História YouTube.com.mg - Capítulo 39


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Natsu Dragneel
Tags Mika-chanmills, Nalu, Youtube
Exibições 165
Palavras 4.581
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Festa, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oláaaa

Capitulo novo! E grandeeee!!!

Espero que gostem! E que entendam tmb!

Boa Leitura!

Capítulo 39 - Descendente?! - Agora... Você me pertence!


Fanfic / Fanfiction YouTube.com.mg - Capítulo 39 - Descendente?! - Agora... Você me pertence!

...

 

- Anna! Eu não posso te deixar aqui, vem comigo!

 

- N-Não posso! E-eu só irei lhe atrasar!

 

- Mas eu não quero te deixar! A culpa é minha que você está assim! Desculpe-me Anna! Desculpe-me!

 

- A c-culpa n-não é sua m-meu amor! V-Você fez tanto por mim... E-Eu lhe agradeço muito!

 

- Chefe! Precisamos sair daqui agora!

 

- Não! Eu não posso deixa-la!

 

- V-Vá meu amor! E c-cumpra para mim o que p-prometeu!

 

- N-Não! Anna, por favor! N-Não se vá!

 

- Acabou o tempo! Eles estão vindo! Vamos chefe!

 

- NÃO! Solte-me! Annaaa!!

 

- A-Adeus... Acnologia!

 

...

 

  - ANNAAA! –acordou gritando assustado e ofegante. Sua respiração estava acelerada como se tivesse corrido uma maratona.

 

  - Senhor Acnologia?! O senhor está bem? Eu ouvi um grito! – uma voz feminina falava atrás de uma porta. Ele então colocou a mão no coração percebendo que estava acelerado e então suspirou.

 

 - Eu estou bem! – respondeu com sua voz rouca.

 

- Ó, tudo bem! O café da manhã está pronto! – avisou.

 

- Tudo bem, eu já estou indo! – respondeu e ouviu passos se afastarem da porta. Suspirou mais uma vez e finalmente saiu de sua grande cama.

 

   Andou até a cortina de sua grande janela e a abriu, dando passagem para a luz do sol daquela manhã. Abriu a janela e sentiu o refrescante vento em seu rosto, passou a mão sobre o mesmo e se dirigiu ao banheiro para um banho relaxante. Depois do banho vestiu seu típico terno de trabalho e saiu do quarto andando pelo corredor até descer as escadas indo em direção à mesa que comeria seu café da manhã.

 

   Uma mesa grande e retangular com varias cadeiras já se encontrava com sua refeição, sentou-se em uma das cadeiras e se pôs a comer. O silencio do local fazia-lhe lembrar do pesadelo que teve alguns minutos antes, oque fez sua cabeça doer. Terminou de comer e voltou para o quarto para escovar os dentes, até porque um empresário famoso não pode parecer sujo certo?!

 

   Desceu novamente as escadas e encontrou duas de suas empregadas no pé da escada. Uma segurando sua maleta e outra um copo de agua e um comprimido. Elas já sabiam que ele sempre acordava com dor de cabeça.

 

  - Aqui está seu remédio para dor de cabeça senhor! – uma delas disse lhe oferecendo o comprimido e a agua. Ele pegou o remédio e recusou a agua, pegou sua maleta e se dirigiu a porta.

 

 - Tenha um bom trabalho senhor! – as empregadas lhe disseram antes do mesmo fechar a porta. Concentrou-se em sua frente e viu o seu carro preto parado com dois de seus seguranças na porta. Ele andou até o mesmo.

 

  - Bom dia chefe! – um dos seguranças disse e abriu a porta de trás para que ele entrasse. Assim que estava dentro do carro os seguranças entraram na frente, um dirigia e o outro estava no banco do passageiro.

 

    E novamente, enquanto ia em direção de sua empresa, começou a pensar em seu pesadelo. Sentiu uma dor em seu coração, arrependimentos rodeavam sua cabeça, mas nada poderia muda-lo agora, somente ela, mas ela não estava ali ao seu lado para isso.

 

   Acordou de seus pensamentos quando um dos seguranças abriu a porta do carro.

 

 - Chegamos chefe! – falou e ele desceu do carro. Avistou sua enorme empresa e então andou até a mesma. Passou pela recepção onde a recepcionista lhe disse um “Bom dia” e entrou no elevador sozinho.

 

   Subiu até o decimo sexto andar onde ficava sua sala (o prédio era de 19 andares). Saiu do elevador e no caminho se encontrava com seus funcionários.

 

  - Bom dia chefe! – todos falavam e ele nada respondia mantendo a mesma expressão séria de sempre.

 

    Assim que chegou a sua sala, sentou-se em sua cadeira colocando a maleta na mesa e começou a trabalhar.

 

(...)

Mercado...

 

  - Droga, não acredito que a Juvia já está tendo desejos! São 09h00min da madrugada e ela me manda vir aqui só pra comprar lasanha! Ninguém merece! – Gray reclamava enquanto fazia compras com uma lista de coisas que Juvia tinha pedido. Ele estava tão distraído que nem percebeu a aproximação de uma pessoa.

 

  - Oi garoto, como vai a Juvia? – ele se assustou com a pergunta e deixou uma caixa de sorvete (que a Juvia também pediu) cair no chão e sujar tudo.

 

  - Merda! Que negocio é esse de me assustar assim em? – ele perguntou nervoso para a pessoa, mas logo mudou sua expressão quando viu que era Silver. – Ei espera um pouco... Você não é o empresário do Natsu? – perguntou e Silver sorriu.

 

  - Sim sou! Desculpe ter te assustado é que fiquei sabendo que você e a Juvia estão juntos! – respondeu.

 

 - Ah sim! E quem te contou?

 

 - Natsu! Ele também disse que ela esta gravida e que você vai assumir o filho dela! – respondeu – É um ato bem bonito o seu, meu jovem!- comentou colocando a mão no ombro de Gray.

 

  - É acho que sim! Eu só quero vê a Juvia feliz só isso! – falou pegando outro sorvete. E começando a andar, sendo seguido de Silver.

 

  - Sabe garoto eu sempre quis ter um filho! – comentou

 

  - Sério?! Você não tem cara pra isso! – comentou de volta.

 

 - Claro, é porque sou novo né? – falou convencido.

 

 - Não, é porque é velho mesmo! – Gray respondeu fazendo Silver perder a pose de convencido. – Mas se quer tanto ser pai porque não arranja alguém pra isso?

 

 - Ah não, não! A única mulher que eu amei se foi há muito tempo! – respondeu com certo brilho e tristeza nos olhos.

 

- Ela morreu? – perguntou Gray curioso. Agora eles já estavam no caixa.

 

- Eu espero que não, ela acabou fugindo com outro. – respondeu sorrindo triste – Acho que ela esta feliz então... É só isso que importa!

 

- Hum! – Gray pegou as sacolas depois de pagar as compras e saiu do mercado sendo acompanhado de Silver. – Vem cá, você esta me seguindo por acaso?

 

- Ah desculpe, é que estou com tanto tedio lá em casa e vim aqui vê se tem algo pra fazer. Então vi você no mercado e resolvi ir te cumprimentar. – respondeu – A gente não conversou muito já que só nos encontramos no desaparecimento de Natsu.

 

 - É! Falando nisso nem sei seu nome direito... – comentou Gray.

 

 - É Silver! – respondeu – E qual é o seu?

 

- É Gray!

 

- Gray?! Que nome legal, se eu tivesse um filho também colocaria o nome dele de Gray! – comentou sorrindo.

 

 - Legal! – Gray disse por fim e os dois continuaram em silencio. (´-´)

 

 - Ei Gray! – chamou Silver

 

- Sim!?

 

- Você quer ir fazer alguma coisa comigo? Eu estou com tedio! – comentou.

 

- Por que não pede ao Natsu? – perguntou de volta.

 

- Ele esta ocupado tentando reconquistar a namorada dele! – respondeu.

 

- Huumm... Não sei não... – hesitou.

 

 - Ah vai, por favor! Eu pareço um velho chato, mas sou muito divertido fique sabendo! – falou sorrindo animado.

 

- Huumm... – Gray pensou mais um pouco – Tá bom, me deixa só levar isso e conversar com a Juvia! – respondeu.

 

- Ok então! Eu vou com você! – falou e os dois seguiram em direção ao apartamento da Juvia.

 

(...)

 

     Enquanto isso no apartamento de Natsu, ele estava recebendo ajuda de Ana e Jellal, que foram os únicos que aceitaram ajuda-lo já que os outros não queriam ser presos novamente. Natsu estava acompanhado de Zeref que tinha voltado graças à ajuda de Natsu antes que Igneel o leva-se para o shopping para fazer “compras masculinas” segundo o homem.

 

 

 - Olha só Natsu, se você quer a Lucy de volta tem que começar de baixo! – comenta Ana.

 

 - É! Lá do fundo do poço, que é onde você está agora! – comenta Jellal

 

 - Agora preste atenção nesse esquema que eu fiz para você! – Ana aponta para um papel no qual ela tinha desenhado uma pirâmide.

 

 - Explica de novo do por que pediu ajuda deles! – cochichou Zeref a Natsu.

 

 - Porque os outros não quiseram colaborar! – respondeu de volta.

 

 - Ei! Prestem atenção! – Ana gritou aos dois que estavam sentados no sofá. – Como podem vê, essa pirâmide mostra como você esta em relação à Lucy. Aqui em cima temos o L de Lucy, logo abaixo temos o F de Familiares, logo depois o A de Amigos, depois o P de Parentes e por ultimo o T de Trouxas.

 

  - Conhecido também como a sua posição! – acrescentou Jellal

 

 - Exatamente! – concordou Ana – Se você notar tem um pequeno desenho aqui... – ela apontou na folha – Que representa você com cara de ótario! – ela falou fazendo Zeref rir e Natsu ficar nervoso.

 

 - Desenho esse feito por mim mesmo! – acrescentou Jellal convencido.

 

 - Tá continua! – Natsu falou revirando os olhos.

 

 - Passando a folha... – Jellal passa folha para Ana – Aqui temos a solução do seu problema! – ela grita batendo com o palito de algodão doce na folha. Onde estava escrito: “Começar do zero”. – Comece do zero! Finja que são desconhecidos que nunca se viram antes e finalmente... – Jellal passa a folha para uma que estava escrito: “Convide-a para sair”! – A convide para um encontro!

 

 - Até agora esta indo tudo bem! – comenta Zeref.

 

 - Espere que piora! – Natsu comenta de volta e Jellal passa a folha a jogando para trás.

 

 - Aqui nessa próxima folha, separamos lugares para você leva-la para sair como: A - Restaurantes, onde podem comer tranquilamente em um jantar romântico; B – Cinema, onde podem ver um filme romântico ou de terror no qual você poderá abraça-la se ela sentir medo ou C – Nárnia, onde vocês podem... – Ana parou de explicar – Espera, Nárnia?! Jellal você mexeu nas minhas folhas de apresentação!!

 

  - Eu não! – Jellal responde olhando para os lados.

 

  - Mexeu sim que eu tô sabendo! – falou nervosa.

 

 - Mais que calunia! Que prova você tem para falar isso? – Jellal perguntou.

 

- Precisa de mais prova do que sua assinatura na folha! – ela aponta para a “assinatura” de Jellal na folha.

 

 - Isso claramente não fui eu! Deve ter sido algum vândalo por aí! – ele comentou cruzando os braços.

 

 - O único vândalo que tem aqui é você! – respondeu e os dois começaram a brigar.

 

 - É você tem razão! Piorou! – Zeref comenta.

 

 - Não é hoje que tenho a Luce de volta! – Natsu comenta jogando a cabeça para trás.

 

- Só eu acho que quem tem que fazer tudo isso é ela? – ele pergunta chamando atenção de todos.

 

- Oque quer dizer? – pergunta Natsu.

 

- Natsu, quem traiu primeiro foi ela não você! – responde Zeref.

 

- Não é verdade! – grita Ana – Ela estava muito triste e Gray só tentou reconforta-la!

 

- A beijando?! Belo reconforto! – comenta Zeref sarcástico.

 

- Eu queria um reconforto desse! – Jellal comenta e todos o olham com expressões estranhas – Da ERZA tá bom! – ele grita.

 

 - Ata! – todos falam – Mesmo assim, o beijo não demorou nem alguns segundos e logo a Lucy o empurrou! – Ana volta ao assunto. – E não se esqueça que Natsu foi pior!

 

 - Mas não rolou nada! – respondeu Natsu.

 

 - Mas você estava com a intenção de ter rolado alguma coisa! – Ana retruca e Natsu bufa.

 

- Eu estava bêbado! - resmunga

 

- Lá vem à desculpa que estava bêbado! Todo homem tem essa desculpa! – Ana provoca.

 

- Tem mesmo e daí?! – Natsu se irritou – Eu estava bêbado e com raiva! Estava com ciúmes! Para Luce aquele beijo não significou nada, mas para mim tinha o significado que eu a tinha perdido. Eu errei e admito isso, mas eu quero concertar. Não me importa se estou parecendo um cachorrinho correndo atrás dela! Eu a quero de volta mesmo que pareça que ela é minha dona, eu a quero ao meu lado! – disse por fim e saiu do apartamento deixando os três sozinhos.

 

 - Oque aconteceu aqui? – pergunta Jellal.

 

 - Nem eu sei! Acho que estou de TPM! – respondeu Ana.

 

 - Isso explica muita coisa! – comenta Zeref – Que tal atacarmos a geladeira dele em?

 

- Eu topo! – Jellal grita correndo para geladeira.

 

- Ei! Tem Nutella? – Ana pergunta correndo também.

 

- Ou! Dá pra deixar um pouco pra mim?! – Zeref comenta se levantando do sofá.

 

(...)

 

  - AAARRRGGHHHH! Oque deu em mim?! – Natsu se perguntava enquanto andava pelas ruas. – Acho que estou perdendo a cabeça! Preciso relaxar! – ele olhou para os lados e viu uma loja de Fliperama. – É! Isso vai resolver!

 

(...)

Enquanto isso no Maid Café...

 

- Lucy, quero que conheça Mavis! Ela estará trabalhando conosco agora por diante! – Bella disse apresentando as duas loiras.

 

 - Olá Mavis, seja bem-vinda! – disse Lucy sorridente.

 

- Olá Lucy! Ouvi falar muito de você! É bom finalmente conhece-la! – Mavis diz sorrindo.

 

- Owww... Você é tão fofa Mavis-chan! – Lucy comentou fazendo Mavis corar.

 

- O-Obrigada! – ela agradeceu – Então, vamos trabalhar?

 

- Claro! – Lucy concordou e as duas foram servir mesas.

 

- Achei que tinha tirado Mavis dessa vocação? – pergunta Reiji ao lado de Bella.

 

- Tirei, mas com Lucy aqui ela pode ensinar algumas coisas a Mavis e a ajuda-la! – respondeu. – E como anda as informações?

 

- Ele já chegou faz 2 horas e fica lá sentado “trabalhando”! – respondeu.

 

 - Já acharam a fonte?

 

- Ainda não, mas com certeza esta em algum lugar do prédio! Suspeito que a loja vizinha tem algo haver!

 

- A loja do senhor Hades? – pergunta Bella.

 

- Exatamente!

 

- Porque desconfia dele?

 

- Pode se dizer que eu não fui muito com a cara daquele velho! – respondeu

 

- Ele tem um sobrinho não tem?

 

- Sim, ele o ajuda a cuidar da loja!

 

- E qual o nome dele?

 

- Zancrow! Ele e o tio são muito suspeitos!

 

- Se você diz... Vamos voltar ao trabalho agora!

 

- Sim senhora!

 

(...)

 

Enquanto isso...

 

  - Aarrrgghh! Mas que merda! – Acnologia grita jogando as coisas de sua mesa no chão. A imagem de Anna não saia de sua cabeça.

 

  - Senhor?! Está bem? – um homem perguntou abrindo a porta.

 

 - Eu pareço bem por acaso?! – perguntou sarcástico e nervoso – Eu espero que tenha boas informações para mim Mard Geer se não...

 

 - Não se preocupe chefe, tudo esta indo de acordo com o planejado! O carregamento esta em 75% já! – respondeu sorrindo.

 

 - 75%?! 75%?! E VOCÊ ACHA QUE ISSO É BOM?! – gritou se levantando e indo até a janela de sua sala – Eu preciso que acelerem com isso antes que eu enlouqueça nesse lugar!  - comentou fechando os olhos e novamente a imagem de Anna veio em sua mente, mas também a imagem de outra pessoa... Lucy! Lembrou-se da loira que parecia tanto com sua amada.

 

 - Acelerar?! Mas senhor esse processo é muito difícil e nossos especialista iriam precisar de mais recursos e... – Mard Geer é interrompido.

 

 - Calado! – grita Acnologia – Eu preciso de... Informações!

 

- Que tipo de informações? – pergunta.

 

- De uma pessoa... Mais especificamente de uma garota! – responde olhando por sua janela.

 

 - Que tipo de garota? – pergunta e Acnologia fica em silencio por alguns minutos. – Senhor?

 

 - Hades! Chame Hades e seu “sobrinho” aqui! Preciso vê-los!

 

- Sim senhor, agora mesmo! – responde saindo da sala e fechando a porta.

 

- Lucy... Preciso saber mais sobre você...

 

(...)

Enquanto isso...

 

  - Ai então ela me deu uma chance! Eu estou ansioso e ao mesmo tempo animado e perdido! Eu quero muito tê-la de volta, mas... Argh! Eu não sei oque fazer! – comenta Natsu – Você tem alguma ideia? – perguntou ao garoto de 10 anos com quem jogava no fliperama.

 

   - Sabe tio, aconteceu a mesma coisas com os pais da minha vizinha! – comenta o garoto.

 

  - Sério?! E como eles se resolveram?

 

 - Ela se divorciou dele e casou com um empresário rico! – o garoto respondeu fazendo Natsu ficar com uma gota na cabeça.

 

 - Isso não ajudou muito! – Natsu responde e a maquina de jogo diz: “Game Over!”. – Você é bom garoto!

 

  - Valeu! Mas tio? – ele o chamou e Natsu se abaixou ficando na altura do garoto.

 

 - Oque foi?

 

 - Quando eu quero muito uma coisa eu também corro atrás, como aquele vídeo game novo que lançou! Eu não vou desistir até tê-lo! – o garoto comenta – E eu acho que você deve fazer a mesma coisa com a sua namorada!

 

  - Não desistir dela? – ele pergunta e o garoto afirma com a cabeça – Então acha que devo chama-la para sair?

 

 - Hamram!  - ele concorda e Natsu sorrir.

 

 - Valeu garoto! Você é um ótimo conselheiro amoroso! – Natsu agradece bagunçando o cabelo do menino – Deseje-me sorte! – ele vai embora.

 

  - Vai na fé tio! – o garoto grita.

 

    Sendo assim, Natsu saí do fliperama e vai direto para o trabalho de Lucy, mas oque ele não sabia era que estava sendo seguido.

 

 - Ali esta o suspeito! Devemos atacar?

 

 - Nós não vamos ataca-lo Jellal, só vamos vê se ele vai chamar a Lucy pra sair! – respondeu Levy.

 

 - Ainda não acredito que pagou dez pratas para aquele garoto dizer aquilo! – comenta Zeref.

 

 - Era isso ou nada! – fala Ana.

 

 - Eu prefiro nada! – comenta Sting – Oque a gente esta fazendo aqui mesmo?

 

 - Presenciar a treta! – responde Jellal.

 

 - Não sei que treta! – comenta Rogue.

 

 - Acho que é o caso dela disser “Não!” – responde Erza.

 

 - Pobre Natsu! Mal sabe ele que é um unicórnio! – comenta Gajeel chamando atenção dos outros – A Ana me drogou! – ele aponta pra garota.

 

 - Mas que calunia! Eu só ofereci um toddynho! – Ana tenta se defender.

 

 - E você não sabe que essa coisa é perigosa?! É mortal! – comenta Juvia.

 

 - Ei Juvia, falando em coisa perigosa, cadê o Gray? – pergunta Erza.

 

 - Juvia não entendeu a referencia, mas ele esta com o Silver! – respondeu.

 

 - Fazendo oque com o Silver? – pergunta Sting.

 

 - Sei lá, coisas de homem eu acho! – responde dando de ombros.

 

 - Vem cá, sou só eu ou mais alguém achou os dois bem parecidos? – pergunta Ana e todos se olham.

 

 - Só você! – todos respondem.

 

 - Suspeitei!

 

(...)

Enquanto isso...

 

   - Vai Gray! Acerta! – gritou Silver.

 

   - Eu estou tentando! – ele gritou de volta e atirou num moleque correndo – Acertei! – ele comemorou.

 

  - Muito bom garoto! – Silver comemorou junto. Os dois estavam jogando Paintball em uma área restrita para isso. Eles eram os únicos adultos jogando contra criancinhas de 10 anos.

 

    Depois do jogo, o qual eles ganharam, os dois foram lanchar.

 

  - Nossa! Mó fome! – comentou Silver.

 

 - Você entende muito de gírias para um velho! – comenta Gray.

 

 - Eu não sou tão velho assim, estou na casa dos 30 ainda! – respondeu.

 

- Hamram sei! – Gray disse irônico. – Oque quer lanchar?

 

 - Qualquer coisa! Eu pago! – respondeu Silver.

 

- Sério?! Então tá! – Gray sorriu.

 

“Que estranho, ele me lembra muito de Mika!” pensou Silver observando Gray.

 

 - Sabe Gray, você me lembra muito uma pessoa! – comentou.

 

 - Sério?! Você também me lembra alguém, só não sei quem! – comentou de volta.

 

 - E onde estão seus pais? – perguntou.

 

 - Ah eu não tenho! – respondeu.

 

 - Como assim não tem? – perguntou surpreso – Você foi criado cientificamente é?

 

 - Não! É que eu fui criado num orfanato depois que minha mãe morreu! – explicou.

 

- Ata! Sinto muito pela sua perda! – ele disse triste pelo garoto.

 

 - Tudo bem, já superei! – respondeu.

 

 - E o seu pai? – perguntou curioso.

 

 - E-Eu... Não gosto de falar muito dele! Eu mal o conheci, o mesmo abandonou minha mãe depois que soube que ela estava gravida e ainda a pediu para aborda! – comentou um pouco cabisbaixo.

 

 - Que horrível! Esse homem deve ser muito ruim! – comentou.

 

 - Pois é! Mas mudando de assunto... Eu vi você olha pra bunda daquela mãe! Que coisa feia! Kkk – comentou rindo.

 

  - Q-Quem eu?! Eu não! Tá me confundindo rapa! – ele disse e os dois começaram a rir.

 

“O riso dele também me lembra ela, mas deve ser só uma coincidência!” Silver pensou novamente.

 

(...)

 

Enquanto isso...

 

   - O senhor nos chamou Acnologia? – perguntou Hades assim que entrou acompanhado de seu “sobrinho”.

 

   - Sim, sentem-se! – ele disse e os dois se sentaram. – Vocês conhecem um lugar chamado... Maid Café?

 

   - Claro fica a duas lojas daqui passando a nossa! – respondeu Zancrow.

 

 - Sério? – perguntou e eles afirmaram – Tão perto e tão longe ao mesmo tempo! – murmurou para si – Pois bem! Eu quero que me tragam informações de uma funcionária de lá!

 

  - Que funcionária?

 

  - Lucy, o seu nome é Lucy. Infelizmente eu não sei o seu sobrenome então terão que trabalhar só com isso! – respondeu.

 

 - Pode descrevê-la pelo menos? – perguntou Hades.

 

 - Ela é loira, não muito alta, bonita, olhos cor de chocolate e tem um dos mais belos sorrisos que já vi! – respondeu.

 

 - Acho que sei de quem se trata! – comenta Zancrow

 

- Deixe com a gente senhor Acnologia! Traremos as informações assim que possível! – respondeu Hades se levantando sendo acompanhado de Zancrow.

 

- Eu as quero até hoje à noite entendido?

 

- Sim senhor! – os dois responderam e foram embora.

 

(...)

Enquanto isso no Maid Café...

 

 - Tá bom! É agora! Eu já comprei oque precisava! – Natsu diz do lado de fora do Maid Café segurando um buquê de rosas vermelhas. – É agora! – ele disse e entrou no local, logo depois os que o seguiam entraram e se sentaram em uma mesa juntos o observando de longe.

 

    Natsu se aproximava de Lucy um pouco nervoso enquanto a mesma estava de costas. Ele parou atrás dela e ficou paralisado pensando em um modo de começar com isso.

 

- Ei Bella, quem é aquele garoto que esta atrás da Lucy? – Mavis perguntou e Bella olhou para onde ela apontava.

 

- Ah, é o Natsu. É o ex da Lucy, acho que ele veio vê-la !! – respondeu.

 

- Ah que fofo! Ele trouxe flores! – Mavis diz alegre. Enquanto isso na mesa...

 

- Essa não! – comenta Zeref.

 

- Que foi Zeref? – pergunta Erza.

 

- A garota com quem eu briguei no mercado esta aqui! – comentou.

 

- Quem?

 

- Aquela baixinha loira ali do lado da... Espera, aquela é a Bella? – ele pergunta.

 

- Sério? Onde? – Ana pergunta – Espera, quem é Bella mesmo?

 

- Uma amiga da Lucy com quem ela trabalha! – responde Levy. – Você mesmo disse já tê-la visto antes!

 

- Ah é! Eu me lembro dela do dia que saímos para comer Pizza e de outro lugar também... –comenta pensativa.

 

 - Eu também a conheço de outro lugar só não me recordo da onde! – comenta Zeref.

 

- Affs! Todo mundo conhece todo mundo, menos eu! – comenta Jellal – Só falta vocês dizerem que conhece Aslam aí sim acabou a amizade!

 

- Não começa Jellal! – todos falam. Enquanto isso Natsu tomou coragem e cutucou o ombro de Lucy que arrumava algo em uma bandeja.

 

 - Sim? – ela perguntou se virando e ficou surpresa em dar de cara com Natsu. – Natsu?!

 

 - Oi Luce... Quero dizer, Lucy! – falou atrapalhado fazendo Lucy sorrir, ela estava com saudades dele a chamar de “Luce”.

 

 - Oi! Oque faz aqui? – pergunta sorrindo e ele sorrir de volta.

 

- Eu queria lhe trazer isso! – ele estende o buquê.

 

- Obrigada! – ela agradece e cheira o buquê sentindo o doce aroma das rosas.

 

- Eu também vim aqui para... – ele hesita.

 

- Para? – ela o incentiva a continuar.

 

- Para chama-la para sair! – respondeu direto.

 

- Sair? Para onde?

 

- Eu estava pensando que você poderia escolher o lugar que queira ir! – respondeu.

 

- Eu escolher?! Nossa, isso é um pouco difícil então... Por que não vamos ao cinema?

 

- Claro, qualquer lugar que você quiser ir eu vou! – respondeu sorrindo e ela sorriu de volta.

 

- Ótimo!  - ela disse e antes que eles pudessem falar algo mais ouviram o barulho de uma cadeira caindo e quando olharam para o local de onde o barulho tinha vindo. Viram Jellal e os outros.

 

- Essa não! – os dois comentaram juntos.

 

- ACABOU AMIZADE NÃO QUERO SABER MAIS DE VOCÊS! –Jellal gritou histérico para uma mesa que estava cheia de amigos.

 

- Do que tu tá falando rapa, a gente nem te conhece! – um dos caras na mesa falou.

 

 - Mas eu ouvi vocês dizendo que Crepúsculo é melhor que Nárnia e isso eu não aceito! – Jellal falou chamando atenção.

 

 - Eu concordo com o Jellal! – Ana se levantou.

 

 - Obrigado Ana! – ele agradece.

 

  - É claro que Harry Potter é melhor que Nárnia! – comenta deixando Jellal nervoso.

 

 - Como é que é? – ele gritou – Nem aqui nem na China! – gritou nervoso.

 

 - Pois eu acho Hora do Rush à série melhor do que o filme! – Gajeel gritou se levantando.

 

 - Mas isso é uma calunia! É claro que Tarzan nunca cometeu zoofilia! – gritou Erza se levantando. Eles não sabiam nem mais do que estavam discutindo.

 

 - Pois eu acho que na A culpa das Estrelas o cara não devia ter morrido! – comentou Levy.

 

- Está dizendo que Jack Sparrow é ruim? – perguntou Sting.

 

- Capitão Jack Sparrow! – corrigiu Rogue.

 

- Pois fiquem vocês sabendo que Princesinha Sofia é melhor que Dora! – comentou Mavis se metendo na conversa.

 

 - Não me faça rir! My Little Pony é o melhor desenho!  - falou Zeref.

 

- Você?! – Mavis gritou percebendo que era ele.

 

- Eu! – ele gritou de volta.

 

- Pamonha é vida! – gritou Ana.

 

- Duendes existem e eu tenho como provar! – gritou Gajeel.

 

- Amanhã é Domingo e eu tenho um calendário que prova essa afirmação! – gritou Jellal.

 

 - Fora TEMER! – gritou Erza.

 

 - Eu entendi a referencia! – Sting comentou. E depois disso todos os clientes do Maid Café começaram a discutir coisas nada haver. Natsu olhou para Lucy.

 

 - Então, amanha á tarde esta bom para você?

 

- Claro! – respondeu.

 

(...)

À noite...

 

- Senhor, Hades e Zancrow estão aqui para vê-lo! – disse Mard Geer na porta.

 

 - Mande os entrar! – falou e os dois entraram. – Vão direto ao ponto! Sem enrolação!

 

- Tudo bem! – Hades respondeu – Ela tem 19 anos, mora em Boston, mas esta passando um tempo aqui em Magnólia com os amigos.

 

 - Sua mãe morreu há muito tempo e seu pai não lhe dá muita importância, mas manda dinheiro para ela todo mês para cobrir as necessidades. – continuou Zancrow – Já teve um namorado que foi YouTuber e nesses dias terminou com o irmão dele, tem uma amiga que escreve o famoso Blog do YouTuber e esta hospedada em uma pousada baratinha um pouco longe daqui.

 

  - Sem carro e sem carteira de motorista. Trabalha no Maid Café como garçonete! – concluiu Hades.

 

  - Só isso?! E o nome dela? – pergunta Acnologia.

 

 - Lucy Heartfilia! – Hades respondeu e Acnologia ficou surpreso.

 

 - Heartfilia?! – murmurou. – Não pode ser coincidência!

 

 - Disse algo senhor? – perguntou Hades.

 

- Ela tem algum parentesco com alguma Anna? – perguntou.

 

- O nome da amiga dela é Ana! – respondeu Zancrow.

 

- Não seu idiota! Anna com dois “N”! – disse nervoso.

 

- Ah sim! – falou Hades – Pelas pesquisas que fizemos... – ele olha em um papel que carregava – Ela é uma descendente distante de uma Anna Heartfilia que desapareceu há muito tempo e foi dada como morta! – respondeu.

 

 - Descendente?! Isso explica a semelhança... – ele comenta – Tudo bem! Podem se retirar! – ele diz.

 

- Sim senhor! – eles dizem e vão embora. Acnologia encosta-se em sua cadeira.

 

 - Lucy Heartfilia... Anna Heartfilia... – ele suspira – Desculpe-me meu amor! Acho que não conseguir cumprir a promessa! – ele comenta pensando em Anna – Lucy... Você tem a mesma aparência que Anna... Agora... Você me pertence!– diz por fim antes de se levantar e sair de sua sala em direção a sua mansão.

 

CONTINUA...


Notas Finais


Olá novamente...

E de novo se conseguiu chegar aqui... PARABÉNS!

Primeiramente: Roupa do Natsu que esqueci de comentar:

https://s-media-cache-ak0.pinimg.com/736x/8c/c6/07/8cc6079671959a4223f8ffad2eb1cf19.jpg

Ele estava com os tenis que Lucy deu de presente: http://imguol.com/c/entretenimento/2015/03/20/editorial-de-tenis-masculino-1426855491833_750x500.jpg

Desenho da piramide: https://lh3.googleusercontent.com/S4uY_G11JLOkB2_oOq57bmQlKw59QeE1E2zzTYnFXeTrJY9Vpt6FQw9bPPLj5zE_IJV2WaNg=w1366-h768-rw-no

Escolhas para sair: https://lh3.googleusercontent.com/YvCnTzB-3gCAYVZ_wWXytbxVyF4QQi8LN9qXm4I5QyKaLADtEAHIIXZbO2UeN7AxzSFUxNt5=w1366-h768-rw-no

Segundamente:

SIM, EU SHIPPO ACNOLOGIA E ANNA! NÃO SEI COMO? E NÃO SEI ONDE ISSO COMEÇOU! SÓ SEI QUE SHIPPO!

Terceiramente:

Proximo Capitulo: #SegundoAto

Quartamente:

Spoiler: Vou matar alguém!!!! Tchau! Fui! Não me perguntem sobre! Pegadinha talvez sim! Talvez não! Cadê os leitores fantasmas?

OBRIGADA POR LER! DESCULPA OS ERROS!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...