História You're special... - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Jimin, Jimin X Yoongi, Minimini, Suga, Sugamin, Yoongi, Yoonmin
Exibições 155
Palavras 4.665
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Ok, eu só precisava escrever um pouco de Yoonmin, me animei. Deu nisso. .-.
Se alguém aparecer aqui, espero que goste :)

Capítulo 1 - Capítulo Único - I'm special!!!


Fanfic / Fanfiction You're special... - Capítulo 1 - Capítulo Único - I'm special!!!

Jimin espirrou pela sexta vez seguida e revirou os olhos com o cansaço repentino que uma sequência de espirros deixa. Estava sozinho na sala do dormitório, enrolado em duas cobertas enquanto observava a televisão, que passava algum programa de entretenimento com um novo girl group. Tentava prestar atenção, mas sua mente estava nublada demais.

Não conseguia nem ao menos lembrar onde estavam os outros, provavelmente espalhados pela enorme casa ou saindo. Jin havia lhe dado um remédio e avisado algo sobre sair com Namjoon e Hoseok, mas que era só ligar que ele voltaria às pressas. Estava se sentindo um pouco carente.

Decidiu levantar e fazer um chá, quem sabe assim conseguiria dormir e ignorar aquela gripe. Caminhou lentamente até a cozinha, se surpreendendo ao encontrar Yoongi usando apenas uma calça moletom preta enquanto colocava café numa caneca. Ficou parado encarando-o, ele usava fones de ouvido, que estavam conectados ao seu telefone; Jimin podia ouvir o rap, era Cypher pt.3.

Yoongi raramente ouvia música alta daquele jeito, apenas quando estava animado ou muito concentrado e esquecer o resto do mundo. Jimin sorriu fraco vendo Yoongi deixar a garrafa de café sobre a mesa enquanto fechava os olhos e cantava sua parte no rap; pegando a xícara em seguida para dar um gole. E então seus olhos se encontraram, o mais velho fazendo aquela expressão típica quando notava que alguém o observava. Como se perguntasse “o que foi?”.

O dançarino tentava não pensar no quão lindo Yoongi estava. Os cabelos negros bagunçados, a calça moletom um pouco baixa, mostrando a barra de sua cueca também preta; até mesmo sua caneca era preta e tudo aquilo contrastava com sua pele pálida. Jimin achou que aquilo não era justo consigo e notou que estava fazendo bico.

— Você está bem? – o rapper perguntou retirando um dos fones da orelha. Jimin suspirou e foi até o armário.

— Só vim fazer um chá – tentou falar, mas teve de parar algumas vezes para respirar, já que sua respiração estava difícil pelo nariz. Sua voz saía estranha.

— Deixa que eu faço para você – Yoongi se ofereceu, deixando a caneca sobre a mesa novamente. Se Jin visse que ele não estava usando algo entre a caneca e a mesa, provavelmente brigaria com ele e, geralmente, as brigas entre Jin e Yoongi eram péssimas. Jin por ser mais velho e exigir o devido respeito e Yoongi por ser seco naturalmente, sem se importar em ser grosso com alguém mais velho.

— Obrigado, hyung – Jimin agradeceu e foi até a mesa, sentou em uma das cadeiras e aproveitou para colocar um apoio sob a caneca. Ficou observando as costas nuas de Yoongi enquanto ele esquentava a água e pegava o chá, queria tocá-lo. Suspirou longamente e cruzou os braços sobre a mesa, prendendo melhor o cobertor em seu corpo, depois escondeu o rosto ali.

Estava ficando sentimental demais. Queria muito tocar Yoongi, mas não podia deixa-lo doente também, aliás, não podia deixar ninguém doente; deve ser por isso que o deixaram sozinho. Detestava ficar sozinho. Por um momento, sentiu sua garganta fechar e acabou soluçando. Logo sentiu alguém colocar os dedos entre os fios de seu cabelo e um beijo foi depositado em sua cabeça em seguida.

— Não se sinta triste, ChimChim – ouviu a voz calma e rouca de Yoongi, aquilo não tornou as coisas mais fáceis. Yoongi sabia bem o quanto Jimin ficava sentimental quando era tratado daquela forma por ele, principalmente quando estava frágil. Mas logo o mais velho se afastou e voltou apenas para deixar a caneca sobre a mesa, em frente ao loiro.

Jimin se ergueu ao ouvir os passos de Yoongi se afastarem, chamando a atenção deste.

— Hyung... – Jimin chamou com a voz chorosa. – Me abraça – pediu, mas como resposta, teve apenas um suspiro por parte de Yoongi e o barulho de seus passos contra a madeira do chão. Mordeu o lábio e uma lágrimas escorreu, sabia que estava sendo sentimental e apenas isso, mas realmente queria aquele abraço. Voltou os olhos para seu chá e decidiu tomar de vez.

~x~

Yoongi bufou irritado. Maldito Jimin, maldito Jin e suas regras. Andou de um lado ao outro em seu estúdio, olhou para a televisão na esperança de que qualquer coisa que passasse ali chamasse sua atenção e, bem, chamou: Jimin. Jimin e aqueles malditos lábios e aquela maldita voz, aquele maldito corpo.

— Isso é errado, imbecil – Yoongi se xingou batendo na própria cabeça. Jimin estava doente, não podia se aproveitar disso. Choramingou alto enquanto dava um leve chute na parede, queria voltar naquela cozinha e tirar toda a roupa de Jimin, mas não podia. – Merda, merda.

Sentia seu baixo ventre formigar. Olhou para baixo e encontrou o volume que já esperava. Óbvio que ficaria assim, Jimin estava absurdamente fofo com aquele rosto corado, o nariz vermelho, os lábios um pouco mais inchados e vermelhos, os olhinhos semicerrados. Quase como ele geralmente ficava durante o sexo. E ainda tinha aquela voz, ah, aquela voz, as palavras saindo assopradas.

— Ah, Jimin... – Yoongi quase chorou de desespero enquanto encostava a testa contra o metal frio de sua estante e apertava o volume em sua calça, em sua imaginação apenas aqueles lábios naquele local que clamava por toques.

Devia ter saído com os outros. Não devia ter ficado ali com Jimin. Onde estavam Jungkook e Taehyung numa hora dessas? Yoongi respirou fundo e decidiu agir de vez. Pegou o controle do ar-condicionado e deixou o ambiente gelado e depois sentou e colocou música alta. Precisava se concentrar em outras coisas, não iria se masturbar, pois isso apenas aumentaria sua vontade do corpo de Jimin.

Olhou seu café, já estava frio.

— Ah, vai tomar no cu – xingou alto e passou as mãos pelo rosto.

Há quanto tempo não tocava ou sequer beijava Jimin? Essa época de comeback sempre os deixava exaustos, sempre tinham muita coisa para fazer. Lembrou de ter roubado um selinho de Jimin no corredor principal da casa, pois o loiro havia o parado para fazer alguma piada boba e depois riu sozinho; Yoongi achou aquilo fofo, por isso o beijou e continuou seu caminho.

Pensou novamente em Jimin o pedindo um abraço. Talvez ele estivesse se sentindo sozinho de novo e aquilo despertou algum tipo de culpa em suas costas. Não fariam nada enquanto Jimin não melhorasse e não tinham nada por essa próxima semana e na outra apenas algumas entrevistas, nas quais Jimin poderia faltar. Mordeu o lábio inferior e olhou para a porta... fodam-se as regras de Jin.

Desligou tudo e saiu do estúdio com sua caneca, parou na cozinha para deixa-la lá. Jimin não estava ali, nem na sala. Yoongi respirou fundo e caminhou até o quarto do mais novo, sabendo que teria de se concentrar ainda mais para não atacar o corpo fraco do mais novo.

Entrou sem bater, Jimin fungava enrolado nos cobertores. Assim que chegou perto da cama, deitou atrás do loiro e abraçou sua cintura sobre as cobertas, puxando-o para si. Sentiu aquele cheiro que tanto amava e suspirou contra a nuca doe Jimin.

— Desculpa ter me afastado, não fique bravo comigo – Yoongi pediu. – Foi o Jin hyung que me pediu para tomar cuidado. E ele está certo, você está fraco e doente.

— Eu sei que é porque vocês não podem adoecer – Jimin choramingou e se encolheu. Neste momento, Yoongi esqueceu toda a lógica, já estava num quarto abafado de qualquer forma, era o ar que transmitia a doença, então já devia estar contaminado. Seja lá o que for, não queria saber.

Puxou o ombro de Jimin, fazendo-o deitar de costas para cima e subiu sobre o corpo dele, em seguida selou seus lábios aos dele. Ambos suspiraram com o contato, Jimin rapidamente segurou a nuca de Yoongi com força, com medo de que ele se afastasse rápido demais. O moreno passou a lamber os lábios carnudos, pedindo para poder aprofundar o beijo, mas Jimin negava.

— Você vai ficar doente, hyung...

— Não me importo – Yoongi sussurrou, depositando beijos pelo rosto quente de Jimin. Aquilo despertou uma preocupação enorme em si. – Mas você está muito doente. Vamos só cuidar de você, ok? Vamos ter tempo para isso depois.

Jimin suspirou frustrado, mas sabia que o mais velho estava certo. Então deixou que Yoongi tomasse conta de si, ele o ajudou a tomar banho, tomar os outros remédios e trocar os lençóis, além de ficar trocando o pano molhado em sua testa. Até que Jimin finalmente adormeceu. Yoongi suspirou observando o loiro ressonar baixo, e beijou sua testa antes de sair do quarto.

Na manhã seguinte, Yoongi acordou espirrando e com febre. Seokjin o xingou.

Mas, após muitos cuidados de Hoseok e Seokjin, Jimin e Yoongi finalmente se recuperaram e logo puderam voltar com a agenda normal. Apenas tiveram que treinar mais por conta da fraqueza aos músculos que a gripe trouxe. Até que, finalmente, chegaram à pausa antes de começar a turnê.

Yoongi era, claramente, a pessoa mais exausta, o que queria dizer irritado, no seu caso. Era sempre assim, quando se sentia cansado, seu humor seguia o mesmo caminho. Claro que, no geral, estavam todos felizes com os prêmios e coisas que haviam alcançado até ali, porém o cansaço era enorme. Quando chegaram em casa com a certeza de que não precisariam fazer nada pela próxima semana inteira, literalmente se jogaram no chão.

Entre risos, Namjoon disse “que alívio” e todos entenderam o sentimento. Ficaram ali, deitados no corredor de entrada da casa por alguns minutos.

— Nós ganhamos o Daesang – Jin murmurou. – E logo vamos começar a turnê. Que sentimento estranho...

— Qual? – Taehyung perguntou.

— Começar uma turnê mundial depois de ganhar o Daesang – ouviram os suspiros de todos e então os sorrisos tomaram conta de seus rostos. – Temos que nos esforçar.

— Claro que vamos – Yoongi falou sem hesitar.

— Mas, no momento, só quero me dedicar a um longo banho e a minha cama – Jungkook murmurou e se levantou, alongando o corpo. Os outro apenas observaram o maknae sorrir largo. – Boa noite, hyungs! – E então ouviram o ronco de Namjoon. As risadas tomaram conta do espaço e Jungkook foi até Namjoon e afundou um dedo em sua bochecha. – Namjoon hyung!

Namjoon acordou assustado e encarou Jungkook, que ainda ria.

— Vai dormir no seu quarto – o mais novo avisou e então ajudou o mais velho a levantar.

— Eu estou acabado – Namjoon resmungou, deixando o maknae o puxar pela mão até seu quarto. Logo Seokjin também se levantou e saiu, seguido por Hoseok, que foi lhe perguntando como se cozinhava alguma coisa e Taehyung logo correu atrás de Hoseok ao ouvir que ele faria alguma comida.

Durante todo aquele tempo, Jimin estava quieto encarando Yoongi, que o encarou quando os outros saíram. Não demorou muito para se levantarem e então logo o moreno pressionava Jimin contra a parede durante um beijo afoito. As mãos do menor apertavam os ombros do rapper, subindo para puxar os fios de seu cabelo, pedindo por mais.

O loiro controlava seus gemidos enquanto puxava o corpo de Yoongi, querendo mais contato. Seus lábios já estavam inchados e formigavam, mas não se importava, só queria que o mais velho o tocasse mais, beijasse mais, o fizesse esquecer todo o cansaço. Ofegou ao sentir Yoongi apertando sua bunda e revirou os olhos, jogando a cabeça pra trás, podia sentir a ereção de Yoongi contra a sua.

— Vocês podem, pelo amor de Deus, ir para o quarto? – Ouviam a voz de Hoseok, que estava passando pela sala e os viu no pequeno corredor de entrada.

— D-desculpa, hyung – Jimin murmurou e então Yoongi o puxou sem sequer trocar um olhar com Hoseok. O rapper o puxava com pressa, fazendo-o tropeçar um pouco, mas não se importava muito com aquilo.

Chegaram ao quarto de Yoongi e Jimin entrou rápido e o mais velho trancou a porta antes de se virar para o loiro, que já retirava a roupa. Yoongi repetiu seu ato, mas não estava com tanta paciência, então mais se atrapalhou do que qualquer outra coisa, fazendo Jimin rir baixo. Este se aproximou e ajudou Yoongi a abrir a calça jeans preta que usava.

Ofegou baixo quando viu o membro livre de Yoongi, que prendeu a respiração também. Aquele era o problema. Jimin era uma pessoa tímida e até mesmo Yoongi sentia vergonha quando faziam algo assim, mas, naquele momento, estava tão desesperado que a vergonha não passou perto de si, mesmo quando viu o rosto completamente vermelho de Jimin.

O quarto estava pouco iluminado, apenas com as luzes dos cantos da parede acesos, mas podiam ver claramente um ao outro. Yoongi foi tomado por algum instinto lascivo, não queria se importar com coisas como vergonha; ele e Jimin já haviam feito aquilo muitas vezes para algo como luz ser empecilho agora.

Uma de suas mãos foi para os fios loiros do cabelo de Jimin, ele ainda estava de joelhos à sua frente, por isso deu um passo e segurou o próprio pênis. Os olhos de Jimin encontraram os seus, assustados e cheios de vergonha; aquilo apenas o excitou mais, grunhiu baixo enquanto passava a glande contra os lábios carnudos do loiro. Jimin estremeceu ao ver a forma a qual Yoongi o encarava enquanto fazia aquilo, aquilo o excitou, sabia o quanto Yoongi se sentia provocado por seus lábios.

“Não sinta vergonha, Jimin...”, pensou antes de decidir tomar alguma atitude. Afastou a mão de Yoongi enquanto ele mesmo segurava a base do membro do mais velho, e então passou a lamber devagar todo o membro de Yoongi, vendo-o fechar a mão em punho, como se tentasse se controlar. O loiro sentia até suas orelhas quentes, mas continuou lambendo até estar lubrificado o suficiente para ajudá-lo.

— Jimin-ah... – ouviu a voz rouca de Yoongi e o encarou enquanto deslizava a extensão do mais velho dentro de sua boca, usando sua língua para fazer movimentos e dar espaço para aprofundar o máximo que conseguia o membro de Yoongi em sua boca. – Porra, Jimin – o moreno jogou a cabeça para trás ao sentir quase todo seu membro na boca do mais novo.

Yoongi voltou a encarar o menor, que agora se apoiava em suas coxas, se ajeitando sob os joelhos para iniciar movimentos mais rápidos. Viu aqueles lábios deslizando por seu pênis, há semanas atrás estava sonhando com aquilo e lá estava Jimin, fazendo mais do que realmente esperava que ele faria.

O mais velho sorriu fraco ao segurar o rosto de Jimin, afastando-o com delicadeza. Não estava próximo ao orgasmo, mas queria muito tocar o mais novo. Estava com muita pressa para se satisfazer apenas.

— Não fique com tanta vergonha – Yoongi sussurrou quando Jimin se ergueu e ficou à sua frente, ele encolhia os ombros. – Você é lindo, Jiminnie – o mais velho beijava o ombro nu do menor, sentindo seu cheiro enquanto subia os beijos. Suas mãos subiram pela cintura dele, indo para as costas musculosas. Yoongi suspirou encostando a testa contra a de Jimin, lhe fazendo carinho com a ponta dos dedos.

Sentiu as mãos de Jimin subirem até seu rosto e então ele sorriu fraco, lhe roubando selos leves. Havia algo que Yoongi não conseguia associar bem, mas não queria pensar demais naquele momento, não era hora de ser tão lógico; então apenas se deixou aproveitar. Jimin acariciava seu cabelo e suas bochechas, como se tentasse encontrar algo, os dedos pequenos fazendo a linha de sua clavícula, descendo por seu peitoral longe de ser forte como o dele.

Yoongi caminhou devagar, empurrando Jimin contra sua cama. Deitaram-se com calma, os lábios roçando um no outro. O rapper notou que o mais novo tinha algo a dizer também, ou ele apenas estava pensando demais também. Quando Jimin estava acomodado entre os cobertores e travesseiros, Yoongi se deitou entre suas pernas, suspirando ao sentir o membro dele contra o seu.

— Yoongi-ah... – os olhos do mais velho logo encontraram o rosto corado de Jimin. – Eu gosto de você – um silêncio tomou o local, Yoongi apenas encarou os olhos lacrimejantes de Jimin. E naquele momento se deixou decorar tudo aquilo, não a visão que tinha, mas Jimin, quem Jimin era por completo. E se viu apaixonado. Um sorriso torto brincou em seus lábios finos e então uma risadinha baixa escapou.

— Eu nem sei do que chamar o que eu sinto por você, Jimin – Yoongi beijou a testa do loiro, que riu baixinho, apenas soltando o ar que havia prendido. O moreno se deixou admirar aqueles olhos fechados e o sorriso cheio de dentes, com aquele tortinho na frente, tornando a imagem ainda mais fofa. Se viu mordendo a bochecha de Jimin. – Sinto saudade das suas bochechas cheinhas.

— Elas vão voltar em breve... eu comi tanto na última semana – Jimin riu baixo, como se tivesse feito algo errado.

— Jimin, você pode comer normalmente – Yoongi o repreendeu e o loiro apenas segurou seu rosto e o beijou com carinho. E, aos poucos, o beijo foi ficando mais envolvente, não afoito, como estavam antes, apenas mais intenso, com algo a mais. Nunca oficializaram nada do que tinham, sempre foram próximos e quando tudo aquilo a mais começou, apenas deixaram acontecer de forma muda, sem palavras. Era a primeira vez que falavam.

Durante aquela noite, por mais cansados que estivessem, eles não pregaram os olhos sequer uma vez. Yoongi não queria, ele queria apenas ter tudo de Jimin para si, seu corpo, suas risadas, sua atenção, sua voz, suas reclamações... tudo. Então tocou tudo o que podia, o quanto queria.

Os gemidos de Jimin eram seu paraíso sonoro pessoal. Havia um prazer secreto enquanto estocava seu corpo e o ouvia gemer alto seu nome; gostava de saber que era a causa direta daquilo. Podia ver como Jimin estava perdido em muitas sensações, seus olhos reviravam às vezes, suas mãos apertavam com força os cobertores, muitas vezes ele puxava tentando achar alguma escapatória para o que acontecia em seu corpo, mas apenas se afundava em mais prazer.

Yoongi sorria fraco em meio à sua respiração pesada. O calor estava acabando com seu corpo, mas não pararia. Apertava as coxas de Jimin, usando como apoio para poder estocar mais profundamente, seus olhos já estavam fechados, sabia que em breve chegaria ao limite... pela terceira vez naquela noite. Mas, antes que pudesse chegar, Jimin teve espasmos abaixo de si e liberou todo o seu orgasmo no próprio abdome.

— Ah... Yoongi... – Jimin ofegava alto, apertando o próprio membro, enquanto o outro braço estava curvado para trás, de forma que o loiro pudesse se apoiar para não bater contra a cama por conta da força que o mais velho usava contra seu corpo.

Yoongi chegou ao orgasmo repentinamente, apenas com aquela visão. Seus olhos ainda estavam arregalados quando terminou, seu corpo tremia e alguns gemidos escapavam por sua garganta; porém não conseguia desviar os olhos de Jimin. Queria ser uma espécie de artista plástico, para poder gravar aquela imagem e pintá-la. Talvez escultor? Fotógrafo, quem sabe...

Apenas queria guardar em sua mente aquela visão. Perpetuá-la. Jimin era absurdamente lindo e não tinha a mínima consciência do quanto.

Yoongi passou uma das mãos pela barriga definida de Jimin, subindo até seu peitoral, alisando a pele quente e suada. Até que seus dedos pararam nos lábios carnudos, vermelhos e sensíveis. Estava petrificado com aquela beleza, sabia que estava tocando para ter algum tipo de certeza de que ele era real. Com um sorriso bobo, Yoongi se curvou para frente e tomou os lábios de Jimin num beijo calmo.

— Hy-hyung – Jimin chamou baixo, os olhos fechando enquanto aproveitava o carinho que passou a receber; Yoongi roçava os lábios por sua bochecha enquanto acariciava seu cabelo. – Eu não aguento mais... você nunca tem toda essa energia nos treinos.

— Você é especial – Yoongi sorriu e piscou para o loiro, que fez uma careta, mas acabou rindo envergonhado. – Ei – o menor encarou o rapper, que estava estranhamente vermelho e o encarava de forma estranha. – Por que não namora comigo? – Talvez, pensou Jimin, ser rapper ajudava Yoongi a não gaguejar num momento de nervosismo, pois ele falava incrivelmente rápido sem gaguejar, mas transparecendo todas as suas emoções.

O mesmo não podia ser dito de Jimin, que, claramente estava com a garganta fechada. Yoongi ficou ainda mais nervoso ao ver Jimin nervoso. Foi então que Jimin riu, riu alto a ponto de tossir e ficar sem ar. O mais velho havia se sentado sobre a parte de trás das pernas e encarava o loiro deitado às gargalhadas, completamente incrédulo. Não estava acreditando que Park Jimin estava rindo da sua cara.

— Des-desculpa, hyung – Jimin sentou também, mas de lado, apoiando-se em uma das mãos. – É que ficamos tão nervosos que eu explodi. Desculpa mesmo, não estava rindo de você – Jimin suspirou, agora mais calmo; Yoongi ainda estava com a expressão irritada. – É que... eu achei que já estivéssemos.

— Ah...

Um silêncio estranho tomou conta do quarto, era a primeira vez que Yoongi simplesmente não sabia o que fazer. Então apenas olhou para as próprias mãos, repentinamente, suas veias saltadas eram muito interessantes.

— Mas eu aceito namorar com você – Yoongi ergueu a cabeça rápido e encontrou o sorriso largo, os dentes brancos, os olhos fechados em linhas fofas, as marcas de expressão, a vermelhidão. Tudo aquilo que tornava Park Jimin a pessoa mais fofa do mundo. Não havia outra definição. Yoongi se deixou encarar tudo aquilo, o corpo escultural e o rosto adorável. Uma combinação que ficava perfeita apenas em Jimin. No seu Jimin.

— Eu realmente gosto de você, Jimin – Yoongi deixou escapar, simplesmente falou. Um sorriso que nem ele mesmo sabia que estava dando tomou conta de sua expressão; um sorriso diferente, apaixonado. – Eu gosto de verdade.

Jimin sorriu, sem conseguir conter seus sentimentos. Tudo o que conseguia fazer era sorrir, além da vontade de encher Min Yoongi com beijos e mais beijos. E abraços.

— Senti falta do seu cabelo preto – Jimin murmurou, passando os dedos pelos fios negros do cabelo do rapper, que concordou com a cabeça, ele também preferia o preto.

— Sinto falta do seu também. E das suas bochechas – achou que era bom repetir.

— Não fique distante de mim, ok? – O dançarino pediu e Yoongi entendeu que ele se referia às últimas semanas, então apenas acenou. – Então vamos tomar banho e tirar um cochilo.

— Cochilo? – Yoongi perguntou confuso, para ele, poderiam dormir o dia inteiro.

— Namjoon hyung – Jimin apenas suspirou. Jin havia marcado algo para fazerem antes do almoço. Yoongi choramingou e prometeu bater no líder, o que não aconteceria, claro. Jimin apenas riu e foi empurrando Yoongi para o banheiro. – Que namorado mais problemático você é.

Jimin corou ao usar a palavra “namorado”, mas ao mesmo tempo se sentiu muito bem. Notou que Yoongi também ficou envergonhado, pois ficou quieto durante o resto do banho, até voltarem ao quarto, totalmente confortáveis em roupões.

— Tenho um presente para você – Yoongi falou enquanto Jimin trocava os lençóis da cama. Abriu as portas de seu closet, que ficava no pequeno corredor da porta do quarto e procurou uma caixa preta fosca com detalhes em prata. Sorriu contido e foi até a cama, onde Jimin o esperava sentado na cama; sentou-se de frente para ele e entregou a caixa.

— Que bonito – Jimin sorriu alisando a caixa com os dedos pequenos. Desfez o laço e retirou a tampa, depois tirou o papel de proteção e prendeu a respiração; haviam duas alianças presas por uma correntinha fina na caixa, encaixadas num estofado preto. Do outro lado havia um envelope nas mesmas cores da caixa e um pingente do Kumamon, Jimin riu baixo pegando o pingente e mostrando ao mais velho, que fez um bico e ficou vermelho.

— Ele é fofo, ok? – Falou em sua defesa. – E eu trouxe do Japão, é oficial.

— Esse é aquele de quando conheceu o Kumamon, né? – Yoongi arregalou os olhos. – Está vendo aqui em baixo? – Jimin aproximou o pingente dos olhos de Yoongi, havia uma falha. – Namjoon hyung deixou cair no asfalto e causou uma falha na cor, eu troquei o seu pingente por uma semana por um falso e pintei o original até conseguir trocar de novo. Você nunca notou.

— Viu? Namjoon merece apanhar – Yoongi falou incrédulo e Jimin riu.

— Não posso ficar com ele.

— Se eu estou te dando, você pode, Jiminnie – o rapper sorriu e depositou um beijo na bochecha do menor, que apenas sorriu comprimindo os lábios. – Nesse envelope está a música que eu fiz. A sua música. Desculpa por ter colocado meus sentimentos e não os seus.

Jimin abriu o envelope e retirou o papel que havia dentro, parecia que Yoongi tinha escrito cada letra com muito cuidado para que ficasse bonito. Não leu tudo ali, mas pôde ler coisas como “quando estamos juntos”, “o seu sorriso” e acabou sorrindo novamente. Notou que havia uma parte com muitas palavras e franziu a testa.

— Eu tentei não fazer uma parte com rap, mas não resisti, desculpa por isso também – Yoongi coçou a nuca. – Você pode só tirar, não tem problema. Também já fiz a melodia. Mas se quiser manter o rap, pode escolher o Hoseok ou o Namjoon... ou você mesmo, sei que consegue.

— Eu quero você, hyung – Jimin falou baixo e então Yoongi o encarou rápido, Jimin chorava enquanto lia a letra do rap, aquela parte era muito mais de Yoongi do que o resto da música. “Como pode uma pessoa como eu sentir coisas tão incríveis assim?”, “você é tão pura, eu me assusto o tempo todo, tenho medo de te quebrar, medo de te perder, por favor, não me deixe”, “esses sentimentos são meus? Eu me sinto calmo e eufórico ao mesmo tempo”. Lia partes soltas do rap, nem ao menos parecia algo que ele escreveria, talvez por aquelas não serem as palavras de Suga ou Agust D, e sim de Min Yoongi.

Sentiu a mão do rapper limpar suas lágrimas e suspirou.

— Obrigado – sussurrou.

— Às vezes não vamos poder usar as alianças, senão vai ficar muito óbvio... mas a corrente, você pode só trocar o pingente – Yoongi deu de ombros e pegou as alianças, soltando a corrente e então colocou uma aliança no dedo de Jimin e sorriu quase orgulhoso e então Jimin colocou a outra em seu dedo também. Ficaram sorrindo para suas mãos, Jimin ainda tinha os olhos marejados.

— As alianças não são a coisa mais óbvia – Jimin riu levantando o pingente do Kumamon e Yoongi riu concordando.

Apesar do cansaço, os dois passaram o resto do tempo que tinham ali abraçados, trocando poucas palavras e algumas carícias, observando as alianças e pensando em várias coisas. Fizeram planos do que queriam fazer durante as férias e Yoongi prometeu visitar Busan para, finalmente, conhecer os pais de Jimin. E o dançarino simplesmente ficou radiante com aquela notícia, no mesmo instante, Yoongi soube que teriam de visitar a praia algumas vezes.

Nem ao menos viram o tempo passar, mas logo Namjoon estava abrindo a porta do quarto, completamente arrumado.

— Se arrumem logo, vamos dar uma volta – anunciou o líder.

— Eu quero te matar, Namjoon – Yoongi apenas resmungou, arrancando uma risada do líder, que lhe mandou um beijo antes de sair do quarto e fechar a porta. – Não quero sair daqui – o rapper resmungou, apertando Jimin contra si.

— Na verdade, eu estou com bastante fome – Jimin falou e logo saiu da cama, deixando Yoongi boquiaberto. – Vá se arrumar, preguiçoso – o mais novo falou e foi caminhando até a porta.

— Não foi o que você disse noite passada, não é? – Yoongi provocou e recebeu como resposta um arquear de sobrancelha e uma risada abafada.

— Eu sou especial.

E então Yoongi foi deixado sozinho com o dever de se arrumar para ir sabe-se lá onde e, sem Jimin ali, seu cansaço duplicava... mentira, quintuplicava. Fez uma careta enquanto se debatia na cama, tinha o cheiro de Jimin ali. Nem ao menos havia dormido! Estava esperando que fosse um lugar fechado, pois precisava de Jimin por perto para não dormir. Após passar seu momento de frustração, Yoongi suspirou ainda deitado com o rosto contra o travesseiro no qual Jimin estava apoiado. 

Fechou os olhos enquanto sentia aquele cheiro que tanto amava... Jimin realmente era especial.


Notas Finais


Ok... a ideia inicial era uma coisa simples e fofa. O Yoongi só ia cuidar do Jimin gripado e dormir com ele, aí eu me empolguei e.e
Se chegou até aqui, espero que tenha gostado e perdão pelos erros, eu escrevi rápido!
Beijos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...