História My best memory - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alan Ferreira (EDGE), Cauê "BaixaMemoria" Bueno, Felipe "Febatista" Batista, Felipe Z. "Felps", Gustavo Stockler (Nomegusta), Igor Cavalari (Igão Underground), João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Júlio Cocielo, Lucas "Luba" Feuerschütte, Lucas "T3ddy" Olioti, Lukas Marques & Daniel Mologni (Você Sabia?), Malena "Malena0202" Nunes, Marco Tulio "AuthenticGames", Mauro Nakada, Natalia "Nah" Cardoso, Pedro Afonso "RezendeEvil" Posso, Rafael "CellBit" Lange, Rafael "Guaxinim" Montes, TazerCraft, Thiago Elias "Calango"
Personagens Alan Ferreira, Cauê Bueno, Daniel Mologni, Felipe "Febatista" Batista, Felps, Gustavo Stockler, Igor Cavalari, João Victor Negromonte Queiroz "Jvnq", Júlio Cocielo, Lucas "LubaTV", Lucas Olioti, Lukas Marques, Malena0202, Marco Tulio "AuthenticGames", Mauro Nakada, Mike, Nah Cardoso, Pac, Pedro Afonso Rezende Posso, Personagens Originais, Rafael "CellBit" Lange, Rafael "Guaxinim" Montes, Thiago Elias "Calango"
Tags Baixathentic, Cellps, Celltw, Guaxilango, Jvtista, L3ddy, Luniel, Malepok, Mitw, Nahkada, Pkxinim
Exibições 212
Palavras 1.821
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


as partes em ITÁLICO são as memórias do ponto de vista do Pac.

obg, era isso msm, vamos ao cap <3

Capítulo 2 - .who's that boy?


Fanfic / Fanfiction My best memory - Capítulo 2 - .who's that boy?

-POV Cellbit-

[10 de janeiro de 2015, 7:50]

Certo, a primeira tarefa do dia, que era irritar o Paczinho já está feita. Agora eu só preciso ir para o trabalho e continuar com minha rotina. Às vezes eu sinto falta de ir para o colégio, mas quando penso melhor, agradeço mentalmente por ter saído de lá a 2 anos atrás. Às vezes vejo Pac indo todo arrumadinho e me sinto uma mãe...Ah, esqueci de me apresentar!

Meu nome é Rafael Lange, mas o Pac me chama de CellBit, e eu sei lá daonde ele tirou esse apelido. Eu tenho 20 anos e trabalho como fotógrafo, e é assim que consigo sustentar eu e esse menino kawaii que vocês viram sair porta afora.

Voltando ao assunto "Pacanhan", eu acho engraçado quando ele quer alguma coisa muito cara, ou quer fazer charme, ele me chama de omma, que é mãe em coreano, segundo ele. Eu me lembro desse dia como se fosse ontem...

~Flashback Cell ON~

Pac: Ah, por favor, omma! - vejo um biquinho se formar em seus lábios.

Rafa: Omma? - suspirei - Que palhaçada é essa agora? 

Pac: Omma é mãe em coreano! - ele reprime uma risada - Por favor, eu não te peço mais nada!

Rafa: Mãe?! E pai, como é? Eu sou homem, sabia? Eu posso até ser gay, mas ainda sou homem!

Pac: Pai em coreano é appa, mas você está mais para omma! - ele dá uma risada nasalada - Compra esse moletom pra mim, por favorzinho!

Rafa: Ah, tudo bem! - como ceder àquela carinha dele? - Vai lá comprar logo e para de me encher o saco.

~Flashback Cell OFF~

Vocês devem estar se perguntando onde está a omma de verdade do Tarik...bom, ela faleceu faz um tempo, e me confiou a guarda dele, mesmo que naquela época eu tivesse apenas 17 anos. E desde então venho cuidando deste ser, e o ajudando em tudo que posso. "Ah, Rafael, e o pai dele, cadê?" Provavelmente jogado em uma cela suja de cadeia, ou talvez até morto, mas onde ele está não interessa, o que interessa é o que ele fez. Ele maltratava e torturava Pac, tanto fisicamente quanto mentalmente até que a mãe dele descobriu e o denunciou à polícia.

Caralho, fiquei aqui contando historinhas e perdi o horário! Agora vou ter que correr igual o Barry Allen pro meu chefe não me esganar por chegar atrasado. Pela caralhonésima vez na semana.

×Quebra de Tempo [12:20]×

Às vezes ser fotógrafo é muito cansativo. Não é só segurar uma câmera e apertar um botão, tem que vir aquela força interior...Mas depois de uma manhã exaustiva, tirando fotos de crianças para uma revista, finalmente fui liberado para poder pegar Pac no colégio.

Estava dirigindo ao som de Kevin Gates, quando paro na frente da entrada e tive que me segurar para não abrir a boca e salivar. Simplesmente estava vendo o menino mais bonito de toda a existência, e olha que não tinha um espelho ali. Respiro fundo e saio do carro fingindo estar na maior moral, e nossos olhares se cruzam por um momento, mas foi tempo o bastante para minhas bochechas queimarem. Olho de novo para o moreno, e vejo um sorriso de canto nos seus lábios finos. Vinte anos na minha cara e eu ainda continuo com vergonha de falar com pessoas. Ah, quer saber? Taquei o foda-se para a timidez - e para o menino loirinho que ele estava conversando - para perguntar se ele conhecia Pac. Me aproximo deles timidamente, me contendo para não gaguejar muito. O menino loirinho revira os olhos e vai se afastando dele.

Cell: Ahn...você conhece Tarik Pacanhan? - Uou, ele é muito alto de perto! De repente me senti um anão.

???: O novato? Sim, ele está lá na quadra com o grupinho dele - ele me olha de cima a baixo e morde o lábio inferior - Meu nome é Felipe, mas todo mundo me chama de Felps...e você?

Cell: Meu nome é Rafael Lange, mas pode me chamar de Cellbit. - ergo minha mão para um toca aqui - Bom te conhecer.

Felps: Igualmente... - ele aperta minha mão com uma certa força.

Okay, depois desse momento, me senti com 16 anos de novo. Saí correndo em direção a quadra e vejo Pac conversando com um grupo de meninos, rindo animadamente. É tão bom ver o Paczinho socializando...

-POV Pac-

[8:40 da manhã]

Mike: Deixa ele em paz, Rezende!

Rezende: Mas que droga, Linnyker! - ele passa a mão por trás da cabeça - Tá sangrando, seu trouxa.

Mike: Bem feito. - ele cospe as palavras - Não mexe com os novatos, Evil. - ele parece rosnar o apelido do tal Rezende.

Tento ignorar tudo o que aconteceu ali e tomar água como uma pessoa normal, sem me tremer - e como previsto - sem sucesso. Ouço ele me chamar com a tal voz rouca e sexy de novo.

Mike: Você está bem? - ele passa a costa da mão na minha face.

Pac: Para, Linnyker. - curiosamente controlando o que poderia ser um momento explosivo, tiro a mão dele da minha bochecha - Não finja que se importa comigo, porquê você não está e nunca esteve nem aí, e provou isso naquele dia. Sabe muito bem que a escolha foi sua, não sabe? Então pode ir parando com isso.

Mike: Mas... - ele começa a gaguejar coisas ilógicas - E-eu não...quer dizer, n-não...

Ok, nessa hora eu travei igual os celulares antigos da Samsung. Até alguns meninos que passavam por ali encararam ele, esperando ele completar a frase. Afinal, não é normal um novato deixar o rei da escola sem palavras, certo? Mas ele não o fez. Ele se afasta de mim com as sombracelhas unidas em sinal de clara confusão pelo que havia acabado de acontecer. Fico até assustado quando vejo Guaxinim correndo e parando do meu lado, esbaforido.

Guaxi: Sério... - ele coloca a mão nos joelhos, pegando fôlego - O...que...aconteceu...aqui? O Linnyker te protegeu? Ou eu tô drogado e nem me lembro de ter me drogado?

Pac: E-eu...não sei muito bem...

Guaxi: Vocês já se conheciam, né? - tento negar com a cabeça, mas ele cruza os braços - Fala a verdade.

Pac: Sim, eu já o conhecia. - respiro fundo - Achei que poderia esconder isso por mais tempo, mas vamos voltar lá pro grupo que eu conto pra vocês.

Guaxinim foi me empurrando até o grupinho que estava rindo retardadamente, mas ele manda todo mundo calar a boca, e eles ficam imóveis.

Luba: O que foi agora, Guaxi? - ele pergunta, indignado.

Guaxi: O Pac vai contar a historinha de como ele conheceu o Mikhael pra gente. - todos arregalam os olhos e alguns cruzam os braços - Pode começar.

Pac: Eu e Mike...Mikhael, nos conhecemos a uns 10 anos, quando ele se mudou pro meu bairro, e eu tinha apenas 7 anos, claro, mas eu já me sentia dependente dele, sabe? - dou um sorriso bobo - Nós brincávamos todos os dias, dormíamos um na casa do outro, e uma vez uma menina até nos perguntou se éramos namorados. - dou uma risadinha, porém em seguida faço uma expressão triste - Foi no mesmo dia que ele bateu em minha porta, com os olhos super inchados e uma mochila grande na costa...

Mike: Tarik...- ele olha pro lado, e assente, abaixando a cabeça - Eu vou me mudar daqui, pra longe de você.

Pac: Mas nós vamos manter contato, certo? - o olho, esperançoso, com medo da resposta que possa vir.

Mike: Não, Pacanhan. E-eu não posso ser seu amigo. Meu pai acha que você é uma má influência pra mim. - ele respira fundo e solta o ar pela boca - Ele diz que não posso ser amigo de uma bichinha.

Só de lembrar das palavras dele, senti meu coração ser arrancado do lugar. Mas eu não podia chorar. Não agora. Segurei a onda e olhei pra todos, que estavam com a boca aberta e os olhos arregalados.

T3ddy: Ah, mas eu vou socar a cara dele agora mes... - Luba o puxa pela mão, e usa a mesma para se levantar e me dar um abraço apertado.

Luba: Nos desculpe a curiosidade do Rafael, Pac. - ele separa o abraço e lança um olhar mortal pro Guaxinim, que se encolhe no banco - Nós realmente não sabíamos o seu passado.

Pac: Não, tudo bem. Eu precisava mesmo desabafar com alguém, sabe? Ou alguéns, no caso. - dou o sorriso mais sincero que posso - Obrigado, gente.

Ouço alguns "Quê isso, Pac, somos sua família agora"Não precisa se preocupar, estamos aqui pra você". Só de ouvir isso, meu coração se alegra e dou uma boa olhada nos meus mais novos amigos - e família.

×Quebra de tempo [12:20]×

Finalmente! Depois de mais quatro fodendo tempos de aula, finalmente fomos liberados. Agora é só esperar Cellbitch vir me buscar pra irmos pra casa. Quando estou indo para a quadra, Jotinha me puxa pra conversar sobre algumas coisas relacionadas a CPU dele, e vamos encontrando o resto do pessoal pelo caminho. Estávamos lá conversando animadamente quando vejo Cellbinho andando calmamente até nós, com as mãos no bolso.

Cell: E aí, Pac? - ele dá um sorriso amigável - Vamos?

Pac: Pera, deixa eu te apresentar meus amigos - empurro ele pro meio da rodinha - Esse são o Guaxinim, Luba, T3ddy, PK, Calango, Jotinha, Baixa e TT. Gente, esse é meu...sei lá, ele cuida de mim mesmo.

Cell: O-oi pessoal. - ele gagueja - Bom conhecer os amigos do Tarik.

Guaxi: Então você é a tal omma do Pac? - dou um tapa em minha própria cabeça.

Cell: Eu não acredito que você contou pra eles. - ele me agarra pelos ombros - A gente conversa quando chegar em casa.

Pac: Ei! - me solto dele - Vocês não querem passar lá em casa depois?

Luba: Claro! Vou criar um grupo depois certo? Você passa o endereço por lá.

Eu e ele fomos em direção ao carro com ele me bombardeando de perguntas, e eu tentando responder todas elas sem surtar de raiva. Mas ele me fez uma pergunta bastante estranha, preciso dizer.

Cell: Você conheceu um Felps?

Pac: Um dos súditos do rei da escola? - putamerda Tarik, cala a boca! Não posso contar do Mikhael pra ele. - Digo, sim, eu sei quem é, porquê?

Cell: Aah, achei ele bonito... - ele ignorou totalmente o "rei da escola", me fazendo respirar aliviado - Vocês são amigos?

Pac: N-não, acho que ele está em grau de popularidade maior que o meu. - suspiro - Você já falou com ele né?

Cell: Sim... - o olho com um sorriso malicioso - Pode ir parando, mocinho! Ainda estou bravo com você.

Começo a gargalhar, mas mesmo depois de toda essa distração, algo não me saía da cabeça. O olhar de Mikhael sobre mim, durante a aula de Biologia. Ele estava realmente me encarando, e nem fazia questão de disfarçar.

Ah não, Mikhael, de novo não.


Notas Finais


o começo de Cellps e.e

favoritem, comentem, indiquem pros amiguineos e um beijo (pra quem quiser)

faloow <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...