História Young Teacher - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Aluna, Amor, Paixão, Professor, Romance
Visualizações 20
Palavras 1.230
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Escolar, Festa, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Não tenho muito o que dizer inicialmente. Estou nervosa ( risos ). Espero que gostem.

Capítulo 1 - Primeiro Olhar


Fanfic / Fanfiction Young Teacher - Capítulo 1 - Primeiro Olhar

POV JAMES

Meu nome é James, James Carter. Tenho 22 anos e acabei de me formar em física pela universidade de Chicago. Tinha tudo para entrar no MIT desde que estudava no colegial, mas minha paixão sempre foi lecionar. Nunca fui o exemplo de cara popular na escola. Não era bom em nenhum esporte e nenhuma garota queria sair comigo. Nem sequer tive uma acompanhante pro baile de formatura. Consegui uma vaga na faculdade pelas boas notas do exame nacional. Meus pais se orgulharam de mim na época, mas infelizmente eles não puderam me ver formado.

No dia seguinte a minha formatura, a diretora de minha antiga escola secundária me ligou, oferecendo um emprego como professor de física. O velho senhor Dias, que outrora foi o professor me ensinou a amar física, não poderia mais dar aula, sua saúde estava muito debilitada. Não hesitei em aceitar, pois aquele seria o emprego perfeito para mim: próximo a minha casa, e conhecia praticamente todos os funcionários daquele colégio. Com exceção da professora de ginástica, Srta. Emma, que também acabara de ser contratada para lecionar, conhecia cada professor daquele colégio, logo, não demorei a me enturmar, já que me reconheceram por ter sido um excelente aluno em minha época.

Então no primeiro dia de aula, cheguei um pouco mais cedo, para que pudesse arrumar a sala de uma forma que ficasse melhor de dar aula. Com o tempo, os alunos foram chegando no colégio, e os corredores que estavam poucos minutos antes em silêncio, faziam um enorme barulho de conversa. Alunos novos tentando se orientar, alunos que estavam revendo os amigos após as férias de verão e falando como tinham passado, alunos que tinham que resolver coisas dos clubes estudantis. Não demorou muito até que o sinal tocasse e todos os alunos começassem a procurar suas salas. E um por um foram entrando em minha sala. No quadro eu já havia escrito: SR CARTER - FÍSICA. Então, entrou ela, que mudaria minha vida dali pra frente. Nossos olhares se cruzaram e por um instante pareceu que não precisávamos de mais nada além de nos olhar. Ela tinha cerca de 1.60, usava o uniforme das cheerios, sem encurta-lo como a maioria das meninas, tinha o cabelo cacheado e escuro e um rosto perfeitamente suave.

 

POV LAUREL

 

Eu não acredito. Todos que fazem parte de algum tipo de programa tem que estar na escola mais cedo que os outros, além disso estou na diretoria. Bato a perna no chão, a saia do uniforme das cheerios balança, meus braços cruzados e minhas bufadas a cada 5 segundos incomodam a secretaria.

-Laurel - Chama a diretora assim que abre a porta - Pode entrar.

Entro e olho para Sarah quase queimando-a com os olhos, ela sorri.

-Como você pode ver - diz a diretora - Estou no meio de algo.

-Eu sei, por isso estou aqui.

Eu não tenho a menor ideia de como vou tirá-la disso.

-Deixe-me advinham, você tem provas de que Sarah não estava no banheiro masculino tendo relações sexuais com Peter aqui presente.

As palavras dela, deixaram uma coisa clara para mim. Ela não viu. Eu não precisaria ter provas se ela não tivesse visto. Alguém dedurou Sarah, o que era um assunto para resolvermos depois.

-Exatamente. Você não pode acusa-la sem ter visto nada.

-Mas um aluno de confiança me disse que...

-Te disse? - Eu cruzo os braços, o coração acelerado - Achei que a senhora era uma diretora responsável, o que acha que o conselho vai dizer quando os pais dela processarem a escola por uma alegação injusta feita pela senhora sem provas? Baseada na palavra de outro aluno?

A diretora me olhou por cima dos óculos pendurados na ponta de seu nariz.

-Está bem, podem ir. Na próxima, você não me escapa garota.

Sarah sorriu e saímos juntas da sala, já do lado de fora ela se joga em cima de mim.

-Já disse que te amo?

-Eu vou arrebentar a sua cara. Já não basta termos uma treinadora nova você ainda transa no banheiro, NO BANHEIRO. Já temos problemas demais.

Digo cruzando os braços e fechando a cara para ela, Peter passa e lhe lança um beijo, ela vê e o ignora.

-Awn, minha gracinha - ela aperta minhas bochechas - Não fica assim. Você só consegue se controlar por que é virgem.

-Cala a boca!

Eu rio e soco o ombro dela. Caminhamos juntas e de braços dados para a quadra onde aconteceria o nosso treino com a nova professora. Chegamos atrasadas e tentamos entrar de fininho, mas a treinadora nos nota.

-Olha só! - Ela grita e aponta pra nós - Parece que as estrelas pensam que estão acima das outras e podem chegar atrasadas. Deixe-me contar algo pra vocês. Eu não tolero atrasos.

-Desculpa.

Eu digo sem desviar os olhos, firme.

-Qual a posição de vocês? Na pirâmide?

Eu sei exatamente o que ela quer. Nos dizer que nunca chegaremos ao topo da pirâmide, ou seja, jamais seremos capitãs, com esse comportamento.

-Estou no topo, e ela é a segunda abaixo de mim.

Respondo com um sorriso debochado, nós já chegamos lá.

-Que bom - ela sorri - Saibam que não é por que estão no topo que estão imunes.

Ela me ameaçou. Ameaçou tirar meu cargo. Eu sou capitã do time desde o meu primeiro ano. Ela não vai me tirar daqui.

Nos juntamos ao grupo das outras líderes de torcida e ela ficou ditando algumas regras durante um tempo, depois passou a nova rotina nos garantindo que venceríamos as nacionais com ela.

E assim foi o treino, um dos mais difíceis que tive. No final fui para o chuveiro, tomei um banho rápido e relaxante, sai e coloquei o outro uniforme, prendi meu cabelo cacheado num rabo de cavalo comportado, calcei os tênis brancos. Todas nós andávamos sempre iguais. Era regra de ser uma cheerio. A ideia era que chamássemos atenção pelos nossos movimentos na quadra, e não pelo nosso cabelo, roupa ou coisa do tipo. Abri meu espelho e Sarah surgiu atrás de mim.

-E AÍ?

Ela gritou e eu tremi.

-Que droga, Sarah. Estou tentando me maquiar aqui.

-Pra aula do velho do Sr Dias? É física agora. Todos os dias me pergunto como ele ainda não morreu.

Ela da de ombros e eu caio na gargalhada.

-Pode até ser, mas ele não é o único na escola e muito menos dentro da sala.

Olho nos olhos dela através do espelho.

-Uuuuuuuhhhh!! - Ela cutuca minha barriga - Alguém quer arrumar um crush.

-Para!

Ela vai na gargalhada e eu também.

Termino de maquiar, sempre algo bem suave, guardo tudo no meu armário e sigo com ela pelo corredor para chegar a nossa sala, ao entrar eu paro de repente ela bate em mim.

-Que merda, Laurel!

Mas eu não ligo para ela, fico observando aquele homem. Não é o Sr Dias. Ele usava uma camisa social slim, que bem marcava seu corpo, tinha o cabelo enrolado mas bem penteado para trás e olhos verdes, no quadro atras dele estava escrito Sr Carter.

Meus olhos estavam fixos nos dele e os dele nos meus. Sarah começou a me empurrar para nossas cadeiras, comentou algo sobre o cabelo da menina do grupo de teatro juntas rimos dela até chegar em nossas cadeiras, olhei mais uma vez para o novo professor. Que homem.


Notas Finais


Por favor me digam o que acharam, fazem anos que não escrevo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...