História Youth - Capítulo 40


Escrita por: ~, ~lophel e ~RaquelDedier

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amor Doce, Hentai, Personagens Originais, Romance, Yaoi, Yuri
Visualizações 15
Palavras 3.315
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá a todos
Finamente depois de anos eu tomei a famosa coragem para continuar a segunda parte da história de como mikecat se conheceram :D
Espero que gostem!

Capítulo 40 - How I met your (wait what?) (MikeCat) part 2


Fanfic / Fanfiction Youth - Capítulo 40 - How I met your (wait what?) (MikeCat) part 2

 

10:30h A.M

Assim que abriu os olhos se arrependeu do ato, sua cabeça estava latejando e parecia que estava cega por um momento. Depois de um tempo parada olhando pro teto, decidiu olhar a sua volta e foi quando finalmente se deu conta do que aconteceu. 
- Aí meu deus...- Disse enquanto olhava o corpo do moreno ao seu lado... nu. 
O que eu fiz? O que eu fiz? 
Levou apenas 20 segundos pra elaborar três hipóteses do que pode acontecer daqui pra frente. 1- Ela pode acorda-lo, ele ficar maluco e não ir embora. 2- O clima ficar totalmente constrangedor. 3- Ele achar que ela quer algo a mais.
Enquanto Cat estava distraída olhando para o nada, o moreno havia aberto os olhos pela primeira vez e como a morena, ele também estava pensando sobre o que devia dizer.
- Bom dia. – Disse baixo. Cat ficou em silêncio ainda sem coragem de encarar o dono da voz.
- Err... bom dia. – Disse se sentando na cama e tentando não olhar para nenhuma parte constrangedora do homem ao seu lado. 
- Eu vou... – Disse finalmente se tocando da sua situação e indo atras de suas roupas. 
- Okay... você não quer tomar café né? – Cat perguntou torcendo para que o moreno dissesse não. 
- Eu... – Mike queria dizer não mas ela havia oferecido e ele não queria fazer desfeita. – Pode ser.
- Só que não tem café. 
- Então porque você ofereceu? 
- É o que as pessoas fazem ué.
- Ah, saquei. One night stand? 
- Achei que saberia. – Cat respondeu sentindo-se um pouco mal por ter que dizer.
- Tudo bem, eu já vou indo. – Sorriu e se levantou pegando os restos de suas coisas, que no caso eram um celular e uma outra coisa que Cat não fazia ideia.
- Até mais. – Cat se levantou e ficou incerta de como se despedir do outro. 
- Eu não faço ideia de como fazer isso. – Mike disse rindo depois de tentar abraçá-la e cat ter vindo cumprimentá-lo com a mão. 
- Eu também não. – Cat riu. – Foi bom te conhecer, Mike. 
- Você também, Cat. – Disse por fim antes de abrir a porta e passar pela mesma. 
Sentiu-se mal por não lembrar de nada mas com certeza a outra também não se recordaria, então aliviou-se. Lembrou que ainda não havia se quer se encontrado com Jean, só houvera tempo de deixar as malas no apartamento do mesmo e assim que ouviu sobre a festa precisou conferir por si mesmo.
Ainda no corredor do prédio, em frente ao apartamento, bufou passando a mão na cabeça. Seu celular começou a tocar e ele cogitou a possibilidade de não atender mas sabia que só iria piorar a situação mais ainda.
- Alô? – Falou com a voz baixa.
- Alô o cacete! Eu tô te ligando desde ontem! – Gritou a voz que Mike fez questão de afastar o celular do ouvido.
- Eu tô bem-
- Mas avisa né, ninguém é obrigado a adivinhar se você tá bem ou não idiota. 
- Me desculpa okay? Acho que bebi demais. 
- Acha? Me surpreende que você não tenha acordado com um órgão faltando. 
- Você quer parar de gritar pelo menos Jean? Eu tô com dor de cabeça. – Pediu Mike.
- Tenho certeza que está. – Jean disse seco e Mike apenas bufou.
- Você pode vir me buscar? Não sei onde eu estou exatamente. 
- Mas ontem não foi tão fácil pra você se achar? – Debochou. – Te vira. – E desligou. 

“Okay, aquelas aulas de geografia agora vão ter que servir para alguma coisa”
 
12:13h P.M

Com o som de maçaneta Jean tirou sua atenção de seu celular para olhar quem havia chegado. 
- Você é um ótimo amigo. – Mike disse com uma cara séria, completamente encharcado. 
- Você mereceu essa chuva. – Jean disse sem se mexer. – Na verdade, provavelmente os deuses deram essa chuva a você. 
- Eu já pedi desculpas. 
- Eu chamei a polícia Mike! A polícia! E eu nem sei como caralhos falar em francês “meu amigo maluco sumiu” – Jean disse se levantando do sofá.
- Me desculpa mesmo Jean, sério. – Ele disse indo até o amigo. – Faz tipo, quase 2 anos que a gente não se vê pessoalmente será que você pode me dá um abraço e esquecer tudo isso? – Mike disse abrindo os braços e um sorriso.
- Você é muito gay.
- Ótimo isso vindo de você. – Ele disse e então abraçou o amigo, que logo o abraçou de volta.
- tá Okay, chega. – Jean disse se separando. – Me conta o que houve que até agora não sei.
- Você não pode esperar nem eu tomar um banho? – Perguntou desanimado.
- Não!
- Sério?
- Só explica logo.
- Bom eu cheguei aqui, deixei minhas malas, e como você não estava eu pensei em sei lá, tomar uma cerveja? Sabe, só pra distrair. – Jean apenas meneou com a cabeça. – E então eu fiquei sabendo dessa festa super comentada e pensei “porque não?” E fui. Foi aí que eu conheci uma das garotas mais lindas que eu já vi.
- Porque eu não estou surpreso que tem mulher no meio? – Jean disse revirando os olhos.
- Ei, você também vive falando comigo sobre coisas que eu realmente não precisava saber, agora aguenta. 
- Me calei.
- Enfim, a gente conversou, ela ficou bêbada, eu fiquei bêbado e daí você já sabe né? – Mike abriu um sorriso. – De vez em quando eu tenho uns flashbacks e olha... picante.
- Mike, muita informação! – Jean quase gritou e Mike riu. – Ok, agora vai tomar um banho que você tá fedendo.
- Eu disse. 

14:00h P.M

Haviam saído para um restaurante para o almoço já que como Jean lhe explicará, cozinhar com certeza não é um de seus dons.
- E então? – Mike perguntou enquanto dava uma garfada em sua comida.
- E então o que? 
- Você sabe. – Jean franzino cenho.
- Eu acho que não sei não.
- Você disse que estava namorando. – Mike foi direto ao ponto.
- Ah, isso. – Jean disse enquanto saboreava seu hambúrguer. – Tô sim.
- E como ele é? – Mike perguntou encarando o outro.
- Normal. – Respondeu breve. – Na verdade não, “normal” não. Depois eu te apresento ele. – Concluiu, ainda mastigando.
- você precisa mudar seu hábito alimentar, você é quase um médico. – Mike disse fazendo careta.
- Com licença você é meu pai? – Jean arqueou uma sobrancelha. – Eu vou mudar mas não agora. Por enquanto eu vou ficar aqui com meu hambúrguer. – Mike riu.
- Tudo bem, mas eu ainda tenho que visitar uns amigos aqui então se apresse. – Mike disse conferindo seu relógio.

16:12h P.M

Do outro lado da cidade, Cat e Bell conversavam sobre coisas aleatórias em um café. 
- Então você ignorou tudo o que eu falei?! – Bell perguntou ligeiramente ofendida.
- Não tudo! Eu não fui pra nenhum lugar que eu não conhecia. – Cat explicou.
- E você quer uma medalha por isso? – Bell perguntou irônica.
- Foi coisa de uma noite só bell! E foi ótimo se você quer saber.
- Ah okay, diga isso quando tiver pego uma dst, você usou proteção? 
- Lógico Bell, eu não sou idiota. – Cat deu um gole em seu cappuccino. – Se eu quisesse esse julgamento eu teria contado pro Jean. 
- Se você tivesse contado pro Jean ele já teria indo bater nesse cara a essa hora. – Bell disse rindo. 
- Eu já sou maior de idade. – Apontou.
- 19 anos não é lá muita coisa, principalmente quando se tem um irmão mais velho. 
- Ele tá ocupado, algum amigo vindo ou algo assim. 
- Ah então deve ser por isso que ele pediu para a gente se reunir mais tarde. – Bell disse pensativa. – Alias, você vai poder vir? 
- Eu vou tentar, vai fazer o que para a gente comer? – Perguntou.
- Você nem disfarça. – Bell riu. – Eu não sei, talvez um salmão com ervas finas. Aprendi recentemente.
- Parece gostoso. – Cat disse lambendo os lábios. – Mas sua torta alemã continua sendo meu prato favorito.
- Vou fazê-lo também, caso alguém prefira. 
- Eu te amo! – Cat disse sorrindo.

18:20h P.M

- Para aonde você disse que estamos indo mesmo? – Mike perguntou olhando para Jean que estava dirigindo o carro. 
- Pra casa da Bell, uma amiga minha. – Explicou. – Quero te apresentar meus amigos. 
- Eles falam francês? Porque eu ainda estou treinando e não sei falar ainda direito. 
- E ainda assim consegue dormir com alguém. – Mike riu.
- Só pra sua informação, ela falava inglês. 
- Você é um sortudo de merda.
- Pois é. – Mike observou Jean desacelerar o carro e estacionar com cuidado em frente a uma casa estranhamente grande. – Chegamos?
- Sim. – Jean tirou a chave do carro e abriu a porta. Mike saiu logo depois dele.
- Uau. – Foi tudo o que saiu de sua boca enquanto olhava para a casa. – De repente me sinto pobre.
- Acontece comigo também. – Jean sorriu e tocou a campainha.
Esperaram alguns minutos até que alguém abriu a porta, ele tinha o cabelo raspado de um lado e alguns piercings no rosto e tinha um olhar curioso. De repente, Mike se sentiu intimidado com o olhar do rapaz sobre a sua pessoa. 
- Não sabia que já estava aqui. – Jean disse direcionando seu olhar para o outro. 
- Cheguei mais cedo, vim ajudar Dom com umas caixas. – Disse ainda sem tirar o olhar sobre o outro inquilino ali presente. – Quem é esse? 
- Eu te falei sobre ele. Mike chegou hoje de viagem. – Jean explicou. 
- Ah. – Jake concordou com a cabeça e estendeu a mão ao outro. – Jake. 
- Mike. – Estendeu a mão ainda com receio. 
- Todos já estão aí? – Jean perguntou e Jake cortou o olhar sobre o outro para encara-lo.
- Só Bryan e Ivy. – Jake respondeu. – Aliás, Bry havia pedido pra você buscar ela. 
- Puts, esqueci! – Jean bufou e então se virou pra o rapaz ao seu lado. – Mike, você se importa de ficar aqui por um momento? – Mike olhou pra Jean e então para Jake e repetiu o gesto mais uma vez até dizer um “ok”antes de Jean entrar no carro ele deu um breve selinho em Jake e Mike finalmente entendeu tudo. 
- Então você é brasileiro? – Jake perguntou quebrando o silêncio e abrindo espaço para o outro entrar pela porta. 
- É, quer dizer, mais ou menos. Eu cresci no Brasil mas nasci na Espanha. – Explicou o outro e Jake apenas abriu a boca num “oh”
Assim que entraram na casa, avistaram um casal sentado no sofá da sala. Jake fez uma tosse falsa e o casal se separou para encara-lo.
- Então pessoal, esse é Mike. – O moreno disse e o casal se levantou vindo em sua direção.
- Eu sou Ivy, e esse é Bryan. – A garota disse com um sorriso. 
- Prazer. – Respondeu com o mesmo sorriso. 
- Então você é a visita misteriosa? – Bryan perguntou brincalhão.
- Acho que sou. – Sorriu. – Eu acho que lembro de Jean ter te mencionado em uma conversa. 
- Jura? – Bryan disse surpreso. – Coisa boa? 
- Algo sobre “só fazer besteira”
- Isso com certeza soa como Bryan. – Jake disse sorrindo. – Vou pegar algumas bebidas.
Os três continuaram conversando durante um tempo. Mike gostou da paz que sentiu ao lado do casal, questionou-se até se teria isso um dia. Foi quando Jake voltou junto com uma loira, muito bonita por sinal.
- Oh, então você é  o famoso Mike? – Disse a garota com um sorriso no rosto e se aproximando com os braço abertos. Mike a abraçou e sorriu, não sabia que as pessoas aqui eram tão calorosas.
- E eu suponho que pela descrição que Jean me fez, você é a Bell né? – Perguntou com um sorriso de lado.
- Sim, ela mesmo. – Um rapaz saiu ao fundo com uma cara séria, lembra um pouco o Jake, a alguns minutos atrás.
-  E você com certeza é  o Dom. – Disse e se afastou quase que bruscamente da loira. Ele apenas balançou a cabeça concordando. 
E então a campainha tocou, Mike finalmente soltou o ar que mal sabia que estava segurando. Bell pediu licença e foi abrir a porta, enquanto os outros se sentavam confortáveis. 
- Eai rapaziada, como estão? – Rachel perguntou entrando no cômodo. 
- Estou- 
- Foi uma pergunta retórica, Bryan. – Revirou os olhos e se sentou ao sofá, e só então reparou no moreno de pé encostado a parede. – E você quem é?
- Mike, Rachel. – Ivy se pronunciou. – O amigo que Jean disse que viria. – Rachel franziu os olhos como se perguntasse “eu deveria saber?”. – O brasileiro.
- Oh. – Finalmente se lembrou. – Cara, eu ainda preciso ir lá. 
- Não é lá grande coisa, se quer saber minha opinião. – Mike disse. – Mas acho que temos alguns pontos interessantes. 
O assunto pendurou durante um tempo. Bell já tinha saído da sala e ido esquentar o jantar, Ivy e Bryan foi ajudá-la. Um tal de Sam também havia chegado, Mike o achou simpático, mesmo que sentisse que ele estava o paquerando durante toda a conversa. 
Não demorou muito para que arrumassem perfeitamente a mesa de jantar e todos se sentassem.
- Espera gente. – Bell disse antes que todo mundo começasse a se servir. – Devíamos esperar eles chegarem. – Mike concordou com a cabeça ainda que sua boca salivasse com o cheiro dos alimentos.
E novamente a campainha tocou, Mike nunca achou que ficaria tão feliz com uma campainha na vida dele. Observou quando a loira se levantou da mesa e foi atender à porta. Todos começaram a se servir antes mesmo que a outra voltasse, e Mike, não querendo ficar para trás, fez o mesmo.
- Bando de ogro, não espera ninguém. – Jean apareceu junto a Bell e outra garota. 
Mike se engasgou com o ar quando finalmente seus olhares se cruzaram com o da garota. Com a Cat foi o mesmo sentimento, como que isso é  possível? Quais são as chances?
- Que foi Cat? Viu um fantasma? – Bryan, que estava ao lado de Mike, pronunciou. A garota abriu a boca para falar algo mas a fechou logo em seguida. Estava em pânico.
- E você Mike? – Jean perguntou e todos se viraram para o moreno. – Não vai fechar a boca hoje não? 
- Eu... – Mike engoliu em seco. Merda, merda, merda. Eu peguei a Irmã do meu melhor amigo. Droga, ele vai me matar.
Bell viu quando Cat virou com a feição horrorizada como se quisesse mandar um sinal. Franziu o cenho e voltou a olhar para o moreno.
- NÃO PODE SER. – Bell quase gritou. Como não tinha reparado antes? A descrição era totalmente igual ao que Cat tinha mencionado. 
- O que, Bell? – Jake perguntou ainda sem entender nada. 
- Vocês já se conhecem? – Jean perguntou revezando entre olhar para sua Irmã e Mike. – Digo, você era muito nova quando apresentei vocês. – Disse se referindo a Cat. 
Cat suspirou.
- Você só está fazendo tudo ficar pior. – Cat disse enquanto colocava a mão no rosto. – Isso só pode ser cisma comigo. – Murmurou baixo.
- Que tal vocês se sentarem? – Bell disse tentando aliviar a situação, o que fez Jean suspeitar três vezes mais. Ainda assim, começaram a comer calmamente, como qualquer outro jantar.
- Então Mike, o que achou da França até agora? – Bryan perguntou quebrando o silêncio da mesa. 
- Ahm...
- Tsc, esse aí já chegou chegando. – Jean disse balançando a cabeça em negação. – Só tive notícias no outro dia.
- Ah, então temos um outro festeiro entre nós? – Sam perguntou com um sorriso de lado. 
- Você foi na inauguração daquele bar novo? – Ivy perguntou enquanto bebia uma taça de champanhe. – Jimmy’s? 
- Eu... – Mike olhou para Cat, que apenas balançou a cabeça negando. – Sim? – Respondeu em duvida. 
- Uau, que estranho. – Ivy disse lembrando-se de uma conversa com Cat mais cedo. – Você deve ter visto Cat por lá. – Falou ingênua.
Cat respirou fundo pensando no porque caralhos isso tinha que acontecer logo com ela, de todas as fucking pessoas no mundo, tinha que ser ela. 
Jean franziu o cenho.
- É verdade, vocês se viram? – Perguntou.
- Não! – Responderam juntos.
- Quer dizer, eu estava muito bêbada para saber. – Respondeu a morena. O que não é  mentira de qualquer forma, ela definitivamente não se lembra de mais de três rostos daquela festa
- É porque você não viu o estado do Mike. – Respondeu o outro. – Vomitou a porra toda. – Rachel revirou os olhos.
- Porra, será que vocês podem respeitar a comida? – Rachel pediu.
- A Cat também não ficou muito para trás, se eu não conhecesse ela como eu conheço, poderia até dizer que chegou com companhia ontem à noite. – Ivy comentou com um sorriso malicioso nos lábios. Jean quase se engasgou com a comida.
- Ivy?? – Cat bufou indignada. – Okay, eu concordo com a Rachel, vamos todos comer igual seres humanos que não se metem na vida pessoal dos amigos? – Todos ficaram em silêncio.
- Mas sobre-
- Sobre nada, Jean. Eu já sou maior de idade okay? Me deixa. – Respondeu cortando o outro.
O jantar seguiu tranquilo a partir daí, Jean não falou mais nada, o que deixou Cat aliviada, e seus amigos também calaram-se finalmente. Mas quando ela achou que tudo estava finalmente bem, eis que um assunto inusitado surge do nada.
- Claro que não, vocês tão loucos! – Cat respondeu puxando a alça de sua blusa. 
- Isso é definitivamente um chupão. – Sam respondeu.
- Intimidade de merda. – Grunhiu baixo.
- Foi o homem secreto? – Bryan perguntou com um sorriso malicioso.
- Eu já falei que não tem ninguém. – Cat suspirou. 
- Tá foda essa vida de solteiro. Todo mundo se pegando e eu aqui. – Sam disse enquanto se encostava na cadeira. – E nem adianta tentar esconder esse chupão no pescoço Mike, eu vi. – Disse com um sorriso debochado.
Jake, que até então estava focado comendo sua comida, pareceu ligar todos os fatos. 
- Ah não. – Suspirou fundo. 
- Ah não o que? – Jean perguntou confuso. Cat arregalou os olhos como se quem pedisse para ele se calar. 
- Esqueci de botar sal na comida. – Inventou qualquer desculpa.
- Você tá comendo um pedaço de torta. – Jean franziu o cenho.
- Eu gosto.
Cat olhou para Mike por alguns segundos apenas para tentar entender o que o outro pensava. Pela sua expressão, ele parecia mais confuso do que nunca. 
- OH! – Bryan quase gritou. – Vocês se pegaram não se pegaram? – Sorriu malicioso para o moreno ao seu lado.
- O que?! – Jean olhou para Mike.
-  Nós..Eu... – Mike começou. – Bebidas. 
Todos arregalaram os olhos.
- Uau, esse jantar tá rendendo. – Rachel disse.
Bell estava tentando ao máximo não rir da situação, okay, era trágico no momento mas ela tinha certeza de que iriam rir disso no futuro.
- Caralho, ela é  minha irmã. – Seu estômago embrulhou. – Você ficou me contando detalhes a manhã inteira da sua noite com a minha... Irma?! – Quis vomitar.
- Você contou para ele?! – Cat o olhou indignada. – E eu fiquei com pena de te expulsar hoje de manhã. 
- Não é bem assim, somos melhores amigos. 
- Somos? – Jean perguntou debochado. – Que eu saiba eu nunca peguei nem uma Irmã sua.
- Porque eu não tenho Irmã porra.
- Acho que não é bem esse o motivo mas eu vou deixar vocês quieto. – Jake sussurrou baixo.
- Cat, não sejamos hipócritas, a primeira coisa que tu fez foi vir aqui em casa me contar. – Bell interviu e Cat revirou os olhos.
- É diferente! 
- Não é nada. – Mike disse. 
- Urgh, eu cansei dessa merda. – Cat disse largando os talheres sobe a mesa e saindo da sala de jantar o mais de pressa possível, ainda ouvindo gritos e falatório a distância.
Nesse momento ela só queria correr para qualquer lugar e ficar em silêncio durante muito tempo.


Notas Finais


eu sei que o final podia ter sido melhor mas eu queria acabar esse capítulo o mais rápido possível e meu dedo tava doendo então vocês vão ter que me desculpar kdndksms


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...