História You're The Flame of My Hell (NamJin) - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Killer, Kim, Namjin, Yaoi
Exibições 125
Palavras 2.264
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Slash, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


HELLO LINDOS E LINDAS <3
Saudades!!
Me desculpem pela demora e pelo horário...
MAS EU TÔ AQUI NÉ?
Boa leitura!
*LEIAM AS NOTAS FINAIS*

Capítulo 3 - I'm not afraid of you


Fanfic / Fanfiction You're The Flame of My Hell (NamJin) - Capítulo 3 - I'm not afraid of you

Medo é uma palavra muito forte para distinguir o que sinto;

Talvez horror seja mais apropriado.

Entretanto, não posso esconder e dizer a todos

Que não me amedronto.

Algo no seu jeito de falar,

Na sua forma de andar

E no jeito em que esfrega as mãos freneticamente em suas calças;

Algo nisso tudo, consegue dar um teor de terror,

Mas não chega à ser medo.

 

-Enfim uma manhã “gloriosa” no inferno. –Seokjin se espreguiça de forma em que fez seu corpo estralar.

Seokjin fora obrigado à dormir em um tapete –mais limpo que o anterior, claro- e não pudera dizer nada contra isso. Era isso ou dormir no chão gélido e sujo; claro que ele escolheu o tapete, sem pestanejar.

-Acho que alguém preferia dormir no chão. Não acha hyung? –Taehyung diz para seu parceiro de crime.

“Agora eles têm respeito um com outro? Que droga é essa? Até parece que são pessoas educadas e civilizadas.” Era isso que o refém pensava.

-Quem sabe na próxima noite ele dorme no chão, se durar até esta noite. –Namjoon provoca.

Kim Seokjin acabou por se acostumar com comentários provocativos, eles passaram o tempo todo lhe provocando.

-Ah sim. Tem isso. E também tem aquilo que ele disse, se eu não me engano, acho que foi “veremos quem é a princesa”. Quer descobrir, Kim Seokjin? –Mais uma vez provocado. O mais novo era muito abusado.

-Chega Kim! –Namjoon pausa para respirar fundo- Isso não é hora.

Não era verdade. O mais velho não queria que o outro parasse apenas por que “não é hora”; ele também o mandou parar pois sentiu que deveria, algo lá no fundo o dizia que não devia fazer tal ato.

-Só um pouquinho, hyung! –O mais novo pede.

-Eu já disse que não, Kim! –Já estressado, Namjoon se levanta de onde estara sentado e cruza os braços.

Kim Seokjin apenas observara quieto a briga que causara. Ele estara adorando tudo aquilo, e se dissesse alguma coisa, certamente eles parariam.

-Credo Namjoon! Até parece que ama esse idol! –O mais novo nem precisou terminar a frase para Namjoon ir de encontro ao pescoço do garoto. Sua mão direta prensava o pescoço de Taehyung.

-Eu não disse para não me chamar pelo nome, desgraçado? –Ele cochicha próximo do ouvido de Taehyung, o fazendo arrepiar-se com a voz rouca e enraivada do mais velho.

-M-me desculpe... –O mais novo tinha medo de Namjoon. Também, não é para pouco, ele era alto e musculoso, e ainda era um criminoso que já havia assassinado inúmeras pessoas à sangue frio.

Namjoon se afasta de seu companheiro e logo desfaz seu semblante enfurecido, trocando-o por um sorriso cínico. E Seokjin? Bem, ele admirava a cena com um sorriso estampado no rosto. Aquilo o divertia.

-Eu? Amar? Que tipo de idiota você pensa que sou, Taehyung? –A última palavra fora jogada ao ar com alto teor de sarcasmo.

Taehyung franziu o cenho e cerrou os punhos com raiva. Ele queria espancar Namjoon ali mesmo, em frente ao refém. Nunca haviam dito seus próprios nomes em frente ao refém e quando dissera fora apenas um acidente.

“Ele vai morrer, nunca saíra dessas paredes. Ele vai morrer, ninguém saberá meu nome.” Taehyung repetia isso mentalmente.

“Então esses são seus nomes reais? Interessante.” O mais velho dentre todos conversara mentalmente com sigo mesmo, tentando assimilar os fatos ocorridos.

-Então, Kim Namjoon, você acha que amar é para idiotas? –Seokjin não queria dizer isso, apenas não tinha outra ideia em mente para somente usar o nome de um de seus sequestradores para provoca-lo.

Namjoon por sua vez, queria matar Taehyung, talvez até despedaça-lo. Queria uma morte lenta e dolorosa, fazendo-o se arrepender por completo. Dizer o seu nome não era uma coisa que merecesse uma advertência gravíssima, pois se ele dizia que iria matar seu refém qual era o motivo para se preocupar? Estara ele mudando de ideia? Mudando por Seokjin? Kim Namjoon mudando por amor? Difícil, não é?

-Amar não só é para idiotas, como também nunca deixará de ser. Porque a pergunta Seokjin? Estás apaixonado? –Uma pergunta provocativa fora usada para ser rebatida no mesmo tom.

Kim Seokjin pensou um pouco, talvez até muito. Ele só sabia que tudo estava em um assustador silêncio que chegava a doer. Ele prefere mil vezes ficar ouvindo sermões de alguém, do que simplesmente ficar em um silêncio caótico, ainda mais ao lado de dois idiotas metidos à psicopatas.

-Se estou ou não estou, isso não é de sua conta. O dia que você for especial o suficiente, o que eu tenho absolutamente certeza que nunca acontecerá, eu irei lhe dizer, ok? Mas por enquanto não. –Para alguém que se importava com a vida que levara antes, o tom de voz fora muito provocativo, até mesmo além da conta.

E o silêncio bastou para Seokjin ouvir seu estômago implorar por comida. Parecia que alguma coisa em seu interior começasse à comer suas tripas, e ele sentia uma vontade imensa de comer. A fraqueza logo seria notável, seu corpo já estara pálido –mais do que o normal- e talvez, caso não comesse, iria desmaiar em frente aos seus sequestradores.

Namjoon não queria aceitar, mas aquilo que o idol havia dito lhe machucou de alguma forma. Ele esperava um “estou apaixonado por você, Kim Namjoon”, mas mal sabia o mais alto que mesmo que o garoto o amasse, nunca confessaria isso para si. E como uma pessoa pode se apaixonar por um criminoso que ainda por cima é seu próprio sequestrador? Somente um louco!

Seokjin pigarreia. –Namjoon? Será que tem alguma coisa para se comer? E-Eu não faço uma refeição desde ontem na parte da manhã. –Seokjin se auto julgou por dizer aquilo, pois deveria ser forte e aguentar. E ainda tinha o fato em que ele gaguejou. Por que diabos gaguejou? Nem ele sabia.

-Você comprou alguma coisa? –Agora ele se direciona à Taehyung que permanecia calado.

-Está na geladeira. Pega qualquer merda, ele não vai durar muito mesmo. –Taehyung estara completamente bravo.

-Será que já disse que eu que mando aqui? Ele morre a hora que eu quiser, e se eu quiser. –Ele fala já se levantando.

-É o que veremos, querido Namjoon. –Taehyung falara tão baixo que ele próprio quase não conseguira ouvir, mas Seokjin ouvira.

-O que disse Taehyung? –Namjoon provoca, pondo-se de frente à Taehyung.

O mesmo permanecera calado. Eles brigavam o tempo todo, e não havia nada que intervisse nisso. Entretanto, Seokjin estara boquiaberto. Até momentos atrás, o mais velho dos sequestradores queria o matar, e agora estara lhe protegendo e dizendo que não deixaria Taehyung o matar.

Minutos silenciosos se passaram. Kim Taehyung e Kim Seokjin estavam juntos, sozinhos. Isso é quase pedir de joelhos por um homicídio. Jin encarava o chão, porém ele sentia o olhar de Taehyung cravado em si, chegando à pesar o clima. Ele queria abrir um buraco no chão e se jogar lá dentro.

-Eu não sei o que está acontecendo com o Namjoon, só sei que isso não irá durar muito tempo, então não se acostume, idiota. –O garoto falara furioso, quase cuspindo fogo pela boca.

Kim Seokjin pareceu não acreditar. Pensou que fosse fruto de sua imaginação. Pena que era tudo parte de sua triste realidade.

-O que foi? Está com ciúmes de seu amiguinho? –Taehyung franziu o cenho e chegou a cerrar seus punhos, indo até Seokjin, porém fora interrompido por uma voz.

Uma voz que já se tornou familiar para Seokjin:

-Mas que diabos está a acontecer aqui? Não posso deixar as mocinhas sozinhas um minuto sequer? –O mais alto larga a bandeja que trouxera da cozinha em cima do sofá.

-Vou te mostrar quem é a mocinha! –O mais novo desafia.

-Cale a droga de boca! Você está muito irritadiço para o meu gosto. –Namjoon fala calmamente.- E você não estava com fome Seokjin? Pode comer, não tem veneno.

Depois dessa afirmação, Seokjin chegou a cogitar se realmente não havia algum veneno ou uma droga alucinante ou sonífera.

Ele se levanta e pega um sanduíche que estara gelado. Ele não se importou com isso, pois a fome estara de matar.

-O-Obrigado. –Mais uma vez ele se julga por gaguejar tanto em frente a seus sequestradores.

-Você também pode comer Taehyung. –O garoto que estara de braços cruzados nem ao menos se dá ao luxo de encarar Namjoon.- Pare com essa birra! Pega! –Namjoon joga um dos sanduíches na direção de Taehyung e ele apenas pega, não agradece.

O tempo fora passando, e quando viu, Seokjin já estara cheio. Mais uma coisa que ele havia notado fora um de seus sequestradores –Namjoon- que não parara um minuto sequer de encara-lo, querendo guardar em mente cada mínimo traço de seu lindo rosto.

Kim Namjoon ficara até com pena ao pensar em desfigurar aquele belo rosto. Pena não, mas algum sentimento estranho.

“Se irei desfigurar um rosto tão belo, porque desperdiça-lo sem ao menos dar um beijinho? Espera aí, o que estou pensando? Foco Namjoon, foco.” O garoto mais alto pensara quase que alto. Se houvesse feito isso seria um caminho sem volta e uma grande merda.

Taehyung como estara irritado, se levanta e sai para outro cômodo. Não aguentara mais nem um segundo ao lado dos dois. Isso é passageiro, logo mais estarão conversando normalmente.

Namjoon continuou a encarar Seokjin. Coisa que já irritara o mais velho.

-Gosta do que vê? –Pergunta em um tom malicioso, que havia até surpreendido o mesmo.

-O quê? –Namjoon balança a cabeça em negativa, em uma tentativa falha de voltar ao mundo real, pois estava muito ocupado admirando a beleza de seu refém.

-Gosta de sua visão? Digo, meu rosto. Você não parou de fita-lo desde que chegou com a bandeja de comida. –E novamente o tom malicioso que surpreendia até si mesmo.

-Eu não estava lhe encarando. –Ele fala de forma firme.

-Claro que não. –Ele solta um risinho.

-Mas à propósito, a visão é linda. –Um sorriso malicioso fora estampado em seu rosto, o que agora assustara Seokjin que até mesmo se encolheu.- Calma, eu não vou lhe tocar. Não contra à sua vontade. –A última frase fora sussurrada em um tom grogue.

Seokjin ouvira aquilo, e o medo somente aumentara.

-N-Não o-obrigado. –A culpa de ter gaguejado lhe incomodou novamente.

 -Você fica fofo gaguejando. E quando tenta bancar o corajoso fica mais fofo ainda. Eu sei que você morre de medo. –Namjoon brincava com Seokjin, tentando ao menos tirar um sorriso do mais velho.

-O que está acontecendo com você? Você não é assim! –Seokjin troca de assunto.

-Quer mesmo que eu volte à ser como antes? O meu “eu” de antes não se importa em lhe tocar contra à sua vontade. –Ele lambe seus lábios de forma sexy. Seokjin se viu hipnotizado naquela boca.

-Não! Por favor, não! –Seokjin se exalta, e até mesmo se vê agarrado ao lençol velho.

-Não tenha medo de mim, você deve temer Taehyung, já que o mesmo não gosta de você. Mas não se preocupe, ele nunca irá tocar em você, bem, só em cima de meu cadáver. –Namjoon se levanta e caminha à passos lentos de Seokjin.

-Por que você me protege tanto? Se eu vou morrer, me deixe morrer logo. Quanto antes melhor. –Ele se encolhe mais um pouco entre o lençol, fazendo Namjoon recuar um passo.

Nem mesmo Kim Namjoon sabia o porquê de não deixar Taehyung toca-lo. Nunca o impediu quando eram outras vítimas, então porque com Seokjin?

-Por que você é minha vítima, entendeu? –Ele não assumiria qualquer outro motivo, era muito orgulhoso para tal ato.

-P-pare com isso, por favor. –Seokjin de tanto se encolher, encontrara a parede, assim, ficando sem um esconderijo ou local para fuga.

 -O que aconteceu Namjoon? Sua vítima está fugindo de suas brincadeiras? Quer ajuda? –Taehyung entra no cômodo totalmente diferente de antes.

Os dois se assustam com a presença do outro, e Namjoon recua cinco passos.

-Eu não estou fazendo absolutamente nada. Deixa para depois... –Ele tenta ao menos uma vez convencer Taehyung.

Kim Seokjin o encara, em um misto de confusão e raiva. Como ele poderia mentir para seu companheiro sobre uma coisa dessas? Ele não queria a sua confiança?

-Ah Namjoon! Divida a vítima comigo, afinal, eu lhe ajudei com essa droga de sequestro, também mereço minha parte do divertimento. –Ele o encara malicioso. Kim Seokjin à uma altura dessas estara completamente enfurecido e com medo.

-Agora não, deixa eu me divertir primeiro. –Namjoon fala de ultimato.

-Tudo bem. Qualquer coisa me chame. –Taehyung por fim sai do cômodo que era chamado de sala, porém aquilo não se parecia com uma sala de estar.

-Não me olhe assim, eu acabei de salvar sua vida! –Ele diz irritado.

-“Salvar minha vida”? Você não disse para ele que depois ele podia? Achei que fosse você que queria minha confiança, todavia eu me enganei. –Seokjin estara sarcástico, a raiva o corroía.

-Depois eu invento alguma coisa, eu dou um jeito. Acredite –ele fora interrompido por um Seokjin estressado e risonho. Risos só se forem sarcásticos.

-“Acredite em mim” “eu não vou lhe machucar”, vai à merda Kim Namjoon! –Nesse momento, o mais velho já estara de pé apontando para Namjoon.

-Você quer que eu volte à ser agressivo com você? –Namjoon se aproxima do mais velho e o pega pelo pulso, logo o prensando contra a parede.

-Dane-se! Eu só quero que você suma de minha frente. Faz o favor de me matar logo para não ser obrigado a lhe ver. –Ele tenta se desvencilhar, mas é em vão.

-Se você quer assim, assim será. 


Notas Finais


Oi de novo!

Tenho alguns avisos básicos...

1- Eu voltei com tudo, agora eu prometo ser mais responsável

2- A fanfic não têm número de capítulos estimado, talvez entre 10 à 30 capítulos

3- Eu vou escrever uma fanfic YuSol (pra quem curte NCT)

4- Eu estou trabalhando em uma fanfic com a @Kimyua e ela também é NamJin -sim, eu vou panfletar você em tudo migs- tem um trailer -NÃO É QUE EU DEIXEI DE SER PREGUIÇOSA E FIZ UM TRAILER?- link: https://www.youtube.com/watch?v=A31gtXSZGrk

5- Eu amo vocês.

Aqui vai minhas outras fanfics:

Meninos Perdidos (YoonMin) *terminada*: https://spiritfanfics.com/historia/meninos-perdidos-yoonmin-6048924
Fresh Blood (KaiSoo) *Oneshot*: https://spiritfanfics.com/historia/fresh-blood-kaisoo-6525473
Love or Hate? (JiKook) *em andamento*: https://spiritfanfics.com/historia/love-or-hate-jikook-5859908
Dear Diary (Imagine J-Hope) *em andamento*: https://spiritfanfics.com/historia/dear-diary-imagine-j-hope-6256465

Obrigada pelo amor que vocês dão para essa fanfic, eu amo vocês!

Se algum de vocês lia a Entre Deuses e Demônios (JiKook), me desculpa, mas eu tive de apagar.
Love or Hate é a próxima à ser atualizada <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...