História Youth - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, JR, Mark, Youngjae, Yugyeom
Tags Jark, Lá Vamos Nós, Markson, Primeira
Exibições 80
Palavras 2.900
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Esporte, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olha quem chegou... Eu mesma.

Tia por que o cap demorou? Porque a tia acordou tarde hoje e invés de escrever a tia foi assistir série com a mamãe e ficou enrolando para escrever, mas agora eu terminei e o cap ta quentinho, acabou de sair do foninho.

Beijos e enjoy.
P.S: Tem uma quebra de tempo na história, mas como nem todo mundo lê aqui eu coloquei a quebra na história tbm.

Capítulo 9 - 9


N/A: “Uma quebra de tempo foi adicionada nessa parte da história, logo desse capítulo em diante eles já passaram pelo recesso de verão e já estão de volta as aulas. Obrigada por lerem, beijos no coreo.”

 

Meu último ano e eu não sabia ao certo como agir. Aquele mesmo nervoso do fim do ano passado havia tomado posse de mim, era como se toda a calma que eu consegui nas férias fossem embora e só sobrasse o medo, insegurança e ansiedade. Estava quase hiperventilando quando senti braços cruzando minha cintura e me acalmei.

- Bom dia amor.

- Bom dia Jackson.

- Ainda nervoso?

- Muito.

- Não fica assim, eu vou estar com você.

- Você, Yugyeom, Bambam.

- Esquece eles está bem?

- Não dá. Eu sei que eles só mudaram de escola para me infernizar. E esse ao é muito importante para mim, não posso perder meu tempo com eles.

- Então não perca ok?

- Vou tentar.

Jackson começou a passar mais tempo aqui em casa do que na sua própria, mesmo que seus pais já houvessem se separado pareciam duas crianças para saber quem ia ficar com as coisas, ou seja, eles viviam brigando então nós dois achamos melhor ele ficar aqui, claro que ele não passou a morar aqui mas toda vez que os pais fossem ter uma “reunião de conciliação” sempre saía briga e ele sempre vinha para cá.

A um mês atrás quando saiu a lista das nossas salas na escola eu, Jackson e Jae fomos ver em que sala havíamos caído e para nossa grande surpresa achamos os nomes de Yugyeom e Bambam, ou melhor Kunpimook, na lista, para desespero de Jae Yugyeom caiu na mesma sala que ele, e para melhoras o desempenho que ele teria para me infernizar eu e Jackson também estávamos na mesma sala. Brincadeira não é mesmo destino?

Agora vamos as atualizações. Jinyoung todos os dias me mandava mensagens com fotos e me contando as coisas que ele faz no Japão, ele me fez prometer que eu ia dar meu jeito de ir visitá-lo, estou começando a achar que esse pessoas acha que eu nado no dinheiro. Joye como sempre manda mensagens antes de começar as aulas perguntando de nossos pais e contando como é morar com Jaebum, oh sim, Jaebum está na Columbia e Joye se mudou para Nova York, os dois estão morando juntos agora, o que deixa Jae um pouco preocupado, mas eu já repassei para Joye todas as ameaças de morte que Jae faz a ele quando estamos sozinhos. Eu e Jackson estamos enfim namorando, não rolou nenhum pedido especial nem nada, um dia ele só acordou e começou a me chamar de namorado, ficamos por isso mesmo e agora com vocês os acontecimentos do primeiro dia de aula.

Eu e Jackson descemos e Jae já nos esperava na porta.

- Bom dia Mark hyung, Jackson hyung.

- Bom dia Jae. – dissemos juntos.

- Estou nervoso para o primeiro dia de aula.

- E eu então? Esse é o último ano, tudo tem que sair perfeito a partir de agora.

- Não fica pensando nisso tanto assim Mark, ou vai acabar se estressando e passando mal a toa.

- Ok.

O caminho até a escola foi colocando todo o assunto em dia, Jae havia viajado e contava para mim e Jackson como foi, nós por vez só ouvíamos já que passamos toda as férias por aqui mesmo.

 

**

 

- Eu não quero ter que ficar na mesma sala desse cara.

- Infelizmente você conhece as regras não podemos mudar de sala.

- Regra idiota.

Jae entrou na sala e se sentou no seu lugar dei tchau para ele e segui para minha sala não sem antes ser perseguido pelo Yugyeom.

- Bom dia ladrão de namorados.

- Ai é o primeiro dia de aula, o que você quer comigo?

- Que devolva o que é meu.

- Ele não é seu, para de viajem.

- Ele não é meu porque você roubou ele de mim.

Ouvi o sinal batendo.

- Eu tenho mais o que fazer.

Desviei dele indo para minha sala. Jackson já estava sentado na carteira atrás de mim, me sentei suspirando.

- O que foi?

- Adivinha, começa com “Y” e acho que você é dele.

- Mas já tão cedo?

- Esse ano vai ser complicado.

- Lembra, eu estou com você. – Me sentei e Jackson entrelaçou nossos dedos.

 

**

 

- Eu realmente odeio esse menino.

- O que aconteceu?

- Ele ficou todas as aulas me infernizando, dizendo que ele ia fazer você pagar hyung. O professor chamou minha atenção quatro vezes porque ele não parava de falar, pior ainda quando tivemos atividade em dupla e eu tive que fazer dupla com ele. Que raiva.

- Calma Jae, não fica assim, pelo que Jackson falou ele vai encher um pouco o saco mas daqui a pouco ele acha outra coisa para chamar de sua e para de encher o saco.

- Assim espero hyung. E onde está Jackson hyung?

- Ele teve que resolver algo com o time, disse que provavelmente não virá para o intervalo e falou que podemos ir sem ele.

- Está bem.

Eu Jae descemos para o intervalo e nos sentamos aonde costumávamos sentar desde sempre, perto de um salgueiro chorão na parte externa e afastada da escola.

- Ontem falei com Jaebum.

- E o que ele disse?

- Que já está com saudades, que sente falta da gente e que Joye hyung é bagunceiro. – Ri da afirmação.

- Ele é mesmo e agora que estão morando juntos, só piora.

- Como era a amizade deles antes do seu irmão se mudar?

- Eles eram exatamente como eu e Jinyoung. Sabe nós quatro éramos muito amigos mas nunca houve dúvidas de que o melhor amigo de Jaebum fosse Joye assim como Jinyoung era meu.  Antes de tudo nós saíamos juntos, na verdade eles saíam e arrastavam os irmãos menores com eles, era uma coisa tipo “você só sai se levar seu irmão” e isso fez com que eu e Jin nos tornássemos muito próximos.

- E eles saíam para procurar pessoas?

- A um bom tempo atrás sim, Joye era o maior garanhão e Jaebum ia juntinho na dele, mas depois que Joye foi embora Jaebum sossegou e só voltou a se aproximar de alguém quando você chegou, ou melhor, quando você contou que gosta dele.

- Acha que agora que os dois estão juntos de novo ele possa voltar a ser do mundo?

- Sinceramente não. Jaebum foi assim, coisa do passado e Joye também mudou, eles tem mais coisas para se preocupar agora. A faculdade para Jaebum não vai ser um americam pie porque ele precisa tirar notas boas para continuar lá e continuar no basquete e Joye cresceu ele não é o mesmo de anos atrás e ainda bem.

- Você tirou um grande peso das minhas costas.

- Jae. Jaebum nunca foi desse tipo, ele não brinca com o coração dos outros por que todos nós já tivémos corações quebrados e sabemos como dói, ele não faz para os outros o que não quer para si.

- Estou mais aliviado agora.

- Fica bem, tudo vai dar certo.

- Assim espero.

Ficamos o restante do intervalo conversando e logo estava voltando para a sala.

- Onde ficou o intervalo? – Jackson parecia não ter me notado ali e se assustou com minha voz perto.

- Eu... Eu tive que resolver algumas coisas do começo da temporada.

- Entendi. Conseguiu?

- Sim. – Ele me sorriu fraco e eu me sentei na cadeira a sua frente.

- Aconteceu mais alguma coisa?

- Não, eu estou ótimo.

- Então está bem.

Jackson parecia estranho e nas últimas aulas que passaram ele ficou calado e muitas vezes perdido no ambiente, eu tive que cutucá-lo algumas vezes para que prestasse atenção na aula.

- Tem certeza que está tudo bem?

- Tenho sim Mark.

 

**

 

- Vai embora comigo hoje?

- Não dá, tenho que treinar sexta tem jogo e não podemos estrear com derrota.

- Entendi, até mais tarde então.

- Até. – Ele me deu um selinho rápido e desceu para o ginásio, eu esperei Jae e fomos embora.

- O que aconteceu com Jackson hyung? – Disse assim que passou pelo portão.

- Até onde eu sei nada por que?

- Ele passou por mim como um furacão e parecia abalado.

- Ele está estranho desde a hora do intervalo, mas não me disse o que aconteceu.

- Estranho.

- Sim.

Eu e Jae fomos para casa e eu passei o caminho inteiro pensando no que poderia ter acontecido com Jackson. Graças a boa divindade não vimos nem Yugyeom nem Bambam e poderíamos ir embora sem maiores estresses.

 

**

 

“Jackson, onde está, combinamos de assistir filme hoje não lembra?”

19:45

“O que está acontecendo, está estranho desde hoje de manhã”

20:00

“Eu sei que não está na escola, Jooheon disse que tinha ido embora um pouco depois do treino terminar, já era para ter chego.”

“Ok Jackson até amanhã”

21:00

 

 

Aproveitei que não estava com muito sono ainda e aproveitei para fazer alguns trabalhos extras que os professores já estavam pedindo, ajudei Jae com as dificuldades em matemática e acabei até comendo no quarto mesmo por estar ocupado. Volta e meia eu olhava para o relógio esperando que Jackson me desse um sinal de vida e quando desviava o olhar do computador olhava para a janela mas a luz estava apagada, a casa toda estava e eu começava a me preocupar. Eu não fazia ideia do que estava acontecendo com Jackson mas ele não me contar estava me deixando chateado.

Após meus trabalhos aproveitei para entrar no site da SeoulT apenas para refazer a prova de qualificação que eles deixavam ali. Coloquei meus fones e uma música calma, música sempre me acalma nessas horas, e fiz o teste, como sempre eu tirei a maior nota que podia e isso me fez ficar satisfeito comigo mesmo mas por outro lado eu me senti o mesmo Mark de antes, o mesmo Mark sozinho que se dedicava somente a sua vida futura esquecendo da vida de agora, esquecendo que eu tinha que ser feliz agora também. Fechei os olhos e massageei minhas têmporas, eu precisava de descanso.

Me joguei na cama fechando os olhos. Eu dormiria e na manhã seguinte tudo estaria bem novamente.

 

**

 

Jackson não estava em casa quando eu passei para chamá-lo, na verdade sua mãe disse que ele já tinha saído e que ia me chamar, estava tudo estranho outra vez. No caminho tudo que se passava em minha cabeça era o quão egoísta eu poderia ter sido sem saber, quantas vezes no verão eu não fiquei o enchendo com os meus sonhos sem perguntar dos seus, quando seus pais brigavam todos os dias pela separação e eu parecia indiferente, naquele momento eu me sentia a pior pessoa do mundo, eu gostava muito dele, chegava a pensar seriamente que o amava, mas não conseguia demostrar isso da forma certa. Eu estava disposto a me desculpar, começar a ouví-lo, mas ele sempre disse que estava tudo bem e eu idiota acreditei, nunca realmente o fiz se abrir comigo, me contar o que houve o que machucava ele. Eu era uma pessoa ruim? Eu poderia me desculpar.

Ouvi o barulho alto de buzinas e freio e uma mão me puxando para calçada.

- Mark você quer morrer? – Era Jae. Eu não raciocinava muito bem e só ouvi o motorista do carro continuar seu caminho xingando e Jae me abraçando.

- Eu... Eu não sei o que está acontecendo.

- Que foi?

- Jackson, ele está estranho e eu não sei o que houve.

- Vocês brigaram?

- Não.

- Disse algo que não devia?

- Não.

- Foi algo que fez?

- Acho que foi algo que eu não fiz. Desde o episódio dos pais dele, o fim das aulas, a ida de Jin e Jaebum nós não conversamos, quer dizer, eu sei que dói nele a separação mas ele não quis se abrir comigo e eu acho que também não dei brecha para isso acontecer, acho que ele está se afastado de mim achando que eu não me importo. Esses dias ele disse que me ama.

- E o que você respondeu?

- Nada. – Jae me olhava com piedade. – Eu não disse nada porque ainda tenho medo. Eu não disse nada porque não sei como vai ser depois desse ano, eu não quero sofrer Jae e não quero que ele sofra, você me entende?

- Sim. Perfeitamente, você não quer que sua relação fiquei igual a minha com Jaebum. Se eu estivesse em seu lugar eu também não iria querer, porque dói. Você não sabe o que ele está fazendo, se está se divertindo, se ainda sente a mesma coisa por você e mesmo que você confie plenamente na pessoa você não sabe o dia de amanhã, não sabe quando pode acordar e saber que tudo acabou porque ele não quer esperar por alguém que vai demorar tanto. Eu te entendo, eu entendo seu medo, mas você tem que fazer entender que o Jackson está aqui agora, você está aqui agora. Sabe Mark. – Já tínhamos chegado na escola e estávamos sentados no velho salgueiro – Você sempre pensou muito no futuro, sempre foi preparado para tudo que acontecesse e ainda é. Acho que de todos os formandos você é o único que sabe exatamente o que quer e como conseguir, e isso te afeta em tudo porque qualquer coisinha que aconteça que possa
desestabilizar
seu futuro você tira do seu caminho, e as vezes parece que com Jackson faz a mesma coisa. Você tem medo eu sei e quem não tem? Todos nós, eu vou perder você esse ano também e ano que vem eu estarei sozinho – naquele momento pensei que nunca parei para conversar com Jae sobre isso, era sempre eu Mark isso, Mark aquilo, respirei fundo secando as lágrimas – não precisa chorar eu sei que está sendo complicado mas por favor hyung, se dê uma chance, pare de ser tão racional. Aquela vaga na SeoulT é sua desde o começo do ensino médio, você já fez e refez todos os exames adicionais e passou com honra em todos, viva um pouco, pelo menos por esse ano. Faça por mim hyung? Hmm.

- Desculpa Jae, desculpa por só pensar em mim, eu nunca conversei com você para saber como se sente, me sinto um péssimo amigo. Eu vou abrir o olho para isso eu te prometo.

Jae me abraçou e me disse que estava tudo bem e que passar por crises nervosas como aquela era normal na minha condição. Respirei fundo e fiquei mais algum tempo com Jae até que Jackson passou por nós correndo nem mesmo tivemos tempo de chamá-lo.

- O que aconteceu?

- Vai atrás dele, ainda temos vinte minutos de espera.

- Até mais tarde Jae.

- Até.

Aqueles corredores vazios causavam arrepios, Jackson parecia ter sumido, ele não estava no corredor dos primeiros nem dos terceiros e nem no banheiro masculino, estava passando pelo corredor dos segundos quase voltando para o pátio quando ouvi barulhos em uma das salas. A porta estava encostada e eu observei pela fresta aberta... Jackson estava lá e novamente ele não estava sozinho, outra vez Jackson e Yugyeom brigavam para saber quem comandaria aquele beijo trocado por ambos. Se fosse em outra ocasião eu correria para o lado de dentro e perguntaria o que está acontecendo ou eu só correria dali, mas naquele momento tudo fez sentido. Eu sentia as lágrimas caindo e me sentia fraco por isso, soluçava sem problema algum, me sentia, traído, sujo e usado. Naquela manhã antes mesmo de ir chamá-lo para a aula, assim que acordei e vi uma foto nossa no bloqueio do meu celular, eu havia me dado conta de que o amo e o ver naquela cena em minha frente me fez perceber que o amor dói muito mais do que as músicas tristes descrevem.

Saí correndo de lá ainda cego pelas lágrimas e no meio do corredor ouvi o sinal tocar, corri para o banheiro me trancando ali a fim de me recompor, ouvi o barulho da porta se abrir e agradeci mentalmente por ser Jae.

- O que houve Mark eu o vi corr... Está chorando?

-...

- O que foi?

-... Jackson.

- O que ele fez?

- Me traiu...

- Como assim? – Jae já me abraçava e sacava minhas lágrimas.

- Eu fui ver o que tinha acontecido para ele passar daquela maneira pela gente, e o vi beijando Yugyeom e uma das salas do segundo ano.

- Não acredito.

- Eu... Eu o amava Jae. Custei para perceber mas eu o amo...

Eu soluçava cada vez mais alto e Jar permaneceu comigo até que eu me sentisse melhor assim ele foi para sua sala e eu para a minha. Todos me olhavam quando entrei na sala interrompendo a aula.

- Mark? Onde estava?

- Eu me senti mal, estava na enfermaria com um aluno do segundo.

- Está melhor agora? Pode assistir a aula?

- Sim.

- Sente-se. Pessoal continuando a matéria.

Me sentei no lugar de sempre sem conseguir olhar na cara de Jackson.

- Amor, o que foi?

- Jackson – respirei fundo – por favor. Não fala comigo hoje.


Notas Finais


... eu ia falar uma coisa, mas se eu defender o Jack eu apanho então vou ficar quietinha.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...