História You're not alone - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hinata Hyuuga, Ino Yamanaka, Kankuro, Kurama (Kyuubi), Kushina Uzumaki, Menma Uzumaki, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Sasuke Uchiha, Shikadai Nara, Shikamaru Nara, Shino Aburame, Shukaku, Temari, Tsunade Senju
Tags Narugaa
Exibições 46
Palavras 1.545
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishounen, Colegial, Comédia, Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Yey, estou postando mais um hoje o/

Capítulo 3 - II - Favores e desfavores


– NARUTO!

O loiro correu para o banheiro, fechando a porta e escondendo-se na banheira. Logo ele pôde ouvir passos pesados e firmes que vinham do outro lado da porta.

Ele se sentia em uma caçada.

E ele era a presa.

– Não tem escapatória, Naruto! - avisou a mulher, bufando - Fui eu quem comprou essa casa para você, idiota!

Mesmo sabendo disso, o mais novo não ousou sequer respirar normalmente. Tentava deixar sua respiração mais leve, mesmo que isso não fosse ajudar em nada.

A mulher caminhou até o único cômodo em que era possível haver um "esconderijo" e abriu a porta com delicadeza; Naruto sequer notou sua presença.

– Seu pestinha! - berrou ela ao puxar a orelha do garoto - Você vem comigo!

– Mas vovó, por mais que eu queira ser o prefeito da cidade como você, eu não quero ir nessa reunião com você! - explicou-se, tentando se soltar do aperto na orelha.

– Ora, por que não? - indagou ela, encarando o neto furiosamente - Você nem tem compromisso!

– Tenho sim! - mentiu Naruto.

– Com quem, então? - Tsunade sorriu sarcástica.

– Com um amigo!

Que amigo, Naruto?

– Você não conhece...

– Responda. - Tsunade olhou friamente para o menor, como agulhas de gelo infiltrando-se na alma dele. - E não ouse mentir para a sua avó!

Naruto desviou o olhar para o teto, coçando a nuca. Não queria envolver ninguém na sua bagunça, mas estava demasiado cansado para mais uma grande aventura nessas horas. Ao sentir o olhar de sua avó esfriar cada vez mais, Naruto se contorceu, ligeiramente desconfortável - e assustado -, gritando o primeiro nome que lhe viera a cabeça:

– Sabaku No Gaara!

***

A campainha tocou pela décima terceira vez naqueles cinco minutos. Gaara já estava perdendo a paciência, jurando a si mesmo que mataria o maldito que estivesse atrás daquela porta.

Saiu do banheiro, sem pressa nenhuma com a toalha enrolada na cintura. Vestiu a roupa íntima e a primeira bermuda que encontrou. E então finalmente foi dar atenção á porta.

Enquanto caminhava até a porta, a campainha ecoou na casa novamente. O ruivo esfregou a toalha branca nos cabelos, furioso. Deixou que a toalha escorregasse para seus ombros quando torceu e puxou a maçaneta.

Surpreendeu-se com a cena.

– Eu disse que ele estava em casa, eu disse! - Naruto reclamou para a mulher ao seu lado, que bufou.

O loiro estava com o dedo, estranhamente vermelho, próximo da campainha. Seus cabelos estavam desengrenhados e seu rosto incrivelmente vermelho, obviamente denunciando que havia corrido bastante até ali. Ele ofegava, apontando o outro dedo para a mulher.

– Naruto...? - murmurou Gaara.

Ao ouvir seu nome ser chamado, ele desviou o olhar rapidamente para o ruivo na porta; Gaara corou ao receber um olhar tão profundo como aquele.

– Gaara! - berrou - Nós temos um compromisso, não temos?!

– Pare de encher o garoto e vamos logo, Naruto. - insistiu a mulher.

Finalmente o mais velho deu atenção para aquela mulher. Reconheceu-a como a prefeita da cidade. Não havia como negar. Não graças àqueles cabelos claros e longos presos em um perfeito coque, as roupas sociais fazendo as curvas de seu corpo ganhar um destaque e a expressão impassível.

Mas o que diabos ela estava fazendo aqui?! E do que aquele loiro idiota estava falando, afinal?!

Gaara ia negar.

Ia.

Se não fosse por aquele par de olhos azuis safiras brilhando de desespero em sua direção. Por que ele não conseguia dizer um simples "não"?!

Fingiu se lembrar de algo. - Temos, claro. E você está atrasado, inclusive! Seu idiota!

Gaara bateu com força na cabeça do loiro. Lógico que estava usando tal desculpa para descontar sua raiva. Naruto choramingou, pedindo desculpa enquanto esfregava a área dolorida.

Tsunade olhou para os dois, procurando pistas de que aquilo era uma mentira. Após alguns segundos observando-os, ela bufara impaciente, notando que estava atrasada para a reunião após olhar o relógio no pulso de relance.

– Está bem, Naruto, desta vez passa. - avisou a mais velha, começando a descer os degraus da escadinha - Mas seja mais responsável da próxima vez, seu loiro idiota!

– Calada, velhota! - resmungou, ainda com as mãos na cabeça.

Assim que viu a mulher entrar no carro, virou-se para o amigo.

Nenhum dos dois havia notado que um ser alaranjado e peludo tinha pulado do carro pouco antes do mesmo partir numa velocidade incrivelmente rápida.

– Por que me bateu tão forte? Doeu muito, seu imbecil!

O animalzinho parou no meio dos dois, mas ainda era óbvio que ninguém o enxergara.

– E eu vou lhe dar outro por me fazer mentir para a prefeita! - retrucou, levantando o punho. Naruto se encolheu - Aliás, por que a prefeita estava no pé de um delinquente como você?

– Eu não sou um delinquente! - Inflou as bochechas coradas, ligeiramente ofendido, virando o rosto - Ela é minha avó! E ela me ama! E não me acha um delinquente! E nem me bate!

Gaara revirou os olhos ao ver tamanha infantilidade, mas aquele ato não o surpreendeu. Já esperava isso daquele loiro idiota. Resmungou algo que o loiro não entendeu e entrou na casa, deixando a porta aberta.

– Bem, obrigado mesmo, viu Gaara?! - gritou o mais novo, apoiando-se na porta - Agora eu vou indo! Ai!

O ruivo havia dado meia volta e puxado o loiro pela camiseta, fazendo com que o mesmo tropeçasse no animal perto de si e caísse no único suporte que encontrara na queda: o peito nu de Gaara; e por reflexo, o ruivo tinha segurado a cintura do menor.

Gaara nunca havia corado tanto na vida. E com Naruto não era diferente.

O mais novo estava com as garras fincadas um pouco abaixo dos ombros do mais velho enquanto as do outro pareciam perfurar a camisa alaranjada.

Naruto conseguia sentir o calor que suas mãos transmitiam, podia ver seu peito subindo e descendo com muita força e velocidade - seu coração estava, obviamente, disparado e sua respiração quase cortada - seus músculos não eram muitos, mas poderia deixar qualquer um louquinho só de tocá-los - e Naruto estava os tocando...

Gaara estava arrepiado com as mãos quase geladas do garoto em seus ombros calorosos e úmidos por conta do recente banho... a respiração mais ofegante do que antes em seu pescoço...

E então um latido foi o suficiente para que se afastassem com um pulo e um susto enorme. A cadelinha de Naruto se encontrava ali, bem ao lado dos dois, como se quisesse sorrir.

– K-Kurama! - gaguejou o dono do animal, tentando disfarçar - C-como você... S-sua...

– Você me fez dizer que tínhamos um compromisso. - Gaara murmurou, tentando ser sério e direto, mas seu rosto corado e olhar perdido não o ajudavam muito - E eu não gosto de mentir. Então teremos um.

– O que? Não precisa!

– Já disse que não gosto de mentir. - revidou, revirando os olhos com impaciência - Eu vou me vestir, enquanto isso você pode procurar um filme aí ou qualquer coisa.

Naruto ia retrucar, mas Gaara já havia lhe dado as costas e entrado no quarto - batendo a porta com força.

Um certo gato que estava passando na hora a procura de um afego gostoso de seu dono levou um grande susto, sentindo seus pelos se eriçarem, e, por reflexo, afiando as garras no chão de madeira escura.

A cadelinha correu até o outro animal, latino animada enquanto girava ao redor do mesmo. Os pelos do gatinho só se eriçaram ainda mais ao ver um cão tão próximo de si.

Ameaçou dar uma patada na cadela, mas esta apenas lambeu sua orelhinha azulada esquerda, latindo mais uma vez. O gato miou manhoso, rendendo-se á brincadeira ao notar que o outro animal queria apenas um amigo novo.

Naruto riu. Queria que fazer amigos fosse tão fácil. Apenas lamber ou tocar alguma carícia que ficava tudo bem. Ah, animais são tão inocentes...

Do outro lado da porta, Gaara vestia uma regata negra, completamente furioso. Além de ter o feito mentir para uma mulher importante, tinha feito com que passasse aquela humilhação! Loiro idiota! Idiota! Idiota!

Caminhou com força até o banheiro, apoiando as mãos na pia e encarando seu reflexo no espelho.

Se bem que em parte a culpa era dele também. Devia ter deixado que ele caísse e arrebentado a cara. Ou simplesmente segurado em outro lugar, como os ombros.

Ombros...

Pôde ver as marcas das unhas do loiro em seu ombro refletido no espelho. Estavam vermelhas, ardentes, pareciam ter um relevo saltante, um sinal óbvio de que eram bem recentes.

Tocou levemente um dos arranhões e gemeu baixinho com a dor. Para um loiro imbecil, arranhava com força mesmo. E nem tinha unhas grandes!

– Maldito Uzumaki... - resmungou, jogando uma água fria no rosto para tentar reconquistar o controle.

Algo que ele nunca mais teria, graças á nova confusão que conhecera. Sua calma nunca mais seria restaurada enquanto aquele furacão humano estivesse em sua vida.

E, de alguma forma, bem lá no fundo do peito, Gaara sabia disso. E, também, para sua surpresa - ou não -, não se importava com isso.

Afinal, ele já estava cansado de uma vida tão sossegada.

Uma baguncinha não faz mal á ninguém, certo?

Estava na vez de ele receber a sua própria.


Notas Finais


Espero que tenham gostado do cap ;u;

Amanhã eu volto com mais um (eu acho)

Um beijo o//


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...