História My best memory - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alan Ferreira (EDGE), Cauê "BaixaMemoria" Bueno, Felipe "Febatista" Batista, Felipe Z. "Felps", Gustavo Stockler (Nomegusta), Igor Cavalari (Igão Underground), João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Júlio Cocielo, Lucas "Luba" Feuerschütte, Lucas "T3ddy" Olioti, Lukas Marques & Daniel Mologni (Você Sabia?), Malena "Malena0202" Nunes, Marco Tulio "AuthenticGames", Mauro Nakada, Natalia "Nah" Cardoso, Pedro Afonso "RezendeEvil" Posso, Rafael "CellBit" Lange, Rafael "Guaxinim" Montes, TazerCraft, Thiago Elias "Calango"
Personagens Alan Ferreira, Cauê Bueno, Daniel Mologni, Felipe "Febatista" Batista, Felps, Gustavo Stockler, Igor Cavalari, João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Júlio Cocielo, Lucas "LubaTV", Lucas Olioti, Lukas Marques, Malena0202, Marco Tulio "AuthenticGames", Mauro Nakada, Mike, Nah Cardoso, Pac, Pedro Afonso Rezende Posso, Personagens Originais, Rafael "CellBit" Lange, Rafael "Guaxinim" Montes, Thiago Elias "Calango"
Tags Baixathentic, Cellps, Celltw, Guaxilango, Jvtista, L3ddy, Luniel, Malepok, Mitw, Nahkada, Pkxinim
Exibições 281
Palavras 1.582
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - .the first day


Fanfic / Fanfiction My best memory - Capítulo 1 - .the first day

-POV Pac-

[10 de janeiro de 2015]

Não me leve a mal, despertador, mas eu não vou acordar agora nem que esteja chovendo hambúrguer. Ou talvez eu acordasse se estivesse chovendo lasanha. Reviro os olhos e vejo aquela pequena coisinha irritante marcando 5:45 da manhã. Porra, quem foi o demônio que mexeu aqui?

Pac: RAFAEL LANGE, VENHA AQUI AGORA MESMO! - grito com todas as minhas forças, e o mesmo aparece correndo, esbaforido.

Antes de mostrar nossa breve discussão, seria melhor me apresentar, certo?

Meu nome é Tarik Pacanhan, mas os meus amigos me chamavam de Pac. É a sexta vez que eu mudo de escola...eu posso até ter essa "carinha de anjo", como diz Rafa, mas sou muito explosivo. Hoje - infelizmente - é meu primeiro dia de aula na escola nova. Ah, tenho 17 anos e...bom, a minha vida é um inferno, mas vocês vão entender isso mais pra frente.

Agora vamos voltar à "discussão". 

Cell: O...que...foi? - ele pergunta com o coração saindo pela boca - Quem morreu?

Pac: Ninguém...ainda! - com certeza eu estava vermelho de raiva - Porquê diabos programou meu despertador pra cinco da manhã, sendo que a escola começa às sete?

Cell: Oras, não quer chegar atrasado no primeiro dia de aula né? - ele me olha, debochado - Podia aproveitar que já acordou e ir se arrumando.

Bato a porta em sua cara como resposta, e me jogo na cama de novo. Ótimo, agora não consigo mais dormir de novo. Obrigaado, Ceellbit. Resolvo me levantar logo e ir em direção ao banheiro, pegando minha toalha no caminho. Durante o banho, fico pensando em certas coisas...ou melhor, certa pessoa. Hoje eu iria encarar todo o meu passado e o resto do meu futuro, e não vou mentir, eu estava me tremendo todo. E pra completar, infelizmente meu passado se resumia em um nome, um sobrenome, e um sorriso tão lindo quando o dono...

Saio do banheiro já vestido com uma regata branca, meu moletom azul do Pacman, minha calça skinny preta e meu Vans. Sim, eu sou suuper Tumblr, segundo a hiena que está me aguardando lá em baixo, com meu café nas mãos.

Cell: Quer ir andando, ou vai tomar café aqui? - eu já disse que odeio a cara dele de deboche? Pois bem, eu odeio - Okay, pela sua cara você já quer ir andando só pra não me matar.

Arranco o pobre misto e um café no copo da Starbucks de suas mãos, enquanto ele me desejava boa sorte, como se isso fosse me ajudar muito. Fui andando devagar, afinal eu morava a 5 minutos do colégio e ainda era 6:30. Eu poderia estar acordando agora, mas a vida não quis isso pra mim. Bufei e dei uma boa mordida no misto, tomando um gole do melhor café do mundo, que no caso era de Rafael. Tudo bem que ele era um retardado de primeira, mas admitia que ele fazia os melhores cafés do mundo. Jogo o papel do misto em uma lixeira perto dali, e automaticamente me lembro de Alan...faz um tempo que a gente não vê ele, até estava com saudades das batalhas de rap que brotavam do nada. Guardo o copo na minha mochila e tiro da mesma meu inseparável fone, e coloco no modo aleatório. Quando eu estou adentrando o famoso espaço colegial - ou aglomerado de idiotas, como eu gosto de chamar - os primeiros acordes de Today, do Willamette Stone, começam a tocar. Sério, eu tenho que aplaudir o aleatório, porquê ele escolheu a melhor música pra tocar hoje.

Today is the greatest day I've ever known
Can't live for tomorrow
Tomorrow's much too long
I'll burn my eyes out
Before I get out

Realmente, parte desse refrão estava certo. Eu queria realmente não viver amanhã, ou talvez queimar meus olhos. Mas definitivamente não era o melhor dia de todos, pois como dito mais cedo, a minha vida é um lixo. Respirei fundo e me agarrei à minha bolsa como se ela fosse um pedaço de madeira, e eu fosse o Jack em Titanic. Ri com meu próprio pensamento, que me fez esquecer um pouco da tensão que fazia as borboletas do meu estômago voarem loucamente. Quando coloquei os pés na entrada, já podia distinguir o grupo de filhas da puta e pessoas que se encaixavam no grupo de "possíveis amigos". Andei timidamente até meu armário, que havia pegado a chave no dia da minha inscrição, a qual Cell fez questão de acompanhar cada passo.

Coloco alguns livros que tinha conseguido no mesmo dia dentro do espaçoso armário de número 20. Guardo o restante na minha bolsa e recomeço minhas andanças, com a cabeça baixa, até onde seria minha primeira aula. Estava quase chegando à porta, quando um menino de cabelos azuis e grandes bochechas vem se aproximando de mim, com um grande sorriso na cara.

???: Olá, eu sou Rafael Montes - ele estende a mão para um toca aqui - mas pode me chamar de Guaxinim!

Pac: Ah, oi! - bato amigavelmente na mão dele - Meu nome é Tarik Pacagnan, mas pode me chamar de Pac!

Guaxi: Você é novo por aqui, né? - assinto levemente - Então eu vou...

Ele começa a tagarelar algo sobre apresentar a escola e alguns dos seus amigos. Finalmente paro de encarar o chão e olho ao meu redor, percebendo que tinha várias pessoas me fitando, como se eu fosse um etzinho. Droga, porquê eu desviei o olhar dos meus pés? Se eu não o tivesse feito, ainda conseguiria falar igual a uma pessoa normal - que não sou. Quando finalmente presto atenção aonde estamos, vejo que realmente o colégio era maior do que eu imaginava. Havia duas grandes arquibancadas, separadas por uma grande quadra, e ao lado disso tudo existia um grande campo verde que continha bancos, árvores e...uma cantina! Agradeci mentalmente, pois não precisaria trazer lanche todo dia de casa. Mas minha atenção voltou quando Guaxinim ficou estalando os dedos na minha frente.

Guaxi: Ooi? Terra chamando Pac! - pisco os olhos rapidamente - Então, gente, esse aqui é o Pac, e ele é novato!

Todos pareceram beem interessados, pois continuaram a mexer no celular e conversar animadamente sobre algo que não me interessei em saber o que era.

Guaxi: Ei, bando de caralho! - todos dão um pulo - Obrigado pela atenção. Esse aqui é o Tarik, mas podem chamá-lo de Pac, e ele é novo aqui!

???: Primeiramente: Putaquepariu, Guaxinim, NÃO GRITA! Segundamente: Socorroeleémuitofofo! - um menino loiro falou rapidamente, mas entendi o bastante para corar - Eu quero te colocar em um potinho e guardar na minha estante!

???: Isso, vai falando e nem se apresenta, Lubolota... - um outro o repreendeu, soprando a franja que caía na cara - A propósito, meu nome é Lucas, mas me chama de T3ddy.

???: O meu nome também é Lucas! - ele dá um tapa fraco em T3ddy - Mas pra diferenciar, me chame de Luba!

Guaxi: Vou te apresentar o resto, já que eles parecem estar cagando pra gente. - ele bufa - Aquele menino enfurnado no Pokemón GO com um topete estranho é o Matheus, mas a gente chama ele de PK. O outro do lado dele falando com um sotaque nordestino é o João, ou Jotinha. Aquele outro retardado que tá fazendo uma dança escrota é o Calango, mas o nome dele é Thiago. Aquele menino que parece um modelo é o Cauê, ou Baixamemória, e o que tá rindo loucamente é o Marco, ou Authentic, ou TT, o que preferir. - ele dá de ombros, mas depois me olha sério - Agora eu vou te mostrar o "grupinho hater".

Ele aponta pra três meninos, e infelizmente - ou felizmente - eu sabia exatamente quem um deles era.

Guaxi: Aquele ali, todo fofinho e sorridente, é o Felipe Batista, mas os amiguinhos dele o chamam de Batata. A cara dele pode enganar, mas ele é tipo aqueles bulldogs, sabe? Se faz de amigo e depois ataca. - ele revira os olhos, tedioso - O encaracolado do outro lado é o Felipe Z., mas todos o chamam apenas de Felps. E o do meio é o...

Mikhael Linnyker. É, eu sabia exatamente quem ele era. Parei de prestar atenção no que Guaxinim falava nessa hora, e prestei atenção no moreno que estava apoiado em uma árvore, mexendo com algumas meninas e mascando estilosamente o chiclete. Caralho, porquê ele tinha que ser tão lindo? Deveria ser proibido. Realmente, ele havia mudado muito. Estava mais alto, com os cabelos negros arrumados em um topete baixo, um porte atlético invejável, a expressão de marra no seu rosto...ah, o que merda que estou falando? Ele nem se lembra de quem eu sou! Meus pensamentos são atrapalhados pela campa batendo escandalosamente, indicando que a primeira aula iria começar.

×Quebra de Tempo×

Depois de dois entendiantes tempos de Física, era a hora do recreio, mas o cabeça de coxinha do Cellbit tinha esquecido de me dar dinheiro pra mim lanchar. Falando em coxinha...tô morrendo de fome! Resolvi encher minha barriga de água, vai que melhorava. Eu estava lá, andando sozinho até o bebedouro, quando sinto um puxão forte no meu capuz, e alguém desconhecido me imprensa na parede.

???: Hmm, carne nova no pedaço! - reviro os olhos internamente - Qual é o seu nome, belezinha?

Eu iria até falar algo, mas fui bruscamente interrompido pelo cara caindo de cabeça no chão, e um grito com a voz rouca e...incrivelmente sexy.

Mike: Deixa ele em paz, Rezende!


Notas Finais


eu sei que a capa tá só de mitw, mas na história também vai ter outros shipps!

favoritem e comentem, isso me inspira demais a escrever!

indiquem pros amiguineos, e um beijo (pra quem quiser)

faloow <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...