História My best memory - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alan Ferreira (EDGE), Cauê "BaixaMemoria" Bueno, Felipe "Febatista" Batista, Felipe Z. "Felps", Gustavo Stockler (Nomegusta), Igor Cavalari (Igão Underground), João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Júlio Cocielo, Lucas "Luba" Feuerschütte, Lucas "T3ddy" Olioti, Lukas Marques & Daniel Mologni (Você Sabia?), Malena "Malena0202" Nunes, Marco Tulio "AuthenticGames", Mauro Nakada, Natalia "Nah" Cardoso, Pedro Afonso "RezendeEvil" Posso, Rafael "CellBit" Lange, Rafael "Guaxinim" Montes, TazerCraft, Thiago Elias "Calango"
Personagens Alan Ferreira, Cauê Bueno, Daniel Mologni, Felipe "Febatista" Batista, Felps, Gustavo Stockler, Igor Cavalari, João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Júlio Cocielo, Lucas "LubaTV", Lucas Olioti, Lukas Marques, Malena0202, Marco Tulio "AuthenticGames", Mauro Nakada, Mike, Nah Cardoso, Pac, Pedro Afonso Rezende Posso, Personagens Originais, Rafael "CellBit" Lange, Rafael "Guaxinim" Montes, Thiago Elias "Calango"
Tags Baixathentic, Cellps, Celltw, Guaxilango, Jvtista, L3ddy, Luniel, Malepok, Mitw, Nahkada, Pkxinim
Exibições 76
Palavras 1.189
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


olá senhoras e senhores!

me desculpem por demorar tanto...se é que demorei muito.

hoje o capítulo não vai ter fotenha, porquê vai ter dois shipps...quem será? e.e

boa leitura ^-^

Capítulo 12 - .i'm sorry, ok? i'm sorry


-POV Batista-


O que aquele menino, vulgo João Vitor, queria me seguindo, me perguntando coisas e me encarando? Ah sim, antes de mostrar os dias que se seguiram depois daquele dia, devo me apresentar...meu nome provavelmente vocês já sabem que é Felipe Batista, eu tenho 16 anos e passei para o segundo ano direto graças à minha avançada inteligência. A minha vida é meio zoada, pais famosos, bonitos, e eu sou só uma batata ambulante que nasceu no mundo errado...resumindo, nada se encaixa com nada. Voltando à semana que eu passei, foi literalmente um inferno. Mikhael só queria saber do tal de Tarik, passavam o intervalo juntos todos os dias, e Felps se isolava em um canto da quadra para ficar digitando sabe Zeus com quem. E eu? Tentava de todas as maneiras evitar qualquer conversa com JV, o que era bastante estranho, pois ele me seguia a qualquer lugar e eu fugia dele pra qualquer lugar. Bom, hoje é sexta, final de aula e estou livre para ir à minha casa, enfiar a cabeça no travesseiro e fingir que não existo por dois fatídicos dias até o inferno recomeçar. Ouço batidinhas tímidas na porta da sala e torço para algum dos empregados atender aquela merda, porquê se eu tiver que descer vou estourar a cabeça de alguém com minhas próprias mãos. Lembro que hoje é a folga dos empregados e suspiro antes de descer as escadas e dar de cara com...isso mesmo, o menino o qual eu vivo fugindo.


Batista: O que diabos você acha que está fazendo aqui? - franzo o cenho enquanto ele me olha sem expressão - Me responda!


JV: Temos que conversar. - ele responde, simples - Agora mesmo.


Então ele me empurra pra dentro da minha própria casa, sem perguntar se podia entrar ou não, e fecha a porta com o pé e senta no sofá como se fôssemos íntimos.


Batista: Conversar o quê, exatamente? - começo o assunto para me livrar dele rápido - Outra coisa, como sabe meu endereço?


JV: Mikhael me disse. - ele respondeu curtamente de novo - Você faz muitas perguntas, isso é um saco. Vim aqui conversar sobre você.


Eu acho incrível a minha capacidade de fazer um cosplay perfeito de tomatinho. Sério, o que havia de errado comigo?


Batista: Sobre mim? - ele assente, calmo - E o que quer saber?


JV: Porquê foge de mim? - ele lança, direto - Todo dia, desde de segunda, você vem me ignorando ou correndo de mim.


Correndo? Ah...eu devia estar tão preocupado em fugir que corria para qualquer direção que fosse possível e nem me ligava disso. Ele me olhava no fundo dos olhos e isso me incomodava profundamente, as orbes dele deixavam transparecer tanta coisa. Decepção, tristeza...


JV: Me responde, Felipe! - ele bate nas pernas, se levantando, e me levanto também - Que porra há de errado com você?


Batista: Eu não sei, tudo bem?- grito, o empurrando pra parede - Eu me pergunto todo dia isso! Faço coisas sem pensar, acredite em mim, e fugir de você foi uma delas! Me desculpe, ok? Me desculpe...


JV: Puta que pariu! - ele exclama um palavrão, e senta novamente - O que você está fazendo comigo, garoto?


Batista: M-mas... - arregalo os olhos e as palavras me fogem - Eu não...quer dizer...


JV: Eu não posso... - ele vai se aproximando de mim - Não posso.


De repente o menino acaricia minhas bochechas sussurrando vários "Não posso", e em seguida sai correndo pra fora da minha casa. Alguém, de verdade, pode me explicar o que aconteceu aqui?


-POV Mauro-


Fala galera, eu sou Mauro Nakada, tenho 21 anos e eu queria muito saber porquê acabei de ver aquele menino de óculos sair correndo da casa dos Batista, chorando e gritando igual a um pertubado. Decido segui-lo, afinal, eu não tinha nada para fazer em casa, ser programador de jogos te dá essa liberdade, você trabalha na sua residência e quando acaba pode fazer o que quiser depois. Enfim, o tal menino de óculos correu até uma praça que havia ali perto e sentou em um banco, respirando fundo e falando sozinho, o que havia de errado com ele? Bom, eu iria até perguntar, mas minha visão foi "roubada" por uma moça muito...linda, tenho que admitir. Ela tinha pontas loiras, mas seu cabelo era castanho assim como seus olhos, e percebi que ela tinha um pequeno piercing em sua orelha, aparentava ter a mesma idade que eu. Pude perceber também que a mesma estava nervosa, corria seu olhar pela praça em busca de alguém e às vezes arrumava seu cabelo usando o celular como espelho. Decido ver o que havia de errado com ela primeiro, afinal, parecia ser mais sério...eu acho.


Mauro: Moça? - cutuco ela no ombro e ela dá um pulinho - Desculpe incomodar mas...


???: Eu não tenho dinheiro, se é isso que veio pedir.


Tento entender porquê ela foi tão rude, e olho para as minhas roupas. Ah, claro, Mauro Nakada não podia ser mais estiloso...eu estava de chinelo com meias furadas, uma calça moletom larga e uma blusa solta de ficar em casa enquanto ela estava toda bem vestida, trajava um casaco de couro preto, um vestido florido e salto alto. Belo dia para mim passar vergonha na rua, hein?


Mauro: Não é isso! - exclamo depois de muito tempo - É que eu vi você toda preocupada, e queria saber o motivo apenas.


???: Não te interessa! - devo ter feito uma cara muito triste, pois em seguida ela se desculpa - Olha, me perdoe, é que estou com medo de que ele não venha.


Mauro: Ele quem? - convenço-a de nos sentar - Seu namorado?


???: Meu...ficante, por assim dizer. - ela responde, de cabeça baixa - Ele não vem, eu já devia saber.


Mauro: O que iriam fazer? - pergunto novamente e ela dá uma risadinha da minha curiosidade - Se não quiser responder tudo bem, posso parar de incomodá-la...


???: Oh, não, vai ser bom poder desabafar isso com alguém. - ela suspira - O Rafa sempre me prometeu mundos e fundos se ficássemos juntos, e quando finalmente aceitei ele propôs que fugíssemos para um lugar bem longe. - faz uma pausa - O ponto de encontro seria aqui, mas como o previsto ele não apareceu.


Mauro: Azar o dele. - comento, dando um sorriso de canto - Você é muito bonita, ele que é um idiota.


???: Você é muito legal, para alguém vestido assim. - em seguida ela tampa a boca com a mão - Me desculpe, não quis ofendê-lo.


Mauro: Tudo bem, é que...ah, não sei. - corro os olhos pela praça - Eu segui um menino chorando, mas ele não está mais aqui...


???: Então você é bastante curioso, né? - ela gargalha, e putamerda, que risada linda - Qual seu nome, enrolado?


Mauro: Enrolado? - olho para o meu cabelo - Ah, claro.


???: Enrolado pelo jeito de ser, não pelo cabelo. - ela explica, rindo em seguida - Ainda não me respondeu seu nome.


Mauro: Meu nome é Mauro Nakada, mas pode me chamar só de Nakada, e o seu? - pergunto, estentendo minha mão para cumprimentá-la.


???: Natália. - ela responde, apertando minha mão e sorrindo - Natália Cardoso, mas pode me chamar só de Nah.




Notas Finais


bom pessoas, me desculpem qualquer erro e espero que tenham gostado, e caso tenham, não esqueçam de comentar/favoritar, indicar pros amiguineos...

e como sempre um beijo (pra quem quiser)

falooww💙


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...