História Your Heart - Vkook - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, Jeon Jungkook, Jungkook, Kim Taehyung, Taekook, Vkook, Yaoi
Visualizações 120
Palavras 1.500
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Boa Leitura!!! ^^

Capítulo 14 - Solução


Fanfic / Fanfiction Your Heart - Vkook - Capítulo 14 - Solução

 

     “Às vezes tudo o que precisamos é de um bom lugar para relaxar e acalmar a nossa mente. Nossa alma grita por paz, grita pelo contato com a natureza, grita pela vida.”

Jungkook P.O.V’s

     Resolvi escutar JungHyun, talvez estivesse mesmo precisando me afastar de tudo, algumas sessões de terapia, me isolar na casa de campo, pode ser que ajude de alguma forma. Fiquei enrolado em meu cobertor, enquanto meu irmão saiu à procura de um telefone, precisava ligar para Seokjin, informar de meu possível afastamento, sendo assim entregando minha vaga temporariamente a outro. O mais velho estava demorando, então decidi sair a sua procura, foi quando escutei algo do corredor.

     -Seokjin, consegui. Ele irá ficar em casa por um tempo. –Não acreditei, JungHyun já havia pensado em tudo.

     Esperei que o mesmo desligasse o aparelho para então me aproximei, segurando a vontade de chorar, posso ser idiota por pensar assim, mas aquilo não passava de uma traição, nunca gostei de planejamentos que fossem feitos a minhas costas, não quando envolviam minha pessoa. Meu irmão se virou, e quando me viu levou um susto tremendo.

     -Tinha tudo planejado? –Ele não negou. –Hyung, sabe que odeio se o ultimo a saber, por que fez isso?

     -Se soubesse não aceitaria se afastar, precisa se cuidar meu irmão, eu quero lhe ver bem. –JungHyun tentou se aproximar, mas me esquivei.

     -Sabe o quanto amo minha carreira. –Caminhei em círculos sobre o tapete.

     -Por isso mesmo pedi esse afastamento, estando descontrolado assim, mataria alguém em uma mesa de cirurgia. –Por mais que as justificativas fossem cabíveis, ainda não aceitava no fato da forma que foi planejado.

     -Jamais mataria um paciente. –Me alterei, gritando com o mesmo, algo que nunca havia feito.

     -Precisa se afastar, se manter longe disso. É para seu bem Jungkook. –JungHyun aumentou a voz, me assustando um pouco. –Admita que precisa de ajuda.

     -Me erra JungHyun, eu sei do que preciso. –Sai batendo a porta do apartamento.

     Ás vezes tudo o que precisamos é ouvir quem de fato quer nos ajudar, meu pior erro foi dar as costas ao meu irmão, agir feito uma criança mimada quando o mesmo tentou me ajudar. Sai correndo do apartamento, entrando em meu carro acelerando sem rumo pelas ruas de Seul, era madrugada e eu mal fazia idéia de onde iria. Parei o carro em um posto de gasolina, e enchi o tanque. Na loja de conveniência, comprei algumas garrafas de Whisky, joguei tudo no banco do passageiro e voltei a dar partida.

     Não tinha mais controle sobre minhas ações, outro erro terrível, deixar as emoções assumirem minha mente se tornou algo perigoso. JungHyun estava certo, deveria aceitar que talvez eu estivesse com depressão ou apenas traumas, coisas que provavelmente apenas um psiquiatra poderia atestar, sou um simples cirurgião cardíaco. Abri uma das garrafas de Whisky, meus olhos estavam turvos pelas lágrimas, me deixei guiar pela intuição, pegando uma estrada de terra e cascalho, enquanto o liquido descia queimando em minha garganta.

     Consegui para o carro, a poucos metros de minha casa de campo, o local onde apenas Taehyung havia conhecimento, e até JungHyun conseguir contato com o mesmo, possivelmente já terá passado muito tempo. Peguei as garrafas de Whisky, e um vidro de calmante que sempre mantinha em meu porta luvas. Caminhei para dentro da casa, me jogando sobre o carpete ao lado da lareira. Acendi as poucas lenhas que havia ali, poderia passar algumas horas sem congelar por conta do frio.

     Sobre a mesa de centro estava o vidro de remédios, sendo refletido pelo fogo recém acendido. Ainda mantinha uma das garrafas de Whisky em minhas mãos, ainda em meio a lágrimas virei todo o vidro de uma só vez, senti minha garganta queimar. Me lembro quando salvei Taehyung do suicídio, o chamei de idiota e advinha, agora estou agindo como um. Mas mudei de idéia, nunca deveríamos ver depressão ou suicídio como forma de chamar a atenção, ás vezes isso é uma maneira que a pessoa encontra de acabar com seu sofrimento.

     Me lembrei de toda minha vida, das últimas palavras de minha mãe, de seu último suspiro enquanto gritava por ajuda, e os malditos apenas encaravam, sem dar um simples passo. Por várias noites preferi ter ido no lugar dela, chorava sozinho me lembrando de seus abraços, seus beijos de boa noite, suas histórias bobas contadas em nossa varando, enquanto a fina chuva de inverno caia no asfalto. Me sentia um covarde, por fugir de tudo ao invés de enfrentar, mas não tinha forças para enfrentar, ou talvez, não quisesse.

     -Eu sinto muito Omma, mas seu filho não é forte o bastante. –Peguei o máximo de comprimidos que consegui, ingerindo o mesmo junto com uma dose de Whisky.

     Em menos de um minuto comecei a sentir os efeitos de minha idiotice, meu corpo pesou para o lado, já não tinha mais controle sobre minha respiração, na verdade me faltava o ar. Lágrimas corriam por meus olhos, e as únicas coisas que passavam em minha mente eram pedidos de perdão.

     -Ele está aqui. –Consegui ouvir a voz de Taehyung, achei que estivesse sonhando.

     JungHyun P.O.V’s

     Assim que Jungkook saiu correndo, o segui, mas não deu tempo de chegar, o garoto havia acelerado o carro sem rumo algum. Sabia que havia feito algo errado, mas ache que essa fosse a única forma de ajudar meu irmão. Me desesperei, no estado que ele se encontrava possivelmente tentaria alguma bobeira. Coloquei minha cabeça para pensar, o tempo que passei no exercito serviu para algo útil.  Sabia que Yoongi e Jimin já estavam fora da cidade, tentei ligar para Jungkook, mas o celular do mesmo estava sobre a cama.

     Comecei a pensar nos inúmeros locais para onde o mesmo iria, e depois de rodar pela cidade por algumas horas, cheguei à conclusão de que meu irmão não iria a lugares tão óbvios. Minha ultima saída foi ligar para Taehyung, o garoto estava custando atender, possivelmente por estar dormindo, já eram quase três da manhã.

Ligação on

     -Alô! Taehyung? –Perguntei desesperado. –Preciso de sua ajuda.

     -Hyung, houve alguma coisa? –Sua voz estava rouca, possivelmente por causa do sono.

     -Briguei com meu irmão, e ele saiu de casa. –Tentava raciocinar direito, mas estava difícil. –Tem idéia de onde ele possa ter ido?

     -Ele me mostrou um local antes de me trazer para casa, mas não acho que seja uma boa idéia dizer. –O garoto estava na defensiva. –Segundo ele, é um local secreto.

     -Não é hora de esconder informações Taehyung, Jungkook está transtornado, tenho medo de que ele cometa algo loucura. –Tinha que ser verdadeiro, estava muito preocupado.

     -Sabe onde moro? –Afirmei com um simples som. –Estarei te esperando na frente de minha casa.

     -Obrigado, Dongsaeng. –Falei antes que o mesmo desligasse o telefone.

Ligação off

     Dirigi as pressas até o endereço, o garoto já estava esperando na porta. Assim que o mesmo entrou, dei partida seguindo o caminho indicado, mas perguntei como ele havia conseguido sair a essa hora, Taehyung explicou que tinha uma chave reserva e seus pais nunca o prendiam. Ele me indicou uma estrada de terra, e depois de alguns minutos rodando, pude enxergar o carro de meu irmão, ainda com os faróis acesos e porta aberta. Enquanto corria para trancá-lo, Taehyung correu para dentro da casa, tendo certa dificuldade em abrir a enorme porta de madeira.

     -Ele está aqui. –O garoto gritou chamando minha atenção.

     Já estava preparado, levei um Kit Primeiros Socorros, peguei o mesmo seguindo para dentro da casa. A cena que encontrei não foi uma das melhores, Taehyung estava chorando dando leves tapas no rosto de Jungkook. Meu irmão também estava chorando, mas possivelmente por não conseguir respirar, encontrei algumas cápsulas de comprimidos pelo chão, e duas garrafas de Whisky vazias. O primeiro passo foi carregá-lo até o banheiro, o coloquei de frente para o sanitário, logo em seguida lhe aplicando um remédio para induzir o vomito.

     Jungkook colocou tudo o que pode para fora enquanto Taehyung e eu o segurávamos, o mais novo não parava de chorar, xingando meu irmão de todos os nomes possíveis, mas ele tinha razão. Esperei mais alguns minutos e Jungkook foi conseguindo recobrar a respiração, seus cabelos estavam grudados à testa, e ele parecia bem fraco, efeito do excesso de calmantes.

     -Hyung! Baby! Me desculpem. –Ele dizia em meio ao choro, então Taehyung o abraçou, se amavam e isso estava mais que claro.

     -Vou buscar uma roupa no carro, precisamos dar banho nele antes de levarmos ao hospital. –Falei encarando Taehyung, que assentiu sem soltá-lo. –Cuide dele, sim?

     Sai deixando os dois sozinhos, talvez era disso que meu irmão precisava. Fiquei escutando atrás da porta, deixando ás lágrimas rolarem por meu rosto, tudo culpa minha, eu fui o egoísta da história, onde estava quando Jungkook precisou de mim? Deixei que o mesmo carregasse um fardo desnecessário sozinho. Que espécie de irmão eu sou? O pior tipo por sinal.

     -Eu vou te ajudar irmãozinho, vou cuidar de você agora. –Sequei minhas lágrimas, seguindo até meu carro.

     

 


Notas Finais


Olá, amores!!!
No próximo sábado não terá att, estou viajando não tenho tempo para escrever...
Beijos e até o próximo capítulo!!! <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...