História Youth - Capítulo 6


Escrita por: ~, ~Chanyeol-ah e ~Nimsaychan

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Rap Monster, Sehun, Suga, Suho, Tao, V, Xiumin
Tags Bts, Chanbaek, Chenmin, Exo, Hunhan, Jikook, Kaihun, Kaisoo, Namjin, Realização De Otp's, Sulay, Taoris, Vhope, Vkook, Yoonmin
Exibições 12
Palavras 4.050
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Esporte, Festa, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá cuties <3

FINALMENTE....

Recomendação de musica para o cap. : TOY - BLOCK B

Esperamos que gostem

~ XOXO

Capítulo 6 - What i'm feeling?


Fanfic / Fanfiction Youth - Capítulo 6 - What i'm feeling?

Pov´s of Yoongi

 

Por que o Tae está demorando tanto? É só um celular e já faz mais de 15 minutos, fala sério, era mais fácil eu mesmo ter ido.

Saí bufando e passando pelo corredor. Ainda havia pessoas para se apresentar, mas realmente estava um tédio, então não faria diferença alguma.

Chegando ao cômodo, fui surpreendido quando vi a cena mais incrivelmente gay da minha vida. Literalmente gay. Nunca vi algo tão colorido.

Tae, o ser que deveria está pegando meu querido celular, estava quase se comendo com aquele outro garoto vulgo não lembro o nome agora, mas é algo com Kook. Não importa.

Eu estava paralisado alí? Sim. Eu queria vomitar? Todas as minhas tripas. Por que não fazer isso no quarto, gente? – Não no meu, obviamente. Pera, eles vão...

– Se vão fazer isso, é melhor que estejam num lugar privado, okay? – Atrapalhei antes que eles começassem a se beijar alí mesmo.

Foi engraçado o modo assustado que eles me olharam, tipo "o que você ta fazendo aqui?", essa incrível sensação de deixar as pessoas com medo, sabe? Gosto muito.

– Y-Yoongi... – O menor que estava sendo prensado na parede de repente parecia um camarão de tão vermelho.

– Relaxa, eu só vim pegar meu celular que certa pessoa já deveria ter pego a tempo. – Falei chegando mais perto, cruzando os braços quando TaeHyung sentiu a indireta. – Mas espera aí, desde quando vocês dois estão ficando?

– Quem disse que estamos ficando? – O camarão empurrou TaeHyung, que até agora não havia dito uma palavra sequer.

– Opa, não é o que parece.

– Não estamos ficando, que saco. Eu nem sei porque estávamos fazendo isso. – TaeHyung finamente falou algo, deixando nós dois e especificamente Kook plantado. O menor mal olhou em meu rosto e também saiu do lugar. Finalmente eu estava sozinho. Soltei um riso soprado e adentrei meu quarto a fim de pegar o bendito celular.

Quando adentrei o cômodo, me deparei com a imagem do tomatão dormindo calmamente. Ele tinha seus olhos um pouco mais inchados do que estava antes, parecia que estava chorando. Era por causa de mim? Ah, fala sério. Mas pensando bem, ele parece menos irritante e menos feio quando está dormindo, nem parece àquela abóbora medrosa e irritante que ele sempre é.

Ignorei essa viadagem que estava começando a surgir em minha mente e fui em direção ao celular que estava em cima da minha cama. Deitei na mesma e fiquei um tempão alí, conversando e rindo das postagens idiotas que encontrei em minha timeline até acabar pegando no sono.

❤ ∞ ❤ ∞ ❤

 

Acordei com uma preguiça imensa, – como sempre – havia dormido como uma pedra.

Olhei para o lado e percebi que o ser de cabelos ruivos já não se encontrava mais. Talvez ele se assustou e fugiu pela janela, ou só foi ao banheiro mesmo. Mas do jeito que ele é, fico com a primeira opção.

Levantei-me ainda tonto de sono, tropeçando nos próprios pés. Estava com uma sensação desconfortável, parecia que algo estava errado, mas dei de ombros e fui ao banheiro dando de cara com o abóbora já pronto.

Assim que ele me viu, olhou-me de cima a baixo parando em um ponto específico e arregalou os olhos.

– O que foi? Nunca me viu não? – Debochei revirando os olhos.

Ele continuou a ficar estético, tentou várias vezes abrir a boca emitindo um sonho estranho, mas nada saía.

Mais essa agora!

Segui seu olhar a fim de perceber o que tanto lhe espantava. Foi aí que percebi que eu estava excitado! Isso mesmo estava de pau duro e era bem visível.

O quê? Ereção matinal, gente... Quem nunca?

– Gostou, foi? – Sorri sacana, afinal, adoro provocar.

Jimin simplesmente saiu correndo parecendo um tomate de tão vermelho que estava pelo meu comentário.

Isso me fez gargalhar e entrar no banheiro, afinal minha intenção era essa desde o começo. Completei minhas higienes matinais e depois de pronto fui a caminho da sala de aula.

Fui para a sala prática de música, já que teríamos que passar lá para sabermos os grupos em que todos iriam ficar. Todos já estavam lá, me aproximei dos garotos os cumprimentando com uma batidinha de mão simples.

– Ele já disse os grupos? – Perguntei observando a multidão um pouco eufórica.

– Só o de alguns. – Namjoon respondeu simplista.

– Já caiu em algum?

– Ainda não.

– E os bobões lá? – Perguntei direcionando meu olhar a Jimin, que estava acompanhado dos dois patetas vulgo SeokJin e JungKook.

– Também não.

Voltamos nossa atenção ao centro, onde estavam o professor Lee e a diretora chamando alguns nomes para que fosse formado mais um grupo.

Um tempo passou até que finalmente chamaram alguém que eu fosse próximo. O primeiro foi Namjoon. Ele se dirigiu um pouco contente e saltitante até o centro do palco.

– Já temos sua equipe toda prontinha, – Lee começou a falar – mas te escolhemos primeiramente porque temos em mente que você será um bom líder.

– Eu vou ser o líder? – O grandão falou com os olhos arregalados.

– Sim. – O professor falou sorrindo. Automaticamente todos aplaudiram bom, Namjoon é muito bom no que faz, ele merece. – Vamos continuar.

Ele prosseguiu.

– Min Yoongi.

Eu estava feliz por fazer parte de um grupo com o Nam, afinal, nós compartilhávamos das mesmas ideias. Ele era bom no rap, eu também sou. Tínhamos os mesmos gostos e escolhas, mas, por alguma obra bem filha da puta do destino, toda a minha alegria se foi quando o professor voltou a citar os nomes.

– Park Jimin, Jeon JungKook, Jung Hoseok, Kim SeokJin e Kim TaeHyung.

Não. Não, não, não. Novamente, NÃO.

Isso só pode ser armação.

Como assim? COMO ASSIM?

De tantas pessoas nessa escola, mais de mil alunos, uma caralhada de gente, gente saindo até das paredes, do centro do inferno, mas ainda assim ele tem que me colocar com esses caras?

Pelo visto, os únicos animados alí eram Hoseok, Jin e Namjoon que não mostrou nem uma expressão ruim quanto a isso.

Automaticamente, nós quatro que estávamos putasso da vida com isso, fomos até o professor, e nossas caras não eram das melhores.

– Professor, tem certeza que essa equipe está certa? O-olha, com certeza tem algo errado aí.

– Por que teria algo errado, Jimin? – Ele encarou a prancheta que estava em suas mãos com os nomes das equipes – Está totalmente certa.

– O quê? E não tem como mudar? – Tae perguntou um pouco aflito.

– Claro que não.

– Mas por que nós sete? Pelo amor de Mad Clown ache um jeito de mudar! – Por que eu estava nervoso? Ah é, só porque vou ter que trabalhar com um tanto de idiotas!

– Desculpa, Yoongi. Não podemos.

– Aish, qual é a de vocês? – Hobi brotou atrás de nós, nos abraçando de lado. – Olha só para a gente! Seremos uma ótima equipe.

– Você não notou ainda que é o único animado aqui? – O encarei com uma feição de quem iria arrancar os dentes desse cara.

– Eu também estou animado. – Jin apareceu, tinha que ser.

– E eu... Como um ótimo líder – Namjoon vai se gabar pelo resto da vida por isso – digo que faremos um ótimo trabalho, não se preocupe, professor.

– Assim espero. Fighting!

Após um tempo, voltamos aos nossos lugares, fiz questão de ficar longe, pensando em como seria agora. Vamos organizar:

De 7 pessoas, duas no máximo prestam.

Temos Namjoon que faz rap como um monstro.

Temos TaeHyung que apesar de eu não curtir muito vocal, admito que ele canta bem.

E temos eu que sou bom no rap.

E aí acaba a lista de quem é bom em algo. Isso vai ser tão difícil...

– Aish! – Resmunguei para eu mesmo.

– Falando com as paredes, YoonGi? – Fui cortado dos meus pensamentos quando Hoseok se aproximou de mim.

– Não sou idiota como você. – Dei um sorrisinho cínico. Ele revirou os olhos.

– Por que está mais chato que o normal? É por causa da equipe? Veja pelo lado bom, nós nos tornamos mais próximos, então será mais fácil.

– Primeiramente, o que é fácil não tem graça alguma. E vem cá, quando nos tornamos próximos?

– Ai, tu é muito irritante.

Revirei os olhos.

– Vamos fazer assim...

– Não.

– Mas eu nem falei nada!

– Não importa, vindo de você...

– Cala a boca e escuta. – Ele me deu um soco leve no ombro – Já que a primeira etapa está próxima, vamos marcar um ensaio hoje às 20:00 horas para tentarmos acabar com essas briguinhas internas entre vocês e também decidir um nome para o grupo.

– Nome do grupo?

– Claro, ou você espera que eles nos chamem no dia pelos nossos nomes?

– Tá, tá bom. Eu vou.

– Ótimo, vou avisar ao resto.

O mesmo saiu correndo em busca dos outros garotos. Minha cabeça já dói só de pensar em como vai ser daqui para frente.

 

Pov´s of JungKook

 

Não posso reclamar da minha equipe, de um tempo para cá esses caras são os únicos em que eu troco tantas palavras, meus únicos amigos, talvez. Tirando apenas o idiota do YoonGi, e o mais idiota ainda Kim TaeHyung, que por falar nesse garoto, as únicas palavras que me vem a cabeça é "O que tá acontecendo?". Afinal, uma hora estávamos nos odiando e depois estávamos quase nos beijando no meio dos corredores, e o pior que foi ele quem começou isso tudo e no fim fica negando. Que garoto complicado.

Depois de ter saído da sala prática após o aviso do Hobi sobre o ensaio, falei aos meninos que precisava descansar, pois não dormi bem noite passada e fui diretamente para o meu quarto. Kim Idiota TaeHyung não estava lá, o que facilitou muito mais o meu momento de paz. Peguei a pequena foto da minha mãe que guardava em minha cômoda e automaticamente comecei a sorrir. Deitei em minha cama e comecei a conversar com ela, eu gostava de fazer isso desde que ela partiu, era uma maneira de me distrair e me sentir bem.

– Ah, Omma, está tudo tão complicado. Acredita que andei brigando? Mas já sarou não se preocupe, não foi nada grave. Meus sentimentos estão tão confusos. Ah, e por falar nisso, um garoto que eu acho que odeio quase me beijou, – não sei por que, mas ri disso – também tenho notícias ótimas, a primeira fase da nossa promessa está começando. Logo logo vou ser o seu orgulho... – Soltei um longo e pesado suspiro – Como eu queria que estivesse aqui.

Sem querer deixei uma lágrima cair dos meus olhos, mas logo a limpei, mesmo estando sozinho eu não poderia de maneira alguma demonstrar fraqueza.

– Que legal, meu colega de quarto é maluco e fala sozinho. – Pulei da cama assim que vi TaeHyung saindo do banheiro, abotoando sua calça. Ele estava alí o tempo todo? Será que ele ouviu tudo?

– V-você... Aish! Como pode está aqui? Você estava na sala de música com todos os outros!

– Você quem pensa.

– Não acredito. – Já podia sentir meu sangue ferver, eu só queria avançar no pescoço desse garoto até ele morrer sem ar. – Seu idiota! Some da minha frente!

– Claro que não, o quarto também é meu!

– Foda-se, eu cheguei aqui primeiro!

Agora parecíamos duas crianças gritando.

– É aquele ditado: PROBLEMA É SEU! Não vou sair daqui.

SAI AGORA! – Gritei mais alto, serrando meus punhos.

Ele se aproximou de mim, deixando nossos rostos tão próximos que nossas respirações chegavam a se misturar umas nas outras.

– Ou o quê? – Ele soltou a bomba final com aquela sua voz rouca e baixa, quase parecendo um sussurro.

Ah, meu bem, dessa vez não vai rolar não.

O encarei seriamente, e por fim, peguei minha pantufa que estava ao lado da cama e comecei a bater no maior. Podem me chamar de infantil, não tô nem aí.

– Ai! Para com isso, ai! – Ele falava enquanto eu o levava até a porta, ainda batendo nele com minha pantufa de coelho.

– Não vai sair? Não vai? – Continuei batendo mais forte. Até que o mesmo cedeu e correu pela porta assim que eu a abri. Fechei em seguida sorrindo, comemorando internamente minha vitória. – Nunca subestime o poder do senhor Bibbles! – Gritei, mesmo sabendo que o outro já tinha ido embora, depois levei a cabeça da minha pantufa até próximo da minha boca e soprei como se fosse uma arma depois de dar alguns tiros.

 

– Senhor Bibbles? Sério? – A porta foi aberta novamente e pude ver a cara de TaeHyung com aquela expressão de que queria rir muito de mim, ESSE GAROTO AMA ME IRRITAR, SÓ PODE! Taquei a pantufa na cara dele, mas por sorte o maior fechou a porta antes que batesse naquela testa de cu que ele tinha. Garoto irritante. Guardei a foto da minha Omma que, no meio das pantufadas acabou caindo no chão e em seguida me deitei, rindo sozinho da ridícula cena que havia acabado de acontecer.

❤ ∞ ❤ ∞ ❤

O tempo passou rápido, fiquei a tarde toda com os garotos que nem notamos o tempo passar. De repente já eram quase 20:00 horas.

Como estava quase atrasado, após o banho peguei as primeiras roupas que vi em meu guarda-roupa e a vesti. Aquela preguiça marota até de se arrumar, sabe? Não era nada muito chamativo, apenas um casaco moletom preto que combinava com minha calça – também preta – surrada com alguns rasgos maiores nos joelhos. E por fim meus queridos filhos vulgo All Star e a touca que dava um toque final, destacando os brincos pretos em minhas orelhas.

Estava amarrando meus cadarços quando senti um olhar pesado sobre mim. Olhei em direção ao ser que tanto me observava e notei que era TaeHyung. Ele estava me encarando sem camisa. Repito, sem camisa. Seu corpo não era lá essas coisas, era magro, mas continha aqueles pequenos ABS que tornava tudo mais sexy.

– O que é? – Falei após voltar a realidade.

– Nada, senhor Bibbles. – Ele sorriu com aquele seu sorriso quadrado bonitinho.

– Me deixa adivinhar, agora você vai me zoar pelo resto da vida.

– Acertou!

Revirei os olhos, porém quero deixar claro que não me arrependo.

– E você não vai vestir essa camisa não?

– Vou deixar você ficar olhando mais um pouco. – Agora seu sorriso era malicioso.

– Aish! – Me levantei e fui em direção a porta enquanto sentia as risadas do outro atrás de mim. Esse garoto adora encher meu saco, que coisa.

Assim que saí do quarto, fui atrás do Jimin, que também estava no dele terminando de se arrumar. Chegando lá, agradeci aos céus por o ruivo já está pronto. O esverdeado não estava, provavelmente já estaria no ensaio, já que eu e Jimin estamos atrasados. Aceleramos nossos passos o máximo que pudemos e até que não demoramos tanto. Todos já estavam lá, até TaeHyung. Eu sinceramente acho que esse garoto tem algum tipo de poder sobrenatural que o possibilita de se teletransportar para qualquer lugar quando e onde quiser, porque não tem condições.

– Desculpem o atraso. – Jimin falou enquanto se sentava ao lado de Hobi. Estavam todos sentados no chão em posição de índio, eu sentei ao lado de Jimin e por instinto fiz o mesmo.

– Pronto, agora que estão todos aqui, precisamos começar o mais rápido possível. – Hoseok começou. – Alguém tem alguma ideia? Líder...? – Ele se direcionou a Namjoon.

– Eu pensei em, já que temos rappers e vocais aqui, poderíamos fazer uma mistura com os dois para que ninguém ficasse de fora. O que acham?

– Por mim tudo bem. – Concordei de primeira, afinal era uma ótima ideia.

– Yaa! Por mim também! – Jimin falou um pouco mais contente que o normal.

– Por que está tão animado? Você vai ser no máximo um vocalista de apoio, já que não sabe fazer nada mesmo.

YoonGi começou a soltar a indireta para o ruivo, que não fez nada em resposta. Isso sinceramente me deixava muito aflito. Jimin deixava com que o esverdeado o tratasse de qualquer maneira, e cara, não é bem assim que funciona. Se você não quer ser atormentado, faça com que a pessoa que te tortura pare de verdade, não pode simplesmente ignorar, até porque uma brincadeira não é brincadeira quando só um dos dois se divertem.

– Isso é medo de admitir que ele é bom? – Falei mesmo.

O outro soltou um riso soprado e todos me olharam.

– Ele é bom? Ah, fala sério.

– Melhor do que você, pelo menos. – Dito isso, senti um soco leve vindo do Jimin em meu ombro, como um aviso para que eu parasse.

O clima já estava começando a esquentar e a cara de sarcasmo do YoonGi já havia sido trocada por uma expressão muito mais séria de quem iria me matar, mas eu não ligo. Quando se trata de amigos eu vou defender mesmo.

– Yaa, dar para pararem? Se querem algo bonito, tem que parar com essas briguinhas internas entre vocês! – Hobi já dizia um pouco revoltado, eu gosto desse Hoseok autoritário. – Eu disse que iria acabar com toda essa palhaçada, não foi? E eu vou. – Ele se levantou.

– Tá bom, super Hobi. – YoonGi falou em seu tom irônico, fazendo alguns de nós rir da cara que o outro fez ao ouvir isso.

– Só por causa disso você vai levantar essa raba daí e vai dar um abraço no Jimin.

Nessa hora todos paramos no tempo tentando fazer com que a última fala passasse por nossos ouvidos, ele estava falando sério? Todos ficamos estáticos, menos Jin e TaeHyung que riam da ordem do moreno em pé feito duas hienas.

– Tá falando sério?

– Claro que eu estou, Min YoonGi.

– Hyung, não precisa, não somos criancinhas do fundamental um. – Jimin dizia enquanto ria um pouco.

– Jura? Porque não é o que parece. – Após ter dito isso, Hobi começou a olhar diretamente para o ruivo e o esverdeado, percebendo que nenhum dos dois iria levantar dalí. – Aish!

Ele foi até YoonGi, o arrastando pelo pulso, fazendo com que o mesmo se levantasse, em seguida foi até Jimin e fez a mesma coisa. Os dois estavam de frente um para o outro, mas não olhava nos olhos, estavam de cabeça baixa. Eles pareciam com vergonha.

Hobi já exaltado, empurrou um contra o outro, fazendo com que os mesmos se abraçassem finalmente. O abraço, por incrível que pareça durou uns três segundos, o que é um Record porque primeiramente eu nem apostaria no abraço. Jimin estava levemente corado e YoonGi evitou olhar em seus olhos, – e nos olhos de todos nós alí presente – os mesmos apenas voltaram para seus lugares e não disseram um piu enquanto todos nós ríamos. Não vou negar que até eu ri da cena, e pelo visto YoonGi também achou engraçado, já que toda a feição séria em seu rosto havia sumido e era bem perceptível um pequeno sorriso em seu rosto.

– Tão fofos! – Jin fazia corações com suas mãos enquanto ria dos dois junto com Hobi que parecia um soldado após ter completado uma missão.

– Ótimo, alguém mais quer se abraçar aqui? É melhor falar agora porque na próxima vai ter beijo na bochecha.

– Por que tanta viadagem, Jung Hoseok? – TaeHyung dizia enquanto negava com a cabeça.

– Opa, você também não se dar muito bem com alguém aqui!

– Eu me dou bem com todo mundo! Eu sou um amor. – Ah, mas não é mesmo.

– É o JungKook, não é? – Nossa pequenina rivalidade é tão visível assim? – É o JungKook!

TaeHyung arregalou seus olhos, provavelmente pensando na possibilidade de me abraçar, coisa que eu também não quero nem morto.

– Quê? – Ele falou levantando do seu lugar e vindo até o meu lado, sentando em seguida. – Do que está falando? Nós nos damos super bem. – O maior passou seus braços pelo meu pescoço, formando um abraço de lado enquanto fazia um sinal de joinha com a outra mão. Aquela atuação era horrível e eu queria bater muito nele por isso, mas ignorei já que todos voltaram a rir do ótimo mentiroso que TaeHyung era. – Sintam a ironia.

– Agora que está tudo bem, precisamos continuar. Todos concordam com a minha ideia? – Namjoon se pronunciou e todos concordamos com a cabeça. – Nossa, esse ensaio foi tão rápido.

– E você acha que acabou? – Hoseok voltou a tomar a frente.

– Ainda tem mais? – Jin dizia com uma cara sofrida.

– Claro que tem. Precisamos de um nome.

– Do jeito que o clima está amável aqui, eu jogo na rodinha ursinhos carinhosos. – YoonGi e sua incrível ironia.

– Shh! Não dá ideia, se brincar ele coloca mesmo. – TaeHyung falou colocando o indicador sobre seus lábios e nós rimos.

❤ ∞ ❤ ∞ ❤

 

Nós ficamos alí por mais tempo do que esperávamos tentando apenas decidir um nome legal que todos concordassem. Eu sinceramente já estava na esperança de que ia morar naquela sala. Já estava ficando com sono e a fome era enorme, então comecei a chutar qualquer coisa como "Garotos legais", "Apenas garotos", "Qualquer coisa com garotos", "Tô sem ideias", "Tô com fome", "Me tirem daqui", recebendo como resposta uns "JungKook cala a boca pelo amor do senhor." mas tudo bem, é da vida. Até que depois de uns 64 anos conseguimos fazer uma mistura da minha ideia de colocar "garoto" na frase, com a ideia máscula de Namjoon e a história sem noção do líder escoteiro Jung Hoseok – Sim, ele era escoteiro e cara, ele chamava a bicicleta que ganhou por completar todas as suas missões de motoquinha – e decidimos então o nome – Sério, preparem os cus...

ESCOTEIROS À PROVA DE BALA.

Que também pode ser chamado de Garotos a prova de bala. O QUE É MUITO MELHOR, DEVO ACRESCENTAR.

Tempos depois pensamos em colocar o nome na versão coreana, que no caso ficaria Bangtan Sonyeondan. Também ficou muito bom, mas como sempre tem uns gays do contra, preferiram a versão português, então apelamos pela abreviação, e por fim ficou BTS, e finalmente todos acharam uma maravilha de lindo.

Após um longo tempo, ficamos discutindo sobre o que fazer na primeira apresentação e tudo mais. Não sabemos de certeza, mas já temos várias ideias, então creio que no próximo ensaio já vamos está bem adiantados para arrasar na primeira etapa. Fomos liberados finalmente e como eu estava carregando um monstro na barriga chamado FOME, me despedi dos garotos que seguiam para seus dormitórios, já que estava bem tarde e fui direto para o refeitório.

Há essa hora JungKook? Sim, a boca é minha, o corpo é meu, e se eu quiser eu como até pelo boga!

Enfim, saí do quarto em direção ao refeitório. Nos corredores haviam algumas pessoas, mas a maioria estavam no jardim, ou em seus quartos descansando.

Chegando ao local, me dirigi à bancada – onde ficavam as deliciosas comidas – e peguei um prato. Coloquei uma fatia de bolo, uma maçã e, quando ia pegar um copo de refrigerante, minhas mãos acabaram se chocando com outras. Tomei um susto.

Eu achava que estava sozinho!

Rapidamente tirei minhas mãos e olhei para o lado um pouco confuso, mas logo fazendo cara de tacho por descobrir quem era.

– Você está me seguindo ou o que? – Pronunciou irritado.

– Que eu saiba o refeitório está aberto à todos, então baixa a bolinha que eu só vim porque estava com fome. – Peguei a refrigerante, dando um sorriso sarcástico, já voltando ao quarto enquanto Taehyung me olhava um tanto quanto surpreso.

Caminhei de volta já impaciente. Porque será que dentre todas as pessoas nessa bendita escola, eu fui encontrar com aquele cara?

A vida só pode está de brincadeira com o meu ser!

Cheguei finalmente ao cômodo e fui colocar a comida em minha cama para poder degustá-la.

Após colocar, em uma rapidez impressionante, me vi contra a parede fria do quarto com Taehyung segurando meus braços acima da cabeça.

What?

– Pirou de vez, foi? Pelo amor da CL me deixa comer a merda da minha comida, cacete!

Porra, que menino chato da peste!

– Tsc, Tsc. – Estalou a língua. – Comer irá ser a última coisa a ser feita agora.

Puta que pariu! Que bipolar! Mais cedo estava discutindo comigo e agora tá excitado?

– Você cheirou o cu do bode? Só pode! – Ri.

– Não, mas posso fazer algumas coisas com o seu. – Piscou, fazendo-me arregalar os olhos com suas palavras tão sujas.

Por que ele está se aproximando? Por que tudo está ficando em câmera lenta? Ele vai..

 

 

 

“Quando seus sentimentos ficarem confusos, tente entendê-los e siga singelamente cada sinal dado por seu coração.Vai ser difícil? Com Certeza.
Mas não desista e sempre persista, uma hora ou outra as respostas irão aparecer.”  _ MinEll_

 

• • •


Notas Finais


BOM... Obrigado por lerem até aqui.

E sim....a mensagem final também foi criada por nós.

ATÉ O PRÓXIMO CAPITULO!

~ XOXO ❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...