História You're not Alone. - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Five Nights at Freddy's
Personagens Balloon Boy, Bonnie the Bunny, Chica the Chicken, Foxy the Pirate, Freddy Fazbear, Fritz Smith, Golden Freddy, Jeremy Fitzgerald, Mangle, Marionette, Mike Schmidt, Personagens Originais, Phone Guy, Purple Guy, Toy Bonnie, Toy Chica, Toy Freddy
Tags Five Nights At Freddy's
Visualizações 37
Palavras 1.381
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


<3

Capítulo 2 - Sejam bem-vindos.


Fanfic / Fanfiction You're not Alone. - Capítulo 2 - Sejam bem-vindos.

O vento incomodava Jeremy assim que pôs seus pés para fora da casa, fazendo seus cabelos acastanhados que o namorado adorava acariciar movimentarem-se de um lado para o outro lentamente. Era quase inevitável não encolher o corpo magro pelo frio. 

Dava-lhe uma grande indisposição ao saber que ainda teria de caminhar até o ponto de ônibus e aguardar o mesmo. Apesar daquele lugar ser o melhor quando Jeremy queria se afastar das pessoas, no período da noite era estranhamente vazio, deserto.

Não demorou muito para ouvir alguém chamá-lo com certa discrição por estar um tanto tarde para gritar. Jeremy virou o rosto em diversas direções para ver quem poderia ser, finalmente encontrando Mike.

— Ei, entra aí. — o homem dentro do carro ofereceu, olhando-o com uma certa preocupação por ter notado que o garoto não estava com uma cara tão boa.

— N-Não precisa, Mikey. — a expressão de cachorro abandonado soava como uma insistência no rosto de Mike, Jeremy suspirou longamente em derrota e se aproximou do carro.

Mike destravou a porta para o mesmo entrar, estranhando seu comportamento. Jeremy parecia impaciente, irritado com algo. Ele realmente estava.

Jeremy adentrou o carro, respirando fundo e sentindo o maravilhoso cheiro do perfume do motorista que lhe encantava tanto.

— Tá tudo bem? — Jeremy concordou com a cabeça, sorrindo levemente para que ele não tivesse mais preocupação.

— E-Espero que essa nova pizzaria não seja tão longe.. — comentou o garoto para tentar fugir daquele assunto. Os momentos que passava com o rapaz mal-humorado costumava ser os melhores momentos de sua vida, não queria desperdiçar isso com os assuntos de família.

— Eu acho que não! — Mike respondeu, mudando a expressão preocupada com um sorriso nos lábios, aliviando Jeremy — E se for longe, você pode se distrair com minhas músicas "bregas", baixinho. — ele afagou os cabelos de Jeremy por um segundo, voltando logo depois para o volante.

— Ah, eu adoraria. — Jeremy sorriu timidamente, com as bochechas quentes como o inferno só por estar sendo tratado assim por Mike.

Mike dirigia em um silêncio que estava longe de ser desconfortável, enquanto o menor observava a janela em uma paisagem noturna e escutava as músicas que tocava no rádio do veículo.

Jeremy se aqueceu apenas com o casaco de Mike que havia sido jogado ali, fechando seus brilhantes olhos verdes por alguns minutos para descansar enquanto não chegavam. 

A pizzaria não era tão diferente da anterior, mas era bem maior, é claro. Jeremy poderia imaginar que lá haveria uma movimentação maior do que havia na outra.

— Espero que tenha mais funcionários além daquele pirado do cabelo roxo. — Mike fez seu comentário assim que deixou o veículo batendo sem tanta força a porta, e Jeremy fez o mesmo.

— Provavelmente vai. E-E-Esse lugar é grande.. — Jeremy já estava ansioso sem sequer ter entrado na pizzaria de entretenimento infantil. Sentia uma inexplicável sensação ruim sobre aquele lugar. Assim como sentia na outra. Era tão estranho.. 

— Vem, vamos entrar logo. — Mike segurou-o sem a intenção de machucar pelo pulso, o guiando em direção a entrada da pizzaria que estava repleta de cartazes com a introdução dos "animatronics" e as atrações novas que haviam sido adicionadas ali.

As paredes se enchiam com adoráveis desenhos infantis, que podia dar uma boa impressão do local para qualquer um. Era bem mais limpo do que a pizzaria anterior, isso era quase impossível de negar.

Jeremy não precisou mais do casaco do namorado quando adentrou o estabelecimento, pois já estava satisfatoriamente aquecido ali. O engraçado era que o lugar era "novo", porém ao mesmo tempo "velho", parecendo que eles já haviam utilizado aquela pizzaria.

— Estranho, era bem ali onde o William ficava. — Mike apontou com o dedo indicador para uma mesa cuidadosamente organizada logo ao lado. Seja lá a quem pertencesse aquele lugar provavelmente era bem melhor que o Sr. Afton.

— B-Bem.. talvez aquele lugar seja seu agora. — Jeremy falou tentando não demonstrar tristeza na voz, já que não o teria mais como colega e se viraria sozinho daqui em diante.

— Pelo visto, sim. — ele pôde confirmar ao ver seu uniforme de segurança dobrado em cima da mesa de trabalho, com o crachá preso no mesmo escrito seu nome, ou melhor, seu apelido. Mike. 

Antes que ele fosse se trocar no banheiro masculino que não estava tão distante dali, se virou para o menor que mantinha uma expressão triste. Gostava de ter Mike como colega, sendo algo além de segundas intenções. 

— Você vai se sair bem, ok? — Mike segurava as mãos pálidas e magras do garoto, o olhando diretamente nos olhos — Confie em mim. Eu sei que vai.

— E-Eu tenho quase certeza que não.. — Jeremy respondeu com um pessimismo que não costumava ter, apenas abrindo o sorriso quando sentiu o beijo protetor de Mike em sua testa.

— Se te pegarem, eu vou te encontrar, seja como for, ok? — Jeremy assentiu com a cabeça, sorrindo mais apenas pela sua presença — Ótimo. Nos vemos de manhã.

Mike soltou lentamente sem vontade alguma as mãos do garoto, se virando para caminhar em direção a sua mais nova mesa de trabalho.

Jeremy fez o mesmo, visivelmente perdido e sem saber para onde ir. Era diferente da primeira vez, já que tinha Mike para ajudá-lo e, também, William.

Passava por cada sala que havia no local, algumas estavam com as portas abertas e outras fechadas, podendo ser escutado alguns burburinhos dentro das mesmas. Jeremy não queria falar com ninguém, apenas completar aquela noite e descobrir mais coisas sobre aquele lugar que estava longe de ser adorável.

Jeremy entrou no mais novo escritório de vigia que passaria o resto de suas noites e viu seu uniforme de guarda-noturno.

Decidiu se vestir o mais rápido possível, pois já estava perto da hora na qual teria que vigiar todos as câmeras, numa quantidade maior do que na anterior.

— Droga! — não conseguiu segurar a palavra feia quando ouviu o telefone tocar, surpreendendo-o.

Se sentou na cadeira confortável giratória, ignorando a que estava vazia logo ao seu lado e respirando fundo antes de atender a ligação. Como Scott estava em todos os lugares, mesmo morto?

Jeremy ouvia atentamente, enquanto certificava-se de checar as câmeras mesmo sendo pouco provável que eles pudessem o atacar durante o telefonema.

Scott nunca havia lhe dado uma ligação tão útil, ensinando-o perfeitamente a como passar por aquela noite sem problemas. Era difícil acreditar que ele estava morto. Apesar de tentar convencê-lo que "os rumores da pizzaria anterior" fossem apenas rumores, Jeremy sabia bem que não eram.

Scott até que seria um ótimo colega de trabalho, pensou.

Para sua sorte, havia sido adicionada a nova cabeça vazia de Freddy Fazbear, para distrair alguns dos animatronics novos assim que tentassem adentrar o escritório. E para o azar, não havia mais portas, apesar de Scott tê-lo tranquilizado com a tal lanterna.

— V-Vamos lá, Jer.. você consegue.. você é QUASE um profissional.. — Jeremy checava cada uma das câmeras e observava os novos robôs que foram adicionados. Muitos, aparentemente.

O que mais lhe assustava era a "marionete", que teria de rebobinar frequentemente sua caixa de música para que ela não o atacasse. Era fodidamente estranho, como diria Mike Schmidt.

Apesar daquelas versões mais "fofinhas" terem sido adicionadas naquela pizzaria, não o fazia se sentir nem um pouco mais aliviado.

— Foxy, o que fizeram com você.. — Jeremy não pôde segurar o comentário assim que viu a nova versão da raposa pirata.

Era um tanto injusto ter que pagar pelos erros cometidos por William, sendo perseguido pelas novas versões dos animatronics antigos que evitavam mais assassinatos que poderiam ocorrer.

Se perguntou se a nova equipe engoliu aquela história de que ele chamava-se "David Philips", sendo apenas um segurança comum fazendo seu trabalho, sendo que era algo bem além disso.

Jeremy checava a caixa de música bem mais do que o normal, tremendo dos pés a cabeça. Antes podia ter conforto com Michael, mas agora, estava completamente sozinho e isso o assustava ainda mais.

O palco se esvaziou aos poucos, começando pelo coelho azul, que foi nomeado agora por "Toy Bonnie." Logo seu preferido, que ao invés de achar aquela nova versão adorável, achou mais aterrorizante. 

.  .  


Notas Finais


*fugindo das pedras por não ter colocado o William no cap*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...