História You're My Special Affair – Camren - Capítulo 32


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Justin Bieber, Lauren Jauregui, Normani Hamilton, Personagens Originais, Zara Larsson, Zayn Malik
Tags Amor, Carros
Exibições 655
Palavras 3.332
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Ficção, Policial, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Heeeeeeeey, seus fofin. Mais um capítulo para vocês, espero não ter demorado tanto. Queria agradecer pela quantidade de comentários, eu realmente fiquei surpresa. Recomendo vocês a ouvirem Never be alone, do Shawn. Sem mais delongas, hora da leitura, my dear.

Capítulo 32 - I hope so


Fanfic / Fanfiction You're My Special Affair – Camren - Capítulo 32 - I hope so

                      POV LAUREN

Play em Never be Alone — Shawn Mendes 

Desde que voltei para New York, esses foram os meus piores dias aqui. Aula teórica a manhã inteira, olimpíadas estudantis logo depois e ainda por cima um estágio a tarde inteira. Sem falar de toda a situação com Camila. Eu só via ela durante a aula da manhã, mas isso não impedia que ela não estivesse presente dentro de mim e perto dos meus ouvidos, afinal, o meu melhor amigo falava sobre ela o tempo inteiro.

Esses longos e dolorosos dias me fizeram refletir bastante sobre tudo que estava acontecendo, eu precisava disso, já estava mais do que na hora de aceitar o que estava acontecendo diante dos meus olhos. No começo eu corri atrás dela, mas não obtive sucesso. Então quando eu não estava presenciando ela me tratar com indiferença e ir para os braços do meu melhor amigo, ou até ouvido sobre os encontros dos dois, eu apenas ficava no meu quarto olhando para o teto esperando por um ligação, um sms, uma carta, uma batida na porta, um som, um sinal de fumaça, qualquer sinal que fosse, desde que fosse dela.

Nenhum sinal veio, e é por isso que eu estou aqui nesse aeroporto. Eu sei que existe aquelas pessoas que torcem pela felicidade da “sua pessoa” mesmo que isso não a inclua, mas honestamente, eu não consigo ser assim. Como que aguentam ficar o resto de suas vidas vendo toda uma história de amor sendo construída com a pessoa que você ama, diante dos seus olhos? Ok, talvez eu seja fraca e covarde demais. Acontece que eu não tenho todo esse escudo de super proteção que eu aparento ter, chega uma hora em que o escudo não aguenta e eu tenho que enfrentar o conflito sem ele, tenho que ser apenas eu, sem proteção nenhuma. O problema é que eu não sou a prova de balas quando se trata de Camila.

Eu não sou a pessoa mais perfeita do mundo, na verdade eu faço tudo errado. Sou egoísta, impaciente e um tanto inconsequente. Eu cometo erros, sou descontrolada e, às vezes, intratável. Mas, Camila consegue lidar comigo no pior momento, entende? Então sem dúvida alguma, ela me merece no melhor. Eu seria capaz de ser o melhor para ela também, não seria como nos filmes ou como nos conto de fadas, seria de um jeito meio torto, mas seria.

Nós duas somos opostos, completamente opostos. Eu me meto em brigas, ela luta pela paz. Eu odeio perder festas, ela prefire ficar em casa. Eu com esse jeito meio ogro, mas, às vezes doce. Ela com esse jeito meio romântica, mas às vezes meio amarga. Eu não sei vocês, mas na minha visão isso é fantástico. A melhor parte disso tudo é que, opostos se atraem porque as diferenças se completam. E é isso que eu sou quando estou com ela. completa. Sem ela, eu sinto como se estivesse faltando algo, como se estivesse faltando um pedaço de mim. Meu Deus, quase uma semana sem ela e eu estou tendo uma puta crise de abstinência.

Eu estou realmente apaixonada por Camila, porra, eu estou mesmo. Seria impossível eu não ter me apaixonado por ela, não só por ter me envolvido tanto, mas por ela ser quem ela é. Ela é diferente, teima sempre enxergar o lado bom de tudo e acredita que a cura para muitos males está no poder dos sorrisos. Ela não tenta ser o que não é, está ocupada demais sendo ela mesma. E sabe de uma coisa? Esse é o seu encanto.

Deus, como eu sou burra. Você poderia ter me ajudado, não é mesmo? Eu perdi a garota mais perfeita do mundo por ser tão estúpida. Infelizmente nem sempre um amor termina com as duas pessoas juntas, mas nós temos que encarar isso e seguir em frente. E eu irei seguir, irei tentar dar um jeito nessa minha vida bagunçada. Eu vou me envolver com outras pessoas, namorar e posso até casar uma delas. Mas eu nunca, nunca vou me esquecer que conheci um amor verdadeiro e que por mais que nós não tenhamos ficado juntas, nós tivemos momentos inesquecíveis. E tenho certeza que nunca irei me esquecer dela e daqueles olhos castanhos que refletem luz no meu coração. Luz. Camila me traz luz, eu poderia até dizer que ela é o meu sol. Ela foi capaz de iluminar tudo em mim, desde os meus olhos até o meu interior.

Onde diabos eu estava com a cabeça quando iniciei aquele jogo? Santo cristo, eu sou tão hipócrita. Eu criei regras e fui a primeira a quebrá-las. Parabéns, Lauren. Você realmente se supera quando se trata dos seus defeitos.

Eu fiquei tão perdida em meus pensamentos que já era a última chamada para o vôo. Eu já tinha passado por todo o processo. Agora eu só precisava caminhar até o avião, o problema é que minhas pernas pareciam não querer me obedecer. A cada passo que eu dava, o meu coração ficava cada vez mais apertado. Mas eu não poderia ser covarde, não agora. Eu tinha que entrar naquele avião à todo custo. Respirei fundo e segurei nas alças da minha mochila com mais força.

- Vamos lá, Lauren. — sussurrei para mim mesma, fechando meus olhos por breves segundos enquanto caminhava.

- Indo embora sem se despedir, Jauregui?

Eu não sei se é possível, mas eu estava em sã consciência mesmo com o meu coração parado. Eu girei em meus calcanhares e encontrei uma Camila ofegante. Ela usava um par de scarpim nude e um vestido branco com mangas até o pulso. Sua maquiagem estava casual e seus lindos cabelos caiam como uma cascata.

- O que acha que está fazendo, Cabello? — perguntei com o último fio de voz que me restava.

- Acho que estou tentando fazer você desistir de entrar naquele avião. — ela respondeu, se aproximou e me encarou nos olhos.

Eu engoli em seco, e olhei no fundo de seus olhos. Como explicar a paz que eles me trazem?

- Se vai me dizer para ficar, não diga. Eu não irei ficar aqui vendo você nos braços do meu melhor amigo. Eu não posso, não consigo.

- Não era isso o que eu ia dizer, Lauren. — respondeu, pegando sua bolsa e tirando o anel de lá — Eu ia dizer que foi muito feio ter me deixado com esse anel sem antes me ouvir dizer aceito.

Meu coração explodiu em batidas frenéticas, eu tenho certeza que eu fui parar em outra dimensão já que tudo ao meu redor estava lento. Era apenas ela e eu ali.

- Você está dizendo que aceita? — perguntei, sentindo o meu rosto se rasgar em um sorriso.

- Sim, eu aceito. Eu aceito que o nosso futuro distante seja agora.

Camila pegou na minha mão e me entregou o anel, eu olhei para ele ainda sorrindo e coloquei em seu dedo. Deus, minhas mãos estavam trêmulas. Ela estava sorrindo assim como eu. Puxei ela contra o meu corpo, como eu senti saudade daquele calor junto ao meu. Eu encarei seus olhos mais de perto, eles me dizia tantas coisas. Nossas mãos estavam entre nossos corpos, sem tirar os olhos dela eu aproximei minha boca e depositei um leve beijo no anel. Ela sorriu, me fazendo sorrir junto.

- Você não sabe o quanto eu estou feliz, me sinto completa agora. Eu prometo tentar fazer tudo direitinho daqui para frente. Por você, certo? Eu não sei o que eu fiz pra te merecer, mas agora eu vou fazer de tudo pra te ter perto de mim. — eu disse, rindo ao sentir os meus olhos lacrimejarem.

- Onde estava com a cabeça quando resolveu ir embora? Achou mesmo que eu te deixaria ir? — perguntou, rindo enquanto seus olhos lacrimejavam da mesma forma que os meus — Você já me marcou, Lauren. Me marcou de todas as formas que poderia. Ir embora estaria fora de cogitação.

Acho que amar é isso, né? Deixar que a pessoa aponte uma arma para o seu coração e esperar que ela não atire.

                 POV CAMILA

Sabe quando uma estrela cadente passa e vai deixando o rastro dela pelo céu? Pois é, o sorriso de Lauren faz isso comigo, vai deixando partes dela em mim. E por que eu estou falando sobre o sorriso dela? Bom, porque até enquanto ela dorme, ela continua sorrindo. Eu daria tudo para saber o que está passando em sua mente, espero que me inclua. Meus olhos passearam por suas costas descobertas, sem qualquer peça de roupa ou cobertor, deixando evidente os arranhões que eu havia feito noite passada.

                  Flash Back On

Entramos em meu quarto sem desgrudar nossos corpos, eu não queria soltá-la por um minuto sequer.

- Isso é real? — Lauren perguntou, desgrudando nossas bocas para encarar os meus olhos.

- Eu espero que seja — respondi, beijando seus lábios novamente.

As mãos de Lauren subiram por minhas costas até alcançar o fecho do meu vestido. Ela segurou no zíper e desceu lentamente até que chegasse ao limite. Ela finalizou o nosso beijo com um selinho demorado em meus lábios e calmamente me virou de costas para ela. Depois de descer até em baixo junto com o meu vestido, ela ficou de pé novamente e colou nossos corpos. Com uma das mãos ela segurou delicadamente em meu quadril, enquanto a outra mão estava ocupada afastando o meu cabelo para o lado, deixando minha nuca completamente exposta para ela. Eu estremeci assim que seus lábios entraram em contato com a região, ela depositou vários beijos molhados e delicados por toda a minha nuca. Suas mãos subiram por meu abdômen até retirar o meu sutiã.

Lauren me virou de frente para ela em um movimento rápido, me fazendo suspirar em surpresa. Nos encaramos por breves segundos e eu mergulhei naqueles olhos verdes que me causavam tantas sensações. Eu a puxei para mim e tomei seus lábios em um beijo carregado de desejo e vontade, vontade de senti-la, vontade dela. Eu não tardei a tirar sua blusa, e em seguida sua calça. Nós caminhamos até a minha cama enquanto nos beijávamos, eu deitei sobre o colchão e ela se juntou a mim com o maior cuidado. Voltamos a nos beijar, minhas língua dançava junto a dela, eu tenho certeza que o nosso beijo tem o melhor encaixe do mundo. Ela sentou sobre o meu quadril e seus olhos percorreram desde a minha barriga até os meus olhos enquanto ela tinha sua boca entreaberta e o seu cabelo estava todo para um lado só, passando por seu pescoço até cobrir o seu seio.

- Eu amo você, Camila.

Aquela frase me atingiu em cheio, não foi como se eu estivesse lendo em um pedaço de papel há horas atrás, agora a frase havia saído de sua boca depois de eu ter a impeço de ir embora e antes de fazermos amor.

- Eu amo você, Lauren.

Ela inclinou a cabeça em minha direção e eu senti seus lábios macios pressionando os meus. Eu não queria outros, eu queria apenas esses, para o resto da minha vida. Ela abriu espaço e eu busquei sua língua em um desejo descomunal, lentamente ela fez um caminho de beijos pelo meu maxilar até chegar ao lóbulo da minha orelha, ela o puxou entre os dentes e eu reagi no mesmo instante, soltando um gemido abafado. Ela desceu aos beijos pelo meu pescoço, passando pela minha clavícula e depositando um beijo carinhoso na região. Sua boca trilhava a minha pele com cuidado, passando entre o vale dos meus seios. Lauren ergueu a cabeça e me encarou novamente, passou a língua entre seus lábios e aproximou a boca sobre meu mamilo.

Eu mordi os lábios ao sentir a primeira sucção, ela movimentava a língua com uma pressão exata sobre a região sensível. Por puro impulso, ergui o meu quadril para cima, forçando contra seu sexo, que hora ou hora se esfregava sobre o meu. Ela desceu por meu abdômen depositando, um, dois, três beijos ali. Ela chegou perto do meu sexo e eu prendi a respiração em ansiedade, eu não tirava os olhos dela nem por um minuto. Ela tirou a minha calcinha de renda, agora deixando o meu corpo sem nenhuma peça de roupa.

Lauren ficou de joelhos e tirou suas roupas íntimas, meus olhos percorreram por todo o seu corpo de pele clarinha. Ela se inclinou para frente e acomodou seu corpo ao meu, deixando uma coxa no meio das minhas pernas, fazendo com que nossos sexos tivessem um contato forte com a pele uma da outra. Ela beijou a minha boca e eu puxei seu lábio inferior entre os meus dentes enquanto ela movimentava seu corpo sobre o meu, obrigando o meu sexo a roçar nela.

- Isso — murmurei em meio a um gemido, levando minhas mãos para suas costas e cravando minhas unhas em sua pele. — Assim.

- Você mexe tanto com o meu psicológico, mesmo sem ter intenção. — sussurrou contra seus lábios, movimentando meu quadril — Eu sou completamente louca por você.

Estávamos suando, nossos corpos estavam em um atrito intenso, nossas respirações se misturavam a cada beijo. Eu puxei sua nuca, obrigando-a a repousar sua testa na minha. Ela apoiou os braços sobre colchão, movendo seu corpo mais rápido, roçando com mais força. Eu tentava controlar os meus gemidos, que pareciam querer rasgar a minha garganta. Ela afastou a sua testa da minha e me encarou, minhas mãos ainda estavam em sua nuca, eu segurei com mais força, obrigando ela a me fitar sentindo prazer. Eu arranhei sua nuca levemente e a puxei para um beijo desesperado, nossos lábios se movimentavam com fome e saudade enquanto nossos corpos também se movimentavam um sobre o outro na mesma intensidade.

Lauren segurou em uma de minhas pernas, levantando-a para um encaixe perfeito. Ela agarrou em minha coxa erguida e movimentou seu quadril com mais pressa e habilidade. Nossos sexos se esfregavam sem qualquer tipo de impedindo. Eu poderia notar as gotas de suor que escorriam por seu pescoço com veias elevadas. Minha vontade era gemer descontroladamente assim como o meu corpo pedia, mas infelizmente eu não poderia acordar todos da casa. Lauren gemia cada vez mais constante, mas não tão alto. Eu fechei os olhos e arqueei minha cabeça para trás, sentindo-me cada vez mais próxima do ápice.

- Lauren, eu vou gozar. — eu disse, fechando meus olhos com mais força e colocando meus braços ao lado da minha cabeça.

- Então goze junto comigo.

Ainda de olhos fechados senti as mãos de Lauren repousarem sobre as minhas, onde ela entrelaçou nossos dedos de forma carinhosa. Eu abri meus olhos e a encarei profundamente, meu peito explodiu em batidas frenéticas assim que o meu corpo explodiu em um orgasmo devastador. Meu corpo se convulcionava junto ao dela, movendo-se sem pudor. Lauren gemia baixinho, eu podia a ouvir xingando em uma forma de expressar o que estava sentindo. Nós só paramos de nos movimentar, quando a sensação se calou completamente. Eu fechei os meus olhos novamente e tentei controlar a minha respiração que saia pela minha boca entreaberta, enquanto meu peito subia e descia. Lauren se acomodou melhor no meu corpo, repousando sua cabeça em meu peito.

- Você é tão maravilhosa nisso. — eu disse, envolvendo-a em meus braços.

- Assim como você. — respondeu, fastando a cabeça para que pudesse me olhar — Ainda estou cheia de saudades.

- Nós temos a noite e a vida toda para acabar com ela.

                   Flash Back Off

Lauren se remexeu na cama e abriu os olhos lentamente, ela piscou algumas vezes até seus olhos se acostumarem com a claridade e conseguir me enxergar em sua frente.

- Bom dia, meu amor. — murmurou manhosa, abrindo um pequeno sorriso sem tirar os olhos de mim.

“Bom dia, meu amor.” tem frase melhor para se ouvir logo cedo? Não sei quanto tempo eu irei levar até me acostumar com aquele frase e conseguir ouví-la sem que meu coração queira sair pela boca e meu rosto queira se rasgar em um sorriso. Mas nós teríamos muito tempo para que eu me acostumasse, não é mesmo? Afinal, estávamos em um relacionamento. Não foi algo planejado há semanas, não precisou de flores, chocolates e da frase “Você quer namorar comigo?” não precisou de nada disso, apenas aconteceu. Eu entrei correndo naquele aeroporto desesperada para encontrá-la e eu não sairia de lá sem ela. Agora que eu a tenho, eu pretendo acordar ao lado dela sempre que puder só para ouvir ela me desejar um bom dia.

- Bom dia, amor. — respondi em meio a um sorriso. Levei minha mão até a sua nuca e adentrei seu cabelo com meus dedos, iniciando um carinho gostoso — Dormiu bem? 

- Dormi, mas acordei ainda melhor por você ter sido a primeira coisa que eu vi. — respondeu sorrindo, mas logo em seguida fez uma expressão como se estivesse se dado conta do que havia dito — Muito gay, não é?

- Não — respondi, soltando uma gargalhada — Eu gosto.

Lauren deu de ombros e sorriu, sentou na cama e se inclinou para me dar um selinho. Ela levantou da cama e caminhou até a sua mala, pegou algumas coisas e seguiu até o banheiro. Eu não sei quando ela se tornou tão doce, mas eu espero que continue assim.

Quase infantei quando a porta se abriu derrepente, eu puxei o lençol para cobrir o meu corpo nu e Troye e Dinah adentraram o meu quarto em uma conversa entretida entre eles. Quando eles finalmente viram o meu estado sobre a cama, seus olhos quase saltaram de seus rostos.

- Oh meu Deus, que nojo! — Troye disse, cobrindo sua mão com a boca enquanto seus olhos ainda estavam arregalados.

- Meu Deus, não. — Dinah se pronunciou, olhando para mim e para Troye em seguida.

- Amor, você viu se o meu short caiu no chão enquanto eu estava vindo para o banheiro? — Lauren perguntou, saindo do banheiro enrrolada em meu roupão. Ela me olhou sem entender, ao notar a minha expressão assustada. — O que foi?

- Troye, você me deve cem dólares. — Dinah disse, ainda com a mesma expressão surpresa de antes.

Lauren saltou de susto ao ouvir outra voz no quarto, ela olhou para o lado e encontrou os meus dois melhores amigos parados na porta. Para a minha surpresa, a expressão assustada de Lauren saiu rapidamente de seu rosto, ela caminhou até os dois e abraçou um por um.

- Jesus Cristo — Troye exclamou, arregalando ainda mais os olhos. 

- Não, Lauren Jauregui. — Lauren respondeu, enquanto abraçava Troye — Não se preocupe, eu já tomei banho e não existe mais nenhum resquício de sexo aqui.

Depois daquela situação constrangedora e depois de muitos minutos tentando convencer eles a sentarem na mesma cama onde Lauren e eu transamos, nós conseguimos conversar. Segundo Troye, ele iria engravidar se sentasse ali, então sentou no colo de Dinah.

- Eu não vou te pagar os cem dólares. — Troye disse, olhando Dinah por cima do ombro.

- Ah, você vai sim. — Dinah respondeu, apertando Troye.

- Gente, que conversa é essa de cem dólares? — perguntei, encarando os dois.

- Troye e eu fizemos uma aposta — Dinah respondeu, soltando meu melhor amigo — Eu disse para ele que camren is real, mas ele não acreditou, pegamos uma briga e então apostamos.

- Camren? — Lauren e eu perguntamos em couro, franzindo o cenho.

- Camila e Lauren, af. — Dinah respondeu, revirando os olhos.

Lauren e eu explodimos em uma risada, não só pelo nome do nosso “shipper” mas também por eles apostarem cem dólares. Deus, eu não acredito que de 7 bilhões de pessoas no mundo, você colocou justo esses dois no meu caminho para serem meus melhores amigos. Lauren e eu contamos quando tudo começou e eles dois contaram quando começaram a desconfiar. E assim foi o nosso sábado, cheio de brincadeiras e risadas. Eu me sentia completa por ter eles três ao meu redor.

Uma vez me falaram que amar é como se jogar de um precipício sem saber se lá embaixo vai ter alguém para segurar a gente. Foi a melhor definição de amor que já ouvi.


Notas Finais


O QUE VOCÊS ACHARAM HEIN?

Never be Alone no Spotify: https://open.spotify.com/track/6wQSrFnJYm3evLsavFeCVT

Never be alone no YouTube: https://youtu.be/N7VCLNBNJQs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...