História You'll Be In My Heart - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Camila Cabello, Fifth Harmony, Shawn Mendes, Zayn Malik
Tags Camila, Camren, Camren G!p, Lauren, Lauren G!p, Romance
Visualizações 890
Palavras 1.508
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Escolar, Esporte, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hellooo, nem demorei ne, boa leitura <3

Capítulo 32 - O teste


Fanfic / Fanfiction You'll Be In My Heart - Capítulo 32 - O teste

POV Lauren

Um filho? Camz podia estar grávida de um filho meu, eu não sabia se chorava ou dava risada da nossa burrice em não usar camisinha, não me entendam mal, eu queria ter filho com ela, mas não tão cedo. Ainda estávamos na festa de noivado, o garçom limpou o vômito de Camz, e as pessoas voltaram a comer, como conseguem?! Virão ela vomitando, mas mesmo assim tavam comendo sem parar.

- Lo. – Camz chamou minha atenção, estávamos sentadas numa mesa, ela no meu colo e eu fazendo um carinho nas suas costas.

- Oi Camz.

- Eu sei que não estava nos nossos planos um filho agora, nós devíamos ter nos cuidado, eu... – e ela começou a chorar.

- Hey. – coloquei minha mão em seu queixo e o levantei. – Não fique assim Camz, nós vamos dar um jeito, temos nossa família, temos amigos, o bebê vai ser muito amado e cuidado por nós, isso eu garanto. – ela abriu um lindo sorriso e eu a beijei apaixonadamente.

- Ei casal. – Sofi nos chamou, Tay estava de mãos dadas com ela. – Estamos fazendo um bolão.

- Bolão? – Camz perguntou confusa.

- É, sobre o sexo do bebê. – quando eu achava que não me surpreendia mais com essa família, estava redondamente enganada.

- Mas eu nem fiz o teste ainda. – Camz respondeu incrédula.

- Eu sei, mas a mamãe sentiu sua aurea, disse que se tem uma cria na barriga mesmo. – jesus pai amado.

- Ok então, hum, põe menina pra mim. – olhei incrédula pra Camz. – Que é? Vai que eu ganho.

- Bom, põe menino pra mim Sofi. – Sofi anotou num papelzinho e saiu junto com Tay.

- Você acha que é menino? – Camz me perguntou acariciando minha bochecha.

- Não sei, mas sei que o que vier eu vou amar do mesmo jeito. – a mulher a minha frente sorriu e entrelaçou seus braços em volta do meu pescoço.

- Me concede essa dança? – assenti e fomos até o meio do salão. Tocava uma música lenta, começamos a dançar, uma olhando nos olhos da outra. – Eu nunca pensei que pudesse me apaixonar desse jeito Lo. – deitou sua cabeça em meu ombro. – Obrigada por você existir e me mostrar o que é o amor. – juro que tentei segurar, mas lágrimas começaram a sair dos meus olhos.

Ficamos mais um tempo dançando e depois fomos comer, as pessoas se divertiam e quase no finalzinho da festa, tia Gretchen se empolgou tanto na bebida que começou a fazer um lap dance num poste que tinha no jardim, foi o ponto alto da madrugada.

Fomos embora, eu ia dormir na casa da Camz, pois amanhã de manhã, iriamos numa farmácia comprovar sua possível gravidez, que só de pensar sobre, me dava calafrios.

- Vamos dormir, que amanhã tiramos essa dúvida. – tia Sinu falou enquanto entrava na casa.

- Precisava falar que aquele remédio era meu? – tio Alejandro bufava subindo a escada.

- Ué, você queria que pensassem que era eu com hemorroida?! – tia Sinu riu.

- Mãe, deixa ele, papai está com vergonha. – Camz falou.

- Relaxa minha filha, eu sei acalmar o seu pai. – deu um sorriso malicioso e subiu as escadas, Camz fazia uma careta.

- Arghh, não posso nem imaginar isso, me dá calafrios. – dei risada e a abracei por trás.

- Ai Camz, vamos dormir? – ela assentiu cansada e subimos as escadas. Desmaiamos na cama, e dormimos abraçadinha, comigo fazendo um carinho em sua barriga.

 

Algumas horas depois...

 

- Minha jabulani. – falava no ouvido da Camz pra ela acordar. – Acorde minha bolinha. – ela me deu um tapa na cara e virou de lado ainda dormindo. – Ai agressiva. – me levantei e fui fazer minhas higienes no banheiro, colocando uma roupa da Camz, já que não tinha trazido nenhuma.

- Tão acordadas? – Tay perguntou do outro lado da porta. Eu a abri dando de cara com ela e Sofi.

- O que estão fazendo aqui logo cedo?

- Viemos ver se minha irmã está grávida mesmo.

- Bom, ela ainda não acordou. – apontei pra Camz que roncava lindamente.

- Deixa comigo. – Sofi se aproximou da cama. – Hum isso Camz. – Sofi começou a fazer uns barulhos. – Vai mais Camz. – Camz começou a se remexer na cama, eu e Tay nos seguramos pra não rir.

- Loo, isso L-laur. – abriu um sorriso safado.

- Camz, gostosaaa. – Sofi deu tapinhas na testa dela.

- Issso Lo, b-bate ele em mim. – Sofi explodiu numa gargalhada e nós a acompanhamos. Camz levantou assustada e demorou pra entender a situação, logo percebeu e começou a bater em Sofi, que saiu correndo do quarto.

- AIII que raiva. – saiu bufando em direção ao banheiro.

- Hum, quer dizer que você gosta que eu bata ele na sua cara? – perguntei com um sorriso cafajeste.

- C-claro que não. – escovou seus dentes e se virou pra mim. – Não teve graça. – disse emburradinha e eu fiquei em sua frente a prensando na pia.

- Pra mim teve. – beijei seu pescoço e a cheirei. – Camzz. – levei minha mão até sua calcinha e senti ela toda molhada. – Oh Camz, toda molhadinha. – ela circulou minha cintura com as mãos e seguiu até minha bunda me puxando pra si.

- Transem depois meninas, vamos à farmácia ver se minha filha engravidou da Jeuraconda mesmo. – tia Sinu gritou do lado de fora do quarto e nós bufamos.

- Depois você não me escapa Cabello. – mordi seus lábios e ela arfou.

- Com prazer Jauregui.

Camz se trocou e descemos as escadas, todos estavam tomando café da manhã, me surpreendi vendo meus pais ali também.

- Bom dia filha. – meus pais falaram e eu os cumprimentei. – Viemos saber de primeira mão se vamos ganhar um netinho ou não. – eles pareciam animados com a possibilidade de um mini Cabello- Jauregui correndo pela casa.

Comemos em meio a conversas aleatórias, Camz estava balançando sua perna, tamanho seu nervosismo, e eu não estava diferente. Entrelacei nossos dedos em cima da mesa.

- Estamos juntas nessa. – falei pra ela que assentiu me dando um selinho. Terminamos o café e nos pusemos de pé.

- Ok, vocês esperem aqui, nós vamos lá comprar. – tia Sinu falou e foi eu, Camz, Tay, Sofi e ela comprar o teste. Fomos de carro até a farmácia mais próxima.

- Bom dia atendente. – tia Sinu falou cordialmente. – Onde fica os testes de gravidez?

- Ficam naquela sessão senhora. – respondeu e sorriu pra minha Camz, minha Camz. – Hum, você g-gostaria de tomar um sorvete qualquer dia desses? – ele perguntou todo assanhado pra cima da Camz.

- Cara desencana, ela ta grávida. – a puxei indo atrás dos testes, deixando o rapaz assustado. – Que cara mais abusado, que raiva. – bufei e Camz me tascou um beijão no meio da farmácia.

- Para de me deixar com tesão Lauren, guarde essa possessividade pra mais tarde. – senti uma fisgada no meu pau, é hoje.

- Ta bom Camz. – dei uma ajeitada disfarçadamente no meu pau e pegamos os testes. – Dois ta bom ne?

- Não, pega 10 diferentes, eles não são confiáveis, pega bastante pra não ter dúvidas. – Tay falou e pegamos uns 10 testes diferentes e seguimos ao caixa, fiz questão de beijar Camz na frente do cara, que ficava vermelho de vergonha.

Voltamos pra casa e todos estavam na sala a espera.

- Bebe bastante água minha filha. – tio Ale falou e Camz bebeu 3 copos de água. Depois de uma meia hora ela foi ao banheiro com uma tigela.

- Pronto gente, ta aqui. – veio com a tigela de mijo e nós colocamos todos os testes nela, ela ficou no centro da mesa da sala e todos nós a olhávamos com ansiedade.

- Pronto, deu 5 minutos já, quem vai conferir? – meu pai falou e todos estavam nervosos.

- Eu vejo. – Sofi falou e se levantou virando a tigela pra si, vendo os resultados. – Oh.

- Fala Sofi, o que deu meu deus? – minha mãe falava apreensiva.

- Anda Sofi. – tio Ale falou impaciente.

- Deu negativo gente. – nessa hora me bateu uma tristeza, eu já tava me acostumando com a ideia de um filho.

- Ah negativo é? – Camz falou meio fraco. – Que coisa ne. – riu e uma lágrima escapou de seu olho, a abracei. Todos estavam com caras meio que de decepção.

- Ai gente, não posso nem brincar. – Sofi bufou. – Deu positivo, tem 2 pauzinhos nos testes. – eu poderia matar Sofi, mas não consegui esconder a minha felicidade por ter dado positivo.

- VIVAA. – nossos pais começaram a se abraçar e começou a choradeira.

- Eu vou ser avó, meu deus, avó.  – minha mãe chorava junto à Sinu.

- Camz, vamos ter um bebê, um bebê Camz. – a abracei forte e ela fungou em meu pescoço.

- Vamos Lolo, um filho nosso. – ela me beijou apaixonadamente.

- Vou ligar pra toda a parentaiada pra avisar que vamos ter um bebê. – tia Sinu falou alegre e rimos.

- Vamos começar nossa vida Lo, nós três. – Camz falou e passou a mão em sua barriga.

- Eu te amo meu amor.

- Eu te amo Lo.


Notas Finais


eu sou apaixonada por elas <3, gente, fav se gostarem, falta pouquinho pra 400 favoritos, é isso, obrigada a todos que me acompanham nas fics, eu amo vcs <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...