História You won't ever be alone - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Grey's Anatomy
Tags Arizona, Callie, Calzona, Grey's Anatomy, Greysanatomy
Visualizações 120
Palavras 1.188
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção, Orange, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Voltei com mais um capítulo. Espero que gostem... Desculpa os erros de Português hahaha...

Capítulo 4 - Capítulo 4


-Dr. Tor...res - Ouvi Rodrigues me chamar, adentrando a sala de uma vez, por um impulso nos afastamos – Ai, meu Deus, desculpa. 

-Porra! - Sussurrei minha frustração e a loira vai em direção a cafeteira, tanto evitando me olhar nos olhos, como a interna. - O que aconteceu? 

-Chegou o esposo de Anne – A paciente – Ele quer saber notícias. 

-Obrigada – a agradeço e ela sai nos deixando a só. - Arizona. 

-Depois, Callie, depois. - Saiu e eu a acompanho. - Familiar de Anne Miller – Observamos um Homem levantar e fomos até ele. - Eu sou Dra. Robbins e essa é a Dra. Torres, nós ficamos responsáveis pelo caso da Sra. Miller 

-Eu Juan Miller, esposo e pai do bebê. - Ele se apresentou e nos cumprimentamos. 

-Eu sou a cirurgiã fetal, eu quero dizer que seu filho se recupera bem, não precisando de um parto pré-maturo. - Enquanto a loira falava, eu a admirava e notei um alivio no homem 

-Eu sou a ortopédica, optei por colocar uma placa, o que vai lhe render algum tempo de repouso, mas ela se recuperará bem, sem sequelas. - o expliquei. 

-Obrigada! Obrigada! Obrigada! - Ele agradeceu emocionado. 

-Por nada, ela está em observação, quando ela acordar, você poderá vê-la. - Ela responde com aquelas covinhas lindas. 

Nos despedimos do Sr. Miller. Meu bipe tocou havia chegado outro caso, tive que sair correndo. Enquanto, a loira voltou para seu departamento. O restante do dia, passou bem rápido, a emergência hoje estava lotada. No final do meu turno, resolvi passar em casa antes de ir direto para o joe, já que ainda não tinha tudo que precisava no hospital, pelo que eu entendi sairia mais cedo que o restante. Chegando no apartamento, corri para tomar um banho e me arrumar. Hoje, mesmo que eu não queira admitir o motivo nem para eu mesma, queria caprichar ainda mais no visual e no meu cheiro. 

 

Arizona 

Quando cheguei no joe, após o plantão, percebi que só April estava no local. Imaginei que o restante ainda estava no hospital, ainda não tinha terminado os seus plantões.  

-Eu preciso falar contigo - Já cheguei falando de uma vez, dando um pequeno susto na ruiva. 

-Boa noite, April! Tudo bom? - ela tentou me imitar – Boa noite, Ari! Tudo, e com você? 

-Desculpa. Boa noite! -  Ela responde com um sorriso simpático e eu continuei – Eu e Callie nos beijamos. 

-O que? Sério? Onde? Quando? Como? Meu Deus 

-Sério, hoje na sala dos médicos. Agora como, eu acho que você sabe como se beija, não sabe? - Ela revira os olhos como resposta 

-E agora? Como estão? O que significou? 

-Ah.... Não sei, é complicado. Não é como se fossemos voltar. Apenas, aconteceu. 

Nosso assunto foi finalizado com a chegada dos restantes dos nossos amigos, não queria que a notícia se espalhasse ainda. Se eu bem conheço minha ex-mulher, se a Grey ainda não soubesse, era questão de tempo.  

Até Meredith, que tinha avisado que chegaria mais tarde, por seu plantão ter terminado mais tarde, havia chegado e nada da latina, já estávamos na 2 rodada de tequila. Eu comecei a imaginar besteiras entre ela e a srta. Rodrigues, para está demorando tanto. Tento muda o foco dos meus pensamentos e me mexer desconfortavelmente na cadeira, começava a ficar impaciente.  

-Cadê a Callie? - April pergunta e me lança um olhar amigo 

-Ela teve que ir em casa, ela ainda não trouxe tudo o que precisava para o hospital, então foi o jeito – Meredith a responde – Olha ai quem não morre mais tão cedo – Ela continua e eu inspiro o cheiro que eu mais amo no mundo todo, o cheiro do meu amor. 

Mesmo diante de tudo o que aconteceu entre nós, depois desse anos todo, eu ainda a amava, o seu cheiro era o meu favorito. Ela era dona do sorriso mais lindo, o olhar mais brilhante, o toque mais firme e o beijo, ah o beijo... continuava a ser o melhor. Eu ainda a amava, sempre soube. 

-Boa noite a todos! - Parece que propositalmente só sobrou o lugar ao meu lado para ela. - Joe, um tiro de tequila. - Finalmente, ela estava no meu campo de visão. E que visão. Ela estava linda, parecia ter sido proposital. - Boa noite! - Ela falou mais baixo, virada para mim e um sorriso 

-Boa noite! - Eu falo, dou uma conferida em seu corpo e automaticamente mordo meu lábio em aprovação, quando volto o meu olhar para o dela vejo um pouco de satisfação, era realmente esse o efeito que ela queria causar. Ela estava em um vestido vermelho, que contrastava com a sua pele, com um belo decote e o fato dela estar sentada, subia o vestido deixando sua coxa a mostra. 

Tento desviar o olhar e a atenção para os nossos amigos e a conversa que estava desenvolvendo na mesa, mas era uma batalha constante. Eles pareciam tá falando de casos engraçados, ou algo assim. 

-E o dia que o cara pediu a Robbins em casamento. - Ouvi Karev falar meu nome e risadas –Loira acabando com os corações daquele hospital.- Todos voltam a rir e eu fico sem graça. - Na época, a Alison não gostou muito do cara, não. 

-Quem é Alison? - Pergunta a morena do meu lado 

-Era uma...- Karev parece não ter encontrado o que ela era minha. - Mulher? Namorada? Esposa? Noiva? 

-Ela não era minha noiva, nem nada próximo a isso... ela era uma namorada, ou algo do tipo. - Falei me sentindo constrangida. 

-Hum – soltou Callie e continuou mais baixo- Não ouvi Sofia falar dessa 

-Porque ela nem precisou ser apresentada. - Respondi 

-A última que ouvi Sofia comentar foi sobre Camille – Notei uma pontada de desprezo em seu tom de voz – inclusive, Sofia não parecia querer falar de outra coisa. 

-Sua filha estava indo além, ela parecia gostar da Camille mais até do que eu mesma. - Respondi - Até uma história de casamento ela inventou. 

-Teve mais alguma? Ou algumas? - Ela perguntou curiosa, mas não tão feliz com isso 

-Eliza e Camille foram as que chegaram a termos alguma coisa como namoro, principalmente Camille, já que durou uns 3 anos. - Respondi – Mas acho que isso não cabe a você... Você mesma disse que não me deve mais satisfação, imagino que também não lhe devo nada. 

-Você tem razão. - Ela levantou e foi para pista de dança e só a acompanhei com o olhar. 

Comecei a conversar com meu amigos, mas sempre desviava o olhar para Callie. Vi uma mulher se aproximar dela e continuaram a dançar, isso começou a me incomodar. 

-Se continuar assim, daqui a pouco você vai obliterar aquela mulher só com esse olhar. - Alex falou 

-Ciúmes da ex? - Meredith alfinetou 

-Me deixem em paz – Me levantei e fui ao banheiro. 

Abaixei minha cabeça e molhei minha nuca, em busca de controlar tudo o que eu estava sentindo dentro de mim. Eu não podia tá com ciúmes da minha ex. 

-O que faz aqui? - Pergunto ao me deparar com um reflexo conhecido no espelho.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...