História You're Only Mine! - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Inuyasha
Personagens Inu no Taishou, Inuyasha, Kagome, Kagura, Miroku, Personagens Originais, Rin, Sango, Sesshoumaru
Visualizações 171
Palavras 1.125
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oyasumi minna-san!
Comé que seis tão meus lindos?! Então, não demorei tanto dessa vez né? Minha vida anda uma coisa, vocês não tem ideia.
Enfim, espero que gostem, nos vemos lá embaixo.
Desculpem os possíveis erros ortográficos (terminei agora) e boa leitura!

Capítulo 3 - That Is Not Done, Sesshoumaru!


Fanfic / Fanfiction You're Only Mine! - Capítulo 3 - That Is Not Done, Sesshoumaru!

Rin

-O que significa isso?? -Kagome parecia estar furiosa. Será que eles tem algo? Ah, é claro que sim!

-O que você quer, Kagome? -Sesshoumaru se afastou e se sentou em sua cadeira. parecia tão calmo. Ela ficou ainda mais brava.

-Vocês estavam se atracando! -Cruzou os braços e o encarou.

-Não fale besteira! -Sesshoumaru se levantou. -Estava tirando uma sujeira do rosto dela. Jamais ficaria com alguém como ela. -O que ele quis dizer com isso? -Agora, saiam! -Disse por fim. Sei que eu, saí o mais rapido possível dali.

-Kami-Sama! -Sentei em minha mesa. Kagome demorou um tempinho para sair da sala. Eu estava tão fundo em meus pensamentos que não vi Inuyasha chegando.

-Rin-Chan! -Ele colocou a mão na minha, para me chamar.

-Sr. Inuyasha.

-Por favor, me chame só de Inuyasha. -Olhou em volta. -Onde está Kagome?

-Ah, está com o Sr. Taisho. -Ele me encarou. Não intendi bem.

-Eu sabia! -Disse com um sorriso. -Vocês não estão juntos coisa alguma.

-É... -Fiquei sem saber o que dizer, eu realmente não tinha o dom da mentira.

-Porque? -Perguntou.

-Bom... Sr. Taisho pediu-me para fingir quando sua mãe estivesse na cidade, para ele não ter que perder tempo dando explicações do porque ele não ter uma namorada. -Falei tudo de uma vez.

-Ele é inacreditavel. -Surpirou. -Você não devia aceitar isso.

-Eu não posso negar um pedido do meu chefe, preciso desse emprego. -Se bem que ele não pediu, foi mais uma obrigação.

-Você parece ser uma pessoa boa, descente. -Ele me olhou. -Não deixe que meu irmão tire isso de você.

-Obrigada, Inuyasha-Sama. -Conversamos mais um pouco, ele parecia ser uma pessoa legal, bem diferente do irmão.

-Rin, à quanto tempo exatamente a Kagome está lá dentro? -Me perguntou olhando pra a porta do escritório.

-Ah... Uma hora mais ou menos. -Ele pareceu ter ficado triste, me dei conta que ele gosta dela. Sério, ele parece uma pessoa tão legal, e a Kagome, bom... -Você gosta dela! -Disse sem pensar.

-Quê?! -Ele tentou disfarçar. -E-E-Eu...

-Não precisa disfarçar. Está em seus olhos toda vez que olha para ela. -Ele suspirou.

-Gosto dela desde que ela veio trabalhar aqui. -Havia tristeza nos olhos dele. -Até saímos e tivemos um lance, mas aí ela virou secretária do Sesshoumaru e dois dias depois me largou.

-Sinto muito. -Disse tocando na sua mão.

-Obrigada. -Sorriu. -Meu irmão sempre soube como consquistar as mulheres. Ele não sabia de nós dois, mas ainda assim, me senti traído, pelos dois.

-Bom, eu não posso dizer que te intendo. Mas se precisar de alguma coisa, estou aqui.

-Arigato, Rin-Chan. -Acho que seremos bons amigos.

xxxxxx

Kagome saiu da sala, uma hora e meia depois que entrou. Não quero nem imaginar.

-Escuta! -Parou na minha frente batendo as mãos em minha mesa. -Não pense que eu caí naquela desculpa de "tirar uma sujeirinha do rosto dela." Não pense que ele gosta de você, ele só quer te usar. Como ele fez com a assistente anterior, e a antes dessa. -Ela se virou e saiu andando, mas parou e me olhou de volta. -Você parece ser uma pessoa legal, Rin. Então... Tome cuidado, não vai querer se meter nessa. -Entrou no elevador, e logo eu estava sozinha ali.

-Caramba! -Eu estava totalmente confusa agora, não entendi se ela me ameaçou ou se me avisou sobre ele?

(Mais tarde)

-Senhor? -Bati na porta, com seu café em mãos.

-Entre.

-Seu café. -Disse largando-o em cima da mesa. -Deseja mais alguma coisa, senhor?

-Sim. -Ele levantou e veio devagar até mim. -Eu desejo isso desde que à vi naquela festa. -Eu dava passos para trás, na intenção de fugir, mas dei de costas na parede. -Preciso fazer isso, ou vou acabar enlouquecendo. -Ele pôs a mão na minha nuca e me beijou. Deuses. Eu fiquei sem saber o que fazer, afinal, eu nunca havia beijado ninguém.

Ele pediu passagem com sua lingua, e eu cedi, nossas linguas dançavam em sincrônia. Paramos para recuperar o fôlego.

-Foi como eu imaginei! -Ele disse me olhando nos olhos. Mas logo sua expressão mudou. -Você já pode ir, era só isso. -Eu fiquei parada um momento, sem reação. Saí dali correndo.

xxxxxx

Cheguei em casa, vim o caminho todo penaando naquele beijo e em como ele me tratou depois daquilo, acho que Kagome tinha razão. Como pude ser tão burra?

-Ei, quer pipoca? -Sango me ofereceu, estava sentada na sala. Engraçado, ela passa mais tempo aqui, do que na casa dela.

-Ah, não, obrigada Sango. -Ela deu um pulo do sofá.

-Amiga, você ta bem? -Ela me encarou nos olhos.

-P-Porque?

-Você recusou pipoca! A minha pipoca com caramelo.

-Ah... Desculpe, mas não tô afim.

-Certo. -Ela se virou para Miroku. -Mimi, eu vou subir com a Rin.

-Ué... Mas o filme já...

-A gente olha amanhã! -Ela pegou na minha mão e subimos.

-Muito bem, agora vai me contar o que está acontecendo? -Ela sentou na minha cama.

-Eu... Ah...

-Você pare de gaguejar. -Cruzou os braços. -Desembucha!

-O Senhor Taisho me beijou! -Respirei fundo. -Ah, Sango, fecha essa boca. -Ela me encarava de boca aberta.

-Ai... Meu... Kami-Sama! -Ela abriu um sorrisão. -Eu disse! Ele não resistiu à sua beleza, claro, com a minha ajuda né...

-Acho que não... -Sentei ao lado dela. -Ele me beijou e depois simplesmente mandou eu sair da sala. Disse "foi como eu imaginei. Já pode sair, era só isso."

-Eu não acredito! -Sango se levantou. -Eu vou lá, e vou enxer ele de porrada. -Andava de um lado pro outro. -Melhor, vou mandar o Mi enxer ele de porrada!

-Não! Você não pode contar pra ele. Eu preciso desse emprego, sabe disso.

-Mas ele não pode fazer isso Rin. -Voltou a se sentar. -Posso pelo menos chutar "aquele" lugar? -Sorriu.

-Está tudo bem amiga, obrigada por querer me defender. -Abracei ela. Ficamos conversando até tarde, como faziamos antigamente.

xxxxxx

Sesshoumaru.

Estava sentado em meu sofá, encarando o této. O que aquela garota tem de tão especial, para me deixar assim? -Ela é... Comum. -Falei em voz alta, tentendo me convencer. Mas não adiantou. Quero muito beija-la de novo. Mas por quê? -Ora Sesshoumaru, pare com isso! Você é um homem decidido, forte. Era ela quem deveria estar aos seus pés... Mas então porque parece que ela tem medo de mim? -Falei lembrando de hoje mais cedo quando ela recuou, tentando fugir da minha aproximação.

Pensei tanto nisso, que acabei dormindo no sofá. Acordei com uma baita dor no pescoço.

-Ai... Que hora é isso? -Perguntei para mim mesmo, e para minha surpresa, acordei mais cedo. Então tive uma brilhante ideia, pelo menos pra mim, foi. Peguei o celular e disquei o número.

*Ligação*

-A-Alô...

-Rin!

-Quem é?

-Sesshoumaru Taisho!

-S-Senhor Taisho! -Ela pareceu respirar fundo. -Posso ajuda-lo senhor?

-Liguei para informa-lhe que em 30min estarei aí com meu motorista à sua espera.

-C-Como?!

-30min Srta. Rin.

*Fim da ligação*


Continua...


Notas Finais


Esse Sesshoumaru hein. Ksksks Tô amando ele.
-"Poxa Kagome, num foi legal largar o Inu assim, ele é tão Kawaii!" -Sim, ele é! :3
Espero que tenham gostado. Até o próximo!
Bjin da Kira-Chan! u.u


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...