História Young - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Aaron Taylor-Johnson, Chris Evans
Personagens Aaron Taylor-Johnson, Chris Evans, Personagens Originais
Visualizações 38
Palavras 2.223
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 34 - Capítulo 33


Day:

A cerimônia, a festa, foram perfeitas, eu não poderia esperar algo melhor e mais lindo, me sentia completamente realizada, além de estar ao lado do homem que eu amo. Olhar nos olhos de Liam, ver o brilho em seu olhar, o sorriso em seus lábios, saber que vou passar o resto da vida olhando para seu rosto perfeito, me enchia de alegria.

- Que noite. - Liam sorriu me abraçando  assim que chegamos no quarto - Não via a hora de vir para cá, e descansar.

- Descansar? - suspirei me sentando na cama e o olhando

- Descansar e namorar. - sorriu se sentando ao meu lado e beijando meu ombro 

- Agora sim. - mordi os lábios  sentindo seu toque arrepiar meu corpo por inteiro 

- Minha esposa. - sussurrou em meu ouvido, mordendo o lóbulo  da minha orelha - Minha linda e sedutora esposa. - levou as mãos as minhas coxas, as apertando delicadamente, me fazendo arfar - Como eu te amo. - sussurrou distribuindo beijos por meu queixo - Senhora Hemsworth. - sorriu me beijando

- Meu marido. - sorri entre o beijo acariciando  sua nuca - Meu maravilhoso e lindo marido. - deslizei as mãos por seu peitoral, abrindo sua camisa, ele sorriu abaixando as alças do meu vestido e distribuindo beijos por meus ombros até meus seios, os acariciando delicadamente me fazendo arfar, sorri entrelaçado os dedos em seus cabelos e gemendo baixinho enquanto ele sugava meus seios me deitando lentamente na cama, Liam deslizou as mãos por meu corpo, agarrando meus quadris com força, em seguida trilhou um caminho de beijos por minha barriga rasgando minha calcinha com os dentes e penetrando a língua em minha intimidade, cravei  as unhas em suas costas e gemi algo seu nome, sentindo sua língua quente dançar dentro de mim, ergui meus quadris agarrando seus cabelos e ele sorriu  sugando com toda força, apoiei os pés  em suas costas rebolando intensamente, as mãos  de Liam afastavam em meus quadris me fazendo falar alto, ele então  subiu distribuindo beijos por todo meu corpo agarrando meus seios e me penetrando forte, soltei um grito rouco de prazer, sentindo seu membro  me preencher por inteiro, agarrei seus ombros rebolando intensamente, Liam sorriu  agarrando meus quadris guiando meus movimentos, arranhei suas costas gemendo seu nome, ele chupava meu pescoço  e seios e puxava meus cabelos me estocando com força e violência, eu gemia e gritava de prazer arranhando suas costas até que atingimos juntos o ápice.

Chris

Dormir brigado com Aya era horrível isso nunca havia acontecido desde que começamos a sair juntos. Na verdade me senti mal pelas palavras duras que usei com ela fui cruel e me arrependo eu só queria que ela seguisse com sua vida com os planos que tinha antes de engravidar. Não queria ver ela estagnada no mesmo lugar e no futuro se tornar uma mulher amarga e infeliz, quero vê-la progredir, se realizar profissionalmente só quero ver o bem dela.

- Bom dia. - suspirei me espreguiçando ao sair do banheiro - Onde estão os meninos? - olhei para o berço vazio

- Matt os levou para tomar sol. - suspirou escovando os cabelos

- Aya. - respirei fundo me sentando ao seu lado - Eu sinto muito pelo que disse ontem. Eu exagerei.  - a encarei e ela suspirou revirando os olhos - Eu sei que magoei você e sinto muito.

- Não tem problema. - se levantou sem me encarar - você estava certo, eu estou mesmo acomodado eu não sabia que ser mãe tomaria tanto meu tempo, eu estou aprendendo, mas não se pode ser perfeito não é? - finalmente me encarou - Eu liguei para minha mãe.Sei que você não você não gosta que eu dependa dela, mas eu precisava começar de algum lugar, quando voltarmos, vou me reunir com ela e ver se ela me arruma um estágio. Vou voltar a frequentar as aulas.

- Que bom. - suspirei me aproximando - meu amor eu só quero seu bem, sei que fui duro com as palavras mas só quero que você seja feliz e realizada.

- Eu sei. - suspirou - Mas que tal da próxima vez me dizer o que tem te incomodado antes de se tornar um problema insuportável? Nós somos um casal temos que saber lidar com os conflitos e a melhor forma de fazer isso é conversando.

- Quando você se tornou tão madura? - sorri a abraçando fiquei realmente impressionado com sua atitude

- Quando eu me tornei mãe, eu acho. - riu me olhando

- Uma ótima mãe, por sinal. - sorri beijando a ponta de seu nariz - Matt e as crianças  vão demorar? - sorri malicioso

- Creio que sim. - sorriu mordendo os lábios 

- Perfeito. - disse a jogando na cama, ela morreu os lábios me encarando, me deitei sobre ela e a beijei intensamente, ela sorriu deslizando as mãos  por meu peitoral me causando arrepios, arranquei sua camisola e analisei por alguns segundos suas curvas perfeitamente desenhadas, nem parecia ser mãe de dois filhos. Ela enfim sorriu com a língua entre  dos dentes e me puxou para si agarrando meus cabelo em um beijo feroz, minhad mãos percorriam cada centímetro de seu corpo, apertando sua pele macia e cheirosa. As unhas de Aya arranhavam minha nuca, os seus lábios sugavam os meus, cheios de paixão e desejo, minhad mãos  apresentando seus seios a fazendo arfar entre o beijo. Ela deslizou os pés até minha cintura e retirou com eles meu calção, sorri a olhando e a beijei, suas mãos deslizaram até meu membro o estimulando com rapidez, mordi os lábios soltando um gemido abafado, e fiz o mesmo em sua intimidada, ja molhada. Ela tombou a cabeça para trás ao sentir o contato de meus dedos com seus lábios úmidos me fazendo sorri e intensificar os movimentos. Após alguns tortuosos minutos nos estimulando mutuamente, finalmente a penetrei, ela sorriu gemendo alto e cravou as unhas em meus ombros movimentando seus quadris, suguei seus seios com força investindo em estocadas fortes e rapidas, ela agarrou meus cabelos e gemeu meu nome me fazendo tremer de desejo, agarrei seus quadris e a coloquei  sobre mim e ela rapidamente começou  a rebolar em meu membro e arranhar meu peitoral, em seguida começou  a cavalgar loucamente, agarrei seus quadris com força a estocando intensamente até atingirmos um orgasmo perfeitamente sincronizado.

Henry 

Estávamos todos na beira da piscina conversando e brincando uns com os outros, Matt e Karen cuidando das crianças e nos dando um descanso. Chris e Aya   pareciam estar pareciam estar usufruindo bem deste descanso, trocando carícias e sorrisos, coisas que não vimos desde que chegamos aqui. E eles não era os únicos, parece que os ares da Austrália fizeram bem a todos os casais, até Sebastian e Jana voltaram a se falar.

- Quando os pombinhos saem em lua de mel? - Vicky perguntou aos casais se sentando em meu colo, sorri a abraçando  e encostando o queixo em seu ombro.

- Essa noite. - Day respondeu  animada - Vamos para Paris, depois Cancun. - sorriu beijando Liam

- A Lua de mel também vai ser compartilhada? - Aaron brincou 

- Não. - Lelli riu - Eu e o Chris vamos para a Grécia, depois Tailândia.

- A Grécia é um lugar maravilhoso. - Nay se sentou em uma cadeira de praia tomando um coquetel

- E tem ótimas baladas. - Jana riu

- Não me lembre de Grécia e de balada. - ela riu olhando para Aaron que revirou os olhos rindo

- Eles estão casados, não querem baladas. - Aya riu os olhando 

- E casou, morreu? Não pode querer se divertir?  - Jana retrucou  - Por isso não quero saber da casamento.

- Não precisa parar de se divertir porque casou. Um casal pode ir para balada juntos, curtir, continuar vivendo. - Nay disse tranquila 

- Que nem você e o Aaron? São o casal mais moderno e menos convencional que existe.  - Chris disse rindo 

- Vocês são um casal? - Karen se virou para Aaron confusa, ja havia notado seus olhares para ele, sempre que ele ia nos visitar, mas sua atitude me assutou um pouco, ja que ela sempre agiu com muita descrição 

- Somos? - Ele se virou para Nay que suspirou fuzilando a garota com os olhos

- Não é da conta dela, é? - bufou se levantando  - Não é da conta de ninguém, aliás. - disse se sentando no colo de meu primo e lançando um olhar  matador para Karen, que abaixou a cabeça sem jeito

- Não é. - Aaron riu acariciando suas pernas e beijando seu ombro, pobre do meu primo, se esquivou tanto e acabou se tornando um fantoche da "diaba" que ele tanto desdenhou

Sebs:

Jana mudou comigo desde a noite passada, acho que pelo menos amigos poderemos voltar a ser, ou talvez mais. Sei que vacilei com ela e preciso resolver isso, mas não acho que seja a hora de voltarmos a esse assunto, vamos ver como as coisas vão caminhar de agora em diante.

- Então? -Eva se aproximou me olhando - Se entendeu com a donzela?

- Bom, eu não vou mentir, nós passamos a noite juntos, e eu ainda a amo, mas não sei em que pe estamos - suspirei e a encarei de longe, conversando com as meninas, ela me olhou e sorriu sem jeito

- Então  o que você está esperando? Pra se declarar? Está na cara que vocês se amam, orgulho nunca levou ninguém a nada.

- Você não a conhece. - ri a olhando - Ele é imprevisível. 

- Você não vai saber se não tentar. Vai la e fala com ela.

Eva tinha razão, não tinha porque ficar prolongando essa angústia, eu a amava e sabia que ela sentia o mesmo, o que eu precisava fazer era mostrar isso a ela e era exatamente o que eu faria. Encontrei o mais lindo buquê de flores que poderia, me enchi de coragem coragem e fui falar com ela. Estava ainda todos reunidos na piscina. Jana está estava tomando sol e conversando com Nay e Vicky.

- Hey. - me aproximei calmamente chamando a atenção de todos - Posso falar com você? 

- Claro. - sorriu se levantando - É em particular ou...

- Não. - suspirei um pouco nervoso - É bom que todos ouçam. - olhei em volta e todos estavam realmente atentos - Eu sei que agi feito um babaca, quando estávamos juntos, fui imaturo, inseguro, mas é porque eu te amo, e tive tanto medo de te perder, que acabei te afastando. - ela me olhava confusa, seus olhos brilhavam e eu pude perceber que suas mãos estavam tremendo, respirei fundo e continuei  a falar - Eu senti muito a sua falta e se você me der mais uma chance - me aproximei lhe entregando o buquê e ela corou, todos nos olhavam sorrindo  - Eu prometo ser o namorado que você merece ter.

- Sebastian... - ela pegou o buquê com as mãos tremulas e me olhou com os olhos brilhando  - Volta pra mim, eu te amo. Me da mais uma chance.

- Eu...- ela mordeu os lábios olhando em volta  e suspirou me encarando - Você me pegou desprevinida - sussurrou de cabeça baixa

 - Diz que sim. - me aproximei mais, segurando seu queixo a fazendo olhar em meus olhos - Me aceita de volta. - ela sorriu assentido com a cabeça e me abraçou, segurei seu rosto sorrindo e a beijei delicadamente 

Duas semanas:

Nay:

Estávamos em Ibiza para um evento de moda em que Jana iria modelar, junto com três  outras modelos e dois rapazes, ela no entanto, era a atração principal. O que nunca me surpreendeu, chamar atenção sempre foi com ela mesma. Aaron e Sebastian foram conosco, Aaron a trabalho  e Sebastian como convidado, o que me deixou um pouco apreensiva,  o evento era moda praia e não sabíamos como ele iria se comportar.

- Eu disse que seria um desfile de biquíni. - Jana me olhou enquanto eu montava as produções - Ele parece mesmo estar mudado, não vai fazer nada. 

- Assim espero. - suspirei - Por via das dúvidas, você fica na Vila dele. Se ele ameaçar aprontar, você contenha ele. - olhei para Aaron que assentiu 

- Vamos sair hoje a noite né? Eu preciso relaxar. - Jana riu se sentando 

- Tá aí uma Boa ideia. - Aaron sorriu

- Só se for. - cruzei os braços os olhando - Eu disse que não teria mais saídas de modelos depois do papelão da Cibelle em Creta

- Eu não sou modelo, estou em Ibiza, não vou passar a noite no hotel vendo TV. - Aaron disse se jogando no sofá 

- Qual é. - Jana protestou - Só deixar a Cibelle de castigo e nós saímos. Eu não fiz nada, nem as outras garotas. Aliás não sei bem porque você trouxe ela.

- Porque o cliente exigiu. - bufei me sentando no colo de Aaron 

- Eu te ajudo a tomar conta delas - Ele sorriu acariciando minhas costas

- Sei bem o que elas querem que você tome conta.

- Você fica a coisa mais sexy do mundo com ciúmes. - riu mordendo meu ombro.

- Me poupem dessa melação aí. - Jana riu jogando almofadas em nós dois - Vou atrás do meu homem, me dêem licença.

Obviamente eles me convenceram a sair, estavamos em Ibiza, eu queria mesmo curtir a noite. Não seria uma modelete bêbada que iria me impedir. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...