy... Posso lhe fazer uma Pergunta? — Frisk pergunta, enquanto Encarava Papyrus — Você não tem 18 ainda, Por que está dirigindo?

 — Uh... É que eu Precisei me adiantar... Apenas isso... — Papyrus fala enquanto mantia os Olhos fixos na Estrada — Por que não chamou aquele seu Amigo?

 — é que eu Acho que Sans não ia se dar muito bem Com ele... — Frisk fala, enquanto passava seus Dedos pelo painel de Couro do Carro — E então, vamos mudar de Máscara?

 — mudar de Máscara?... Por que? — Papyrus pergunta enquanto estacionava o Carro

Frisk tira o cinto — Porque a Minha máscara é Humana, talvez a Monsbrato me Reconheça.

 — Frisk, sua Máscara é sua Marca apartir do momento que você coloca ela, Não é porque uma Máfia que odeia humanos está Proxima de nós, que nós vamos recuar. Aliás eu vim com Você pra te proteger... — Papyrus fala confortando Frisk, e desligando o Carro — Chegamos

Ambos descem do Carro, Frisk acaba pisando em Folhas secas, fazendo um barulho agradavel. Eles olham pra Floresta que estava ao seu Lado

 — Por que Sans não pode vir? — Frisk pergunta, enquanto andava pra Floresta

 — Ele tinha que dar as Tarefas, Quando você menos esperar ele irá Aparecer... — Papyrus fala — Tenha cuidado, Parece que aconteceu um Deslize aqui... — Ele Ajuda frisk A Descer, seus Pés deslizam pelo Barranco Que se encontrava na Floresta

Frisk fez o Mesmo, porém Suas mãos deslizaram junto. Chegando ao fim do barranco, ambos foram andando até a Localização. Papyrus sabia a Localização, pois Sans havia marcado em sua mão, de Caneta

A Floresta era Horrenda, O céu se tornava Negro, as Folhas das árvores cobriam a Iluminação. Folhas secas e cinzentas eram espalhadas até tampar completamente o chão. Havia alguns Restos de Corpo, Monstros e Humanos mortos estavam jogados por trás de Algumas árvores

 — Oque...? — Papyrus fica em Duvida — Humana, se quizer voltar, Diga. Por que esse Lugar não é Agradavel nem pra Mim — Ele diz, enquanto caminhava ao Lado de Frisk

 — Eu... Estou bem... — Frisk diz, enquanto Suspirava — Você ouviu isso? — um Barulho de galho sendo quebrado é escutado, Frisk e papyrus Sacam cada um Uma arma.

Saiu de Trás de um Tronco, Sans. Ele estava com seus olhos negros, Seu corpo estava pulsando Magia

Papyrus guarda a Arma e anda até o Irmão —  Oque aconteceu?! Sans!

 — Heya... Bro, Kiddo... Eu estava tentando me livrar de uma Tarefa... — Sans fala, tomando um tempo para respirar, Sua magia foi aos Poucos se restabilizando — Vamos proceguir. — Sans Diz, seguindo caminho da Floresta

Papyrus e Frisk trocam olhares de dúvida, E então continuam seguindo Sans

Poucos Minutos depois, eles acham a Localização. era o Único lugar iluminado da Cinzenta floresta. Ele tinha por volta Flores douradas que brilhavam intensamente.

Os três se entreolharam, e se Aproximaram do Pequeno território de Flores

 — Ok, esse lugar parece mitológico... Parece que não tinha nada aqui... Vamos voltar pra Máfia... —  Papyrus fala, enquanto dava os Ombros

 — Espera! — Sans fala, seu Olho direito Ganha uma Coloração azul Forte, Gaster blasters atingem o Campo de flores Douradas, Criando um Buraco. Por volta dele havia faiscas de Magia com aura azul de apagando aos Poucos

Papyrus ri — Você aprendeu a Usar a cabeça? Parece que Realmente havia algo... — Papyrus se agacha proximo ao Buraco formado — Um... Uma caixa? — Ele pega A Caixa com dificuldade, Afinal. Ela estava pesada

Frisperto da Caixa e tenta Abrir a Caixa.

parecia ser um Pequeno caixote, Porém na sua Base de cima era possível abrir, Mas ele estava preso com um Gancho

Tinha algumas escritas em vermelho do Lado da caixa. Porém era indecifrável, Já que a Caixa estava cheia de Terra

 — Sans, Ajuda aqui! — Frisk diz, Enquanto apontava pra caixa. Encarando o Albino

Sans sorriu por Baixo da Máscara —  Nenhum dos dois consegue abrir? — ele Fala

Papyrus se irrita — Apenas faça! Vamos logo Sans! — Ele bate os Pés na terra

 — Ok... — Sans usa sua Magia pra abrir a Caixa, O prego que a Prendia voou pra longe

Frisk olhou dentro sa Caixa, A Mesma deu um Pulo pra trás quando viu o Esqueleto morto e rachado de uma Garota — Ghaa! — Ela chuta a Caixa de Susto, a Caixa vai pra perto de Papyrus.

Ele tira o Esqueleto de Dentro da caixa e deita ele no Chão. Em seguida Papyrus fica com uma Expressão de Culpa por baixo da Máscara

 — eu Vou levar pra tirar DNA... Tudo bem pra Você, Bro? — Papyrus pergunta pra Sans, enquanto encarava fixamente o Esqueleto morto

 — Ok... Tenha cuidado. — Sans fala, Papyrus pega o esqueleto e volta a fazer o curso devolta pro carro — Oque mais tem dentro da Caixa?

Frisk engole seco — Eu não vou mais olhar ai dentro.

 — Pff... Ok então. — Sans fala, e se aproxima da Caixa — Temos 1 Carta, 2 Bilhetes e nenhum Suspeito. — Ele diz, Enquanto voltava a Encarar Frisk — você Lê. — Sans pega a Carta e os Bilhetes, entregando na Mão de Frisk. Em seguida ele senta numa Rocha que havia ali perto

Frisk abre a Carta, e desembrulha o Papel velho. limpa a Garganta e Começa a Ler — "Essa vai pra Minha querida... Frisk Ketsui..." espera! Não! — Frisk para de Ler e encara Sans — Eu n-Não quis ler isso!

 — Kiddo, seu Sobrenome é "Ketsui"? De onde veio isso? Sempre achei mesmo que Você tinha uma Origem Japonesa... — Sans fala com indiferença —  Tudo bem, Não vou contar a ninguém

Frisk suspira — "Não se arrependa de seus Passos, o mundo está mudando a Cada dia, Assim como você. Porém, ninguém Jamais esquecerá de seus erros cometidos. E se isso acontecer ou já Aconteceu, Seja forte. Não va morar com s-..." Eu não vou ler isso pra Você... —  Frisk diz, e encara Sans — Essa carta é pessoal... Precisa Mesmo que você saiba oque ela tem?

 — Ok pivete, mas depois eu Quero ver... — Sans fala, enquanto puxava um Maço de cigarro do bolso de sua Calça

Frisk continuou Lendo: " Não vá morar com seu Vô, muito menos com algum de seus tios. Alguma Máfia vai te recolher. Eu tenho certeza disso... Frisk, eu sei Que essa carta de algum jeito vai chegar a Você, Mas, seja como For, Me Prometa Algo: Viva Oque eu Não consegui viver. Lute por oque eu Não consegui lutar. Sorria por oque eu não Sorri. Enchergue oque eu Não encherguei... Mate quem eu não Consegui matar... E por Hipótese nenhuma, Não confie n..." a Carta estava Rasgada. Parecia que alguem rasgou aquela Parte.

 — Kiddo? Você está bem? — Sans pergunta enquanto se Aproximava de Frisk. Ele se agachou e fixou seus Olhos na carta — Você parece estar tremendo... — Sans segurou as Mãos trêmulas de Frisk — Kiddo? Pivete? Está me ouvindo? O tempk está fechando, Precisamos ir.

 — uh? Sim! Ham! Vamos sair daqui? Acho que não tem mais nada... — Frisk diz, enquanto passava seus Dedos por baixo da Máscara, Um trovão é ouvido. a Chuva cai sobre ambos

Frisk guarda a Carta em seu Bolso, enquanto pegava os outros 2 bilhetes Firme nos Punhos. Ela ficou um Tempo ajoelhada na terra Semi-Molhada apenas encarando as Flores douradas que já perderam seu Brilho por conta dos Danos do Gaster blaster

Sans se ajoelhou na Frente da Garota, chamando a Atenção dela. Pouco tempo depois Frisk acordou no mesmo instante que um Trovão caiu ali perto. Fazendo as Árvores tremerem

O Albino, apressado, Colocou a pequena sobre seu Colo e a cobriu com seu terno. Frisk apenas se assustou nos Primeiros segundos, Mais logo se aconchegou nos Braços de Sans ao se sentir segura. Um Sorriso foi desenhado por baixo da Máscara de Frisk.

"Quem diria, Minhas Ruínas foram minha salvação...

a pior coisa da minha vida, foi a melhor coisa da minha vida."

~•~

Frisk estava secando seu Cabelo. A chuva acabou encharcando a Garota. Depois de sairem da Floresta, foram diretamente pra Mansão do Subsolo. assim que chegaram, Sans foi questionado pelo motivo de Ter sumido. Porém ele não disse nada, Apenas aconselhou as Pessoas a não se intrometerem no assunto que ele Considera "Rígido", Papyrus por sua Vez passou a Analizar o Esqueleto morto desde quando ele voltou pro Subsolo

 — Frisk! Sua sumida! Oque está fazendo? — Chara aparece. E se senta do Lado de Frisk — Está... Molhada...?

Frisk encara a Amiga — Oh. Olá? Chara? — Ela diz, confusa enquanto segurava A toalha na Mão — Oque está fazendo na Mansão...?

 — Passeando... Oque está fazendo encharcada? — Chara pergunta, cruzando os Braços

Frisk fica pensativa, mais Logo Responde — É Culpa dos Papéis...

 — como assim? — Chara pergunta, Arqueando as Sobrancelhas por baixo da Máscara

 — Heya. Kiddo, posso Falar com Você? — Sans pergunta, ele estava Secando sua Nuca com uma Toalha. Sua Máscara estava molhada ainda

Chara Bufa, e se distância, Deixando Frisk e Sans sozinhos, o Albino senta do lado da Pequena e recolhe a Toalha das mãos dela

 — Você está com os Outros dois bilhetes? — Sans pergunta enquanto confortava Frisk

a Garota encarou o Chão por alguns Segundos, e Depois passou a olhar fixamente pra Sans, com um jeito meio deprimente —  Sans... Podemos deixar isso pra Trás?

 — Pivete, nois não chegamos tão longe pra Nada... Vamos! — Sans fala enquanto levantava devagar sua Máscara

Frisk coçava seu Braço de encomodo — Por que está fazendo isso?

 — isso Oque? Se não quizer que eu Tire a Máscara, era só me falar... — Ele abaixa sua Máscara novamente

Frisk dá os Ombros — Eu não estou falando disso... — Ela faz uma Pausa — Por que está tão focado em resolver isso? Nem é algo que eu me encomodei... por que está se encomodando?

 — Heh... Eita kiddo... Se eu fosse falar Realmente o motivo, Talvez você nem olharia mais na minha cara... Ops! Esqueci das Máscaras... Talvez você nunca mais olharia na minha masc... — Ele faz uma Pausa — talvez você nunca mais falaria comigo...

 — Me fala... Eu só quero saber isso... — Frisk diz enquanto se encolhia, Abraçando os Próprios Joelhos. — por favor... Sans

Sans desvia o Olhar, pensando em uma Resposta. e logo passa a Encarar o Teto — Bem... Eu precisava provar de algum jeito que eu Realmente Gostava de você. E Gaster me mataria se eu Fizesse algo a Mais com você... —  Ele faz uma Pausa e encara Frisk —  Então, o melhor jeito era me aprofundando mais no Seu Passado, para que eu Possa... Ah... — Ele Encara o teto, o Suor descia por baixo da Máscara —  Te... Conquistar...?

 — Que plano horrível... — Frisk fala, enquanto enterrava sua Cara Nos joelhos

Sans ri — Eu sei... Mais no momento eu não estou ligando muito... — Ele Suspira. Se arrependendo totalmente — Oque está escrito nos Bilhetes?

 — Os Dois tem cordenadas, E um deles tem Escrito "Laboratório das Aberrações" nele... Mas não vamos proceguir com Isso... — Frisk fala, enquanto encarava Fixamente o Chão

 — Se é isso que Deseja... — Sans fala, e Faz uma Pausa — Heya, Pivete... Eu tava Pensando, se... Olha. — Ele Se levanta, logo se agachando na Frente de Frisk. Fazendo a pequeno o Encarar — Kiddo. Você... estará sozinha de Noite?

 — hm... Não... — Frisk fala — Por que?...

Sans ri — Ok, então de noite favor comparecer no meu Quarto. — Ele fala, Erguendo sua Máscara, deixando apenas a Boca exposta. Em seguida ele levanta a de Frisk, e deposita um Pequeno selo nos lábios da Mesma

~•~

Point Of View ~Sans

Frisk se despediu no corredor acenando. Eu apenas acompanhei sua Saida com Olhares. Quando ela sumiu de Vista, eu andei até meu Quarto, não ficava muito Longe

Combinamos de se encontrar De Noite, mas Ainda era o Começo da Tarde. E eu estava cansado pra Caralho

Eu abri a Porta, entrei e sem ao Menos ligar a Luz já fechei novamente a porta Joguei todos os Objetos que pesavam meus Bolsos no Chão, Armas, Bilhetes, Aparelhos, e outros.

Deitei na Cama, e fiquei encarando o Teto escuro, sem Iluminação alguma

Logo adormeci, mesmo com o Barulho de pessoas andando pela Mansão.

...

" Eu Cordei, Me levantei da Minha cama, e fui correndo pisando pelos meus Brinquedos que já faziam tempo que eu Nem encostava

Era meu Aniversário de 4 Anos, Geralmente meu Pai contava alguma história sobre as Outras Máfias.

Eu passei correndo pelo corredor, sem  querer esbarrei em meu Pai

 — Sans, Pra que tanta pressa...? — Gaster me perguntou, enquanto me pegava no colo, me colocando Sobre seus Ombros —  Vamos, sua Mãe preparou o Almoço pra você. Hoje iremos comer mais cedo...

Ele me Carregou pela mansão. Foi andando Até a cozinha. Lá ja estava Minha mãe, Meu novo irmão, e meu Vô... Quando Gaster me colocou no Chão, fui Correndo falar com Meu vô, fazia tempo que não nos Falavamos. Segundo o Papai, o Vô estava ocupado cuidando sa Máfia.

Deveria ser un cargo muio puxado. eu não compreendia

 — Vovô! Você precisa aparecer por mais vezes! — Eu falo, enquanto corro pra abraçar Meu vô

Ele ri  — Me desculpe Sans. Eu estava Cuidando de algo importante... Vamos aproveitar essa Ocasião.

 — Oh! Sans! Você não pode tirar sua Máscara!  — Minha Mãe fala, enquanto colocava uma Máscara de esqueleto em Mim. Ela estava um pouco maior doque meu Rosto, e por isso ficava solta  — Bom dia Querido... Acordamos mais cedo por culpa de Seu irmão... Espero não ter acordado você também... Haha..

Ela ri Fracamente, Enquanto se agachava em minha frente, assim Mostrando o Rosto de Papyrus. Ele havia Nascido a Alguns dias. Era engraçado as Vezes. Ele só dormia e Chorava. Não entendo como eu já Fui assim. Estava me acostumando com Papyrus

 — Mãe... Posso jogar o Papy Fora? — Eu pergunto, Sussurrando. Mais o Eco da Cozinha extensa Fez com que todos escultassem, Provocando algumas Risadas

Gaster puxa uma Cadeira  — Você está bem Querida? Parece triste...

 — Gaster... Eu estou preocupada com Algo... — Minha mãe fala, enquanto andava até Gaster, deixando Papyrus no colo do Meu Pai —  é sobre a Monsbrato... Mais não vamos falar disso agora...

Meu Pai apenas acente, e se Levanta da Cadeira novamente. Como se estivesse lembrado de Algo — Eu preciso ir passar as Tarefas. Eu volto em um Instante — ele se Teleporta, Levando Papyrus Junto.

 — Sans... Por que não vai com seu Vô na Confeitaria do Shonnder? Esqueci de Pegar O Bolo. — Minha mãe Pergunta

Meu vô se levanta — Ora, Deixasse que as empregadas Cuidassem disso... Mas tudo bem.Vamos Sans!  — Ele me chama, e sai da Cozinha, eu o Sigo

Nós andamos pela mansão, Indo até a Saída. Porém, pouco tempo escutamos um Barulho de explosão... Meu vô se Assusta, Mas logo pega uma Arma e corre pro local onde deu a Origem ao Barulho.

eu sigo meu Vô. Porém, acabo me distraindo com um Movimento estranho que ocorria fora da Mansão

Eu parei, e Olhei pela janela da Mansão

Haviam 2 Homens que usavam máscaras de característica de Monstro. Eles estavam passando a Mão sobre as Curvas de Monha mãe. Enquanto a Empurravam. Por volta desses homens haviam vários atiradores. Eles estavam Confrontando outras Pessoas

Eu fui Puxado por Mettaton. Um Garoto... Garota? Monstro? Robô? Que foi resgatado a algum tempo. Ele tinha 8 Anos ainda, costumava me irritar

 — Sans, acho melhor você não ver essa cena... — Mettaton diz, me puxando e tampando minha Visão — Vamos, Aqui é perigoso...

Eu ouvi do Walk Tok de Mettaton, A Voz de meu Vô

 — Gaster! Sequestraram a Raven! Tampe imediatamente as Saidas ao Norte! — Diz meu Vô, no Walk tok...

 — Minha... Mãe...?... "

Eu acordei em Disparada. Papyrus estava me encarando

 — Sans! Você dormiu por 6 Horas! Tem ideia de Como está prejudicando a Máfia sem tomar de Conta de Absolutamente NADA?  — Papyrus Grita no meu Ouvido, e Logo dá um soco na Minha nuca — LEVANTA!

 — Por que não deixaram eu te jogar no Lixo...? — Eu falo, enquanto me levantava

~•~

Point Of View ~Narrador(a)

Frisk já estava arrumada para Encontrar Sans. Ela não Tinha consciência do Motivo do Albino te-la chamado.

Faltava pouco tempo, então Frisk se sentou na Cama de seu Quarto, e Pegou o Livro. Ela começou a Ler

" Mettaton- / Napstablook-

Foi Resgatado de um acidente de Trem.

Mettaton, Ao fugir da casa de Seus Pais, ele acabou se perdendo numa Ferroviária. Onde foi "Atropelado" por um Trem

O motivo, foi que Mettaton usou toda sua Magia para não sofrer impacto, Quando o resgate da Máfia Chegou, Mettaton estava na frente do Trem, com seu corpo Dentro de um Escudo metálico. Mettaton não estava Machucado, Porém, O Trem foi amassado por conta da Magia forte do Garoto

a Razão de Mettaton ter fugido da Casa de seus Pais, foi Por causa de um antigo Cassino.

Os pais do Garoto tinha um Famoso cassino, que Rendia milhões pra Família. Porém, Misteriosamente o Cassino pegou fogo, e a Renda da família do garoto caiu

Os Pais de Mettaton o Forçavam a Trabalhar pesado para sustentar a Família. Sentiu-se obrigado a Fugir.

Ele fugiu junto de Napstablook. porém ambos Discutiram no Caminho, Mettaton abandonou o Próprio primo.

Depois disso, Naostablook foi Acolhido por uma Família de Fazendeiros especializados em Caracóis. Os Mesmos fazendeiros Trabalhavam em uma Guilda Famosa.

Quando os Fazendeiros Morreram, Napstablook herdou a Guilda

Hoje em dia Mettaton é líder do Grupo de distração de umas Das Máfias principais.

Napstablook cuida da Guilda melhor doque qualquer Outro. Mantendo a Paz em seus Contratos. "

Frisk desviou seu olhar do Livro, Olhando para o Relógio de seu Quarto. Ela se assustou, Estava atrasada

Se levantou e guardou o Livro numa comoda.

~•~

 — Mettaton... Eu posso lhe perguntar algo? —  Papyrus pergunta, Mettaton o Encara — Eu nunca vi sua Face... E eu... Eu...

Mettaton sorriu por baixo da Máscara, logo se sentou na cama de Papyrus, e Suspirou. Tirando sua Máscara —  Espero que eu não te assuste... — Mettaton fala.

Quando a Máscara é retirada, É revelado o Rosto de mettaton. Sua Bochecha esquerda Tinha cicatrizes que faziam quadrados, o Resto de seu rosto era Pálido. Porém sua face tinha um charme próprio. Seus olhos ganharam uma Coloração mais Viva. Era um Rosa forte.

(Capa)

Papyrus corou por baixo da Máscara, encarando Mettaton

 — Hmmm... Metta... Você é... — Papyrus diz, fixando seus Olhos No/Na Robô-Humano. — Tão... Lindo... — as Palavras pulam da Boca De Pap.

Mettaton fica surpreso, e Cora de leve.

Mesmo a Diferença de idade entre Papyrus e Mettaton ser grande, Papyrus ainda tinha a Altura maior doque o Robô. Oque fazia Papyrus ser intimidador. Porém Mettaton não via Papy desse jeito. Considerava o "Amigo" grande, Porém sempre pensou que k Coração de Papyrus era Maior ainda.

Era uma Metáfora que Mettaton usava em Papyrus Quando criança.

 — U-Uh.... A-Acho melhor co-colocar a máscara devolta... He... He... — Mettaton diz, Tirando a  mexa de Cabelo da Sua vista, e Novamente equipando a Máscara.

~•~

 — Que demora... Kiddo... — Sans diz, enquanto encarava Frisk. Ela havia chegado em seu Quarto, estava Cansada — Entre... Eu não estou com nenhuma intensão.

Frisk confia no Albino, e entra no quarto. Ele parecia mais arrumado doque o Normal, porém havia garrafas de Ketshup caida pelo chão.

Ela se senta numa cadeira que havia ali  — Então, sobre oque queria Falar? — Frisk pergunta

 — Uh, nada Demais... Apenas negócios....

Frisk sorri por debaixo da Máscara —  Então vai me dar permissão pra fazer Tarefa?! — Ela pergunta, entusiasmada

 — Talvez... Mas não é sobre isso... — Sans diz, e se senta na Cama, Bem próximo de Frisk — Eu queria perguntar se Você quer... Uh... — Ele tosse — Kiddo, Frisk, Pivete, Criança, Garota... — Ele fala todos os Apelidos de Frisk — Toc Toc

Frisk ri — Quem é?...

 — Fome

 — Fome quem? — Frisk pergunta

Sans suspira — Namora comigo, que você nunca vai ter Fome, de manhã você come lingüiça, de noite a Lingüiça te Come. — Ele fala

Frisk fica o Encarando por um tempo, ela Não sabia se Ria o se chorava... — ke... ? — Ela fala

 — Pff... Era brincadeira Pivete... — Ele diz, Mas logo muda seu tom para o Serio — Eu gosto de Você, mas quero explicar que... — Ele faz uma Pausa — Eu não gosto porque eu Preciso, Eu Preciso porque eu Gosto... — Ele se ajoelha na frente de Frisk, e Mostra uma Caixa pra ela, dentro da Caixa, havia um Pingente quadrado com buraco em forma de Coração no Meio

(Link nas Notas finais)

 — Kiddo... Quer Namorar comigo? — Sans diz, Ele estava se mantendo sério. Porém estava Inseguro e totalmente nervoso


[|||To Be Continue>→>||]





Notas Finais


https://www.pratafina.com.br/prod/pingente-steel-collection-cara-metade-placa-c-coracao-17607

Ta, eu sei q o Cap ta pequeno mas...
O Cap passado tava gigante... E etc...
E tbm eu to Com bloqueio de Criatividade, Mas é claro que eu vou Começar o Proximo cap AGORA MESMO, então não precisa nem fala pra eu Continu
Vlw flw!
Vlw pelos Fav! XD


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...